QUESTÃO SALARIAL DENTRO DA JANELA DE OVERTON, VAMOS ABRI-LA | Blog Marmosilva-Rio | Portal Militar

Blog Marmosilva-Rio

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Direito Militar

QUESTÃO SALARIAL DENTRO DA JANELA DE OVERTON, VAMOS ABRI-LA

Publicado em 17 de Mar de 2012


1685 Visualizações


 


O NOSSO SILÊNCIO SOCIAL ESTABELECE O CAOS DENTRO DAS FORÇAS ARMADAS E PAÍS.





 



  •     Quando Martin Luther King tombou com um tiro, em 1968, o mundo perdeu umas das mais eloquentes vozes pelos direitos civis dos negros, cuja revolução pacífica levou a profundas mudanças na legislação norte-americana. Entre 1955 e 1956, com apenas 26 anos, Martin Luther King foi lançado para o centro da atenção pública por liderar o boicote aos ônibus em Montgomery, no alabama, na época, havia assentos reservados para brancos nos transportes públicos; se estes acabassem, os negros eram obrigados a levantar e ceder seus lugares.

  •    Em 1957, ele estava sendo aclamado pela imprensa negra como o líder número um de 16 milhões de negros nos Estados Unidos. Como presidente da Conferência de Liderança Cristã do Sul e atuando em conjunto com outras organizações de direitos civis, Martin Luther King, contribuiu para uma dramática transformação nas práticas raciais dos Estados do Sul dos EUA. Protestos coordenados em diversas regiões levaram à aprovação de legislações marcantes, como o Ato dos Direitos Civis (1964), que bania a segregação em locais públicos e acomodações, e o Ato dos Direitos ao voto (1965), que garantiu a muitos negros do sul o direito de votar, algo que, por muito tempo, lhes fora negado.M.L.King se tornou o mais celebrado representante líder do movimento de direitos civis dos negros.

  •     Em 1964, foi apontado o Homem do Ano pela revista Time e agraciado com o prêmio Nobel da Paz. Durante os últimos anos de sua vida, ampliou seu campo de atuação, adotando uma crescente postura de luta contra a injustiça social como um todo, sua atenção se desviou dos direitos civis para os direitos humanos. Assim, passou a criticar a política externa norte americana no Vietnã, rotulando seu país como o maior fornecedor de violência no mundo atualmente.Um de seus projetos no fim da vida, foi a formação de uma coalizão de pobres e marginalizados, que marcharam até Washington, capital do EUA, a fim de cobrar uma melhor distribuição de renda e riquezas.

  •     Como M.L. King, era democrata, bem como os negros que o acompanhavam. E por meio de um pensamento sinérgico, ativista, pacífico, justo e democrático. Ele tornou-se nas décadas de 1950 e 1960 o líder mais evidente e convincente na intensificação dos protestos negro focado em ações direta. Sobretudo, ele afirmou conscientemente de que era apenas uma peça de um movimento muito maior, e não o próprio movimento. Ele se considerava um empregado ou uma espécie de mordomo do povo. Apenas dois meses antes do dia do seu assassinato, M.L.King deu seu próprio testemunho no púlpito da Igreja Batista Ebenezer, em Atlanta. Geórgia. Ele disse à congregação que não queria ser enaltecido como um grande líder em seu funeral. Tudo que ele queria era ser lembrado como alguém que tentou lutar pela igualdade, que tentou ser correto com relação à questão da guerra no Vietnã, que tentou alimentar os famintos, que tentou vestir os desprotegidos, que tentou servir a humanidade e que deu a sua vida tentando servir aos outros. Que assim seja. Disse... Qual a relação deste período da sociedade mundial, com o atual momento que passa os militares das Forças Armadas brasileira. É simples, precisamos de um Martin Luther King, ou tentar como ele tentou, e ao final saber que nem mesmo um tiro nas costas e covarde foi capaz de matar os seus sonhos, pelo contrário, o sonho de MLK virou realidade e esta vivo até os dias atuais.

         Os militares das Forças Armadas, e demais cidadãos deste país precisam reagir, aprender com esse grande líder, a arte de protestar e reivindicar pacífica e inteligentemente, ao invés de ficarem olhando para a Janela de Overton acreditando em tudo que se apresenta do outro lado, devemos tentar ser um mordomo do povo. Assim como MLK; F.Kennedy, que trabalharam pelos direitos civis e foram assassinados. Fica claro para todos nós que a democracia sofre perseguições de homicidas e comunistas, para não dizer mercenários do povo, pessoas que jamais trabalharam em favor do povo. Algo muito comum no Brasil dos dias atuais. Ao invés de somente buscar os direitos civis, deveríamos buscar também os direitos dos militares das Forças Armadas,suprimidos e aviltados em todas as áreas da sociedade,  imaginem se fizermos um protestos pacífico como por exemplo, o não comparecimento de militares as urnas ou votando nulo. Destarte, poderemos buscar uma outra forma de protestar pacificamente, boicotando algo que é muito peculiar aos militares, desde que não seja contrário as suas atribuições constitucionais e de ofícios.

          O dito pensador italiano Nicolau Maquiavel, 1469-1527, deixou um legado ditatorial e tirânico, quando em sua obra intitulada. O Príncipe, ele afirma que um soberano, lê-se, governo desposta,  deve fazer tudo o que estiver ao seu alcance para se manter no poder, ainda que seja moralmente questionável. Um príncipe não deve temer a má fama de cruel, desde que , através dela, mantenha seus súditos unidos e leais, defende. A história registra um grande número de líderes que seguiram e que ainda seguem essa máxima em estabelecer tiranias opressoras. A obra de ficção, 1984, do escritor britânico George Orwell, trás até nós, um impressionante retrato do Brasil atual. Um regime autoritário, onde descreve a realidade da ditadura do proletariado, apoiando-se na vigilância contínua, na distorção dos fatos e na personificação do poder, na figura de um líder zeloso, algo que remete a qualquer ditadura fascista ou, o que é ainda mais alarmante, muitas políticas empregadas por governos ditos democráticos, mas que negam a sua eficácia e aplicabilidade, pela impunidade, imoralidade, desigualdade, injustiça social, saqueamento da nação e total desrespeito as leis pétreas da carta magna deste país.

  •     Orwell conhecia bem de perto o assunto, pois ele se juntou às forças republicanas para lutar contra o governo fascista do General Francisco Franco na guerra civil espanhola,1936-1939. A experiência também serviu para abalar suas convicções, simpatizante de esquerda, ele testemunhou a violência da intervenção dos soviéticos no confronto, não muito diferente da empregada pelo regime que tentava derrubar. O impacto dessa convicção pode ser refletido em outra obra intitulada como. A revolução dos bichos, onde ele compara os porcos encabeçando o movimento, e logo depois se tornam tão exploradores, assim como na revolução russa, por Stalin, que é comparado ao porco que manipula as regras e persegue seus opositores. Essa visão de Orwell, enaltece uma revisão de conceitos de cada um de nós, pois, em um análise mais acurada, quando se chega a conclusão de que diante do poder corruptor e desencanto com o idealismo político, o que Orwell propõe na verdade, é algo que Maquiavel subestimava.

  •      Contra tiranias de direita ou esquerda, a melhor arma da qual o povo dispõe é o espírito crítico, e esse espírito nos faz pensar e protestar com inteligência e senso de justiça, sem aceitar as distorções da realidade e da verdade, ou seja, não aceitamos mais as mentiras como verdades. Sobretudo, enaltecendo as postagens do amigo. AutoIndustrial e demais blogueiros que fizeram coro com ele, sigo inserindo esse pequeno adendo a janela de Overton, para que saibamos que estamos abandonados, isolados e excluídos da sociedade, tal como eram os negros americanos nos ides de 1964.

  •      Coincidências a parte, a década de 60, realmente marcou grandes transformações em favor do povo. Não procuro abrir um debate em torno de 64, mas afirmar que assim como M.L.King fez em1964, devemos tentar  protestarmos contra essa opressão, porque, passam os militares das Forças Armadas, um revanchismo covarde e ilegal frente ao império das Leis.   Em última análise podemos pelo menos tentar fazer algo pela nossa família militar, e pelas gerações futuras, mesmo àqueles que não são militares receberão os beneplácitos de nossas ações.

  •  

  •        CRER E SER MILITAR É´TAMBÉM SABER PENSAR E PROTESTAR

  •  

  •         JUNTOS SOMOS FORTES E FORTES SEREMOS MAIS DO QUE VENCEDORES

  •  

  •         A QUESTÃO SALARIAL NÃO É UM ASSUNTO PARA 1964, E SIM PARA 2012


Att. MARMOSILVA-RIO



  •  


                         


 


 




 

7 comentários


SIDINEI

17 de Mar de 2012 às 10:28

SIDINEI
É BOM REPASSAR TIRE SUAS CONCLUSOES

Convidado pelo Instituto Plínio Corrêa de Oliveira para falar sobre o papel e os desafios atuais do Exército, o comandante militar da Região Sudeste, general Adhemar da Costa Machado Filho, aceitou logo o convite. Na noite de quinta-feira, ele falou durante uma hora e vinte minutos para cerca de 200 pessoas, em um clube na Avenida Paulista, em São Paulo. O clima no auditório era de intensa expectativa. Por duas razões.

A primeira era o fato de o evento ter sido programado em meio às tensões entre o governo Dilma Rousseff e militares da reserva - por causa da Comissão da Verdade. A segunda estava na origem do convite: veio de uma instituição ultraconservadora, que disputa o título de legítima herdeira da Tradição, Família e Propriedade (TFP), uma das organizações civis que ajudaram na montagem do golpe militar de 1964. Na primeira fila encontravam-se o príncipe d. Bertrand de Orleans e Bragança, que postula o título de herdeiro da monarquia brasileira, e o empresário Adolpho Lindenberg, presidente do instituto.

O general de quatro estrelas não correspondeu ao clima de tensão. Bem-humorado e comunicativo, deu a entender que a agitação da reserva não tem a repercussão que se imagina nos quartéis. Os novos oficiais estão preocupados com a profissionalização.

As queixas entre eles devem-se à lentidão na liberação de recursos para a modernização de seus equipamentos. "Somos o quinto país em extensão territorial e a sexta economia do mundo. Um país como esse precisa de Forças Armadas à altura da posição que ocupa", disse Machado Filho.

Ao final, o mestre de cerimônias fez ao general, como se citasse um bilhete encaminhado da plateia, a seguinte observação: "O que mais tenho ouvido é elogio ao período militar, em comparação com a situação atual. Urge uma intervenção. Caso contrário seguiremos nessa senda nefasta em direção à ditadura da qual nos livramos em 1964."

O general juntou as mãos e, após breve silêncio, respondeu: "Dias atrás me perguntaram: "General, quando os senhores voltam?" Respondi: "Nunca mais. O Brasil mudou".

Em outro momento, ele falou sobre a vocação democrática do Exército: "Somos um instrumento do Estado brasileiro a serviço do governo eleito democraticamente".

A escolha dos políticos, segundo Machado Filho, é atribuição da sociedade.

Não falou diretamente sobre Comissão da Verdade, mas não a esqueceu: "Nós olhamos para o futuro. Não olhamos pelo espelho retrovisor".


 

 
albatroz comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

17 de Mar de 2012 às 22:21

albatroz
Prezado visitante,

Permita-me fazer um comentrio sobre as palavras do General 4 estrelas Comte. Militar da Regio Sudeste, em suas palavras ele disse sobre a vocao democrtica do Exrcito. "Somos um instrumento do Estado Brasileiro a servio do Governo eleito democraticamente".
A meu ver os militares (Foras Armadas) existem numa democracia para proteger o pas e as liberdades do seu povo. No representam nem apiam nenhuma tendncia poltica nem grupo tnico ou social. A sua lealdade manifesta-se em relao aos maiores ideais do pas, ao Estado de Direito e ao princpio da prpria democracia. Os militares so servidores neutros do estado e guardies da sociedade.
Estado de Direito significa que nenhum indivduo, presidente ou cidado comum, est acima da lei. Os governos democrticos exercem a autoridade por meio da lei e esto eles prprios sujeitos aos constrangimentos impostos pela lei.
As leis devem expressar a vontade do povo, no os caprichos de reis, ditadores, militares, lderes religiosos ou partidos polticos auto-nomeados.
Um abrao fraterno.
Albatroz.:


jgjg comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

17 de Mar de 2012 às 11:10

jgjg
Excelente postagem marmosilva, o que precisamos é colocar representantes no congresso "uu"!!!!


Osvaldo M Silva

17 de Mar de 2012 às 11:45

Osvaldo M Silva
VAMOS PARTICIPAR DA FAIXAÇÃO NACIONAL


Osvaldo M Silva

17 de Mar de 2012 às 12:21

Osvaldo M Silva
VAMOS ADERIR A FAIXAÇÃO NACIONAL

 

 
GomesLeinad comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

17 de Mar de 2012 às 19:59

GomesLeinad
Nobre visitante. Aproveitando o gancho da sua frase, gostaria de dizer que na data de ontem, dia 16 de maro de 2012, no mesmo local onde est afixada uma faixa sobre a situao das FFAA e a omisso do desgoverno federal, estava ocorrendo uma manifestao dos professores do municpio. Ento, no sei quem pegou carona, mas s sei que a faixa das FFAA estava l, juntinho das outras faixas e da movimentao dos professores, e apareceu no jornal televisivo, mesmo que discretamente.


Gant comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

17 de Mar de 2012 às 13:56

Gant
Caro Mamosilva-Rio, não poderia deixar de comentar sua postagem, sobre o assunto bem pertinente levantado por Autoindustrial ha alguns dias.
Porém, a verdade é que pensar incomoda, se esclarecer tem como consequência um espirito atento e perspicaz, que a todo momento se sente incomodado com o quotidiano. O quotidiano tem que cada vez mais ser escavado para ser revelado, e tenho minhas dúvidas se isso é para todo mundo.
O mundo de hoje, no que tem de bom foi construido por pessoas como Martinho lutero King Junior, que você citou em sua postagem.
Pessoas também como você, que não tem medo de pensar e de se incomodar com os equívocos e injustiças, lutando até o fim para mudá-los.

Quem sabe a musica que dizia "esperar não é saber. Quem sabe faz na hora não espera acontecer..." devesse ser tocada mais nos dias de hoje.
Um grande abraço.

 

 
MARMOSILVA-RIO comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

17 de Mar de 2012 às 14:29

MARMOSILVA-RIO
Prezado, amigo GANT.

Boa Tarde!

Sinto-me lisonjeado receber elogios de um socilogo ativo em suas atribuies de observador da sociedade, e com a sua sensibilidade sociolgica, iremos aprendendo juntos e juntos lograremos xito. COmo exemplo a excelente enquete feita por voc, quando em um de seus blog, nos alertou sobre a defasagem salarial e o endividamento da tropa. So essas prerrogativas que o socilogo nos outorga, levando at o jusrsta dados precisos e que relatam fatos reais e necessidades de se criar novas leis em favor do equilbrio e justia social.
Sobretudo, posso afirmar como acadmico de Direito, que sociologia e filosofia jurdica sempre andaro juntas, pois a primeira que fornece as ferramentas para que a segunda possa trabalhar com preciso e sem direito a errar, pois quando o legislador ignora o socilogo, comete erros irreparveis, atingindo toda a sociedade. Sem mais, obrigado pelo seu comentrio e podes contar comigo, pois sei que poderei contar com o amigo nessa longa e rdua misso que ora abraamos.

CRER E SER MILITAR TAMBM SABER PENSAR E PROTESTAR.

JUNTOS SOMOS FORTES E FORTES SEREMOS MAIS DO QUE VENCEDORES

A QUESTO SALARIAL NO ASSUNTO PARA 1964, E SIM PARA 2012

Att. MARMOSILVA-RIO


SIDINEI

18 de Mar de 2012 às 0:20

SIDINEI
TODO O POVO QUE QUISER SER LIBERTO DA CORRUPÇÃO PRIMEIRO PRECISA TIRAR ELA DO PENSAMENTO, SEGUNDO PERDER O MEDO DE SE DECLARAR HONESTO, E TERCEIRO TER CORAGEM PARA ENFRENTAR AS ADVERSIDADES QUE NÃO SERÃO POUCAS QUANDO PARTIR PARA A LUTA E QUARTO OS QUE PENSAM IGUAIS TEM DE ESTAR PREPARADO PARA AJUDAR O PRIMEIRO QUE APARECEU AINDA QUE DENIGRAM SUA IMAGEM PORQUE COM CERTEZA O INIMIGO NÃO O TRATARA COM LUVAS DE PELICAS E AGRADOS.


claudio47 comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

19 de Mar de 2012 às 19:38

claudio47
Caro colega Marmo Silva

Gostaria de falar contigo por telefone ou mensagem via E-mail

Telefone (85) 3232-6338

E-mail: claudioeugenio47@gmail.com


DEIXE SEU COMENTÁRIO


O blogueiro não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas. Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor. O blogueiro fará a moderação antes de publicar o comentário.

Aceito receber emails do Portal Militar. Emails de confirmação, avisos, notícias e lembretes. ( Obrigatório )