As opiniões expressas neste artigo e seus comentários não representam a opinião do Portal Militar, das Forças Armadas e Auxiliares, ou de qualquer
outro órgão governamental, mas tão somente a opinião do usuário. Os comentários são moderados pelo usuário.
 
Denuncie | Colaboradores: Todos | Mais novos ] - [ Textos: Novas | Últimas ]

O autor decide se visitantes podem comentar.
 
Postada em 01-04-2013. Acessado 707 vezes.
Título da Postagem:Visões Paranormais sobre um Ditador cubano em aflição
Titular:Lewton Burity Verri
Nome de usuário:Lewton
Última alteração em 01-04-2013 @ 11:09 pm
[ Avise alguém sobre este texto ]
Tags: Cuba, Fidel Castro, Arquivos, Ditadura, 1964, revanchismo, internet, Pública
Visões Paranormais sobre um Ditador cubano em aflição
 
Certos acontecimentos provocam fluxos e eflúvios nas agitações mentais sobre as pessoas no planeta. E a última percebida vem lá de CUBA. Fidel ficou sabendo sobre a liberação dos ARQUIVOS DA DITADURA MILITAR do Brasil, no período de 1964 a 1985.
 
Ele chamou a chancelaria para apurar a verdade do fato. Fidel teve confirmação de seus embaixadores, inclusive uma mensagem cifrada em código de cubânico-havanês, do seu embaixador aqui do Brasil.
 
Ele achou inacreditável que aqueles bandoleiros escrachados, intitulados de libertadores e comunistas do Brasil, que foram treinar com ele e seu exército pingaleone, para fazer guerrilha e terrorismo, contra o povo brasileiro, tivessem tido a coragem de colocar a porra daqueles arquivos até na INTERNET.
 
Ele ficou muito puto da vida, já que cada cara daquele está mostrando mesmo é uma bruta covardia, e falta de caráter militante de comunista sincero, como ele, Fidel, foi até 2010 (quando ele descobriu que seu regime comunista estava falido e que havia sacaneado o povo cubano, por longos 50 anos - na extrema pobreza) - camaradinhas agora iam querer fazer várias putas vinganças.
 
Fidel está injuriado, e mesmo que LULA e DILMA tenham-lhe dito que iriam colocar os arquivos na INTERNET, ele achava que não seria desta forma. Ele afirmou para seus embaixadores que os políticos brasileiros são mais canalhas do que os piratas do Triângulo das Bermudas do século 18.
 
Muita canalhice, já que de uns 300 desaparecidos na Ditadura Militar brasileira, confirmadamente comunistas e terroristas (segundo o Dossiê que Fidel guarda, sobre os escrotos comunistas aprendizes do Brasil) e com algumas das dezenas de ‘torturinhas’ nos PAUS DE ARARA, lá nos porões do Brasil, estão a fazer um alarde tamanho que vão acabar por jogar marolas revanchistas na família Castro e na família de meus generais algozes (os que exterminaram os 17.000 opositores que estavam a favor da democracia e do capitalismo em CUBA, por fuzilamento no paredão).
 
Se os 300 desaparecidos no Brasil deram “transparência” na INTERNET, imaginem 17.000 fuzilamentos, aqui em CUBA? Fora o sigiloso número de torturados a moda comunista stalinista e maoísta?
 
Fidel agitado vociferava com seus assessores meliantes: - Cararro, agora o povo cubano vai querer eleger uma constituinte, criar uma constituição, uma comissão da verdade, abrir meus arquivos, e colocar essa bagaça toda nos murais das vilas? (em CUBA a INTERNET ainda não existe com a liberdade da INTERNET brasileira). E quem vai se ferrar? Eu e vocês seus mierdas.
 
Fidel pediu, então, todo o histórico dos brasileiros que foram treinados em guerrilha e terrorismo pelo exército dele. Pediu fotos, relatórios, tudo sobre as operações paramilitares, o treino em bombas, a guerra química e com gases letais (até o gás com cianeto, que foi usado na Boate Kiss pelo governo petista do estado local), treino em tiros a bonecos de mulheres e crianças, como sangrar uma pessoa (usando porcos, para churrascos posteriores) e até o troca-troca de comunista "bonzinho" que o Comandante Daniel apreciava muito, brincando de esconder a baioneta...
 
O general Munhóz (codinome) acrescentou que ia enviar cópias para a CIA, o FBI, a ex-KGB e ao MOSSAD, para publicação pela rede da INTERPOL, mostrando que os vagabundos brasileiros, iletrados em comunismo puro e nada aguerridos, que se infiltraram nas lides paramilitares e militares cubanas para aprenderem a matar INOCENTES e autoridades civis e militares do Brasil, de 1964 a 1985, são REALMENTE o que os generais brasileiros e o DEOPS chegaram a fichar sobre os tais canalhas.
 
- Cararro, ensinei aqueles crápulas à guerrilha, para espalhar minha metodologia, por toda a América Latina e agora os caras vão jogando bosta em mim, dizendo que eram um grupo de combatentes pela DEMOCRACIA CAPITALISTA no Brasil? Aqueles putos vão acabar comigo... E com vocês!
 
- Vou ficar sem clientela, pois o mais otário deles nós acabamos por matar, sem usar armas, nosso maior cliente - o trouxa do Chávez, para garantir nossa infiltração total, no solo latino-americano, através de nossos comissários e emissários militares de instrução ideológica e comunista, lá na Venezuela.
 
E retrucou Munhóz (codinome): - Foi um erro médico comandante. O enfermeiro reduziu a concentração de cachaça e aumentou a concentração do tabaco, na quimioterapia, e aplicou garapa de cana por via venosa nele...
 
A pergunta que soa lá em CUBA, é: - E agora Fidel? Mostra logo seu DOSSIÊ, com os canalhas brasileiros aprendendo guerrilha em CUBA!
 
As forças armadas brasileiras e povo tripudiado agradecerão...
 
O Vidente da Candeia



Bookmark and Share
Outas colaborações de Lewton
Veja Mais
Perfil de Lewton
Perfil do Usuário
Junte-se a nós!
Junte-se a nós!