As opiniões expressas neste artigo e seus comentários não representam a opinião do Portal Militar, das Forças Armadas e Auxiliares, ou de qualquer
outro órgão governamental, mas tão somente a opinião do usuário. Os comentários são moderados pelo usuário.
 
Denuncie | Colaboradores: Todos | Mais novos ] - [ Textos: Novas | Últimas ]

O autor decide se visitantes podem comentar.
 
Postada em 31-01-2012. Acessado 2831 vezes.
Título da Postagem:Você tem idéia de como funciona uma Cooperativa de Crédito Mútuo
Titular:Lewton Burity Verri
Nome de usuário:Lewton
Última alteração em 31-01-2012 @ 12:09 pm
[ Avise alguém sobre este texto ]

Você tem idéia de como funciona uma Cooperativa de Crédito Mútuo?

Tags: Cooperativismo, crédito, empréstimos, mútuos, caixinha, amigos, associados, cooperados, cooperantes, economia, juros, prestamistas, seguros, cooperativas, funcionamento, banco, central, Brasil, BACEN, sistema, financeiro, cooperativista, capitalismo, capitalista, acumulação. Capital, poupança, social, selic, taxas, sem fins lucrativos, bancos, instituições, finanças, modalidades, normal, especial, abracoop, cooperativismo do Brasil, portal, sites, fiscalização, normas, resoluções, leis, federais
 
O QUE É COOPERATIVISMO?
 
É uma sociedade de pessoas que, reciprocamente contribuem para o exercício de uma atividade econômica, de proveito comum e sem finalidade lucrativa.
 
É um sistema que considera os princípios cooperativistas como meio de progresso e acredita nas boas qualidades do indivíduo, na sua reputação, e que solverá seus compromissos, não havendo, portanto, lugar para a especulação.
 
O QUE É COOPERATIVA DE CRÉDITO MÚTUO?
 
É uma instituição financeira sem finalidade lucrativa, fiscalizada e autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil - BACEN.
 
As cooperativas de crédito não tomam empréstimo nos bancos comerciais e não tem dívidas com terceiros. Trabalham somente com recursos dos cooperados, emprestando-os para eles mesmos, com uma taxa de juros bem acessível em relação ao mercado.
 
A DIFERENÇAS ENTRE COOPERATIVAS E OUTRAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS
 
As cooperativas, os bancos e outras instituições financeiras têm algumas coisas em comum, tais como, todas dependem da autorização do Banco Central para funcionar e emprestam dinheiro. Mas, a principal diferença entre cooperativas e bancos está justamente na maneira de fazer empréstimos, pois como as cooperativas não têm fins lucrativos, pode cobrar juros abaixo do mercado e todo o lucro (sobras líquidas) gerado no exercício é revertido em prol dos próprios associados, remunerando suas poupanças e seu capital social, valorizando a cooperativa.
 
COOPERATIVAS DE CRÉDITO – COOP – CRED - MÚTUO
 
• São fundadas por Assembléia de Constituição;
• Só operam com autorização do Banco Central;
• Começam com um mínimo de 21 sócios e podem ter milhares deles, desde que sua infraestrutura seja capaz de atendê-los sem acepção de pessoas, só através de critério técnicos e econômicos. Deve ter uma previsão máxima no Nº de sócios
• Deve possuir um Capital Circulante previamente estabelecido pelas normas do Banco Central. E ter previsões regulamentadas de Capital e Patrimônio;
• Admite Funcionários da CLT em suas operações. Deve ter uma previsão mínima do Nº de funcionários, para o bom atendimento dos associados.
 
O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO
 
A COOP é dirigida por um colegiado, denominado Conselho de Administração, composto de (3) três associados eleitos em Assembléia Geral, que é sua própria diretoria.
 
O Diretor Presidente, o Diretor Operacional e o Diretor Administrativo constituem a Diretoria Executiva que, dentre outras atribuições, decidem sobre todos os rumos a serem seguidos pela cooperativa a fim de atingir resultados positivos que beneficiem a todos os cooperados.
 
CONSELHO FISCAL
 
A COOP é fiscalizada pelo Conselho Fiscal, formado por (6) seis membros, todos associados, também eleitos em Assembléia Geral, sendo (3) três membros efetivos e (3) três membros suplentes.
 
Todas as pessoas que fazem parte do Conselho de Administração e do Conselho Fiscal são associados e exercem suas funções por meio de Pró-Labore, de valor definido em Assembléia Geral. Estas respondem legalmente pela administração da COOP, acompanham mensalmente as operações financeiras, assinam atas e balancetes que são encaminhados para o Banco Central.
 
OBJETIVOS DA COOPERATIVA DE CRÉDITO – COOP – CRED - MÚTUO
 
• Despertar no associado o sentido de mutualidade, por meio do hábito da poupança mensal e sistemática de uma quantia do seu salário, denominada “capital”;
• Conceder empréstimo a juros acessíveis;
• Ajudar a minimizar os problemas socioeconômicos dos cidadãos associados da COOP, com empréstimos para quaisquer finalidades, desde que úteis, lícitas e necessárias:
 
VANTAGENS OFERECIDAS
 
• Constituição de uma poupança com rendimento superior ao mercado;
• Aumento do poder aquisitivo pela baixa porcentagem dos juros pagos sobre empréstimo;
• Prazo dilatado para pagamento;
• Quitação do seu saldo devedor sem juros e qualquer momento;
• Possibilidade de refinanciamento, caso a COOP possua disponibilidade de caixa;
• Amortização do empréstimo, desde que o valor a ser pago corresponda a, pelo menos, 50% do saldo devedor atual;
• Retorno dos juros pagos sobre os empréstimos em forma de correção do seu capital, proporcionalmente ao tempo de associado e ao montante capitalizado na COOP;
• Orientação financeira;
• Educação e Treinamento para uso correto do dinheiro e economia doméstica.
• Promoções, Descontos Comerciais e Brindes;
• Benefícios Sociais;
• Segurança de serem DONOS E USUÁRIOS da entidade (acionistas).
 
CAPITAL
 
A COOP desconta de seus associados todos os meses, via folha de pagamento ou coleta por boleto bancário, um valor determinado de acordo com o seu salário nominal mensal (vide tabela abaixo, como exemplo), para a formação da sua poupança de acumulação (capital para movimentação em empréstimos mútuos).
 
Faixa Salarial (R$) do Associado   Valor da Poupança Mensal (R$)
 
Até R$ 625,00===================è R$ 10,00;
De R$ 626,00 a R$ 1.250,00=========è R$ 15.00;
De R$ 1.251,00 a R$1.875,00========è R$ 25,00;
Acima de R$ 1.875,00=============è   R$ 35,00.
 
OBS.: A tabela acima pode ser atualizada uma vez por ano, de acordo com o porcentual definido pelo Conselho de Administração da COOP.
 
Essa quantia é depositada automaticamente na conta capital do associado e é obrigatória a todos os sócios.
 
O nº da sua conta capital na COOP é o nº do seu registro de admissão na cooperativa.
 
O capital integrado é remunerado com juros ao mês no máximo permitido por lei e havendo sobras líquidas no exercício estas são utilizadas para corrigir a “poupança” dos associados, proporcionando uma rentabilidade superior à oferecida pelo mercado financeiro.
 
O saldo tanto de empréstimo como da poupança são informados por telefone e, semestralmente, é enviado um extrato da conta capital com os depósitos efetuados, juros acumulado, e ainda, possível distribuição de sobras líquidas.
 
Fora o depósito mensal pode ser efetuado também depósitos avulsos (via folha de pagamento), cujo limite máximo é de R$ 2.000,00/mês. Para solicitá-lo, basta ligar para a COOP.
 
Enquanto for cooperado ele não pode retirar, sob hipótese nenhuma, o seu capital. O mesmo somente será devolvido quando ele se desligar da COOP, em até (12) doze parcelas dependendo do total de capital poupado e a combinar.
 
EMPRÉSTIMOS
 
Todos os recursos de capital mais os pagamentos de empréstimos e juros que entram no caixa da COOP são repassados aos próprios associados sob forma de empréstimos.
 
A carência para solicitação de empréstimos é de 3 meses (90 dias) após o ato de associar-se.
 
Os Associados devem procurar diretamente à cooperativa quando necessitarem.
 
Na COOP existem 2 (duas) modalidades de Empréstimos:
 
EMPRÉSTIMO NORMAL PARCELADO
 
- A taxa de juros é de 1,8% ao mês (valor informativo de referência), calculado sobre o valor emprestado, ou com base na taxa de juros convencionada pelo Banco Central ou de acordo com as condições de mercado, e em qualquer momento o saldo devedor pode ser liquidado sem juros;
- As solicitações são diárias e o crédito é feito por meio de cheque nominal ao associado feito no mesmo dia ou no próximo dia útil (se houver disponibilidade de caixa);
- O valor máximo a ser emprestado ao associado é (1) uma vez a sua renda líquida mensal ou de acordo com o seu capital acumulado, limitado às suas condições de pagamento via folha e, principalmente, em rescisão de contrato (exceções são avaliadas de acordo com a disponibilidade de caixa da cooperativa e a condição de pagamento do associado);
- O pagamento das parcelas é feito em (6) seis, (12) doze, (18) dezoito e (36) trinta e seis meses para funcionários públicos efetivos (via folha de pagamento). Para contratados e comissionados as condições serão a combinar;
- Quitação do saldo devedor sem juros;
- Amortização do empréstimo, desde que o valor a ser pago corresponda a, pelo menos, 50% do saldo devedor atual.
 
EMPRÉSTIMO ESPECIAL DE CURTO PRAZO
 
- Esta modalidade é utilizada com muita freqüência como fuga do cheque especial, para cobrir prejuízos decorrentes de acidentes e internações médicas, mortes e funerais, roubos de residência, batidas de automóveis e semelhantes:
- A taxa de juros é de 2,8% ao mês caso o associado permaneça com o dinheiro durante 30 a 60 dias;
- As solicitações podem ser feitas a qualquer momento;
- O valor máximo emprestado é de até 30% da sua renda líquida ou até 2 vezes o capital acumulado, limitado às condições de pagamento via folha.
- A liberação do crédito é feito por meio de cheque nominal ao associado no mesmo dia da solicitação ou no próximo dia útil desde que haja disponibilidade de caixa.
 
O cooperado, mesmo se estiver pagando um Empréstimo Parcelado, pode solicitar o Especial, desde que a somatória dos descontos não comprometam mais que 30% da sua renda líquida.
 
A prioridade no entendimento será sempre para os pedidos de Empréstimos Normais Parcelados.
 
BENEFÍCIOS CONCEDIDOS
 
Todos os benefícios são concedidos com recursos provenientes dos FATES- Fundo de Assistência Técnica Educacional e Social – portanto, a manutenção destes benefícios vigora enquanto houver recursos disponíveis. Quaisquer mudanças nas normas ou benefícios serão imediatamente levadas ao conhecimento dos cooperados.
 
CONVÊNIOS
 
A COOP possuirá convênios permanentes com farmácias, supermercados, lojas comerciais, clínicas de exames e consultas médicas e outras julgadas convenientes que proporcionarão ao associado à vantagem de comprar diversos produtos e serviços a preços diferentes do mercado.
 
O pagamento poderá ser à vista ou parcelado, através de um empréstimo pela COOP.
 
Além disso, possuirá, também, um convênio com Corretoras de Seguros, que oferecerão seguros aos cooperados através de seguradoras confiáveis e idôneas. Estas empresas oferecerão condições e prazos de pagamento diferenciados do mercado.
 
VOCÊ AINDA NÃO É SÓCIO DE UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO MÚTUO?
 
Não perca mais tempo. Pesquise em Sites a existência de uma Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo, próxima de sua residência ou de seu trabalho, estude o Estatuto Social dela e o seu manual de cooperação. Então preencha a proposta de adesão, e tenha acesso a um sistema financeiro que funciona como uma “Caixinha entre Amigos”, e realize seus sonhos através de crédito de baixo custo e sem TAC – Taxa de Abertura de Crédito.
 
Vá junto aos balcões de atendimento da cooperativa nos locais indicados, nos Sites ou envie o seu Pedido de Adesão para um representante credenciado da cooperativa que você tenha escolhido.
 
Se precisar pode pedir informações pelos telefones anunciados nos Sites.
 
Qualquer pessoa física pode se associar a uma cooperativa de crédito que admita seu perfil profissional e/ou civil, de acordo com seu Estatuto Social.
 
Engº Lewton Burity Verri
CREA 74-1-01852-8 UFF – RJ
Copyright © 2002 - Engº Lewton Burity Verri
Ex-presidente da ABRACOOP de 2000 a 2008
Fundador de 2 Bancos Cooperativos no Estado de São Paulo



Bookmark and Share

Comentários

claudio47 em 09-09-2012 às 01:51 pm

Eu não sei se é a mesma coisa, mas existe um bairro em fortaleza-Ce, que fizeram uma cooperativa, tem uma moeda própria e empréstimo mais barato para os associados do bairro e o importante foi que no bairro palmeira, eles deram o nome de banco palmeira e lá o atendimento funciona perfeitamente inclusive é mais facil você comprar com o papel moeda do banco palmeira, do que com real, depois os comerciantes levam a cédula do banco palmeira para o mesmo e troca por real, aqui esta funcionando e já tem outros bairros aderindo, devido o juro ser mais baixo a demanda é muito grande e a população é fiel, hoje o banco já empresta dinheiro até para micros empresários.


Outas colaborações de Lewton
Veja Mais
Perfil de Lewton
Perfil do Usuário
Junte-se a nós!
Junte-se a nós!