As opiniões expressas neste artigo e seus comentários não representam a opinião do Portal Militar, das Forças Armadas e Auxiliares, ou de qualquer
outro órgão governamental, mas tão somente a opinião do usuário. Os comentários são moderados pelo usuário.
 
Denuncie | Colaboradores: Todos | Mais novos ] - [ Textos: Novas | Últimas ]

O autor decide se visitantes podem comentar.
 
Postada em 29-09-2011. Acessado 1393 vezes.
Título da Postagem:A SS PETISTA NA EXTINÇÃO DA ABIN
Titular:Lewton Burity Verri
Nome de usuário:Lewton
Última alteração em 04-10-2011 @ 08:12 am
[ Avise alguém sobre este texto ]

Por uma agência de inteligência protegendo o administrador brasileiro

Espionagem, industrial, segurança, interna, nacional, defesa, patrimônio, carcarás, agentes, secretos, segredos, ABIN, gsi, gabinete, institucional, presidência, república, Brasil, tecnologia, ciência, técnica, Inteligência, crimes, fraudes, financeiros, competitividade, informações, privilegiadas, choque, cultural, serviços, mossad, FBI, Cia, mi5, petismo, governança, cartéis, máfias, URSS, cuba, Fidel, castro, Putin, KGB, anarquismo, mercado, comunismo, comunista, economia  

Esqueçamos tudo que aprendemos sobre administração, competitividade, aplicabilidade tecnológica, concorrência perfeita, qualidade em primeira opção, empregabilidade garantida por uma década (pelo menos), redução de custos, segurança jurídica, segurança institucional, viabilidade de investimentos, retornos em aplicações e outros, se o Brasil NÃO ZELA pelas iniciativas empreendedoras de seus administradores – tanto públicos, quanto privados.

Além do que está para nascer no país um grupo de políticos que venha e entender de segurança nacional, institucional, estratégica e geopolítica, com interesses voltados para o Brasil, no cenário de fatores do (a):

1. Guarnecimento e patrulha territorial;

2. Industrialização;

3. Tecnologia;

4. Armamentismo;

5. Energia;

6. Real controle social e político;

7. Segurança alimentar;

8. Segurança patrimonial;

9. Segurança pública;

10. Drogas e posturas ilegais;

11. Práticas empresariais e seus cartéis;

12. Comércio internacional;

13. Relações exteriores;

14. Crimes financeiros / econômicos;

15. Crimes políticos / administrativos;

16. Crimes ambientais e

17. Outros relevantes (o colapso da água e das mudanças climáticas, por exemplo).

E se existisse uma AGÊNCIA de inteligência "patriota", ela pelo menos teria rechaçado como exemplos suficientes para uma intervenção higienizadora:

1. O tráfico de armas;

2. O PAC admitido sem estudos científicos de custos x benefícios;

3. Por que Dilma insiste no Trem Bala?

4. O programa “bolsa família” como locupletação da preguiça e da criminalidade;

5. O MST e suas ongs anexas e suas violações no Estado de Direito;

6. As ligações da governança petista com as FARC;

7. O crime hediondo contra Celso Daniel e Toninho do PT;

8. A entrega do território de Roraima “raposa serra do sol”;

9. Os criminais atos secretos do Sarney, colocando quadrilhas no cerne das deliberações congressuais;

10. As bolinações do Paloccismo no mercado (como estilo de cultura macabra do estado a serviços de empresários medíocres e malandros);

11. O esbulho do Bancoop – Cooperativa Habitacional de São Paulo destruída pelos petistas;

12. A possível compra dos caças Rafale da França em que o petismo transgride as leis de seleção tecnológica-militar;

13. As remessas de dólares aos paraísos fiscais pelo aumento de desvios de verbas e corrupção interna;

14. As ONG's fraudulentas do onguismo petista recebendo verbas sem trabalho útil;

15. A própria Dilma imposta como “presidenta”, como “capataz federal de transição”;

16. O sumiço dos computadores da Petrobrás, antes da apologia do Pré-sal;

17. O furto estrangeiro do nióbio por omissão federal;

18. O mensalão, como a mais alta traição à opção e volição do povo ao eleger políticos para seguirem suas escolhas;

19. A perpétua indicação de políticos ladrões e de má-fé para ministros e secretários, para a prática de todos os crimes que registramos no dia-a-dia;

20. O enjaulamento moral de Protógenes, na Operação Satya;

21. A omissão da prisão efetiva do banqueiro do Banco Oportunity;

22. A fraude das urnas eletrônicas;

23. O caso Battisti, que confirma a opção do estado para causas de bandoleiros, criminosos e terroristas;

24. A grana de Fidel financiando as campanhas petistas;

25. A perpétua fuga de capitais da Petrobrás (passa grana aos projetos "irrentáveis" e depois pede mais grana para capitalização, ainda pondo a gasolina acima de r$ 3,00/litro e o etanol acima de r$ 2,00/litro);

26. As estranhas facilitações e facilidades “operacionais” de Eike Batista;

27. A estranha ação de Abílio Diniz em aumentar seu Cartel de mercado atacadista e varejista;

28. O enriquecimento ilícito dos políticos e de suas empresas laranja;

29. O loteamento da Amazônia, vitaminado pelo novo Código Florestal;

30. As licitações "dirigidamente" comuns e as que virão da copa 2014 e das olimpíadas de 2016;

31. A atual infiltração de Lula na Boeing do Brasil e etc.

A este conjunto de fatores acima, como ações causal-casuais criminais, num cenário nacional e

internacional, e que se faz a aplicação do controle e vigilância institucionais para evitar crimes e crueldades, se atribui à expressão de "Segurança Nacional ou Institucional" (ou Patriótica).

Nos países subdesenvolvidos, e em desenvolvimento, a política, e seus filósofos, contestam o conceito de Segurança Nacional, como se contestam seguidamente no Brasil. Mas, isto é coisa de formados em universidades do “tupiniquinato socialista” (de onde saem, saiam ou se tinham acadêmicos subversivos, comunistas marxistas).

A ignorância brasileira na temática é tanta que acham tratar-se apenas da segurança "ideológica" contra subversores e subversivos do regime da situação. E, sempre, viam a Segurança Nacional, como a segurança somente contra levantes de oposições e de ideólogos contrários ao "status quo".

Aqui, sim, temos uma coletânea de ações estranhas e suspeitas para a vigilância secreta (da relação acima), a qual deve existir para evitar ou mitigar atividades contundentes aos regimes políticos, técnicos, científicos e econômicos em vigor, ao país e à sua sociedade (e aos seus administradores).

A Segurança Nacional existe nos EUA, Alemanha, Israel, Japão, Reino Unido, França e etc, e só não pode existir no Brasil?

Se não pode existir no Brasil o "latronato furtivo petista" reivindica o prosseguimento da anarquia do "reality show", diário em que vivemos, para as contumazes falcatruas de seus líderes e amasiados ...

Do petismo latrino-latrocrata das distorções institucionais e funcionais, em vigor, nesta governança sem nenhuma espécie de segurança ao país e ao seu povo.

Muito pelo contrário, quanto maior a insegurança melhor para o anarquismo para onde o Brasil caminha, ao CAOS ABSOLUTO. Portanto, quanto menos vigilância se tiver melhor será para a segurança da governança petista. E os administradores, a sociedade e o patrimônio brasileiro nacional que se explodam!

Isto tudo tem a ver com a premente necessidade de o país criar uma agência de inteligência protegendo o administrador brasileiro ...

Nosso choque cultural na Segurança Nacional

No artigo do link a seguir, “Serviço Secreto: A revolta dos Carcarás”,

http://www.jornaldaimprensa.com.br/Editorias/14018/Servi%C3%A7o-Secreto%3a-A-revolta-dos-Carcar%C3%A1s#.TnHrHIJS0bc.facebook

Entendemos que se trata de motim, esta questão dos “carcarás”. O articulista se mostra entusiasta do anarquismo. Se eles tiverem o chefe que conheço estão todos sem emprego. Se os atuais agentes da inteligência possuem o perfil descrito no artigo é melhor demiti-los ...

Se estão se filiando a sindicato, não vemos problemas se ficarem tratando só de temas relacionados aos fuxicos da república.

Como já investigamos os atuais carcarás não têm serventia para projetos de escala estratégica, se o país for "assumido" por um grupo da elite da inteligência administrativa.

Assistimos à contaminação temerária do petismo e de sua ideologia sindical de anarquistas, do tipo Gramsci, dentro do sistema de inteligência oficial do governo. E isto nos lembra o sistema de inteligência do general Franco na Espanha, que terminou virando horda de vagabundos se matando reciprocamente ...

Os carcarás não possuem o perfil ideológico nem para tratarem de segurança de know-how de empresas, pois nas companhias que conhecemos transloucados que contestam o esquema, e a política funcional interna, nem são contratados. Pelo espelho da irresponsabilidade e da indiferença com as causas da pátria, e da sociedade brasileira, poderiam estes agentes ser contratados por empresas privadas?

Sarney, Collor e FHC foram negligentes com o serviço de inteligência do país ... Além do que atuaram como revanchistas, num modo de dirigir a inteligência como feita pelo General Golbery do Couto. Os 3 presidentes citados foram medíocres administradores. Na verdade são 3 políticos predadores.

E tais pseudo-honoris em administração não deram diretrizes e nem fixaram uma política de atuação da inteligência. E casa, onde não tem gato, os ratos sobem nas mesas e saqueiam a despensa. E isto é tão natural como o homem é natureza. E nisto está a hegemonia anarquista da atual governança ...

Na ocasião do General Figueiredo, e do Golbery, a “indústria do anticomunismo” (expressão estúpida e afirmativa do articulista), que em verdade era uma rede de contenção da propagação do comunismo, contra o estado democrático, se fazia necessário para evitar o espalhamento de milhares de células aparelhadas de comunistas, que se presumiam entenderem de comunismo e libertações, dentre eles: Genoíno, Dilma, José Dirceu, Vladimir Palmeira, Gabeira (este redimido), Marighela, Leonardo Boff, Capitão Lamarca, sindicalistas, trabalhadores, jornalistas, padres, acadêmicos, artistas, esportistas, universitários (de profissão) e todos os outros mais sinalizados pelo DOPS.

Daí houve a necessidade de adequação de estrutura ao que hoje chamamos redes sociais (da internet), à época chamou-se "comunidade de informações". Muitos que participavam daquela comunidade atuavam até como "contemporizadores", evitando injustiças e asseverações descabidas.

E, hoje, os que estão vivos (da relação anterior) estão fazendo as criminalidades administrativas que os generais tentaram bloquear - 1964 a 1985 - que estavam sob as flâmulas comunistas da URSS (o vermelho, a estrela – que o PT copiou, o martelo e a foice ... E a crueldade de Stalin), tanto em ideologia, quanto em capacidade e responsabilidade administrativa de se governar um estado.

Nós queríamos ver aquele articulista leigo viver na URSS ou em Cuba. Ou que vá agora para a Venezuela ... Ou que vá agora mesmo para a ex-URSS e a atual Cuba de Fidel Castro!

É inconcebível, agentes não terem a orientação militarista, já que qualquer ação de repressão, atenuação e enfrentamentos irá exigir equipamentos e recursos militares (e a disciplina da cadeia de subordinação) - com ações tanto de agentes civis, quanto de militares.

Recursos estes que, por sua vez, não podem ficar em mãos de desarvorados e antipatriotas, como o caso dos carcarás - no artigo.

A aversão deles, ao controle militar, só concretiza a aversão coletiva dos bandoleiros petistas às Forças Armadas brasileiras, reforça o trem do revanchismo e mostra a procura de uma liberdade permissiva, que lhes preencha as convicções do petismo marginal.

Ainda mais com gente intoxicada com a ideologia do crime institucional e com pendores reacionários ao mínimo sistema de controle.

E uma agência de inteligência precisa ter disciplina, rigor e sigilos, responsabilidades sujeitas às leis marciais e até execução por traição e/ou prevaricação.

Não defendemos o atual general do Gabinete de Segurança Institucional – GSI - de Dilma (além do que, porque colabora com o petismo).

Mas, mesmo que se venha a ser um civil na chefia do GSI, tais rigores terão que existir, pelo fato da responsabilidade do chefe superior - se der efeitos colaterais catastróficos ele cai na corte marcial (se, o Brasil fosse um país sério).

E como gente com carreiras criadas sob a égide do petismo / Lulismo são pendentes para o anarquismo institucional, estes carcarás deveriam ser dispensados - vão trabalhar em vigilância bancária, shoppings, shows ... Pois de empresas, nossos colegas jamais contratariam vagabundos amotináveis e anarquistas.

Uma agência de inteligência não pode ser "casa da mãe Dilma". Se ela deixa acontecer na casa Brasil, a casa que ela preside, então é casa da Mãe Dilma, quase como a casa da Mãe Joana ...

Não cremos na capacidade dos carcarás (novos agentes atuais de inteligência - petistas) como arranjados dentro do petismo ... Irão virar para o lado das investigações dos tipos distorcidos, como fez o articulista comentar sobre as distorções do esquema Golbery, quando já nas mãos dos energúmenos Sarney, Collor e FHC.

Estes carcarás, como manifestos e manifestantes, só irão prestar com alta segurança técnica, esmero investigativo e utilidade institucional para "crimecos" das Matildes da república, assim mesmo só sobre os ideólogos da oposição ao petismo ...

Não há nem tribunal confiável para julgamentos isentos e juridicamente corretos - o STF já é petista desde a "doação" de Roraima serra do sol, para os banqueiros de Londres.

Se não atuaram em nenhuma das disfunções administrativas do petismo governista, das pelo menos 10 das 31 listadas antes acima, quem precisará dos carcarás? Quem precisa dos carcarás é a própria governança "carcarada" do petismo e seus coligados ... Todos praticando os mesmos subterfúgios, delitos e crimes.

Enquanto o grupo político de alta inteligência administrativa não surgir: os arapongas (extinto SNI e atual ABIN), os carcarás (atual ABIN e SS PETISTA), os agentes estilo (gente séria e capaz): Mossad, FBI, CIA, MI5 ... Irão ficar assim, como "cocô de marinheiro nas marolas do mar republicano, cheio de baiacus e caçonetes, à deriva de articulistas, palpiteiros desqualificados e políticos sem nenhuma fibra patriótica". E o Brasil roubado em tudo, sob todo tipo de fraude e estelionato, com a aquiescência do judiciário de rábulas.

Amigos e colegas: - É o que eu posso lhes adiantar, num pequeno olhar de soslaio, como espião, num desfile de boazudas de biquínis, com a patroa ao lado... E sem óculos escuros!

E com carcarás anotando para a Dilma todos os detalhes de cortes, caimento, cores, cavadão aqui e ali (biquíni cavadão), pirateando com fotos, capturando amostras de tecidos, micro filmando moldes de modelos "tecnologicamente" avançados e "trejeitando" segredos secretos com os costureiros "que gostam de dar as gargalhadas”.

Enquanto isto os administradores vão tendo perdas técnicas, econômicas, institucionais, e a sociedade e o povo, explodindo nas disfunções da criminalidade administrativa do petismo, na casa da Mãe Dilma, mãe do PAC e do Trem Bala e de todos os trens das misérias brasileiras.

A minha entrada ao desfile de biquínis fui eu quem pagou. A deles - os carcarás - foi e será sempre o povo brasileiro ... Outros gastos inúteis!

Eng Lewton Burity Verri

CREA 74-1-01852-8 UFF – RJ

Copyright © 2011 - Eng Lewton Burity Verri

Nota: Tem pelo menos 1 fibra patriótica ... 100% a mais do que os "patriotas zero", ou do que a todos os petistas juntos!




Bookmark and Share

Comentários

pastoralfredo em 19-10-2011 às 06:39 pm

O que faremos, qual a proposta? O cotidiano de todos os brasileiros é assim, cheios de calfatruas e enganos. Estamos sós, órfãos? E agora José?


Outas colaborações de Lewton
Veja Mais
Perfil de Lewton
Perfil do Usuário
Junte-se a nós!
Junte-se a nós!