As opiniões expressas neste artigo e seus comentários não representam a opinião do Portal Militar, das Forças Armadas e Auxiliares, ou de qualquer
outro órgão governamental, mas tão somente a opinião do usuário. Os comentários são moderados pelo usuário.
 
Denuncie | Colaboradores: Todos | Mais novos ] - [ Textos: Novas | Últimas ]

O autor decide se visitantes podem comentar.
 
Postada em 12-18-2007. Acessado 1787 vezes.
Título da Postagem:O que está havendo no meio militar?
Titular:veraluciacordeiro debritto
Nome de usuário:verabritto
Última alteração em 12-18-2007 @ 01:36 am
[ Avise alguém sobre este texto ]

 

Tem me chamado atenção as críticas severas e até desrespeitosas da tropa aos seus comandantes. Existe uma clara insatisfação e um sentimento de raiva presentes na relação comandantes-comandados.

Isso para mim é uma coisa muito nova, pois, enquanto meu marido estava na ativa o que eu via era uma grande estima entre ele e seus subordinados.

Na viagem de instrução de 1977do Navio Escola Custódio de Mello, onde meu marido estava embarcado um acontecimento desgradável marcou a estada nas Gran Canárias, meu marido então capitão de corveta foi furtado, perdendo todo o dinheiro que havia ganho até ali $ 5.000,00. Numa atitude de grande solidariedade, os praças, sargentos e oficiais se cotizaram para recompor a quantia furtada, ele não aceitou o oferecimento, mas anos depois ainda contava emocionado o episódio e o companheirismo demonstrado por todos.

Mais tarde. Já oficial superior., à  época dos gatilhos salariais, os telefones da minha residência não paravam de tocar, as chamadas vinham tanto do gabinete do ministro, dos diretores das Oms como de cabos, sargentos, etc....a informação solicitada era fornecida com a mesma gentileza a todos.

Já paralizado pelo tumor cerebral que o levaria à morte, era carregado pelos seus amigos sargentos que nunca deixaram de visitá-lo.Quando ia ao hospital, estava sempre cercado de ex-comandados.

Nunca presenciei qualquer animosidade, jogavam futebol e voleibol juntos,  oficialidade e a tropa,  eles se estimavam e se respeitavam, no Reembolsável da Marinha.

O que está havendo hoje no meio militar que motiva tantas queixas, nitidamente, carregadas de mágua e raiva? Eu queria sugerir que o Serviço de Psicologia do meio militar, pesquisasse  o tema e tentasse intervir no sentido que eliminar as arestas. pois os militares devem caminhar juntos.

Estamos vivendo um momento em que precisamos de uma aglutinação dos militares, com o objetivo de se formar um rolo compressor com os 750.000 votos do contingente militar. Só assim deixaremos de andar de pires na mão.

Mas temos que contornar as rivalidades, o militar sempre se destacou pelo espírito de companheirismo. Vamos achar um caminho, elaborar as dificuldades existentes na convivência hierárquica.  Nem que para isso tenhamos que mobilizar os especialistas da área de psicologia, assistência social, counicação e desfazer os ruídos na comunicação , que vêm minando a relação de respeito e confiança mútuos que deve existir em comandados e comandante.

Verabritto

 

 

 




Bookmark and Share

Comentários

Avassalador em 23-09-2012 às 12:38 pm

Acho que vem ocorrendo grandes transformações na linha de raciocínio da tropa, pois estão estudando ate mais que os oficiais, não querem ser tratados apenas como meros subservientes, querem respeito mutuo, unidade e acima de tudo lealdade.


Outas colaborações de verabritto
Veja Mais
Perfil de verabritto
Perfil do Usuário
Junte-se a nós!
Junte-se a nós!