As opiniões expressas neste artigo e seus comentários não representam a opinião do Portal Militar, das Forças Armadas e Auxiliares, ou de qualquer
outro órgão governamental, mas tão somente a opinião do usuário. Os comentários são moderados pelo usuário.
 
Denuncie | Colaboradores: Todos | Mais novos ] - [ Textos: Novas | Últimas ]

O autor decide se visitantes podem comentar.
 
Postada em 04-14-2007. Acessado 552 vezes.
Título da Postagem:Comando e Controle
Titular:José Ananias Duarte Frota
Nome de usuário:CelDuarteFrota
Última alteração em 04-14-2007 @ 10:13 am
[ Avise alguém sobre este texto ]

COMADO E CONTROLE

                                          *José Ananias Duarte Frota

 

 

 

Se formos mais além nas exigências que a guerra impõe a seus executantes, então haveremos de encontrar a predominância das faculdades do discernimento. A guerra é o reino da incerteza (....). Faz-se mister aqui, pois, uma mente penetrante e lúcida, para encontrar a verdade através da habilidade nas avaliações.

Carl Von  Clausewitz, Da Guerra

 

INTRODUÇÃO

 

Neste século o cenário prospectivo para os Corpos de Bombeiros na expressão científica e tecnológica do Poder Nacional será a digitalização dos campos de batalha contra sinistros. O comandante Operacional de um socorro seja este contra incêndio ou salvamento vai ter em mãos com tanta rapidez a planta georeferenciada do local sinistrado ( terreno, condições meteorológicas, vias de acesso), evolução e informações do evento, diminuindo assim as incertezas para facilitar a tomada de decisões. Desta maneira o comandante de operações poderá transmitir mais clara e rapidamente suas ordens evitando dano maior ao patrimônio e salvando com maior presteza vidas humanas.

Portanto o Comando e Controle, Comunicações (Inteligência) e Computação,  serão o centro de gravidade contra sinistros deste século, sendo que a qualidade e a quantidade de informações é de suma importância para o cumprimento e continuidade na tomada de decisões.

Podemos acrescentar ao que antes foi dito que hoje em dia, não se concebe que uma Corporação Militar não entenda o fator decisivo do Comando e Controle e sua relação custo-benefício. A nova realidade impõe ao oficias e praças do Corpo de Bombeiros no que deve ser as necessidades básicas de um Corpo de Bombeiros ou seja; da modernização da organização, aquisição de equipamentos, treinamento do pessoal e por suposição a evolução contínua do desempenho do processo.

Comando e controle  é um elemento essencial da arte e ciência militar. Comando é o ato autorizado de tomar decisões e ordenar ação; controle é o ato de monitorar e influenciar esta ação. Estes atos apoiados por um sistema composto de  pessoas, informação, tecnologia e ainda habilidades do comandante de permitir o emprego  do Corpo de Bombeiros mais eficazmente.

As fundações de Comando e Controle permanecem constantes: liderança profissional, competência, treinamento, organização, flexibilidade e doutrina. Estes elementos estabelecem pilares para comando efetivo e controle que devem ser dominados por todos que exerçam comandos.

Este capítulo busca a discussão de uma doutrina filosófica de comando e controle e de como os comandantes devem monitorar o comando  e os processos de controle, operações de influência, os sistemas pelos quais seu comando e controle é executado, e os vários modos que os comandantes possam estabelecer um comando e controle efetivo .

Para ser efetivo, o comandante deve ter uma compreensão holística da natureza e conduta operacional , liderança e informação. Requer ainda, uma avaliação das vulnerabilidade e fraquezas em nosso próprio comando e processo de controle bem como do conhecimento do sinistro .

 

Conceitos

Na busca de um conceito para o Comando e Controle é muito provável que se encontre um grande número de definições.

Podemos citar os seguintes:

 

“Comando e Controle é o que nos permite reunir um grande número de soldados, integrá-los e fazê-los participar em operações militares coordenadas e eficazes”.

                                                   Military Review, - 1º Trimestre, 1993

 

“É uma coordenação de pessoas, equipes, comunicações, instalações e procedimentos que são empregados pelo comandante no cumprimento da missão, para o planejamento, direção, coordenação e controle das forças comprometidas e das operações em execução”.

 

Exército da Venezuela. Manual de Terminologias Militares, Comitê Permanente de Doutrina -MC 101-90, 1990.

 

“Proporcionar ao comandante do teatro de operações e a seu Estado-Maior, meios para exercer as funções  de comando e controle, mediante a relação, o processamento e difusão de informações, com a finalidade de apoiar o processo de tomada de decisões”.

Exército da Venezuela. Comitê Permanente de Doutrina - MC 20-30 - Manual de Operações, 1996.

- “Comando” (do latim Commendade)  “Confiar”.

- “Controle” (do francês “contre e role” ) “Verificar uma conta”.

- “Comando” - Emissão de ordens para implementar decisões”.

- “Controle”  -  Ato  ou  efeito  de  acompanhar  a  execução  de  qualquer procedimento, de forma de não permitir que se desvie de seu propósito estabelecido

 

1-      Natureza de Comando e Controle

 

Assim, podemos adaptar os ensinamentos suso mencionados de Clausewitz a operações contra sinistros visto que o sinistro é um reino de incerteza e é embrulhado em uma névoa de maior ou menor incerteza em operações de alto risco do Corpo de Bombeiros.

 Comando e controle permite ao comandante de uma operação bombeiro militar a entender a situação no espaço de combate ao sinistro, selecionar um curso de ação, intenção de assunto e ordens, monitorar a execução de operações, e avaliar os resultados. É a ferramenta primária, sem isto, operações são impossíveis.

 Do Comandante Geral da Corporação ao Bombeiro Militar mais moderno, pessoas são a pedra angular efetiva para o comando e controle. Cada comandante nos respectivos escalões deve organizar seus efetivos para facilitar o planejamento e execução de missões. O comandante de uma operação deve usar o sistema de comando e controle para colecionar, processar, disseminar, e proteger as informações , conhecer a situação, tomar decisões, e coordenar guarnições ou unidades em perseguição de um objetivo.

 

1.2-O que é Comando e Controle?

 

 “  por ordem, eu quero dizer que as qualidades do general (comandante) são; sabedoria, sinceridade, humanidade, coragem, e exatidão ".

Sun Tzu , A arte da Guerra .

 

Comando e controle é o exercício de autoridade e direção por um  comandante legalmente nomeado ou designado na realização da missão. Comando e controle são funções executadas por um efetivo, equipamentos, comunicações, viaturas e procedimentos empregados pelo comandante, planejando, dirigindo, coordenando, e controlando guarnições e operações para a realização da missão . Então, comando e controle se refere ao processo pelo qual o comandante  decide o que deva ser feito e vê que as suas decisões são cumpridas. Como definido, o processo de comando e controle inclui o " planejamento, enquanto dirigindo, coordenando, e controlando guarnições e operações, " considerando que o sistema de comando e controle inclui o " efetivo, equipamento, comunicações, viaturas, e procedimentos empregados por um comandante ". O comandante  é assim parte do processo e sistema.

 Ilustrando sua função em operações , podemos comparar o sistema de comando e controle ao funcionamento do sistema nervoso central no corpo humano. Nervos sensoriais descobrem o que está acontecendo, dentro e fora do corpo, envia aquela informação para o cérebro. O cérebro interpreta as sensações, compara a situação existente para a situação desejada, decide um curso de ação, e envia as instruções apropriadas aos músculos pelos  nervos.

Nesta analogia, o comandante  é o cérebro consciente do exército corpo e o comando e controle é o sistema de nervos que levam a informação do cérebro (comandante) e suas instruções para os músculos (as unidades Bombeiro Militares que executarão o plano). No corpo humano há também uma parte subconsciente do cérebro que controla funções rotineiras e respostas involuntárias, como respiração e reflexos. De acordo com nossa analogia, este cérebro subconsciente compara a rede de comandantes - subordinados em que levam a cabo uma gama larga de tarefas a sua própria iniciativa sem ter que consultar o comandante  para instruções detalhadas. Enquanto o cérebro consciente (o comandante ) envia metas globais e direção, é o cérebro subconsciente (os comandantes - subordinados e guarnições) portanto, monitoram e regulam a maioria das ações na ponta.

 Como um processo, um sistema de comando e controle provê perspicácia em a natureza de problema que está a nossa frente. Promove entendimento do sinistro e vulnerabilidade reconhecendo nossa própria vulnerabilidade. Logo, provê uma visão do que precisa ser feito, metas satisfatórias e significantes identificando, e adaptando essas metas como o mudanças de situação. Ainda mais importante, propicia ao comandante  ações apropriadas para atingir essas metas, e focalizando e adaptando esforços que crie ação vigorosa e harmoniosa entre os vários elementos da Corporação.

 O elemento principal de comando e controle é o comando. Comando é uma função de autoridade e responsabilidade. Comando é pertinente a autoridade legalmente constituída que dirige os diversos níveis de comando e é hierarquicamente superior a seus subordinados em  virtude do grau ou tarefa . Comando inclui na autoridade a responsabilidade para administrar os  recursos disponíveis e por planejar o emprego operacional, organizando, dirigindo, coordenando, e controlando as forças Bombeiro Militares para a realização das missões nomeadas. Também inclui responsabilidade para saúde, bem-estar, moral, e disciplina da tropa.

Comando também insinua liderança, “a arte de motivar as pessoas para um objetivo comum”. Liderança é a qualidade motriz de comando, enquanto instala coesão de unidade e senso de propósito. É o catalisador que inspira esforço, coragem, e compromisso. Liderança é a base de comando efetivo.

O foco de comando e controle é o comandante . O comandante aplica o processo comando e controle e tem responsabilidade final e responsabilidade para sucesso da missão. Um comandante é conectado aos subordinados  por um sistema de comando e controle que coleciona, processos, dissemina, e protege informação. O Comandante  usa informação para apoiar as decisões. Apesar da infra-estrutura atual complexa  de sistemas e tecnologia, comando é uma atividade intensamente humana, assim o elemento de liderança pessoal em comando nunca deve ser desconsiderado.

 O comandante  deriva a sua autoridade de duas fontes ou seja da autoridade nomeada e da autoridade pessoal. Autoridade nomeada é uma função de grau ou posição e é outorgada através de lei. Autoridade pessoal é uma função de influência e carisma, enquanto originada de experiência, reputação, caráter, e exemplo pessoal. Responsabilidade para resultados é corolário naturais de autoridade, onde há autoridade, também deve haver responsabilidade.

Reciprocamente, onde um indivíduo tem responsabilidade por resultados, ele também deve ter autoridade para iniciar as ações precisas para atingir resultados. Ser mais efetivo, a autoridade do comandante  deve ser pessoal e oficial. Enquanto autoridade pode ser delegada, responsabilidade não pode.

 

 1.3- O segundo elemento de comando e controle é o controle.

 

" eu penso em comando e controle como duas coisas diferentes... Eu acredito nisso, os que mais controlam seus subordinados  menos capacidade de comando tem. E o comandante mais capaz de comandar, é o que o menos controle os subordinados requerem”.

 

-Lt Gen Ernest C. Cheatham, reserva do corpo de fuzileiros navais do Estados Unidos da América , 1994

 

Controle são os meios pelo qual um comandante guia a conduta das operações. Um comandante  comanda por decidir o que deve ser feito e, em exercitando a liderança inspira os subordinados a atingir uma meta comum. O comandante controla monitorando e influenciando a ação exigido a realização do que deve ser feito. Avaliação é um elemento vital de controle, dá ao comandante um modo para monitorar eventos, adaptar às circunstâncias, ajustar a alocação de recursos disponíveis e harmonizar os esforços das unidades Bombeiro Militares ou guarnições.

Treinamento efetivo, educação, e doutrina implantados na tropa prevê controle antes das operações. A intenção do comandante expressa claramente antes do início da operação  também mostra controle ao longo da operação.

Controle às vezes deve ser realizado normalmente utilizando formas menos restritivas de controlar evitando abafar a iniciativa de subordinados. Iniciativa é crucial ao sucesso de uma estratégia ou manobra .

O comandante monitora e guia as ações das  guarnições por um sistema de comando e controle que estende a sua influência na cadeia comando. Um sistema de comando e controle avalia as instalações, equipamento, comunicações, procedimentos e efetivo. Tal  integração do efetivo, doutrina, tecnologia, e informação permite ao comandante ganhar consciência da real situação, decisões sobre cursos de ação, e implementar essas decisões por meio de planos e ordens.

O sistema de comando e controle evoluíram na história, contudo o natureza fundamental do processo de comando e controle é infinito.

 A essência da arte do comandante  é a habilidade para explorar o efeitos de incerteza e tempo.

 

1.4-O Ambiente de Comando e Controle:

 

“ Trabalhamos com vidas, se demorarmos, trabalharemos com corpos”

Cel BM José Ananias Duarte Frota- 1995

 

Incerteza e Tempo

 

 Nossos esforços para estabelecer comando efetivo e controle são amoldados ante de dois fatores fundamentais que definem o ambiente de comando e controlem dentro toda operação, incerteza  e tempo. Embora conhecendo o nível de sinistro ou o tipo de operação, o comandante  sempre terá que negociar com estes dois fatores como inerente e inevitável característica do comando e controle.

O sinistro é um evento provocado pela natureza ou pelo fator humano. Nós reconhecemos, então, que toda a ação bombeiro militar acontecerá em um ambiente de incerteza a “névoa do sinistro ". Simplesmente , incerteza é a diferença entre o que nós sabemos de fato e o que nós queremos saber sobre qualquer situação de risco.

 Incerteza penetra em todas as operações Bombeiro Militares. Nós encontramos incerteza desde o momento do deslocamento de nossas viaturas até ao ambiente sinistrado em que executaremos as missões pertinentes de busca e salvamento, combate a incêndio e emergência pré-hospitalar. Nós tentamos reduzir incerteza para um ponto razoável colhendo informação na qual nós podemos transformar em conhecimento e entendimento da ocorrência. Ao colher informação acrescemos o entendimento da situação diminuindo o número e grau de incertezas.

Além do problema de incerteza, um comandante  terá sempre que lidar com o problema de tempo.  Em operações Bombeiro Militares, tempo é um artigo precioso por três razões.

Primeiro, a informação que nós colhemos, e o nosso conhecimento do fato que deriva disto, é perecível. Como nós levamos tempo para colecionar informação nova, informações previamente coletadas podem ficar obsoletas. Segundo, tempo é um recurso compartilhado também pelo sinistro que tende a aumentar em sua dimensão. Terceiro, o tempo resposta nas operações é um fator decisivo na sobrevida do sinistrado. Comando e controle assim se torna uma peça contra o  tempo.  Um  comandante  tem que assegurar que sua decisão e execução seja rápida ao atendimento das vítimas.

  Comando é muito significante no contexto de incerteza e tempo porque a liderança de um comandante  é melhor demonstrada nas operações reais. O comandante deve mitigar os efeitos de incerteza e tempo por liderança profissional e trabalhos simulados em equipe,  treinando sua tropa em organização, flexibilidade, aplicação de equipamento, e doutrina.


 

 

Conclusão

 

A morte assim como nós Bombeiros não discrimina, trata todos com igualdade, bons ou maus, ricos ou pobres. Ela é companheira inseparável em todas as nossas missões devendo portanto, cada Bombeiro respeita-la sem contudo teme-la, conhecendo seus métodos e artifícios. Devemos afastar seu abraço generoso e reconfortante do acidentado com rapidez, técnica e agilidade. Para isto, doutrina operacional teórica e prática, liderança, comando e controle é vital para o sucesso de qualquer operação bombeiro militar. 

 

Atendendo honrado convite da organização da reunião dos insignes Comandantes Gerais das Polícias e Corpos de Bombeiros Militares a ser realizada nesta “Terra da Luz” através do conceituado oficial, capitão Saraiva enviamos esta modesta contribuição. Estamos posicionando neste espaço a introdução até o item 1.4 do  capítulo IV do livro “Doutrina e Comando”, devidamente registrado no escritório de direitos autorais, o qual pretendemos lançar em novembro próximo. Os capítulos anteriores referem-se a uma doutrina basilar, doutrina e o Corpo de Bombeiros e comando e liderança. Aguardamos críticas e sugestões pelo e-mail: duarte@fortalnet.com.br.

 

 

 

 

José Ananias Duarte Frota é coronel do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará, possuidor do Curso de Altos Estudos em Política e Estratégia da Escola Superior de Guerra,  implantou e coordenou o I  Curso de pós graduação “lato sensu ” em Política e Estratégias em convênio com a Universidade Estadual Vale do Acaraú e é professor da Academia de Polícia Militar do Ceará General Edgar Facó.




Bookmark and Share
Outas colaborações de CelDuarteFrota
Veja Mais
Perfil de CelDuarteFrota
Perfil do Usuário
Junte-se a nós!
Junte-se a nós!