As opiniões expressas neste artigo e seus comentários não representam a opinião do Portal Militar, das Forças Armadas e Auxiliares, ou de qualquer
outro órgão governamental, mas tão somente a opinião do usuário. Os comentários são moderados pelo usuário.
 
Denuncie | Colaboradores: Todos | Mais novos ] - [ Textos: Novas | Últimas ]

O autor decide se visitantes podem comentar.
 
Postada em 14-01-2016. Acessado 215 vezes.
Título da Postagem:Crises do encarecimento da produção provocando aumento da inflação
Titular:Lewton Burity Verri
Nome de usuário:Lewton
Última alteração em 14-01-2016 @ 11:11 am
[ Avise alguém sobre este texto ]

Tags: Inflação, economicismo, formação de preços, contabilidade, capitalismo

 Crises do encarecimento da produção provocando aumento da inflação

Contabilidade Industrial Capitalista - 14/01/2016 às 10:40

Práticas da Engenharia desconhecidas do Economicismo e do Banco Central do Brasil no Controle da Inflação... Aqui não moram os Economistas!
 
http://www.engenheiros.blog.br/t215-contabilidade-industrial-capitalista-crises-do-encarecimento-da-producao-provocando-aumento-da-inflacao.htm
 
Tags: Inflação, encarecimento da produção, preços, custos, fórmula do preço, Capitalismo, lucros, prejuízos, administração científica, engenharia industrial, eventos empobrecedores, ponto de equilíbrio, instalações fabris, aparato de fabricação, inovações, tecnologia, qualidade, produtividade, economia. 
 
Se a empresa/fábrica não tiver uma administração científica dos custos, já que é uma ação obrigatoriamente PERMANENTE, junto com a qualidade, a produtividade e a economia, ela não terá capacidade de sobreviver por longo período, haja vista que todos os eventos internos e externos à companhia são EVENTOS TENDENTES AO ENCARECIMENTO.
 
Países como EUA, JAPÃO e ALEMANHA controlam a INFLAÇÃO - das Crises do Encarecimento da Produção - com fortes programas de Educação e Treinamento de administradores empresariais, engenheiros e técnicos de produção e serviços, cientistas e investidores, na Produção Industrial, em Contabilidade Industrial Capitalista, como forma de EVITAR a formação de preços contaminados por fatores, tais como:
 
1. Ausência de um Centro Institucional de doutrina para REDUÇÃO DE CUSTOS;
 
2. Imperícia Contábil de administradores sobre a prática na precificação de materiais, insumos, matérias primas, produtos escalares (que se agregam na construção de outros mais elaborados);
 
3. Imperícia Contábil de administradores sobre a prática na precificação de atividades operacionais e laborais em processos industriais e de Construção Escalar(*);
 
4. Falta de conhecimentos para articulação de CUSTOS e EFEITOS em planilhas de Custos Categorizados;
 
5. Falta de planilhas PADRONIZADAS de custos categorizados, segundo publicação de associação nacional de normas e padrões;
 
6. Ausência de uma AGENDA municipal e nacional sobre a OBRIGATORIEDADE administrativa das empresas elaborarem seus "momentos de monitoramento do ENCARECIMENTO da produção" e disponibilizarem seus resumos periódicos ao Banco Central e ao público: fornecedores, projetistas, cientistas, clientes, consumidores, acionistas, comunidade e governos;
 
7. Ausência de PRÊMIO NACIONAL de prestígio ao trabalho da REDUÇÃO DE CUSTOS;
 
(*) Construção Escalar = que utiliza materiais, insumos, matérias primas, produtos escalares, que se agregam na construção ou montagem de outros mais elaborados e melhores acabados.
 
Portanto, o APARATO INDUSTRIAL E DE SERVIÇOS sempre vai sofrer modificações estruturais e conjunturais que tirarão à companhia do Ponto de Equilíbrio: variando entre Lucros e Prejuízos...
 
O critério dorsal de vigilância administrativa do capitalismo bem-sucedido é o de controlar pelos menos as 3 condições MUTANTES que afetam a estabilidade de preços:
 
1. Manter redução permanente de Preços.
2. Dominar as adversidades nos Custos.
3. Vigiar as Crises do “Encarecimento”.
 
Estas condições afetam a estabilidade dos preços, porque o APARATO age e reage, em seus fatores, produzindo resultantes inflacionárias, quando sem controle, ou produzindo deflação quando se tem administração e engenharia atuantes, nas fontes das variações de custos (ou despesas).
 
Para manter a redução permanente de preços - a engenharia tem que substituir e reinventar – o maior foco das INOVAÇÕES baseadas em produtos/mercadorias tradicionais. E vem deste lado administrativo da tecnologia a capacidade de redução permanente de preços, através da Engenharia da Qualidade, englobando processos e produtos, racionalizando as interações do APARATO, reduzindo custos e preços... Mas, mantendo e melhorando a qualidade, a produtividade e a economia.
 
Para as Adversidades nos Custos seria desenvolver a capacidade visionária de criar, desenvolver e adotar substitutos de produtos/processos, ou sucedâneos, que na simples expressão da SOMA DAS ENTRADAS = RESULTADOS + PERDAS (ou SOMA DAS ENTRADAS = SOMA DAS SAÍDAS, OU SOMA DAS SAÍDAS = RESULTADOS + PERDAS), produza um produto/mercadoria, com resultado OBJETIVO, e certo grau de perdas, como efeitos colaterais das transformações, bem mais eficientes e eficazes que os obtidos em processos e produtos tradicionais – Saltos Tecnológicos...
 
Para as Crises do “Encarecimento”, as quais se originam no contexto de:
 
»» Alta dos impostos ou altos impostos.
»» Know-how em decadência.
»» Escassez de mão de obra e cérebro de obra, para os novos desafios.
»» Esgotamento de matérias-primas e insumos.
»» Colapso ou obsolescência do mercado.
»» Pré-falência ou falência nos suprimentos.
»» Esmorecimento da competitividade.
»» Envelhecimento da tecnologia e do aparato instalado.
 
Certa parte das atuações nas Crises do “Encarecimento” – que não deixam de ser ocorrência de situação inflacionária asfixiante – está sob controle do empreendedor, tais como a definição de know-how, a especificação dos perfis para mão de obra e cérebro de obra, seleção e dimensionamento de matéria-prima e insumos, detalhar e corrigir as afetações de mercado em colapso, vencer uma pré-falência, combater a perda de competitividade e renovar suas máquinas – mais baratos/baixo custo/global.
 
Mas, obriga-se o seu controle ao Estado Administrador, uma vez que este deve ser capaz de manter e melhorar a evolução tecnológica e socioeconômica do país, em harmonia com a ação empreendedora de sua iniciativa privada.
 
As Crises do “Encarecimento” de algo provocam A MORTE DO EMPREGO, queda do PIB - Produto Interno Bruto das empresas/fábricas e, em seu somatório, o PIB do país, com:
 
»» Desestímulo ao empreendedorismo.
 
»» Evasão profissional da iniciativa privada.
 
»» Desgaste institucional do estado improdutivo, pesado e corrupto, influindo na fórmula capitalista de Preços = ((Custos + Lucros) + Impostos).
 
Um Estado Perdulário e Corrupto é sinônimo de fechamento de empresas.
 
Um Estado Perdulário é um estado empobrecedor... Estado Perdulário não gera riquezas e não permite que sejam geradas, inclusive por taxar excessivamente a produção, sem considerar a classe da necessidade fundamental, dos produtos em função da escala das necessidades humanas.
 
ADMINISTRAÇÃO DE CUSTOS - DIRETRIZES BÁSICAS:
 
1. Vigilância obstinada nos CUSTOS = e optar pela globalização, em busca dos menores preços e melhores condições qualitativas, para seus suprimentos.
 
2. Impostos = os quais sob controle do Estado devem ser REDUZIDOS - um Estado enxuto não é balela, Estado enxuto é sobrevivência do coletivismo nacional.
 
3. Alerta = Alta de impostos ou impostos de altas taxações são por si sós elementos INFLACIONÁRIOS nos preços, muito mais do que a taxação dos lucros dos empreendedores.
 
4. A Fórmula da Sobrevivência = vigilância obstinada nos CUSTOS, evitando juros altos onde houver, e empréstimos estatais/privados que venham a “corromper” a ordem moral da direção do empreendimento - evitar trocas “negociais” espúrias.
 
5. Medição Semestral dos Custos Industriais = em planilha PADRÃO de custos.
 
5.1 Estude o planilhamento a seguir para MONITORAR a evolução dos custos e do ENCARECIMENTO DA PRODUÇÃO - numa empresa hipotética de fabricação de CLIPs de aço.
 
Analise no Link: http://www.engenheiros.blog.br/t215-contabilidade-industrial-capitalista-crises-do-encarecimento-da-producao-provocando-aumento-da-inflacao.htm
 
Abraços,
 
Lewton



Bookmark and Share
Outas colaborações de Lewton
Veja Mais
Perfil de Lewton
Perfil do Usuário
Junte-se a nós!
Junte-se a nós!