As opiniões expressas neste artigo e seus comentários não representam a opinião do Portal Militar, das Forças Armadas e Auxiliares, ou de qualquer
outro órgão governamental, mas tão somente a opinião do usuário. Os comentários são moderados pelo usuário.
 
Denuncie | Colaboradores: Todos | Mais novos ] - [ Textos: Novas | Últimas ]

O autor decide se visitantes podem comentar.
 
Postada em 01-03-2011. Acessado 892 vezes.
Título da Postagem:A VERDADE DE GETÚLIO
Titular:GTMelo
Nome de usuário:GrupoGuararapes
Última alteração em 01-03-2011 @ 02:33 pm
[ Avise alguém sobre este texto ]
Estamos Vivos! Grupo Guararapes!

A VERDADE DE GETÚLIO

LEIAM AS PALAVRAS DE Getúlio Vargas. Repassem para os amigos. Ele diz:”alicerçado no conceito materialista da vida, o comunismo constitui-se o inimigo mais perigoso da civilização cristâ”.

Não é preciso dizer a desgraça que o comunismo causou ao mundo. A Europa foi quem mais sofreu. Estão querendo tornar a AL comunista. Vamos voltar ao passado que não deu certo? Na Rússia, onde foi implantado a ferro e fogo, não se encontra bandeira vermelha com a foice e o martelo. Isso representa sinal de atraso por lá. Aqui estamos a volta deste símbolo.

Leiam e repassem. Grupo Guararapes 

PRONUNCIAMENTO DO PRESIDENTE GETÚLIO VARGAS

 

 A 1 de janeiro de 1936, por ocasião da passagem do ano, ainda sob o pungente impacto da Intentona Comunista de 27 de novembro, o Presidente da República incluiu no discurso que dirigiu à Nação, as seguintes palavras:

 “Alicerçado no conceito materialista da vida, o comunismo constitui-se o inimigo mais perigoso da civilização cristã. À luz da nossa formação espiritual, só podemos concebê-lo como o aniquilamento absoluto de todas as conquistas da cultura ocidental, sob o império dos baixos apetites e das ínfimas paixões da humanidade - espécie de regresso ao primitivismo, às formas elementares da organização social, caracterizadas pelo predomínio do instinto gregário e cujos exemplos típicos são as antigas tribos do interior da Ásia.

 Em flagrante oposição e inadaptável ao grau de cultura e ao progresso material do nosso tempo, o comunismo está condenado a manter-se em atitude de permanente violência, falha de qualquer sentido construtor e orgânico, isto é, subversiva e demolidora, visando, por todos os meios, implantar e sistematizar a desordem para criarem-se, assim, condições de êxito e oportunidades que lhe permitam empolgar o poder para exercê-lo tiranicamente, em nome e em proveito de um pequeno grupo de ilusos, de audazes e de exploradores, contra os interesses e com o sacrifício dos mais sagrados direitos da coletividade.

  Nunca poderá vencer, portanto, utilizando a propaganda aberta e franca, feita lealmente e sem temor à verdade, para dominar a vontade das maiorias, pelo exercício do voto livre. Bem diversos, daí, os seus métodos e expedientes de expansão e proselitismo. Pregando ou conspirando, os seus apóstolos jamais confessam o que são, mas, ao contrário, desdizem-se ou se declaram, quando mais corajosos, socialistas avançados ou pacíficos simpatizantes das idéias marxistas. A dissimulação, a mentira, a felonia constituem as suas armas, chegando, não raro, à audácia e ao cinismo de se proc1amarem nacionalistas e de receberem o dinheiro da traição para entregar a Pátria ao domínio estrangeiro.

  Sejam quais forem os disfarces e os processos usados, os adeptos do comunismo perseguem invariavelmente os mesmos fins. Como por toda parte, também entre nós distribuem-se por categorias de fácil identificação.

  Há os conspiradores, partidários da violência, querendo precipitar os acontecimentos pelos golpes de força e pela técnica da rebelião, certos de que nunca poderão contar com a maioria da representação política, ou antes, seguros de que terão de enfrentar sempre a repulsa integral do povo brasileiro. Esses são, pelo menos, coerentes, porquanto o regime soviético visa precisamente instituir o governo das minorias opressoras, escravizando a inconsciência das maiorias.

  Há os pregadores, os professores, os doutrinadores do comunismo, disfarçados em marxistas, em ideólogos de nova era social, mistificadores de toda casta, perniciosos e astutos. São os que envenenam o ambiente, turvam as águas, não praticando, mas ensinando o comunismo nas escolas, distribuindo livros sectaristas, propinando o veneno e protestando inocência a cada passo, pois não invocam, na sua lábia, a violência e sim a modificação evolutiva dos valores universais. Tão perigosos quanto os outros, definem-se pela pusilanimidade e pela hipocrisia com que se mascaram, adaptando-se às exigências do meio social onde vivem e de cujo trabalho se mantêm parasitariamente.

  Nas promessas abundantes e falazes, os nossos comunistas imitam os apóstolos do bolchevismo russo, evitando, porém, relembrar como conseguiram sovietizar a Rússia.

  Também eles se diziam protetores do proletário, e suprimiram a sua liberdade, instituindo o trabalho escravo; prometiam a terra, e despojaram os camponeses das suas lavouras, forçando-os a trabalhar por conta do Estado, sob o jugo de uma ditadura feroz, reduzidos ainda a maior miséria.

  Padrão eloqüente e insofismável do que seria o comunismo no Brasil tivemo-lo nos episódios da baixa rapina e negro vandalismo de que foram teatro as ruas de Natal e de Recife, durante o surto vergonhoso dos implantadores do credo russo, assim como na rebelião de 27 de novembro, nesta Capital, com o registro de cenas de revoltantes traições e até de assassínio frio e calculado de companheiros confiantes e adormecidos.

  Os fatos não permitem mais duvidar do perigo que nos ameaça. Felizmente, a Nação sentiu esse perigo e reagiu com todas as suas reservas de energias sãs e construtoras.

 

A quase unanimidade das forças políticas do País, integradas todas na opinião pública, mobilizou-se para fortalecer o Governo na adoção das medidas necessárias para agir dentro da lei e dar maior eficiência às suas decisões repressivas.

  Confortador, sob todos os aspectos, foi esse movimento da opinião nacional, através dos órgãos mais autorizados de todas as atividades políticas, econômicas e sociais do País.

  O Poder Legislativo colocou-se à altura das responsabilidades do momento, demonstrando que a estrutura democrática do regime possui flexibilidade bastante para sobrepor-se aos assaltos do extremismo subversivo e demolidor.

  A rápida e vigorosa ação das Forças Armadas, repelindo e dominando, nesse lance lamentável, as ambições e o desnorteamento de alguns maus militares, foi exemplarmente patriótica. Evidenciando-lhes o espírito de lealdade e civismo, serviu para demonstrar, ao mesmo tempo, a conveniência de se conservarem afastados e à margem das lutas políticas, para melhor se consagrarem ao tirocínio das atividades profissionais, ao culto da disciplina e da obediência aos poderes constituídos, ao devotamento pela segurança pública e pela integridade da soberania nacional.

  Outra reação exemplificante, no combate ao surto extremista, foi a do trabalhador brasileiro, que de modo explícito negou solidariedade aos empreiteiros da desordem.

  O programa apregoado pelos sectários do comunismo no Brasil, ignorantes do que vai pelo País e vazios de idéias válidas, incluía como aspiração do proletariado nacional, reformas já executadas e em pleno vigor. O nosso operário nada teria a lucrar com o regime soviético. Perderia, pelo contrário, as conquistas obtidas como concessão espontânea dos poderes instituídos, em troca da submissão ao trabalho forçado e coletivo. Basta referir para tanto, os direitos e os benefícios assegurados a nossos trabalhadores desde 1930, como sejam a organização sindical, a lei das 8 horas, a regulamentação do trabalho das mulheres e das crianças, a lei chamada "dos 2/3", obrigando o aproveitamento de dois terços de nacionais em todos os estabelecimentos do comércio e da indústria, a aplicação da lei de férias, a representação de classes e finalmente a instituição de grande número de institutos de previdência social, garantidores da subsistência na velhice ou na invalidez, amparando o futuro das famílias, na desgraça ou na orfandade, para os comerciários, bancários, empregados de empresas de transporte, marítimos, estivadores e demais colaboradores da riqueza e do bem-estar coletivo.”

[Transcrito de EM GUARDA (Contra o comunismo) - Coletânea organizada pela Biblioteca Militar (atual Biblioteca do Exército) - Imprensa do Estado-Maior do Exército - 1937.]

  [Transcrito do livro “Lembrai-vos de 35!”- Gen Ferdinando de Carvalho-Bibliex- 1981?]




Bookmark and Share

Comentários

JERIS em 10-03-2011 às 11:15 pm

A VERDADE SOBRE GETÚLIO VARGAS Decreto nº 7.967, de 18 de setembro de 1945 (Dispõe sôbre a Imigração e Colonização, e dá outras providências) (...) Art. 2º - Atender-se-á, na admissão dos imigrantes, à necessidade de preservar e desenvolver, na composição étnica da população, as características mais convenientes da sua ascendência européia, assim como a defesa do trabalhador nacional. (...) Rio de Janeiro, 18 de setembro de 1945, 124º da Independência e 57º da República. GETULIO VARGAS. Agamemnon Magalhães. Henrique A. Guilhem. P. Góes Monteiro. P. Leão Veloso. A. de Souza Costa. João de Mendonça Lima. Apolonio Sales. Gustavo Capanema. Alexandre Marcondes Filho. Joaquim Pedro Salgado Filho.


JERIS em 09-03-2011 às 01:33 pm

A VERDADE SOBRE GETÚLIO VARGAS É QUE ELE SE PERPETUOU NO PODER, FECHANDO O CONGRESSO E CONTROLANDO O JUDICIÁRIO. É ESSE O GOVERNANTE IDEAL PARA UM PAÍS. E MAIS, GETÚLIO ASSINOU DECRETO INCENTIVANDO A IMIGRAÇÃO EUROPÉIA PARA O BRASIL, COM A FINALIDADE DE "MELHORAR" A COMPOSIÇÃO RACIAL DO PAÍS (ISSO É CHAMADO IDEOLOGIA DO EMBRANQUECIMENTO). UMA OUTRA VERDADE SOBRE ESSE PERSONAGEM POLÍTICO BRASILEIRO - AINDA NÃO PROVADA EM CONTRÁRIO - É QUE GETÚLIO SE MATOU. É ESSE HOMEM QUE DEVE SER TOMADO DE EXEMPLO PARA UM POVO, NÓS, NOSSOS FILHOS?


Outas colaborações de GrupoGuararapes
Veja Mais
Perfil de GrupoGuararapes
Perfil do Usuário
Junte-se a nós!
Junte-se a nós!