Ao manifesto da CONFAMIL ................... | Blog do Platus | Portal Militar

Blog do Platus

Perfil do Platus
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Salrio dos Militares

Ao manifesto da CONFAMIL ...................

Publicado em 21 de Set. de 2012


2750 Visualizações


Ao manifesto da CONFAMIL tenho a dizer que esses cinco milhões e duzentos mil inativos das Três Forças Armadas aderirem à petição abaixo realmente mostrariam sua insatisfação ao Governo e aos Comandantes das três forças. O momento é agora.


http://www.avaaz.org/po/petition/Votacao_no_Congresso_Nacional_da_Medida_Provisoria_221501_LRM_Lei_de_Remuneracao_dos_Militares/?cUbqwdb




 MANIFESTO DA CONFAMIL AOS SURDOS




A Confederação Nacional da Família Militar – CONFAMIL, vem em nome dos cinco milhões e duzentos mil inativos das três Forças Armadas agregados às 28 entidades que integram o Sistema CONFAMIL, colocar a público mais uma deslealdade para com os militares ao estabelecerem um ridículo percentual de reajuste salarial que mais afronta do que socorre a situação aflitiva em que eles se encontram. Como sempre acontece nessas ocasiões, o pano de fundo é a crise que se instalou no mundo e que, como não poderia deixar de ser, espertamente contaminou a tão propalada blindagem da economia, cujos reflexos extrapolam o mandato presidencial.

 

            Não adiantaríamos divagar sobre essas questões, pois além de fugir da racionalidade, elas evidenciam o ranço mal cheiroso da ideologia financeira que o governo se locupleta, sob a égide de uma estúpida e facciosa Comissão da Verdade, que mais se destina a auferir indenizações oficiais àqueles que traíram a Pátria.

 

            Este foi o mote de fundo que o governo se valeu para ceder aos Comandos Militares a concessão de mais uma migalha salarial, de triste memória, pois partiu de um desqualificado que, por conveniência e por interesse de folgar o orçamento para favorecer a corrupção, não hesitou em sugeri-la em território estrangeiro.

 

            Lamentavelmente, todos os estudos realizados por determinação dessa aprendiz de dirigente, serviram apenas para conduzir os idiotas que fomos induzidos pelos nossos chefes a ser, acreditando que o Estado estava ciente do que deveria fazer para a pacificação da tropa diante de tantas dificuldades.

 

            A sensação primeira de que essa linha de conduta seria universalmente aplicada a todas as categorias se desfez quando, por exemplo, se soube pela mídia de recado que outras já estariam aquinhoadas com 56% de reajuste ainda em janeiro.

 

            Não está em discussão o mérito dessas categorias, mas sim o quanto o governo se desinteressa pelos militares que servem ao Estado. Infelizmente, em sua profunda ignorância, mesmo centrados nessa ideologia de oportunidade, de que é exemplo emblemático o “mensalão”, não têm o descortino de distinguir entre a função de governo e a de Estado. Chamar isso de ignorância talvez seja até um elogio, pois se poderia pensar que existe um conflito de conceituação, o que não é o caso.

 

            Entendemos que, em todo esse contexto de acomodações de atitudes, ficou uma grande tristeza para a Família Militar ao ver que seus Comandantes de Força foram incapazes, seja por omissão, indiferença, “solidariedade”, ou prevalência de interesses subalternos, de mostrar e fazer valer as suas condições de instituições permanentes para exigir decisões que dessem uma resposta a seus comandados. O que se viu foi apenas uma estranha e surpreendente manifestação de “agrado” pelo reajuste concedido.

 

            A Família Militar, através deste manifesto, quer levar a público a sua imensa insatisfação pelo ocorrido, lamentando não existir um segmento oficial que responda por suas agruras financeiras.

 

            Saibam a quantos virem este manifesto, que a sua divulgação não se limitará apenas a todos os estados da federação, mas também a 23 outros países da Europa Ocidental, Europa Central, Europa Oriental e países do Oriente médio. O que pretendemos não é simplesmente esclarecer o público interno, mas levar o nosso grito de revolta a um número ponderável de países, para que eles vejam a realidade de uma administração sem máscara para ocultar suas inúmeras mazelas.

 

            Um País onde se tem um dirigente sindical que tem a ousadia de chamar os ministros do Supremo Tribunal Federal de “elite suja”, definitivamente perdeu o senso crítico de olhar para si próprio e suas origens.

 

            Estamos cansados de nos dirigir a surdos, sem desmerecer aqueles que têm isso como lamentável deficiência, mas sim àqueles que não ouvem porque nada sabem sobre a responsabilidade que têm de conduzir um País de diversidade cultural e étnica e de tantas outras inteligências dentre as quais sequer podem figurar com as suas.

 

            As urnas, se não fraudadas, podem ser uma alternativa para acabar com essa farra moral, mas existem alternativas que não a violência que de nada serviria para por um fim a tanta irracionalidade.

 

Waldemar da Mouta Campello Filho

Capitão-de-Mar-e-Guerra

Presidente da CONFAMIL

 

6 comentários


jacir jose vieira

21 de Set. de 2012 às 16:25

jacir jose vieira
DIANTE DE ALGUNS COMENTARIOS E SITUAÇOES COLOCADAS NESTE PORTAL,RENOVA-SE A ESPERANÇA DE MUDANÇAS.OBRIGADO!


 
walber jose lopes

10 de Fev. de 2013 às 15:53

walber jose lopes
Resposta aguardando moderação do blogueiro

Gilberto

21 de Set. de 2012 às 18:17

Gilberto
Deputado quer modernizar as Forças Armadas. Vamos dar uma mãozinha?

Então, é hora de encher o saco - ops! - a paciência desses caras. É hora de apresentar-lhes as demandas da parcela de cidadãos constituída pelos profissionais das armas, que são muito distintas das mostradas a eles pelos altos coturnos.
É hora de falar a sobre o déficit de PNR e das vergonhosas condições de moradia a que muitos militares precisam submeter suas famílias 'neste país'.
É hora de falar sobre a reestruturação da carreira dos praças.
É hora de falar sobre a estupidez que representa um subtenente com vinte e poucos anos de serviço ganhar menos que um menino, recém saído do CPOR.
É hora de falar sobre os rios de dinheiro gastos com oficiais técnicos temporários cujas funções poderiam perfeitamente ser desempenhadas por militares profissionais que, mesmo qualificados (e bem) por esforço próprio, não podem exercê-las simplesmente porque são...praças!
É hora de falar da evasão das Forças Armadas.
É hora de ser cidadão!!!
É hora de falar!!!
- Aeronáutica: Deputado Leonardo Gadellha (PSC-PB)
- Exército: Deputado Hugo Napoleão (PSD - PI)
- Marinha: Deputado Vítor Paulo (PRB - RJ)
- Demais deputados federais.
Que cada um faça sua parte.

Fonte: http://montedo.blogspot.com.br/


JGPimentel

22 de Set. de 2012 às 14:37

JGPimentel
Essa tal CONFAMIL está faltando com a verdade quando afirma que está falando em NOME DE TODOS OS MILITARES INATIVOS. Sou oficial da reserva e achei, junto com meus colegas oficiais, que o aumento foi razoável.
A choradeira partiu mais dos graduados. Mas se fosse dado 100% de aumento, essa turma estaria chorando do mesmo jeito porque graduado chorão é pleonasmo.
O único porém que tenho com o atual é por causa da Comissão da Verdade. Inclusive estou respondendo IPM por fazer críticas á Comissão.

 

 
Platus comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

22 de Set. de 2012 às 15:24

Platus
Meu caro,

Publiquei de choro por cortesia.
Oficial no tem mesmo o que reclamar. Primeiro so uns covardes. Juram uma coisa e fazem outra. Sempre tem um jeitinho para suas cagadas. Meu ltimo comandante era um coronel coerente ele mesmo falava que saiu QEMA por que era puxa-saco. E essa a dialtica dos oficiais.
Depois de quatro anos sem reajuste e voc acha que 30% em razovel. Tenha pacincia deixe de ser covarde.

J levaram a tropa na conversa com a MP 2215/2001 e ainda querem ter o direito da palavra. Deixe de ser uma Avestruz.


Carlos Nascimento

28 de Set. de 2012 às 19:11

Carlos Nascimento
È por isso que jamais darei meu voto a um candidato que seja oficial. Todos pensam da mesma forma.


JGPimentel

28 de Set. de 2012 às 19:37

JGPimentel
Essa Confederação está faltando com a verdade quando diz que está falando em nome de todos os militares inativos. Sou oficial da reserva e achei o aumento razoável, assim como muitos de meus colegas.
A verdade é que graduados sempre gostaram de reclamar. Ninguém procura a chefia para propor sugestões visando melhorar o serviço, só para reclamar de salário, rancho, chefe, barbearia, cassino, serviço... Se for dado 100% de aumento, ainda vai ter sargento que irá reclamar.
E essas associações que se dizem representar os interesses dos militares, como a Confamil, com objetivos políticos, aproveitam o chororô dos graduados para lançar manifestos.


carpa comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

29 de Set. de 2012 às 10:44

carpa
CONTINUO DIZENDO, VOU MORRE DIZENDO ESTAS URNAS SÃO MANIPULADAS, NÃO CONFIE EM ELEIÇÕES LIMPAS NO BRASIL.


DEIXE SEU COMENTÁRIO


O blogueiro não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas. Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor. O blogueiro fará a moderação antes de publicar o comentário.

Aceito receber emails do Portal Militar. Emails de confirmação, avisos, notícias e lembretes. ( Obrigatório )