As opiniões expressas neste artigo e seus comentários não representam a opinião do Portal Militar, das Forças Armadas e Auxiliares, ou de qualquer
outro órgão governamental, mas tão somente a opinião do usuário. Os comentários são moderados pelo usuário.
 
Denuncie | Colaboradores: Todos | Mais novos ] - [ Textos: Novas | Últimas ]

O autor decide se visitantes podem comentar.
 
Postada em 25-01-2013. Acessado 2601 vezes.
Título da Postagem:De Sargento a General. Será possível aqui um dia
Titular:Gustavo antonio
Nome de usuário:Gant
Última alteração em 25-01-2013 @ 10:42 pm
[ Avise alguém sobre este texto ]
Tags: sargeno, general, recrutas, ak47, Kalashnikov

 De SARGENTO a GENERAL. Será possível aqui um dia?

sargento a general ak47 kalashnikovSemana passada vimos na Revista Sociedade Militar a notícia de que o general Mikhail Kalashnikov estava internado na Russia. Kalashnikov foi o inventor do fuzil AK47, tido como uma das armas mais eficazes do mundo e certamente o fuzil fabricado em grande escala mais robusto que existe. Mikhail Kalashnikov iniciou sua carreira como recruta no exército soviético, foi promovido a sargento e, por sua habilidade na confecção de armas, hoje é general reformado do exército Russo, certamente uma história de sucesso. É um caso raro, foi sargento e hoje é general.

    Vemos na internet e mesmo nos círculos de conversas entre militares algumas reclamações do tipo: “Os generais não estão nem aí para nossas dificuldades” ou “parece que os comandantes não sabem o que passamos”, e isso nos leva a refletir um pouco sobre a questão de classes dentro de instituições militares.

No livro Militares pela Cidadania o autor coloca o seguinte:  

“... é a diferença qualitativa das praças em relação aos oficiais que consagra a existência de duas categorias distintas de militares. Ela se inicia na origem, nas academias, e nas escolas de formação militar, onde é determinada a condição de desigualdade que perdurará por toda a vida. E é exatamente nesse ponto que se estabelece a existência de duas classes distintas, oficiais e praças”. E

 “...exemplo interessante de organização social baseado em diferenças qualitativas é o sistema de castas da Índia, um sistema que estabelece a desigualdade entre os indivíduos no seu nascimento, não admitindo a possibilidade de mobilidade entre classes. Alguém poderia dizer que conhece tal indivíduo que passou de uma classe à outra, que foi praça e agora é oficial, porém isso será sempre uma exceção, nunca uma regra estabelecida.”

    A existência da possibilidade de algumas praças de carreira vez por outra galgarem o oficialato, no ponto de vista do autor do livro, parece ser um simples e estratégico afrouxamento controlado nessa barreira intransponivel. Sem essas poucas oportunidades o sentimento incômodo de que existem duas classes distintas seria reforçado, acarretando muito prejuízo moral e, consequentemente, na coesão das tropas. Coisas que ninguém deseja.

      Podemos citar aqui, como ilustração, a pratica atual de contratar oficiais temporários e para quadros complementares. São abertos concursos após concursos e em poucos meses se formam oficiais historiadores, geógrafos, enfermeiros, bacharéis em direito, engenheiros e outros. E sabemos que há centenas, talvez milhares de praças graduados nessas profissões, ansiosos por serem aproveitados pelas instituições pelas quais já dedicaram anos de suas vidas.

      Oportunidades desse tipo, além de beneficiar as instituições, ja que não precisaria se construir rapidamente novos militares, como hoje se faz com os oficiais recém admitidos, também seriam uma forma de coroar o esforço dos militares que, apesar da dedicação exclusiva, se esforçam por realizar cursos superiores.

     Por que não se dá essa oportunidade para esses militares?   Para o sistema não é interessante que militares outrora praças façam parte de círculos de oficiais?

    Cremos que seria algo por demais benéfico. Muito mais do que “amolecer” com as praças esses oficiais teriam uma visão mais compreensiva e certamente, sendo de quadros administrativos, teriam oportunidade de adequar regulamentos, escalas de serviço, alimentação e habitação com uma propriedade de quem experimentou as condições em que vivem aqueles que agora são seus subordinados.

     Talvez seja por esse mesmo motivo - conhecer a realidade do subordinado - que muitos militares comemoraram a promoção em 2012 do General Expedito Alves de Lima, um homem que, nascido em família humilde, vivenciou as situações em que vivem hoje muitos de seus soldados.

 Gustavo Antônio Kovack Lamonier (RAS)..

Artigo Encontrado em  Revista Soc.Militar online.




Bookmark and Share

Comentários

carjope em 08-06-2013 às 11:37

A preparação das praças como forma de acesso pode justificar ou não uma promoção ou até mesmo uma carreira. Kalashnikov foi um exemplo não corrigueiro de esforço, de preparação e de competência. O oposto também ocorre. Em Cuba, Fulgêncio Batista era sargento. Após um golpe militar, tornou-se generalíssimo. Com a crescente cubanização do Brasil, não será surpresa se de repente os valores forem invertidos. Já tivemos desertor indenizado e promovido. Brevemente poderemos ter outros Fulgêncios. O caminho parece ser este. A não ser que ocorra outra redentora, que seria a salvação da Pátria. Torço por isto!


heitor em 28-01-2013 às 19:16

Falou e disse tudo meu caro. É fácil querer as coisas sem sentir as dificuldades e os obstáculos para atingir os objetivos. É um mal que paira sobre nossa sociedade que vem se acostumando a ter as coisas sem fazer esforço.


verdade em 27-01-2013 às 20:15

A questão está no preparo. Trabalhei com mais de um sargento, na verdade duas do sexo feminino, que estavam acima da média dos praças e por esse motivo prestaram concurso e passaram para o oficialato. É tudo uma questão de preparo.



Comente
Olá Visitante. Este usuário permite que você comente mas antes é necessário informar seu nome e email pessoal válido e ativo.
Você receberá um email de confirmação.
Nome: Obrigatório
Digite seu Email: Obrigatório. Não será divulgado.
Redigite seu Email: Obrigatório. Não será divulgado.
Código de segurança:_YA_SECURITYCODE
Digite o código de segurança:
  [ Voltar ]
Outas colaborações de Gant
Veja Mais
Perfil de anonimo
Perfil do Usuário
Junte-se a nós!
Junte-se a nós!