As opiniões expressas neste artigo e seus comentários não representam a opinião do Portal Militar, das Forças Armadas e Auxiliares, ou de qualquer
outro órgão governamental, mas tão somente a opinião do usuário. Os comentários são moderados pelo usuário.
 
Denuncie | Colaboradores: Todos | Mais novos ] - [ Textos: Novas | Últimas ]

O autor decide se visitantes podem comentar.
 
Postada em 21-11-2012. Acessado 825 vezes.
Título da Postagem:Bartolomeu Lourenço de Gusmão: O Pai da Aerostação
Titular:Manuel Cambeses Júnior
Nome de usuário:Cambeses
Última alteração em 21-11-2012 @ 12:12 pm
[ Avise alguém sobre este texto ]

Bartolomeu Lourenço de Gusmão: O Pai da Aerostação

(1685-1724)

Prezado(a)s amigo(a)s,

O ilustre patrício Bartolomeu Lourenço de Gusmão foi uma personalidade de excepcional singularidade, na qual o homem, o sacerdote e o criativo inventor, se fundiam numa figura polifacética, que enxergava muito acima de seu tempo, sofrendo, como corolário, as naturais e inevitáveis consequências dessa excepcionalidade.

Detentor inconteste da primazia aerostática, Bartolomeu de Gusmão foi, também, na feliz expressão de Taunay, o primeiro inventor americano.

Neste ano em que comemoramos o tricentésimo terceiro aniversário da bem sucedida experiência aerostática realizada pelo insigne inventor brasileiro, em 5 de agosto de 1709, perante a corte portuguesa, rendemos justa homenagem a um homem cuja vida foi um eterno sonhar e sua magnífica obra o doce despertar para a materialização de ideias benfazejas.

Pela dimensão de sua vida, pela preciosidade de seu exemplo, pela grandeza de suas lições e por suas brilhantes realizações, Bartolomeu de Gusmão tornou-se um gênio inspirador que paira sobre a Pátria inteira, extrapolando dos contornos de sua vida científica e sacerdotal, para fazer-se credor de título mais amplo e mais proporcional à grandeza e à multiplicidade de sua edificante vida: “Pai da Aerostação”. Com estima e um cordial abraço,

Manuel Cambeses Júnior

Bartolomeu Lourenço de Gusmão foi uma personalidade de excepcional singularidade, na qual o homem, o sacerdote e o criativo inventor, se fundiam numa figura polifacética, que enxergava muito acima de seu tempo, sofrendo, como corolário, as naturais e inevitáveis consequências dessa excepcionalidade.

 

Leia o artigo na íntegra clicando no link abaixo

http://www.militar.com.br/modules/Arquivos_Enviados/arquivos/Cambeses/Cambeses-1353506630.docx




Bookmark and Share
Outas colaborações de Cambeses
Veja Mais
Perfil de Cambeses
Perfil do Usuário
Junte-se a nós!
Junte-se a nós!