As opiniões expressas neste artigo e seus comentários não representam a opinião do Portal Militar, das Forças Armadas e Auxiliares, ou de qualquer
outro órgão governamental, mas tão somente a opinião do usuário. Os comentários são moderados pelo usuário.
 
Denuncie | Colaboradores: Todos | Mais novos ] - [ Textos: Novas | Últimas ]

O autor decide se visitantes podem comentar.
 
Postada em 01-12-2015. Acessado 290 vezes.
Título da Postagem:Se houver o impedimento da Dilma. Por que Dilma não pede para sair.
Titular:Lewton Burity Verri
Nome de usuário:Lewton
Última alteração em 01-12-2015 @ 12:36 pm
[ Avise alguém sobre este texto ]
Tags: Dilma, PT, Cunha, impedimento, protelação, empreguismo, colocação, cargos, vagas

Se houver o impedimento da Dilma? Por que Dilma não pede para sair?

Dilma não renuncia por pressão dos petistas desempregáveis: - Pelo amor de Deus Dilma, não desampare a gente! Todos encastelados estão com pavor do desemprego, que provocaram para os trabalhadores do Brasil.

Não há nenhuma intenção NOBRE da guerrilheira e de seus colaboradores. Não sabe o que fazer. O PT sem planos técnicos há 13 anos.

Aconteceu que os petistas-lulistas se acostumaram ao empreguismo do PT, em todos os municípios em que governa, ou tem coalização com os da situação. Assim é nos estados e no governo federal. Há um grande pavor. Dizem que está surgindo uma forma de intimidação chamada de "pavorismo", que é bradar que os petistas e seus militantes ficarão desempregados se houver o Impedimento da Dilma. E o pessoal se borra de desespero.

Os crediários das "Casas Bahia" estão cheios de boletos petistas-lulistas. Assim para carros, casas, tevê digital 52", geladeira, tanquinho, guarda roupas renovados... Etc. Aluguel novo, escola nova dos filhos, carnês de agências de viagens e etc.

O "pavorismo" dá arrepio, dor no peito e diarreia. Onde eles vão arranjar empregos bem remunerados e alguns com cartões corporativos? As custas do estado?

Os mais "descontrolados" argumentam que o "empreguismo lulista/dilmista" é uma ação social de alto humanismo. E que até abririam mãos de alguns “por centos” dos salários, para reduzir impostos e manter seus empregos produtivos. Afinal é reconhecer que a sociedade trabalhadora, da iniciativa privada capitalista, é que lhes "carrega" nas costas - o fardo não deve ser pesado e o jugo sempre deve ser leve.

O perigo disso é que algum chefe de partido pode querer aumentar a "contribuição partidária" de dízimo para "quínzimo ou vintézimo". Para aumentar o volume de "marionetes militantes", arrepiados com R$ 10,00 por dia para balançar, nos cruzamentos das ruas, as bandeiras do petismo-lulismo, ou na rede da internet a molestar opositores solitários.

Os ministros governistas não dão soluções concretas, em nada, e são protelatórios, sem um coordenador experiente.

Parece que estão "ganhando tempo" para a chegada "logo" de 2016, para alguma outra NOVA estratégia de protelação. Mas, a governança não tem nada de novo a dizer, ou a fazer, tanto lícito quanto ilícito. E dificilmente terá um plano científico de governo, a não ser raspar o tacho do cofre vazio do Tesouro. E esgotar benesses sobre os iletrados, sem saúde, sem escola, sem emprego e sem cidadania, mesmo com o sonho de "minha casa, minha vida". Alguns não têm nem vida para ter uma casa, mas apenas uma "cova rasa".

O PT está vendendo a alma dele, dos trabalhadores e a do Brasil: Temos já esgotada a nossa percepção da incapacidade técnica e administrativa dessa gentalha.

Tem uma turma em Brasília que está já a fazer parte da "comunidade de bisbilhotagem" sobre a politicalha do lulismo e a oposição medíocre e dominada.

Pouco a pouco as reações se fazem manifestar, já que se aproxima 2016 e o pessoal ainda não tem perspectivas sobre o próprio futuro - Cunha não renúncia diante de tantas evidências de suas picaretagens. Dilma não renuncia diante de tantas petições para manter a empregabilidade de mais de 30.000 vadios e vagabundos que carregamos com os impostos.

Dizem que com a crise, e a queda da venda de Viagra e o aumento das vendas de Dorflex, o desemprego no "mercado" está ficando preocupante, não porque os trabalhadores brasileiros estão a perder empregos, mas que vai ser muito difícil "abrigar" os militantes e simpatizantes do petismo.

Em alguns bares das regiões de Brasília já se assistiu várias manifestações de "desespero", por um futuro incerto. É o "pavorismo".

As prefeituras e governos do PT estão com vistas a cortes de orçamento, com a abrupta queda de arrecadação tributária (Essa sim, que mede a reação da economia de mercado, para fins estatais), e muitos petistas estão ficando já "enforcados" nessa preocupação.

Não haverá vaga para todos... É o "pavorismo". Segundo alguns "espiões”, há uma acirrada luta pela indicação a candidaturas à vários cargos e vagas, do que ainda existe.

A aflição do assédio sobre Cunha cresce na medida que ele fica cada vez mais encalacrado com a descoberta de suas picaretagens. Mas, eles não têm segurança se aumentam o assédio ou evacuam de vez. Dilma não pode sofrer o impedimento, só porque milhares não querem perder suas boquinhas-empregatícias. Eles não têm nenhuma solução para o Brasil - são covardes, desqualificados e egoístas com o destino do país - Ferrem-se o Brasil e seus trabalhadores.

A coisa fica cada vez mais feia, já que essa corja não tem capacidade técnica para empregos privados, nem de porteiros de fábricas e nem de limpadores de almoxarifados e banheiros. Nunca trabalharam com produtividade, qualidade e economia e ainda certos deles tiveram o "cartão corporativo", para complementar salários.

Parece que esse pessoal terá que se "requalificar", fazendo os cursos de "9ª categoria" dos sindicatos, no PRONATEC da Dilma (talvez junto com ela para aprender administração), ou comprar diplomas, ou trabalhar em empresas prestadoras de serviços e obras terceirizadas para as prefeituras e governos de qualquer partido QPMS (Qualquer Partido de Merda Serve).

Agora essa turma poderá viver os dissabores comuns dos trabalhadores brasileiros. E alguns em atividades terceirizadas em lugar dos parentes e amigos que "ajudaram" a fazer colocações empregatícias.

Esse "pavorismo" vai matar muita gente se Dilma tiver o impedimento.

Agora vai ser ou mata o Cunha ou enfia a uma cunha no meio da mata dele.

Podem pensar em fazer concursos "sem transparência" para serviços públicos, com "supervisão" de padrinhos, tanto no legislativo, no executivo ou no judiciário, por "provas suspeitas e em bancas viciadas".

Outra questão é a preocupação com dados e informações existentes nos computadores das várias repartições de serviços do governo federal (o mesmo para governos de estados e prefeituras - do PT).

Estão aprendendo com o pessoal "desempregado" da Cristina Kirchner, em que seu candidato perdeu as eleições na Argentina - puseram fogo nos arquivos - incêndio acidental?

Já está havendo o "furto" de dados nas repartições onde petistas chefiam e se aglomeram. Já se pede para "apagar" arquivos, trocar de computadores e de hard-disk (HD). Onde não tem backup (cópia de segurança) e nem supervisão profissional de recursos de informática, sob controle federal, virou cenário de mágicos - fazendo coisas desaparecem.

Dados sobre "acertos", agendas, compromissos, negociatas, números de acordos, grupos atuantes, grupos beneficiários, redes de articulações, conspirações lesa-tudo, estão sendo "apagados" e até testemunhas.

Quem lembra dos computadores da Petrobrás, que já sumiram - computadores estratégicos...

Certos militantes estão formando documentações (tipo dossiês) "particulares", para marcarem "cobertura de sobrevivência", para chantagens contra amigos e inimigos, com vistas a manter os cargos ou a "caírem" para cargos menos degradantes. E agora a moda é a Delação Premiada.

Cada dia some uma pasta, cada dia some um arquivo, cada dia queimam uma agenda... O engraçado é que tanto os funcionários públicos cooptados, quanto os contratados (sem concursos), estão entrando nesse "parafuso depressivo".

Mas têm aqueles deputados, aqueles senadores, aqueles lobistas que estão montando "pastas de segurança". Viram que mais de 60 políticos estão arrolados e com a rolha da justiça no fiofó, pelo juiz Sérgio Moro.

Se houver o impedimento da Dilma o "futuro" desemprego do empreguismo petista pode vir da NOVA reestruturação do estado, reformulando a aberrante organização de quase 40 ministérios da volúpia sindicalista de arranjar ministérios, secretarias e diretorias para abrigar a extrema vagabundagem de inúteis "servidores lesa-pátria". E pode vir a agravar a crise financeira e econômica nacional, com a queda de arrecadação de tributos.

Mas, se o pessoal "abrir" mão para um rebaixamento de salários, até que pode ter uma boa "sobrevida". Então vem a protelação de acomodação, vão protelar até que todos os cupinchas se arranjem em algum trabalho de 2 salários mínimos e de grande precarização - Coisa que eles ajudaram junto à politicalha a criar para os trabalhadores brasileiros.

E tudo dentro da lei? O Reality Show de Cunha, dos argumentos públicos dos políticos com rolha no fiofó, da Dilma, do Rui Falcão, do Lula cabreiro, do Delcídio, dos tribunais cooptados, estamos vendo uma "normalidade vergonhosa das instituições da república", que não se manifestam, a favor do Brasil, que participam dos golpes na democracia, sem estrelas de generais, mas com a merda de uma estrela branca, num pano vermelho de bunda, símbolo de uma quadrilha e de comensais furtivos dos cofres públicos.

Daí será o golpe a protelação? Cunha e Dilma não têm mais o que fazer. Nada será feito, só a protelação, degeneração progressiva - moral, técnica, econômica, política e jurídica. 

Abraços,

Lewton




Bookmark and Share
Outas colaborações de Lewton
Veja Mais
Perfil de Lewton
Perfil do Usuário
Junte-se a nós!
Junte-se a nós!