HUGO CHÁVEZ, FARCs, UNASUL:DE QUE LADO LULA ESTÁ? | Blog Marmosilva-Rio | Portal Militar

Blog Marmosilva-Rio

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

HUGO CHÁVEZ, FARCs, UNASUL:DE QUE LADO LULA ESTÁ?

Publicado em 02 de Nov. de 2009

980 Visualizações


DE QUE LADO O LULA ESTÁ ?

A Venezuela do ditador Hugo Chávez, passou pela aprovação do Congresso Federal, mas graças a Deus ainda não passou pelo Senado Federal, por força a oposição. O motivo é o seu ingresso no MERCOSUL contrariando resoluções criadas em 1998. A oposição do Senado trabalha com a estratégia de trancar as pautas para votação, a fim de ganhar tempo e adiar todas as votações para o ano seguinte e aumentar o debate no Senado.
Ocorre que o cabo eleitoral de Hugo Chávez no Brasil é o seu discípulo e amigo de ideologia bolivariana, o presidente Lula é claro! Ele tem chamado parlamentares e impondo a mudança de opiniões e evidentemente o voto passando de contra, para a favor, como correu no Congresso Nacional. Isto certamente não é democracia, pois, o governo federal na pessoa do seu presidente interfere na liberdade de opinião dos próprios parlamentares da base aliada do governo.
A votação pretendida pelo presidente Lula é sem sombra de dúvidas autoritárias, muito pior até do que a ditadura militar que ele insiste em afirmar ser vítima, mas que tinha dois partidos políticos, um da situação e outro da oposição, sem intervenção presidencial. A imposição de Lula vem suprimir qualquer tipo de restrições a entrada da Venezuela no MERCOSUL, país este que abdicou qualquer possibilidade de democracia, por parte de seu de seu presidente, melhor dizendo de seu ditador, bem como a outros governos da America do Sul que busca seguir a mesma ideologia ditatorial e reacionária do Bolchevismo bolivariano.
Esta tendência autoritária preocupa a oposição do Senado, por tratar-se de uma aliança perigosa, porque imagina um Chávez numa reunião do MERCOSUL sem a presença do Presidente da Espanha? O louco do Chávez transformaria essa reunião num palanque da ideologia bolivariana sem duvida alguma. Por outro lado, existem resoluções para entrada de quaisquer países neste mercado comum, essas resoluções constam no protocolo de Ushuaia de 1998, quando diz o seguinte: é exigência deste protocolo que qualquer país, esteja em pleno gozo da democracia, ou seja, tem que estar vigente o processo democrático, como condições essenciais para a integração no MERCOSUL.
O que Hugo Chávez faz é censurar a imprensa e sua liberdade de expressão em seu país, perseguir os seus opositores, desrespeitar as propriedades privadas, e, sobretudo, deveria desfazer as milícias bolivariana que são muito comuns as do Brasil e do Afeganistão. Isto sem contar que existe um acordo bilateral do MERCOSUL com ISRAEL, ou seja, é condição fundamental para o sucesso do MERCOSUL a presença financeira dos Judeus, o que já é comum em todas as economias do planeta, contrariando e ignorando esses aspectos, o louco do Chávez expulsa o embaixador e seus funcionários e colaboradores da embaixada de Israel da Venezuela, e pior ainda do que isto, ele impõe uma severa e insana perseguição aos Judeus pelas milícias bolivarianas, ele é uma espécie de Hitler da America do Sul.
O que fazer então diante deste quadro alarmante? A Venezuela é uma realidade geográfica dentro do continente Sul Americano ao Norte. Pergunta-se: é melhor tirar ou impedir a Venezuela do MERCOSUL ou retirar do poder mais um ditador bolivariano e suas ideologias comunistas e bolchevistas? Essa é uma pergunta que não quer calar antes do ingresso deste país no MERCOSUL.
Um presidente que na última reunião da UNASUL, que é uma criação do Fórum de São Paulo, presidida pelo Presidente Lula, mas que teve nesta reunião da UNASUL um discurso inflamado do ditador Hugo Chávez praticamente declarando guerra aos E.U. A, por não aceitar a parceria dos E.U.A com a Colômbia e a presença armada dos americanos no território Colombiano, agora o que dizer da Venezuela que abastece o braço armado das Farcs colombiana, certamente os Americanos sabem disso e já entraram com uma intervenção militar, ora, realmente ele deve estar louco, pois sabe muito disso e ainda assim desafia uma potência como os E.U.A, quando em raras as vezes estão com a razão, porque, as drogas oriunda dos campos de coca da Colômbia, financia o crime organizado em grande parte do planeta , e torna-se uma questão de saúde pública nos E.U.A, e demais países da America do Sul, e isso inclui de cara o Brasil, basta observar a guerra civil urbana do Rio de Janeiro. Portando m precisamos entrar para esse debate perguntando de que lado o atual presidente do Brasil, quer estar? Sem mais, um forte abraço a todos e tire suas conclusões, uma ótima semana a todos.


Protocolo de Ushuaia sobre Compromisso Democrático no Mercosul, Bolívia e Chile

A República Argentina, a República Federativa do Brasil, a República do Paraguai e a República Oriental do Uruguai, Estados Partes do MERCOSUL, assim como a República da Bolívia e a República do Chile, doravante denominados Estados Partes do presente Protocolo,
Reafirmando os princípios e objetivos do Tratado de Assunção e seus Protocolos, assim como os dos Acordos de Integração celebrados entre o MERCOSUL e a República da Bolívia e entre o MERCOSUL e a República do Chile,
Reiterando o que expressa a Declaração Presidencial de Las Leñas, de 27 de junho de 1992, no sentido de que a plena vigência das instituições democráticas é condição indispensável para a existência e o desenvolvimento do MERCOSUL,
Ratificando a Declaração Presidencial sobre Compromisso Democrático no MERCOSUL e o Protocolo de Adesão àquela Declaração por parte da República da Bolívia e da República do Chile,
Acordam o seguinte:
Artigo 1
A plena vigência das instituições democráticas é condição essencial para o desenvolvimento dos processos de integração entre os Estados Partes do presente Protocolo.
Artigo 2
O presente Protocolo se aplicará às relações que decorram dos respectivos Acordos de Integração vigentes entre os Estados Partes do presente Protocolo, no caso de ruptura da ordem democrática em algum deles.
Artigo 3
Toda ruptura da ordem democrática em um dos Estados Partes do presente Protocolo implicará a aplicação dos procedimentos previstos nos artigos seguintes.
Artigo 4
No caso de ruptura da ordem democrática em um Estado Parte do presente Protocolo, os demais Estados Partes promoverão as consultas pertinentes entre si e com o Estado afetado.
Artigo 5
Quando as consultas mencionadas no artigo anterior resultarem infrutíferas, os demais Estados Partes do presente Protocolo, no âmbito específico dos Acordos de Integração vigentes entre eles, considerarão a natureza e o alcance das medidas a serem aplicadas, levando em conta a gravidade da situação existente.
Tais medidas compreenderão desde a suspensão do direito de participar nos diferentes órgãos dos respectivos processos de integração até a suspensão dos direitos e obrigações resultantes destes processos.
Artigo 6
As medidas previstas no artigo 5 precedente serão adotadas por consenso pelos Estados Partes do presente Protocolo, conforme o caso e em conformidade com os Acordos de Integração vigentes entre eles, e comunicadas ao Estado afetado, que não participará do processo decisório pertinente. Tais medidas entrarão em vigor na data em que se faça a comunicação respectiva.
Artigo 7
As medidas a que se refere o artigo 5 aplicadas ao Estado Parte afetado cessarão a partir da data da comunicação a tal Estado da concordância dos Estados que adotaram tais medidas de que se verificou o pleno restabelecimento da ordem democrática, o que deverá ocorrer tão logo o restabelecimento seja efetivo.
Artigo 8
O presente Protocolo é parte integrante do Tratado de Assunção e dos respectivos Acordos de Integração celebrados entre o MERCOSUL e a República da Bolívia e entre o MERCOSUL e a República do Chile.
Artigo 9
O presente Protocolo se aplicará aos Acordos de Integração que venham a ser no futuro celebrados entre o MERCOSUL e a Bolívia, o MERCOSUL e o Chile e entre os seis Estados Partes deste Protocolo, do que se deverá fazer menção expressa em tais instrumentos.
Artigo 10
O presente Protocolo entrará em vigor para os Estados Partes do MERCOSUL trinta dias depois da data do depósito do quarto instrumento de ratificação junto ao Governo da República do Paraguai.
O presente Protocolo entrará em vigor para os Estados Partes do MERCOSUL e a República da Bolívia ou a República do Chile, conforme o caso, trinta dias depois que a Secretaria-Geral da ALADI tenha informado às cinco Partes Signatárias correspondentes que nelas se cumpriram os procedimentos internos para sua incorporação aos respectivos ordenamentos jurídicos nacionais.
Feito na Cidade de Ushuaia, República Argentina, no dia vinte e quatro do mês de Julho do ano de mil novecentos e noventa e oito, em três originais nos idiomas Espanhol e Português, sendo ambos os textos igualmente autênticos.
Atenciosamente; MARMOSILVA-RIO



3 comentários


carpa comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

02 de Nov. de 2009 às

carpa
Meu filho talvez o LULA seja o único que esta perdido neste meio, se largarem ele só, ele não sabe nem o caminho de casa.
O Lula é uma maria vai com as outras, se qualquer presidente de um país do 1º falar que merd...a é boa ele come, não tem opinião pro pia, o LULA só manda numa classe a dos(FFAA) FORÇA FALIDA AMARGURADA DES..ARMADA OS MILITARES.


MARMOSILVA-RIO comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

02 de Nov. de 2009 às

MARMOSILVA-RIO
A Venezuela de Hugo Chávez e o Brasil de Lula nunca foram e jamais serão um país de todos. O Jucá parece que está sofrendo de miopia, em vez da oposição. A sua miopia é de outra estratégia, a da submissão aos interesses do Chávez e demais acólitos. Quer colocar o Brasil como um dos acólitos, como parece que o governo quer transformar o País. Sarney foi presidente. É um cargo que poucos brasileiros ocuparam. Independem da sua adesão ao Lula e da sua ação corrupta, com referência à política externa foi mais coerente que o Fernando Henrique e o Lula. Não há nenhuma notícia de ter curvado o cerviz ante nações estrangeiras, durante o seu governo. A declaração que fez deve ser acolhida por todos os brasileiros que amam a sua pátria, a sua família e têm vergonha na cara.
Pobre no poder é uma bronca da pesada. Onde Romero Jucá se mete tem 90% de corrupção. Não é a toa que ele é conhecido como, no planalto, "O FAXINEIRO" vive pra esconder sujeiras políticas. Muito ao gosto e caráter do Barbudo, parece que a barba do Lula é um tributo a Che Guevara, Karl Max dentre outros ditadores e comunistas fascistas. Sem mais, um forte abraço a todos os amigos e pares da caserna e tenham todos um ótimo feriado.

Atenciosamente; MARMOSILVA-RIO




CARDOSOLIRA comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

02 de Nov. de 2009 às

CARDOSOLIRA
"Prezado amigo Marmo Silva, estamos com a mesma linha de pensamento, em uma determinada postagem publiquei que, esse estúpido e abominável petistas, Romero Jucá era um dos petralhas mais corrupto, bandido e nocivo do digamos 'Congresso Nacional'. Mas acho que ele está sendo bem observado, pelos brasileiros, que tem um pouco mais de visão. Esse bandido não perde uma, ganha todas...Ele deve está se achando o máximo, vamos detoná-lo, junto com o Apedeuta da Silva, na mesma cela, uma vez que ambos são da mesma laia".

Este Blogueiro NÃO permite que VISITANTES comentem nesta postagem.
Junte-se a nós ou Entre para comentar!