As opiniões expressas neste artigo e seus comentários não representam a opinião do Portal Militar, das Forças Armadas e Auxiliares, ou de qualquer
outro órgão governamental, mas tão somente a opinião do usuário. Os comentários são moderados pelo usuário.
 
Denuncie | Colaboradores: Todos | Mais novos ] - [ Textos: Novas | Últimas ]

O autor decide se visitantes podem comentar.
 
Postada em 08-28-2009. Acessado 574 vezes.
Título da Postagem:Da verdade, só um pouquinho. Doc. nº 132 – 2009
Titular:GTMelo
Nome de usuário:GrupoGuararapes
Última alteração em 08-28-2009 @ 04:28 pm
[ Avise alguém sobre este texto ]
Estamos Vivos! Grupo Guararapes!

NÃO TEMOS A MÍDIA, MAS TEMOS O AMIGO PARA SUBSTITUÍ-LA!

O jornal, "O POVO", CE, do dia 14.06.2009, em reportagem não assinada, com o título maior, em negrito, de ‘Livro conta historia de mortos e desaparecidos", comenta com detalhes, o livro, ‘Dossiê Ditadura Mortos e Desaparecidos, lançado no Rio de Janeiro, com 767 páginas e prefaciado pelo jurista Fabio Konder Comparato. E diz que o livro reúne dados sobre 436 pessoas mortas e desaparecidas durante o período da ditadura militar brasileira.

No artigo, o jornalista destaca que o livro, segunda edição, foi lançado no último dia 12. de junho, e que as 436 pessoas foram assassinadas ou desapareceram entre as décadas de 1960 e 1980; diz que as famílias buscam informações sobre o destino de seus parentes e pedem a punição dos envolvidos na perseguição política; que a sobrevivente da Guerrilha do Araguaia e RESPONSAVEL pelo Dossiê Ditadura, Criméia de Almeida, fala dos entraves que dificultam o acesso aos arquivos; que o sigilo visa manter a impunidade dos que cometeram esses crimes; e que os mortos e desaparecidos já foram expostos em notas oficiais como bandidos, terroristas ou foragidos da justiça, conforme teria afirmado Criméia.

E o jornalista diz que no prefacio, o Jurista Comparato questiona explicações sobre a tomada do poder pelos militares com as seguintes

perguntas: "Queremos compreender. Como foi possível tanta estupidez, tanta frieza e maldade? Por que razão tudo isso aconteceu entre nós durante anos, sob o olhar indiferente da maioria esmagadora da população? É decente virar as costas para essa fase ignominiosa da historia brasileira?". E ao final, o jornalista complementou que D. Evaristo Arns destaca o livro por "relembrar os mártires dos anos de chumbo e das medidas necessárias para passar a historia a limpo."

E lemos sobre os nossos dias, em destaque sob o título de "2 Minutos", no centro da mesma pagina, a noticia: "Em menos de 48 horas, oito rapazes foram mortos em supostos tiroteios com policiais militares em São Paulo."

E agora as nossas perguntas: Já imaginaram se um Stalinista fosse o responsável por dossiê sobre a Ditadura Soviética, ou se um Hitlerista fizesse um dossiê sobre o Nazismo? E como Comparato, um JURISTA, jovem nos idos dos anos 60/70, nada sabe sobre a Cruel Expansão Comunista para todo o Mundo após a II Guerra Mundial, do qual lembramos a Primavera de Praga na Europa, a China na Ásia e Cuba nas Américas? E nada sabe sobre a Revolução Cultural, Comunista, iniciada na França para o Mundo em 1968? E no Brasil, não sabe da Intentona de 1935, e nem da subversão da ordem pública e da Marcha das Mulheres com Deus e pela Liberdade, em 1963/64? E não sabe nem ouviu falar dos atentados a bomba, assaltos armados a bancos, seqüestro de embaixadores e dos assassinatos de 126 pessoas por terroristas, das quais

48 eram civis, um major alemão, um capitão dos EUA e um marinheiro inglês?

E quanto à atual extrema violência que infelicita todo o Brasil, será que não se lembra que no tempo do Governo Militar podia ir sem medo ao futebol ou ao cinema? E somadas todos os mortos e desaparecidos nas décadas 1960/80, (436+126=562), o sábio jurista já comparou com o número de mortos na URSS, na China e na pequeníssima Cuba? E os jornalistas autores, já imaginaram a incalculável diferença entre os números 562 em todo o Brasil nos 20 anos de Governo Militar e 8 só em São Paulo, em apenas 2 dias de hoje?

E o que dizer sobre o bom senso de D. Evaristo Arns que, salvo engano, defendeu, publicamente, os seqüestradores de Abílio Diniz, alguns anos atrás?

Não entendemos como um jurista de renome se presta a um papel destes? A Historia do Brasil deve ser escrita só com Verdades e não com Meias Verdades e Mentiras!

. ESTAMOS VIVOS! GRUPO GUARARAPES! PERSONALIDADE JURÍDICA sob

reg. Nº 12 58 93, Cartório do 1º registro de títulos e documentos, em Fortaleza. Somos 1.747 CIVIS 49 da Marinha 469 do Exército 49 DA Aeronáutica; total 2.314 In memoriam30 militares e 2 civis.

batistapinheiro30@yahoo.com.br




Bookmark and Share
Outas colaborações de GrupoGuararapes
Veja Mais
Perfil de GrupoGuararapes
Perfil do Usuário
Junte-se a nós!
Junte-se a nós!