CUMIP ! SURGE COMO UMA SOLUÇÃO PARA AS FFAAs. | Blog Marmosilva-Rio | Portal Militar

Blog Marmosilva-Rio

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

CUMIP ! SURGE COMO UMA SOLUÇÃO PARA AS FFAAs.

Publicado em 19 de Nov. de 2009

1503 Visualizações




Meus prezados, amigos, e pares das casernas, a partir de hoje, estou iniciando um novo ciclo em minha vida, como Diretor Social desta instituição, buscarei a todo custo levar um plano de ação anual a frente, e fazer com que esse plano de ação seja politizante, agregador de valores cívicoe de pessoas, ético, moral e acima de tudo políticamente correto, para que logo possamos ter a nossa representatividade política e fazer dela a nossa arma para aprovar nossos projetos político e reivindicar os direitos suprimidos e excluídos da nossa classe.
Destarte, deixo uma advertência, fala-se muito em assuntos financeiros nesse , portal, eu afirmo aqui a mais de um ano que sem união, organização, ações concretas, não chegaremos a lugar algum e jamais lograremos êxito, o exemplo da polícia militar do DF não me deixa mentir. Já temos a nossa sede no Rio de Janeiro, a partir da primeira reunião da nossa diretoria executiva no dia 09/12/2009, quando ali estarei apresentação o meu plano de ação social e de direitos civis e militar, iniciaremos uma série de articulações políticas a fim de buscar junto aos três poderes as alianças necessárias para então chegar até o parlamento e Senado Federal.
Sobretudo, conclamo à todos os militares inativos e pensionistas a aguardar a nossa reunião marcada para o dia 09/12/2009 para assim entrarmos em um novo ciclo para a nossa classe, jamais teremos um comandante lutando pelos nossos direitos, pois, suas regalias e privilégios estão garantidas e não causam prejuízos aos cofres público, mas para o governo dar um aumento justo e digno aos militares das FFAAs, tendo caixa para isso, significa abrir mãos das regalias em favor de uma justiça social equitativa para os militares das Forças Armadas. Sem mais, um forte abraço a todos e tenham todos um ótimo feriado, e aproveitem para obter uma consicência de um militar do novo século, pois, parece que ainda estamos preso ao Brasil colônia do Império português. Como a maioria da nossa classe não gosta de comentar, pontuar os blogs, faço um apelo para que todos entrem neste debate, e dê sua opinião, não sou o dono da verdade e jamais buscarei ser. a verdade esta dentro de cada um de nós, basta procurá-la. " LEMBREM-SE JUNTOS RECONSTRUÍREMOS UM BRASIL MELHOR PARA OS NOSSOS FILHOS E NETOS"

Atenciosamente; MARMOSILVA-RIO

5 comentários


Zaryj comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

19 de Nov. de 2009 às

Zaryj
Prezado amigo,

estou de pleno acordo com o teu posicionamento!

Um abraço


Zaryj comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

19 de Nov. de 2009 às

Zaryj
Prezado amigo,

estou de pleno acordo com o teu posicionamento!

Um abraço


alpheratz comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

19 de Nov. de 2009 às

alpheratz
Se o caminho for a greve, as Forças Armadas são a única instituição impedida constitucionalmente do direito de greve e estão pagando caro por essa exclusividade.

Particularmente sou contra as greves ou as ameaças de greves, a população já bastante sofrida e sacrificada não pode ser responsável por problemas administrativos de seus governantes.

Pleitear direitos na justiça é um caminho demorado mas seguro, bem como mostrar as autoridades o cenário atual e levar soluções concretas para as decisões. Mas o mais importante é a união e traçar objetivos comuns para o todos os interessados.



http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constitui%C3%A7ao.htm
Art.
9º É assegurado o direito de greve, competindo aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio dele defender.

Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao seguinte: (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
VII - o direito de greve será exercido nos termos e nos limites definidos em lei específica; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

Art. 114. Compete à Justiça do Trabalho processar e julgar: (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
II as ações que envolvam exercício do direito de greve; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
§ 3º Em caso de greve em atividade essencial, com possibilidade de lesão do interesse público, o Ministério Público do Trabalho poderá ajuizar dissídio coletivo, competindo à Justiça do Trabalho decidir o conflito. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)

Art. 142. As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem.
IV - ao militar são proibidas a sindicalização e a greve; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 18, de 1998)


https://conteudoclippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2009/11/19/servidores-da-justica-entram-em-greve/
Servidores da Justiça entram em greve
O Estado de S. Paulo - 19/11/2009

Os servidores federais do Judiciário e do Ministério Público iniciaram ontem greve por tempo indeterminado em diversos Estados. Eles reivindicam revisão salarial. A paralisação atinge as Justiças Federal, Trabalhista, Eleitoral e Militar nos Estados. A Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público tem reunião hoje com o presidente do STF, ministro Gilmar Mendes, para discutir as reivindicações.



http://www.pmdf.df.gov.br/default.asp?pag=noticia&txtCodigo=3518
Correio
Braziliense - 02SET09- Cidades
AMEAÇA DE GREVE
Militares exigem aprovação de PL

Os policiais e bombeiros militares do Distrito Federal ameaçam fazer greve a partir do próximo dia 15 se o projeto de lei que regulamenta o plano de cargos e salários da categoria não for aprovado. O PL nº 5.664 cria uma gratificação de risco de vida, que até 2014 pode chegar a R$ 1 mil nos salários de até 27.685 militares. Com o objetivo de pressionar os deputados a votar o texto que beneficia a categoria no DF, um grupo de PMs e bombeiros organizou uma manifestação em frente ao Congresso Nacional. Ao mesmo tempo, mais representantes dos militares acompanhavam a realização de uma audiência pública para tratar sobre o tema. Há expectativa de que a proposta seja votada em breve. Mas depende antes da desobstrução da pauta, que está trancada por uma MP, a 465. O plano de cargos e salários dos militares prevê um impacto de R$ 87 milhões no orçamento do Fundo Constitucional do DF, pago pelo governo federal e gerido pelo Executivo local. Em 2014, o custo do projeto será de R$ 482,1 milhões.
Jornal de Brasília - 02SET09 - Economia
Ponto do servidor
RELATOR QUER GRATIFICAÇÃO MAIOR
Dezenas de bombeiros e policiais militares do DF participaram ontem, na Câmara dos Deputados, de uma audiência para discutir o Projeto de Lei 5664/09, que estabelece critérios e condições para as promoções e realinhamento salarial . O debate, promovido pela Comissão de Trabalho, foi proposto pelo relator do projeto, deputado Laerte Bessa (PMDB-DF) - foto. A proposta também cria a Gratificação por Risco de Vida no valor inicial de R$ 250, atingindo o valor de R$ 1 mil, a ser implementada em seis parcelas anuais a partir de abril de 2009 até agosto de 2014. Bessa, porém, quer aumentar esse valor. "Nós temos os cálculos realizados do que o Governo do Distrito Federal recebe hoje da União no Fundo Constitucional que é R$ 7,5 bilhões", afirmou o relator. Segundo Bessa, ao conceder os R$ 500 de adicional de risco de morte, no primeiro ano, o impacto na folha de pagamento seria de R$ 16 milhões por mês, em vez de R$ 10 milhões, caso o adicional fosse escalonado.
PRESSA NA VOTAÇÃO
O secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Valmir Lemos de Oliveira, afirmou que o importante é pagar esse adicional aos policiais militares e bombeiros do DF, que hoje não recebem. Os valores, segundo ele, poderão ser revistos futuramente. Outro ponto defendido pelo relator é a exigência de nível superior para ingressar nas duas carreiras. Bessa disse, no entanto, que as duas alterações precisam ser negociadas não só com o GDF, mas também com a Casa Civil para que não haja o risco de pontos de a proposta ser vetada pelo presidente da República. Com o apoio dos líderes e da bancada do DF, o projeto que trata do plano de cargos e salários dos policiais militares e bombeiros do DF deve entrar na pauta do plenário logo que a Medida Provisória 465/09 seja votada. O deputado Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), autor do requerimento de urgência para a proposta, quer aproveitar a janela com a pauta livre para votar a matéria.
POSSIBILIDADE DE GREVE
Após a votação da MP 465, só haverá novas medidas provisórias trancando a pauta no dia 17. Portanto, a oportunidade de votar o projeto será nessa janela. Durante a audiência, o presidente da Associação dos Praças (Aspra), Élvio Meireles, explanou sobre as dificuldades financeiras vividas pelos PMs que não tiveram qualquer aumento salarial em 2009. Na sua opinião, é necessário que o PL seja votado em regime de urgência urgentíssima. "As 81 emendas protocoladas para serem inseridas ao PL só fazem atrasar a votação e não inserem nada de novo. O nível superior para policiais e bombeiros ingressarem na carreira militar foi vetado pela Presidência da República, as 40 horas também, o valor inicial do risco de vida não condiz com a atuação das categorias", desabafa o militar. Caso o PL não seja votado até o dia 15, a categoria pode cruzar os braços.
Coletivo - 02SET09 - Polícia
Militares ameaçam entrar em greve no DF

Autor: Gisele Diniz


Alessandro Dantas



Atraso na votação do PL 5664 pode trazer consequências negativas a todo o país
Os policiais e bombeiros militares do Distrito Federal continuam em campanha pela aprovação do realinhamento da carreira e gratificação do risco de vida da categoria, previstos no Projeto de Lei 5664. A proposta tramita na Câmara dos Deputados desde junho. É sempre trancada por Medidas Provisórias. Irritados com a demora, os militares decidiram ontem, por unanimidade, estabelecer um prazo de espera. Caso a resposta não saia até o próximo dia 15, a promessa é de paralisação. A votação estava obstruída pelas MPs 460 e 464 e do PL 2412/07 na Câmara Federal. Ambas foram resolvidas este mês, o que deixou a pauta livre. A última foi votada no dia 26 agosto, mas na ocasião faltou acordo de líderes para continuar as votações. Ainda assim, o Projeto de Lei pode voltar a ser debatido a qualquer momento.
Fora isso, o PL 5664 já conta com cerca de 81 emendas parlamentares, segundo o deputado distrital Cabo Patrício, representante dos PMs na Câmara Legislativa do DF. "A quantidade de emendas não impede a votação. O que falta é o cumprimento de acordos. A palavra deve ser cumprida e respeitada", desabafou o líder.
Após participar de uma audiência pública sobre o assunto na manhã de ontem, o deputado acredita que os parlamentares tenham se sensibilizado. Ainda assim, a categoria pretende pressionar o andamento do processo de decisão. "Se até o dia 14 não tiver aprovado pela Câmara e seguido para o Senado sem emendas, os deputados e senadores serão cobrados. Não dá para ficar do jeito que está", considerou o Cabo Patrício. "O presidente Lula que faça o dever de casa, ou irá sentir a força da PM e dos Bombeiros", ameça.
A pressa se deve, principalmente, ao prazo para o plano de realinhamento. Desde que o assunto foi levantado, cerca de oito mil servidores da segurança pública perderam duas datas para o reajuste de carreira: uma em maio e outra em agosto. Por isso, a intenção é levar a discussão em nível nacional. "Se não votarem, dia 23 e 24 irei me encontrar com representantes da categoria no Ceará. Se a paralisação começar no DF, não tenha dúvidas de que os militares do país inteiro vão apoiar", garantiu o deputado.



Zaryj comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

19 de Nov. de 2009 às

Zaryj
Meu prezado MARMOSILVA-RIO,

é para a frente que se anda!

NÃO HÁ VOLTA!

OU OS MILITARES ACORDAM DE QUE TAMBÉM TÊM DIREITOS E DE QUE DEVEM FAZER VALER ESSES DIREITOS - QUER SEJA VIA JUSTIÇA OU QUER SEJA VIA FORÇAR A BARRA! OU ENTÃO QUE FIQUEM SEMPRE DE JOELHOS PARA OS SEUS BEM-FEITORES!

JÁ QUE - PELO VISTO SE CONSIDERAM ETERNOS ESCRAVOS, OU PELO MENOS ASSIM SE COMPORTAM COMO TAL!

Um abraço


CARDOSOLIRA comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

19 de Nov. de 2009 às

CARDOSOLIRA
Meu Prezado amigo Marmo Silva, me sinto lisongeado pelo convite. Estou disposto a colaborar, como sempre um verdadeiro combatente deve estar.
Conte comigo para juntos levantarmos essa bandeira, tenho certeza que veremos muito em breve nossa classe num patamar bem melhor do que se encontra hoje.
Tenho acompanhado o novo PND, (Plano Nacional de Defesa), acho que vamos conseguir algumas conquistas.

No mais um forte abraço do amigo de luta,

Cardoso Lira

_________________
OS PETRALHAS FORMAM A MAIOR FACÇÃO CRIMINOSA DO PLANETA TERRA.

Este Blogueiro NÃO permite que VISITANTES comentem nesta postagem.
Junte-se a nós ou Entre para comentar!