As opiniões expressas neste artigo e seus comentários não representam a opinião do Portal Militar, das Forças Armadas e Auxiliares, ou de qualquer
outro órgão governamental, mas tão somente a opinião do usuário. Os comentários são moderados pelo usuário.
 
Denuncie | Colaboradores: Todos | Mais novos ] - [ Textos: Novas | Últimas ]

O autor decide se visitantes podem comentar.
 
Postada em 09-25-2009. Acessado 553 vezes.
Título da Postagem:UM ARTIGO E UMA CARTA - A VERDADE HISTÓRICA
Titular:GTMelo
Nome de usuário:GrupoGuararapes
Última alteração em 09-25-2009 @ 10:36 pm
[ Avise alguém sobre este texto ]
Estamos Vivos! Grupo Guararapes!

LEIAM E REPASSEM

O GRUPO GUARARAPES REPASSA O ARTIGO DO SENADOR PASSAIRNHO

 QUE ANALISA EM PROFUNDIDADE A FACCIOSIDADE DOS COMPONENTES DA COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS. Que direitos que só valem para um lado? É a mentira sendo lançada como verdade.

A carta é dirigida ao Presidente onde o filho conta o assassinato de seu PAI: SOLDADO DA POLÍCIA MILITAR de SÃO PAULO, que foi metralhado pelos terroristas AYLTON e MARIA AUGUSTA. Por que a Comissão de Direitos humanos não procura processar estes criminosos e terroristas? Criminoso não dever se encontrar na cadeia? GRUPO GUARARAPES

 

 

JULGADORES FACCIOSOS DOS DIREITOS HUMANOS

Jarbas Passarinho

Guardo a lição de Franklin Delano Roosevelt quando expressou serem as liberdades fundamentais sintetizadas em não ter fome, não ter medo, livre culto religioso e o respeito à privacidade das pessoas. A liberdade de não ter medo embasa-se no direito de expressar livremente o pensamento. Não lutaram as facções comunistas pela democracia, mas por ditadura do proletariado, segundo a cartilha marxista. Protestou, indignado com a mentira, Daniel Aarão Reis, ex-guerrilheiro, preso e exilado, hoje professor universitário. É paradoxal o defensor do partido único invocar honestamente direitos humanos que nega, se no poder.

 O ministro Vanucchi foi militante da Ação Libertadora Nacional (ALN), liderada por Marighella que defendeu o terrorismo, em seu manual. Ouço que teve um parente morto na luta armada e cuja família já recebeu indenização por ter perdido a guerra! Racionalmente, julgo-o um revanchista que também perdeu a guerra e é hoje ministro de um presidente que não foi guerrilheiro. Antecessor seu na Comissão foi outro militante de guerrilha comunista vencida, como todas. Mas o objetivo deles tem sido muito claro: é queixar-se de torturas na luta armada e esconder o crime também hediondo do terrorismo que praticaram. Falta-lhes, pois, substância moral para queixa mesclada de ódio. Se evidenciamos não poder ser juiz quem é faccioso, insinuam que defendemos a tortura. Calúnia, mas eles defendem o terrorismo. Só em indenizações já deferiram mais de R$ 2 bilhões a beneficiados.

 Nem um centavo para famílias dos mortos e mutilados no atentado terrorista no aeroporto de Recife em 1966, primeiro ato da luta armada que desencadearam. Pensão vitalícia, remuneração por atrasados e emprego livre de imposto de renda foi obtido por um dos terroristas que lançaram carro-bomba contra o quartel do Exército em São Paulo e estraçalharam o corpo de um soldado de sentinela. Os filhos do povo, vigilantes de bancos, seguranças de embaixadores, os oficiais estrangeiros mortos à traição (e até por engano!), esses não tinham pais, nem mães, nem esposas e nem filhos.

 Reconhecendo lisamente que houve excessos de ambas as partes na luta armada, a anistia incluiu na graça os crimes conexos, assim tidos pelo Congresso em 1979 como a tortura e o terrorismo. Mas depois de terem os bolsos recheados de indenizações, atrasados e emprego vitalício, cresceu-lhes a ambição. Apareceram "juristas" que descobriram não ser a tortura prescritível. Nenhuma palavra sobre o terrorismo. Caluniam o então major Lício Maciel, que cumpriu a Convenção de Genebra. Prendeu José Genoíno, sem praticar violência. Falto de algemas, mandou amarrá-lo numa árvore enquanto perseguia guerrilheiros. "Tortura!", gritam os energúmenos. Baleado traiçoeiramente ao atender a uma guerrilheira ferida, por pouco não morreu gravemente ferido. Orgulha-me tê-lo comandado na Aman.

 O Ministro ameaça demitir-se (que perda para o país!) se o parecer da AGU reconhecendo a anistia para os crimes conexos for mantida. Pensando constranger o presidente, publica declaração dele que claramente se reporta aos cadáveres dos desaparecidos há 40 anos, no clima quente e úmido da Amazônia.

 As Forças Armadas salvaram o Brasil da tirania comunista, pela qual lutaram todas as facções esquerdistas na luta armada.

 Têm seu caráter forjado nos princípios da trilogia: pátria, honra e dever. Diante da agressão armada dos comunistas, de 1967 a 1974, os militares cumpriram seu juramento: defender a pátria com o sacrifício da própria vida. Venceram, e porque venceram apoiados na opinião pública, os vencidos almejam tratá-los como réprobos, num governo conquistado democraticamente por um sindicalista que não foi guerrilheiro nem terrorista, e é hoje o comandante supremo das Forças Armadas. Instituições permanentes cultuam os que morreram nos pântanos do Paraguai, nos montes gelados da Itália e na Floresta Amazônica, defendendo a pátria.

 MEU PAI FOI ASSASSINADO PELOS TERRORISTAS

 SR. PRESIDENTE

SOU FILHO DE NELSON MARTINEZ PONCE, militar da ROTA de São Paulo, metralhado com 25 tiros, pelos terroristas AYLTON ADALBERTO MORTATI e MARIA AUGUSTA THOMAZ,durante tentativa de queimar um ônibus, no terminal de ônibus da vila Brasilandia-SP, depois de ter passado a noite inteira dando ronda , trabalhando.
Meu pai está sepultado, no mausoléu da PM no cemitério da consolação - SP, foi sepultado com honras de herói, foi assassinado tentando combater a implantação de um regime comunista no Brasil. Fez muito mais pelo Brasil do que os seus algozes assassinos , que o metralharam sem ter motivo algum.
Não vejo em que esses assassinos foram melhor que meu pai, pois os mesmos nada fizeram pelo Brasil.
Senhor Presidente meu pai morreu com 25 anos de idade, deixando minha mãe viúva, e três filhos órfãos, e sem ajuda de ninguém conseguiu educar seus filhos não deixando que eles virassem bandidos, mostrando o que era certo e o errado, ensinando que roubar e matar são crimes.
Senhor Presidente achei muito desagradável ver sua postura em relação ao assunto, na UNE, dando ênfase aos criminosos assassinos, seqüestradores, ladrões, dizendo que se tratavam de heróis . Uma colocação muito infeliz. Mais uma vez vemos que vocês vão dar mais valor aos criminosos , criminosos pois quem mata , seqüestra , rouba, em qualquer lugar do mundo é sim um criminoso.
Tenho fé em meu DEUS, que um dia vocês, que hoje estão usurpando o nosso pais ,sejam julgados , e torço para que não haja mais uma nova anistia ,para livrá-los pois se esses terroristas responderem pelos seus atos perante a justiça um dia, pode ter certeza muitas famílias de vítimas do terrorismo se sentirão muito felizes com a justiça sendo feita.
O que esperar de um presidente que nega os seus heróis de verdade?
“QUEM COM PORCO SE MISTURA, FARELO COME”

ANDERSON MARTINEZ




Bookmark and Share
Outas colaborações de GrupoGuararapes
Veja Mais
Perfil de GrupoGuararapes
Perfil do Usuário
Junte-se a nós!
Junte-se a nós!