Mau pressentimento | Blog Petrocchi: militar pensador militar | Portal Militar

Blog Petrocchi: militar pensador militar

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Brasil

Mau pressentimento

Publicado em 26 de Out. de 2011


2218 Visualizações


 


MAU PRESSENTIMENTO

 

Estou com um mau pressentimento daqueles. E o pior é que ainda levará um bom tempo para que o mesmo se dissipe ou não. Muitos dias, semanas e meses se passarão até que a coisa resulte ou não. Em seguida, explico.

O Brasil lançou-se candidato a sediar a Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas em 2016. Com sinceridade, tenho receio a respeito do sucesso destas empreitadas. Não duvido da capacidade do nosso povo. Tenho a mais absoluta certeza de que, se fosse o povo a organizar os eventos, a coisa até que sairia a contento.

Em 1992 o Brasil sediou a Conferência ECO-92 para tratar da biodiversidade. Naquela oportunidade as coisas todas foram se desenvolvendo conforme o previsto e os problemas (se é que os houve) eram tão pequenos que a solução era imediata.

Mas hoje as coisas funcionam diferentemente. Existe um caos instalado nas diversas camadas governamentais que fazem com que a confiança na estrutura não seja assim tão alta. A quase certeza de que haverá um desvio de recursos para bolsos de autoridades e outros que tais é voz corrente entre o povo. O emprego das verbas públicas em patrimônio privado (como é o caso do Itaquerão – leia-se Corinthians) não me parece uma coisa das mais corretas.

Quem conhece as grandes cidades que sediarão jogos da copa, por exemplo, sabe dos problemas de mobilidade que nelas se encontram. Pequenas distâncias levam uma eternidade de tempo para serem percorridas. As próprias redes hospitalares deixam muito a desejar quanto a pronto atendimento em caso de necessidade. Gostaria não ter de citar a segurança, mas não há como deixar de reconhecer que nela talvez resida o maior problema. Sejamos realistas: estamos numa vivendo tremenda panela de pressão, cujo ponto de ebulição vem agindo há muito tempo. A sociedade brasileira ainda não tomou a plena consciência dessa realidade. Será que acordará até a Copa?

Mas as autoridades brasileiras têm olhos embaçados e ouvidos moucos para esta situação. Parecem não conhecer os problemas que nós, os mortais comuns, estamos enfrentando. Vendem uma imagem falsa do Brasil lá fora e ficam acreditando que a VERDADE é aquilo que pregam lá fora. As dificuldades que a população está enfrentando podem parecer que não existem. A maquiagem conseguida através das famigeradas “bolsas” sociais esconde uma realidade cruel e triste. Que é devolvida nas ruas com uma taxa de criminalidade (do estupro, das drogas, da violência, da impunidade) que está atingindo um nível que está muito próximo da suportabilidade. E a panela fervendo...

Em alguns momentos a população parece ter lampejos de conscientização. As recentes manifestações a respeito da corrupção fazem parte de um contexto que denotam que algumas classes estão acordando. Quando houver o entrelaçamento entre elas, os resultados serão maiores.

Mas voltemos ao meu mau pressentimento. Estamos correndo um sério risco de, após os citados eventos, sermos desmascarados diante da opinião pública mundial, de que não somos essa espécie de paraíso que é cantado em verso e prosa mundo afora. Imaginem só o que poderá ser falado a nosso respeito se as coisas derem errado. A imprensa mundial estará aqui com câmeras e microfones atentos. Assim como mostrarão os estádios e os jogos, percorrerão as áreas mais distantes do centro de cada cidade. A prostituição e a miséria serão mostradas para todo o globo terrestre. A violência estará perto de cada correspondente estrangeiro. É claro que o mundo tem que ver isto. Mas as opiniões e comentários que ilustrarão as imagens é que contarão. Seremos taxados de “povinho”, de “sub-raça”???

Aí reside o meu mau pressentimento. Como brasileiro não gosto de aventar esta possibilidade. Temos os nossos problemas e podemos resolvê-los sem precisar dos outros povos que vierem nos visitar. Teríamos que resolvê-los antes da visita chegar.

ACORDA BRASIL!!!!!!

3 comentários


PetropolisRJ comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

26 de Out. de 2011 às 21:58

PetropolisRJ
Meu companheiro de portal, permita-me um pensamento: PARA O PESSIMISTA O SOL É UM MERO FAZEDOR DE SOMBRAS! A partir desse pensamento minha vida mudou muito... Explico: se alguma coisa der errado é só consertar!! E se não der tempo para consertar é porque não era para ser consertado... É simples assim!! Boa noite e continue nos brindando com suas postagens! SO-AM Ricardo

 

 
Petrocchi comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

26 de Out. de 2011 às 22:34

Petrocchi
Meu caro comentarista Ricardo.
Passeei, no meu texto, por constataes da realidade. So coisas que estamos cansados de ver nos noticirios televisivos, todos os comeos de noite. Sei que, com tudo isso acontecendo nossa volta, teramos tudo para enveredar pelo caminho do pessimismo. Preferi declinar dessa possibilidade e demonstrar, no desenvolvimento do tema, que existe jeito para enfrentarmos a situao. Apenas se no tomarmos as providncias (mostrarmos ao governo, atravs de manifestaes pblicas, por exemplo) que as coisas podem dar errado.
Exaltei o povo brasileiro e acho que somente ns podemos evitar que o meu mau pressentimento se transforme numa realidade ps-eventos que ser impiedosa para conosco.
Concordas que a possibilidade de insucesso, pelos motivos expostos, pode existir? Ao invs de uma demonstrao de pessimismo, o meu texto se costitui numa espcie de chamamento responsabilidade de mostrar ao mundo inteiro que somos sim, gente da melhor cepa que existe.
Falta-nos, apenas, demonstrar isto com atitudes.
Abraos e agradecido pelo comentrio.
Petrocchi


AutoIndustrial comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

26 de Out. de 2011 às 23:45

AutoIndustrial
"Em alguns momentos a população parece ter lampejos de conscientização".

Prezado Petrocchi: os "lampezos de conscientização" já estão existindo! Os movimentos 'nasruas contra a corrupção' já são "lampejos".

Hoje a tarde estive num supermercado aqui em Natal/RN com minha esposa. Enquanto ela procurava um artigo que ela planejava adquiri, fiquei conversando num quiosque onde costumo beber um cafezinho, fora da área interna do supermercado e a conversa que "rolou" também se enquadra neste "lampejo de conscientização" citado no seu artigo.

Com relação aos problemas apresentados para preparação do país aos eventos esportivos, são fatos e contra eles não há argumentos!

Portanto, seu "mau pressentimento", no meu entender, está bem fundamentado e, em especial, com relação à imagem negativa que a imprensa estrangeira levará do nosso país que, com certeza, isto terá reflexos políticos, sociais e, principalmente, econômicos.

Não tenho a menor dúvida!

Parabéns pelo excelente artigo.

Abraços e boa sorte!

AutoIndustrial
"Adsumus!".


 

 
Petrocchi comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

27 de Out. de 2011 às 8:26

Petrocchi
Realmente, meu caro companheiro Autoindustrial.
Fazemos parte de uma camada da populao com um pouco mais de conhecimento do que aqueles que no tm, por exemplo, acesso internet. Queiramos ou no, ao abrirmos o computador comeamos a receber uma saraivada de informaes que, se bem filtradas, fazem com que nos mantenhamos cientes do anda acontecendo nossa volta. O que vamos fazer com elas o que conta.
A minha opo tentar conscientizar aqueles que esto a minha volta, a respeito do que anda acontecendo na realidade. Nenhum de ns sabe o que feito com o dinheiro de cada bolsa isso bolsa aquilo. Sem contar ao montante que no chega ao destinatrio em tese necessitado das mesmas. Muito dessa grana vai para as drogas e coisas afins. Com uma finalidade de, quase sempre, financiar campanhas polticas. Para algum que, certamente, ter a oportunidade de, obviamente, locupletar-se ainda mais do dinheiro pblico.
Mas o meu mau pressentimento tem a ver muito mais com a o pas que ficar com os meus filhos e netos, Estes ltimos ainda no podem influir naquilo que herdaro. Eu gostaria, sinceramente, que fosse um Brasil mais justo e honesto. E muito respeitado pelos outros povos. S isso.


albatroz comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

27 de Out. de 2011 às 19:34

albatroz
Prezado Petrochi,

Antes de mais nada, parabéns pela excelente postagem.

Estive algumas vezes no exterior em anos passados, e pude observar naquela ocasião que a imagem do Brasil sempre foi a pior possível, e cada vez mais somos visto como sub-raça.
Por ser militar não pude ao longo da vida adquirir bens para deixar meus filhos e netos numa situação privilegiada no futuro, mas procuro deixar como legado para eles a honestidade, o respeito mútuo, a igualdade, liberdade, fraternidade e principalmente os valores Pátrios. Acho, Salvo melhor juízo, que só assim teremos uma geração de homens com grandes valores e que poderão mudar a histório deste País.
Um abraço fraterno.
Albatroz.:

 

 
Petrocchi comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

28 de Out. de 2011 às 8:58

Petrocchi
IR.: ALBATROZ.
Tambm rodei um bocado pelo globo terrestre, tendo em vista os locais onde servi. Considero-me um privilegiado por isso (no um prncipe como aquele vereador do interior de SP) e minhas viagens a servio, a includos 26 meses como Auxiliar do Adido Aeronutico em Bogot, permitiram-me tomar conhecimento do que dizem "l fora" a respeito dos brasileiros.
Podem dizer: "Ah!, mas era a Colmbia"... Pois saibam que, a despeito do que nossos governantes andam dizendo muito afora, "enchendo a bola" do Brasil. muito pouco os colombianos sabem do nosso pas. Acreditam, isso sim, que as mulheres no Brasil andam seminuas, que o futebol daqui bom e coisas do gnero. No sabem, ao menos, o que se fabrica no nosso pas. Essa constatao foi obtida junto ao povo.
Em Nova York o sotaque brasileiro conhecido e, ao ouv-lo, os comerciantes abrem os olhos. Como somos "esprtos", somos alvo de vigilncia dentro de estabelecimentos comerciais. O conhecimento deles no passa de Pel e uma ou outra aluso s mulheres brasileiras. Um presidente norteamericano (Reagan?) chegou a dizer que Buenos Aires era a capital do Brasil.
Converse com um europeu, notadamente os espanhis. Voc vai ficar sabendo que eles se julgam muito superiores a ns (sulamericanos em geral) e que fazemos parte de uma sub-raa, que somos gente sem tradio. Respondendo a um Tenente do Exrcito daquele pasi, quando o mesmo citou "tradio, perguntei qual era o nome dos seus avs e ele titubeou um pouco e respondeu. J sobre os bisavs no sabia nada. Quando eu lhe disse que o meu sobrenome datava de 1.242, indagou como eu sabia disso. Recebeu como resposta: "Linhagem, meu caro tenente. isso TRADIO"...
O que se encontra em outros pases daquele continente so narizes empinados ao falar conosco.
Nem na frica as coisas esto assim tanto a nosso favor. Em alguns pases que estejam se utilizando de companhias daqui na rea de engenharia, algumas pessoas sabem o que BRASIL.
Essas e outras so as notcias que chegam at os outros povos. Isso sem os holofotes da mdia mundial que aqui estar durante os citados eventos. Tenho, sim, um mau pressentimento a respeito do que vai ser publicado l fora.
No gosto nem de pensar. A no ser, claro, que acontea uma mudana radical daqui at 2014...
Tomara!!!

Este Blogueiro NÃO permite que VISITANTES comentem nesta postagem.
Junte-se a nós ou Entre para comentar!