As opiniões expressas neste artigo e seus comentários não representam a opinião do Portal Militar, das Forças Armadas e Auxiliares, ou de qualquer
outro órgão governamental, mas tão somente a opinião do usuário. Os comentários são moderados pelo usuário.
 
Denuncie | Colaboradores: Todos | Mais novos ] - [ Textos: Novas | Últimas ]

O autor decide se visitantes podem comentar.
 
Postada em 03-30-2009. Acessado 508 vezes.
Título da Postagem:Três exércitos, duas desgraças e uma salvação! Doc. 45 – 2009
Titular:GTMelo
Nome de usuário:GrupoGuararapes
Última alteração em 03-30-2009 @ 04:10 pm
[ Avise alguém sobre este texto ]
Estamos Vivos! Grupo Guararapes!

Os ditadores odeiam as Forças Armadas e para chegarem ao PODER tudo fazem para destruí-las e, quando no Poder, as transformam em massa de manobra para se garantirem no mesmo. 
 No século XX tivemos duas grandes Forças Armadas que foram destruídas pelos respectivos ditadores e há uma, que pode ser mostrada como exemplo de reação aos que queriam implantar uma DITADURA. 
 A destruição das Forças Armadas Russas é um dos quadros tristes da desgraça humana. Vários fatores para isto contribuíram. Governo fraco, derrota das Forças Armadas contra o Japão em 1905. Chefes incapazes que viviam o fausto da corte e não o comando que dignifica o posto. Esqueceram que comandar é dirigir homens e conquistar sua confiança. A derrota do Exército russo na primeira guerra mundial e a pregação da indisciplina vieram quebrar as colunas mestras do Exército e da Armada. Deserção, indisciplina acabaram com toda possibilidade de um governo.
 A revolta na base naval Kronstadt e a marcha determinada por STALIN para a tomada da capital e as massas de soldados, marinheiros e operários com metralhadoras e bandoleiras selaram o fim do governo e concretizou-se o slogan de Lênin: “Todo o poder aos sovietes”. Até a abolição dos símbolos que diferenciavam os postos foram extintos.
 Assim marchou a URSS. O PODER aos grandes criminosos que dirigiram a NKVD, depois KGB. O expurgo de 1938 contra os chefes militares é algo que não se pode descrever. No livro “STALIN, a corte do tzar vermelho” lemos o massacre brutal aos oficiais do Exército Russo. Dos cinco marechais existentes três foram mortos, quinze dos dezesseis comandantes de unidades foram fuzilados e o grande traidor do Exército VOROCHILOV foi quem organizou o expurgo. Pediu a prisão de trezentos oficiais, desencadeou a prisão de 40.000 mil militares. Mas os covardes juizes militares que mandaram fuzilar seus companheiros foram todos fuzilados, com exceção de três. O resultado é que quando os alemães invadiram a URSS o Exército estava esfacelado e o povo russo sofreu um grande desastre. Os generais eram apenas homens submissos ao PODER POLÍTICO e com medo da presença da KGB.
Está escrito: “O Exército fora a última força capaz de deter Stalin, motivo principal para destruição de seu alto-comando”.
 Na Alemanha outro louco tentava o PODER. A Alemanha destruída pela 1ª Guerra Mundial, governo fraco (Marechal Hindemburg) inflação descontrolada e o apoio forçado do Partido Cristão levam HITLER ao PODER. Era preciso dominar o Exército Alemão. Vem a desmoralização dos Chefes do Estado-Maior alemão. Criação de uma força paralela para diminuir a influência do Exército. Colocação em postos chaves do exército de generais submissos ao Poder. A criação da GESTAPO era o domínio do terror. GESTAPO E KGB são irmãs de dois loucos. Ainda se criou as célebre SS, organização paramilitar para substituir várias funções que eram atribuições do  Exército.
 Vários chefes militares mostravam e alertavam a sociedade do perigo que se estava correndo. Previam a destruição da Alemanha. Os chefes com personalidade eram afastados e vigiados. Outros sentiam que havia necessidade do afastamento de HITLER, mas ficavam presos ao juramento ao ditador, esquecendo que o militar não serve a homens e, sim, ao Estado.
Todos conhecem a operação VALQUIRIA e a desgraça que aconteceu. A Europa destruída.
 O terceiro exemplo é de SALVAÇÃO NACIONAL. 1964  no Brasil movimentos sociais queriam implantar um regime comunista. Tentaram usar os mesmos métodos que foram utilizados por STALIN E HITLER. Era preciso destruir as Forças Armadas. Quem não se lembra da revolta dos sargentos, do comício no automóvel Clube com o Presidente apoiando a indisciplina, a marcha dos marinheiros com o almirante do povo sendo jogado para cima nas ruas do Rio num fragrante desrespeito a hierarquia e a disciplina? Só que aqui os nossos chefes eram dignos da Pátria e a salvaram das desgraças descritas acima. A democracia foi salva e não tivemos os tribunais militares da URSS, a KGB, GESTAPO ou os fuzilamentos de CUBA.
 Todo cuidado é pouco. Estamos vivendo um momento perigoso. Escândalos e mais escândalos, criação de Força Paramilitar, afastamento dos militares do Poder político, campanha contra as mesmas e todo apoio aos comunistas enrustidos de democratas como o Ministro da justiça, grande traidor da Democracia. Fraqueza do Congresso, Poder Judiciário sem Força e Executivo forte. Perigo a vista!
Tanto os nossos generais de hoje aos generais de ontem e na mesa de trabalho miram-se no grande ensinamento de NAPOLEÃO:
“Se para ser livre bastasse desejar a liberdade, todos seriam livres. Mas a história mostra que poucos recebem os benefícios da liberdade porque poucos têm a energia, a coragem ou a virtude que ela requer”.

VIDA À VERDADE! MORTE À MENTIRA!

REPASSEM. É A HISTÓRIA! AJUDE O BRASIL!




Bookmark and Share
Outas colaborações de GrupoGuararapes
Veja Mais
Perfil de GrupoGuararapes
Perfil do Usuário
Junte-se a nós!
Junte-se a nós!