As opiniões expressas neste artigo e seus comentários não representam a opinião do Portal Militar, das Forças Armadas e Auxiliares, ou de qualquer
outro órgão governamental, mas tão somente a opinião do usuário. Os comentários são moderados pelo usuário.
 
Denuncie | Colaboradores: Todos | Mais novos ] - [ Textos: Novas | Últimas ]

O autor decide se visitantes podem comentar.
 
Postada em 04-09-2007. Acessado 1018 vezes.
Título da Postagem:Palmas ao Brigadeiro do Ar Ivan Frota pela posição tomada
Titular:GTMelo
Nome de usuário:GrupoGuararapes
Última alteração em 04-09-2007 @ 05:15 pm
[ Avise alguém sobre este texto ]
Estamos Vivos! Grupo Guararapes!

O GRUPO GUARARAPES FICA MAIS UMA VEZ AO LADO

DO CLUBE DA AERONÁUTICA E BATE PALMAS AO BRIGADEIRO DO AR IVAN FROTA PELA POSIÇÃO TOMADA.

A NOSSA UNIÃO É FUNDAMENTAL PARA QEU POSSAMOS SER RESPEITADOS. NÃO SE TRATA DE TOMAR O PODER. TRATA-SE DE SALVAR A NAÇÃO DO CAOS. OU TEMOS GOVERNO SÉRIO OU IREMOS VIVER O CAOS. GRUPO GUARARAPES.  

"A nossa união irrestrita é mais importante do que nunca."

 

 

CLUBE DE AERONÁUTICA

 

Nota aos Associados – 04/04/2007

 

No dia 31 de março próximo passado, manifestando a indignação do nosso quadro social e cumprindo dever estatutário, saímos em defesa solidária dos princípios da Aeronáutica brasileira, afrontados por ações e decisões governamentais. Exigimos, então, fossem adotadas, dentro de 72 horas, providências corretivas que assegurassem a reconsideração da determinação de “desmilitarizar” o controle do tráfego aéreo e devolvessem ao Comando da Aeronáutica a autoridade para administrar o problema militar decorrente do envolvimento de seus subordinados, sob pena de entrarmos com Ação Direta de Inconstitucionalidade, junto ao Supremo Tribunal Federal, e de denunciarmos o presidente da República por Crime de Responsabilidade.

Ao que tudo indica, prevaleceu o bom senso, e todas as exigências que fizemos foram plenamente satisfeitas, dentro do prazo estabelecido. Essa retratação, entretanto, não elimina o ônus da eventual culpa pelas arbitrariedades e pelos crimes cometidos pelo Governo Central e pelos insurretos militares.

Não obstante, temos absoluta consciência de que a nossa demanda, isoladamente, seria insuficiente para produzir o resultado que foi obtido. O que complementou o esforço para reversão do quadro desfavorável foi a reação conjunta, quase unânime, de todo o estamento militar – os Comandantes, os militares da ativa e os inativos, a Justiça e o Ministério Público Militares, os três Clubes Militares e outras associações congêneres, significativa porção do segmento civil da população – envolvendo, enfim, todo o universo da própria sociedade brasileira.

Isso explicita o que todos nós sabemos e já dissemos:

A nossa união irrestrita é mais importante do que nunca.

E é assim que deveremos agir sempre, se quisermos preservar os nossos valores mais sagrados, em meio a tantas adversidades que nos são artificialmente impostas.

Mas essa aparente evolução da conjuntura não significa que tudo esteja resolvido. Pelo contrário, de concreto, houve apenas um recuo estratégico, e, se desarmarmos os nossos espíritos agora, a pressão avassaladora voltará a se abater sobre nós, pois as forças adversas continuam organizadas.

Além disso, é possível que uma armadilha esteja sendo engendrada contra o Comandante da Aeronáutica. Ao lhe devolverem a autoridade, abusivamente subtraída, podem pretender transferir-lhe, também, a responsabilidade por um eventual insucesso, que poderia, muito bem, ser induzido pelo próprio Governo, com a simples negação dos recursos financeiros indispensáveis ao funcionamento do sistema, ou com o estímulo sub-reptício a novas insubordinações de controladores de vôo.

Lembramos a todas as instâncias governamentais que somente competências podem ser delegadas. A responsabilidade não se transfere, jamais. E quem comete a missão deverá, obrigatoriamente, prover os meios.

Assim, acompanharemos, com muita atenção, o desenrolar dos acontecimentos, para que possamos complementar, solidariamente, as ações do Comandante da Aeronáutica, em defesa intransigente dos valores e dos direitos da nossa Força.

Da mesma forma, atuaremos, em conjunto com os coirmãos Clube Naval e Clube Militar, sempre que identifiquemos qualquer ameaça às Forças Armadas e ao Povo Brasileiros.

Somos, ainda, eternamente agradecidos a todos os que nos emprestaram o seu apoio, tão generoso quanto indispensável, no momento difícil por que passamos.

E vale repetir: A nossa união irrestrita é mais importante do que nunca.

Sem união não sobreviveremos!

 

Rio de Janeiro, 4 de abril de 2007.

 

Ten.-Brig.-do-Ar Ivan Frota

Presidente do Clube de Aeronáutica.

 




Bookmark and Share
Outas colaborações de GrupoGuararapes
Veja Mais
Perfil de GrupoGuararapes
Perfil do Usuário
Junte-se a nós!
Junte-se a nós!