As opiniões expressas neste artigo e seus comentários não representam a opinião do Portal Militar, das Forças Armadas e Auxiliares, ou de qualquer
outro órgão governamental, mas tão somente a opinião do usuário. Os comentários são moderados pelo usuário.
 
Denuncie | Colaboradores: Todos | Mais novos ] - [ Textos: Novas | Últimas ]

O autor decide se visitantes podem comentar.
 
Postada em 18-03-2016. Acessado 300 vezes.
Título da Postagem:Grampos, para o que nós os queremos
Titular:Lewton Burity Verri
Nome de usuário:Lewton
Última alteração em 18-03-2016 @ 10:23 pm
[ Avise alguém sobre este texto ]
Tags: Grampos, espionagem, controle, Lava Jato, ABIN, Lula, Dilma, falsidades

Grampos, para o que nós os queremos?

A Lava Jato manteve Lula grampeado. E por efeito da Lei de Murphy "pegou" Dilma e Lula na malandragem. A ABIN grampeou o juiz Sérgio Moro. E Lula e Dilma tiveram o privilégio de um "contra-ataque", com ações antecipatórias e preventivas. 

A vizinha Matilde "grampeia" a Clotilde, bisbilhotando em seus fuxicos. Há uma infinidade de tipos de grampos. Até cola na escola. Até na fechadura do banheiro. Há grampo audível. Há grampo legível. Há grampo visual. Tudo é espionagem fortuita, de curiosidades, ou tocaia contra crimes e suspeitos - se é legal muitos discutem, há controvérsias. Mas, é uma "ferramenta" operacional útil, para arranjos táticos e estratégicos.

Tem o grampo humano - que é o espião em si - que vê, ouve, registra e cala. Transmite ao centro de informações. Vãs equipadas com parafernálias eletrônicas são o Super-Grampo. Satélite é tipo de grampo sideral - vê, ouve, registra e transmite. 

O grampo minimiza o uso do Detector de Mentiras - o polígrafo - e algumas drogas para a revelação da verdade. O polígrafo é muito mais humilhante, e o meliante ainda pode iludi-lo. Mas o grampo com seu registro audível permite a análise de tempo x frequência, tom de voz x excitação, verdade x mentira.

O Grampo revela o caráter do meliante, já que imagina que nem DEUS está lhe ouvindo. Revela o cerne de segredos, revela esquemas e cumplicidades. Revela a rede. A rede em que se compõe a quadrilha...

O grampo REDUZ os custos dos serviços judiciários, policiais e militares. Empresários e empresas fazem grampos em seus concorrentes, pelos custos menores, pela urgência de tempos e prazos. Quem vence a guerra sempre teve um bom uso de grampos.

Quando o tempo é exíguo, e os riscos e custos envolvidos são insuportáveis, o grampo salva contingentes, salva vidas, patrimônios, faz vencer batalhas e expor as sanhas e artimanhas do crime. 

O senso comum precisa conhecer o serviço de John Edgar Hoover, quem criou o sistema de inteligência americano e o FBI.

A pressão dele para colocar os EUA dentro do espírito patriota, mesmo, foi o de grampear os políticos. E chantageá-los sob as sombras. Muitos se calavam, outros eram escarnecidos. Muitos se retiravam da vida pública. Muitos tiveram bens confiscados.

Todo canalha apela para constituição, direitos individuais e etc, quando é pego na canalhice. Como vemos com Lula e seus capangas, que vociferam asneiras jurídicas, como se todos fossem esmerados advogados das putarias, tentando dar sentido aceitável e de menos gravidade aos tropeços da estupidez petista.. 

GRAMPO NESTES POLÍTICOS E FALSAS AUTORIDADES... Eu apoio o grampo oficial, legalmente instituído, na independência total das investigações, sem permissão de parasitos em cargos politizados. Virão outros hábitos do crime. Pois como se diz os criminosos evoluem em seus atalhos. Mas, cada vez se restringem a sua atuação, em perdas e danos numa sociedade.

Abraços,

Lewton




Bookmark and Share
Outas colaborações de Lewton
Veja Mais
Perfil de Lewton
Perfil do Usuário
Junte-se a nós!
Junte-se a nós!