As opiniões expressas neste artigo e seus comentários não representam a opinião do Portal Militar, das Forças Armadas e Auxiliares, ou de qualquer
outro órgão governamental, mas tão somente a opinião do usuário. Os comentários são moderados pelo usuário.
 
Denuncie | Colaboradores: Todos | Mais novos ] - [ Textos: Novas | Últimas ]

O autor decide se visitantes podem comentar.
 
Postada em 29-06-2016. Acessado 213 vezes.
Título da Postagem:Detalhamento da Lei Maria da Penha segundo critérios da Engenharia Industrial
Titular:Lewton Burity Verri
Nome de usuário:Lewton
Última alteração em 29-06-2016 @ 10:56 am
[ Avise alguém sobre este texto ]

Tags: Lei Maria da Penha, Violência contra a mulher, doméstica, familiar, justiça

 Cronoanálise de Lei - 23/06/2016 12:10

 
Detalhamento da Lei Maria da Penha segundo critérios da Engenharia Industrial
 
NOTA: Os artigos do IEAQ são colocados aqui no Facebook, porque são relacionados nos Mecanismos de Buscas Nacionais e Internacionais. NÃO SE CHATEIEM COM ISTO! ... 
 
http://www.engenheiros.blog.br/t273-cronoanalise-de-lei-detalhamento-da-lei-maria-da-penha-segundo-criterios-da-engenharia-industrial.htm
 
Tags: Lei Maria da Penha, Cronoanálise científica, conceituação, qualidade, produtividade, economia, Teoria das restrições, embaraços, embargos, gargalos, procedimentos, processos, policia, judicial, legal, administração científica, ferramentas e metodologias, engenharia, industrial, ritmo e sincronismo, custos, alocação de recursos, tempos parciais e efetivos, impactos desestruturantes, desordem induzida.
 
A prática na elaboração de Leis, no Estado Democrático de Direito, ainda não possui uma visão administrativa sobre a exequibilidade dos dispositivos especificados em seus textos. Tem dispositivos que agregam complexidade, custos e demoras inadequadas às necessidades, à urgência do cidadão e aos seus recursos financeiros. Exigem formação de equipes especializadas, construção de instalações, sobrecargas em organizações já dimensionadas, sobreposição de tarefas iguais e paralelas, em redundâncias, sem análises estatísticas e de correlações matemáticas. E tais dispositivos, também, encarecem o "orçamento" dos poderes judiciais e de suas atividades auxiliares e de apoio.
 
No Brasil a justiça "é cara, demorada e imprevisível", mas se examinarmos os contextos técnicos-legais iremos identificar a criação de gargalos, duplas atividades, atividades com altos custos, excesso de procedimentos manuais, de tarefas inexequíveis, excesso de zelo desnecessário, exagerados requintes e ornamentos, ausência de uma análise da Qualidade, da Produtividade e da Economia. E, sem isto, temos a ausência de metas e objetivos para os definirmos conceitualmente como Bons, Médios e Ruins.
 
A justiça brasileira NÃO POSSUI CONTROLE DA SOCIEDADE...
 
Então, a organização jurídica do país precisa adotar algumas Ferramentas da Engenharia Industrial, dentre as quais podemos sugerir a CRONOANÁLISE...
 
CRONOANÁLISE - Ferramenta de Organização e Métodos, utilizada desde o início da Revolução Industrial Inglesa - meados do século 19 - com vistas a avaliação de demandas em custos, na alocação de recursos (funcionários, máquinas, equipamentos, ferramentas, energia, insumos, materiais, veículos), tempos efetivos de realização, adicionais de tarefas e atividades nos setores, grau de perturbação, escala de benefícios (qualidade, produtividade e economia) e finalmente a eficiência no alcance dos resultados planejados. 
 
Se baseia no planejamento da sequência crítica de realização dos procedimentos inerentes a eficiência no alcance dos resultados planejáveis, em processos de fabricação ou elaboração, num dado ciclo "mínimo" de produção - certo fluxo operacional e funcional - em vista da escala de benefícios (qualidade, produtividade e economia).  
 
A CRONOANÁLISE - utiliza cronômetro nas medições dos tempos de cada uma das fases - tarefas e atividades - e dos movimentos - evitando demoras excessivas, retrocessos, redundâncias e repetições indevidas - em vista da eficiência no alcance dos resultados planejados.
 
Portanto, ela permite avaliar demandas de quantidades e de qualidades:
 
1. Custos Envolvidos - homem-hora, dispêndios em R$, gastos de tarefas e atividades impróprias, materiais, energia, água, combustíveis, transportes e etc;
2. Alocação de Recursos - funcionários, máquinas, equipamentos, ferramentas, insumos, materiais, veículos e etc;
3. Tempos Efetivos - tempos parciais, tempos entre fluxos, tempos totais - agilidades, demoras, contra fluxos, repetições indevidas e etc;
4. Impactos e Perturbações - com tarefas e atividades adicionais em setores do próprio fluxo e/ou setores paralelos e sem vínculos condicionados;
5. Escala de Benefícios - qualidade, produtividade e economia; 
6. Eficiência no Alcance dos Resultados Planejados - alcance das metas, grau de atingimento delas, determinação de metas inexequíveis e etc;
 
=============
 
Continuar lendo: http://www.engenheiros.blog.br/t273-cronoanalise-de-lei-detalhamento-da-lei-maria-da-penha-segundo-criterios-da-engenharia-industrial.htm
 



Bookmark and Share
Outas colaborações de Lewton
Veja Mais
Perfil de Lewton
Perfil do Usuário
Junte-se a nós!
Junte-se a nós!