Demissão em massa na POUPEX | Blog do Platus | Portal Militar

Blog do Platus

Perfil do Platus
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Notcia

Demissão em massa na POUPEX

Publicado em 27 de Out. de 2012


5215 Visualizações


Repasso.............


 




 




 




 


> QUAL A VERDADE ? PORQUE ?




 


 




 




 


> Essa correspondência tem por finalidade lançar uma luz em alguns




 


> procedimentos recentes da FUNDAÇÃO HABITACIONAL DO EXÉRCITO – FHE/




 


> POUPEX.




 


> Após a designação do atual General-Presidente – ERON CARLOS MARQUES –




 


> ficou-se na expectativa da filosofia de trabalho a ser implementada,




 


> após 15 anos de crescimento com o período presidido pelo Gen Burman.




 


> Nesse período, a Empresa passou por uma grande transformação,




 


> crescendo e se expandindo. Procurando chegar ao seu verdadeiro alvo:




 


> Atender à família militar onde estivesse.




 


> Nem bem chegou, sem ao menos conhecer a Empresa; sem sequer, vender um




 


> Seguro ou Empréstimo; sem procurar saber suas peculiaridades e




 


> características, já impôs estudo para corte de pessoal. Impôs




 


> ditatorial, arbitrária e pessoalmente. Consta, inclusive, a discussão,




 


> com um ex chefe da CODER, em que teria dado um murro na mesa, expondo




 


> claramente sua maneira de agir: “Eu quero...!!”




 


> Primeiramente, como preparação de terreno, passou a selecionar




 


> oficiais de Artilharia, para comporem seu “staff” – General




 


> Vice–Presidente (serve prá que mesmo?); Chefe da CODER; e outros mais




 


> próximos. Também, inchou a máquina contratando mais Generais (não




 


> seria isso uma reserva de mercado?).




 


> A Empresa, até então, cresceu sem tantos Generais Diretores. Há,




 


> inclusive, previsão de mais Diretorias – mais Generais – com admissão




 


> de pessoal não produtivo




 


> Criou um órgão de “caça às bruxas” – COTEP – concentrando 22




 


> Assessores (pasmem!) para incrementar cortes de empregados. Precisaria




 


> empregar todo esse pessoal para desempregar outros???




 


> Montou um nababesco esquema de mordomias, digno de uma Empresa




 


> riquíssima: No gabinete do desnecessário e figurativo Vice General




 


> Presidente (qual sua necessidade?) estão lotados 02 Secretárias; 02




 


> Assessores; 02 Auxiliares; e 02 Motoristas. E ele é apenas um Vice




 


> (sem utilidade). E o outro motorista, é para serviços particulares??




 


> Grandioso mesmo é o Gabinete do Sr Presidente General: 12 (isso mesmo




 


> 12) Assessores; 08 Auxiliares; 02 secretárias e 03 motoristas (precisa




 


> de motorista prá levar a madame ao Shopping? Veículo funcional, só




 


> pode usar durante o expediente, general!). Fica a proposta para o EIKE




 


> BATISTA.




 


> Isso tudo pago pela Empresa.




 


> Óbvio que para conhecer a Empresa O Presidente teve que correr o País




 


> e tome de sacar diárias e passagens, pagas pela FHE. E como rodou.




 


> Levando a madame a tiracolo. E as milhas ficam com ele.




 


> Pois bem, o Ditador Presidente General, contrariando toda a lógica das




 


> grandes empresas, começou a alardear resultados cada vez melhores.




 


> Recordes sobre recordes de concessão de financiamentos imobiliários




 


> (para os quais, não tem a mínima idéia de como se efetiva), fruto




 


> daqueles que EFETIVAMENTE fazem a Empresa crescer, vendendo,




 


> cooptando, convencendo e captando clientes:os Empregados dos




 


> Escritórios, particularmente chefes e subchefes, que estão diretamente




 


> em contato, dia-a-dia, com os clientes; atendendo; ouvindo; e




 


> encarregados (muitas vezes) de transmitir negações e indeferimentos,




 


> da Empresa, com os indesejáveis constrangimentos da fu nção, de negar,




 


> por vezes, a ex companheiros.




 


> Indiferente a tudo, e atento à sua Decisão impositiva, o Sr General




 


> Presidente (sem eleição), começou a executar seu Plano:




 


> Primeiramente, efetivou movimentação interna (típica de milico – a




 


> troca da mesa); trocando 6 por meia dúzia (sem trocadilho militar).




 


> Tirou daqui, pôs ali. Tirou dali e pôs aqui. Insatisfazendo a todos.




 


> Empregados que há anos exerciam suas funções.




 


> Depois, contrariando a lógica – A Empresa não está crescendo? Não é




 


> superavitária? Não está batendo recordes de financiamentos (graças aos




 


> seus vendedores, diga-se)? – resolve demitir e suprimir Postos e




 


> reduzir Escritórios, com a sustentação de que “era necessário fazer




 


> mais com menos....”.




 


> Se isso é verdade, poderia então começar dando o exemplo: Porque não




 


> fazer mais com menos gente no próprio Gabinete? O Sr Presidente




 


> General poderia trabalhar com 1/3 de seu efetivo, e ainda assim,




 


> seriam muitos. Uma boa economia.




 


> Também poderia, desde já, suprimir o cargo de Vice General Presidente,




 


> figura meramente protocolar, que não vende nada, não produz nada, e




 


> está no momento, passando como bedel de alunos, cobrando horários;




 


> cumprimentos entre empregados; correição de uniformes, etc. Coisas




 


> típicas do S/1 do Corpo de Cadetes. Não em uma Empresa, que precisa




 


> enxugar seus quadros, para produzir mais. Seria uma excelente




 


> economia.




 


> Sobre a COTEP, deveria, também, reduzir seu pessoal: se é pra cortar,




 


> comece com menos, gente fazendo mais (o que mesmo??). Aquela estória




 


> do “criar dificuldades, para vender facilidades”. Processo que é bom,




 


> até agora nada. Os Processos de Financiamentos Imobiliários, por falta




 


> de pessoal (aí sim, necessário) demandam muito tempo, para efetivação.




 


> Assim, iniciou-se uma degola geral: Suprime Postos de Atendimento.




 


> Reduz os Escritórios (alguns, já sobrecarregados, irão atender maior




 


> demanda com menos pessoal). E DEMITE, sumariamente, Chefes ou




 


> subchefes, em decisão nunca antes tomada na Empresa.




 


> Não houve remanejamento, ou consulta, para ocupação em outros




 


> Escritórios (o que normalmente ocorre em Empresas que respeitam mais




 


> seus empregados. Estão demitindo empregados que vendem. Que têm




 


> sustentado o crescimento da Empresa.




 


> As demissões sem critérios lógicos: quem é mais novo, mais velho,




 


> menos tempo, mais tempo de casa. Ou seja, tudo arbitrário.




 


> Se a Empresa está crescendo e produzindo mais, então, porque está demitindo?




 


> Ou o crescimento é falso ou as demissões buscam outro objetivo.




 


> Como o crescimento é real, só pode haver uma razão: abrir espaço para




 


> outros interessados.




 


> Se a FHE precisa enxugar quadros, não precisa contratar mais Generais




 


> (e claro, mais assessores de generais), mordomias e poderia dispensar




 


> os apaniguados (como os filhos do Chefe da CODER, coronel Flaeschen).




 


> O que realmente está acontecendo (e internamente, todos sabem, mas




 


> ninguém pode contrariar o General Ditador) é que há uma profunda




 


> manobra em curso, para suprimir todo e qualquer traço da presença do




 


> general Burman e do general Varjão. E imprimir nova marca na FHE: a




 


> Artilharia.




 


> Demite, sumariamente, quem foi contratado, pela gestão anterior (que




 


> não distinguia a origem do contratado), abrindo vagas, para os novos




 


> apadrinhados.




 


> Outra marca da atual Ditatorial Presidência: acabar com os pequenos




 


> apoios à Unidade militares, particularmente na aquisição de material




 


> esportivo e apoios às atividades esportivas e culturais, de um modo




 


> geral. Marca da administração Burman, que procurava aproximar o




 


> público alvo da Empresa.




 


> Atualmente, vale mais ofertar medalhas, diplomas e mimos ao Sr General




 


> Presidente, para se obter apoio (institucional).




 


> A FHE está perdendo terreno, para seus concorrentes, ao dar as costas




 


> para seu público.




 


> De tudo isso, vale registrar:




 


> a. A FHE é muito maior que seu atual e pequeno Presidente com suas




 


> manobras diversionárias;




 


> b. Se precisa economizar, vamos às dicas – Suprimir mordomias




 


> nababescas no Gabinete do Presidente. A filosofia é fazer mais com




 


> menos. Que dê o exemplo!




 


> Suprimir o desnecessário cargo de Vice General Presidente (demite os




 


> Assessores – que nem chefes e subchefes de escritório – e remaneja os




 


> demais empregados). Uma baita economia e menos um nível decisório (A




 


> COTEP deveria propor isso).




 


> c. Reduzir a 1/3 o efetivo da COTEP – Fazer mais com menos – e não




 


> contratar uma Empresa (de alto custo) para mapear processos, que não




 


> serão implementados.




 


> d. Poderia também rever contratações de parentes (Tipo chefe da CODER,




 


> que tem 2 filhos intocáveis, entre outros).




 


> e. Não se pode contratar mais ninguém acima do nível de Assistente




 


> Administrativo. Chega de Generais.




 


> f. Demitir o sem número de Assessores (que não assessoram nada), do




 


> mesmo nível dos chefes e subchefes, que ficam perambulando pela Sede,




 


> em Brasília, sem vender ou produzir nada. Só empurrando com a barriga.




 


> g. Chega de apoios (Da FHE) com fins pessoais, para retribuir agrados




 


> ao General Presidente.




 


> h. A FHE se voltar para sua finalidade precípua: apoiar os militares.




 


>

7 comentários


Ando67 comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

27 de Out. de 2012 às 23:11

Ando67
Gostaria de saber a fonte dessa informação ?


paranaense comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

28 de Out. de 2012 às 0:39

paranaense
Caro Platus

Sendo bem objetivo, tornar-se-á a curto prazo, uma CAPEMI e GBOEX, cabide de emprego de Generais incompetentes nessa área. Dos males o menor, a salvação é o Banco do Brasil que administra a Poupex, senão um abraço.


paulor

28 de Out. de 2012 às 2:50

paulor
Simples. Banco do Brasil e Caixa Econômica estão oferecendo empréstimo consignado com taxas iguais ou menores que a Poupex. Financiam veículos com juros baixos. Financiamento imobiliário com ótimas condições. Seguro auto por preços módicos. E o mais importante sou tratado como cliente e não como subordinado. A atual diretoria ainda não acordou que sem cliente não existe empresa. Diga não a POUPEX.


hlcunha comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

28 de Out. de 2012 às 10:26

hlcunha
Estou fazendo um estudo pra mudar o meu seguro de vida... POUPEx nunca mais...

 

 
JPAngelo comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

28 de Out. de 2012 às 21:50

JPAngelo
Tambem j estive tentando fazer isso, mas acabei desistindo. pois aps alguns contatos, cxheguei a concluso que ainda o menos ruim, pois GBOEX um assalto a mo armada( se saires, perde tudo sem direito a reclamao) a CAPEMI pior ainda, no fundo todos so um verdadeiro cabide de emprego de amigos e parentes (uma verdadeira mafia) organizada.


Antonio

27 de Out. de 2012 às 21:53

Antonio
Estava demorando muito com todo respeito ja devem estar com os bolsos cheios, nao poderia deixar de seguir o exemplo dos mensaleios.

 

 
paranaense comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

28 de Out. de 2012 às 21:39

paranaense
caro Platus

Meus amigos vamos aguardar os acontecimentos, por enquanto, no devemos tomar decises precipitadas. O seguro oferecido pela Poupex, no momento, ainda o mais confivel e com uma cobertura melhor do mercado. Minha inteno no comentrio anterior no foi tirar a credibilidade da FHE/FAM, quem sou eu para tanto. Foi apenas uma opinio. Continuo vinculado ao FAM, aguardando os acontecimentos. Espero que as ms projees no se tornem realidade. Fraterno abrao.


NAC52

29 de Out. de 2012 às 9:07

NAC52
Caro Platus.
- tentar descobrir quanto ganha o presidente da POUPEx, vice, auxiliares e etc. etc. etc...;
- quanto é o gasto com brindes e patrocinios e outros;
- tentar levar ao conhecimento dos associados; e
- se for o caso levar ao conhecimento do MPF ou MPM, qual dos dois é o mais indicado,

 

 
artur

29 de Out. de 2012 às 20:49

artur
ESTOU PREOCUPADO COM A FHE, NO ESPERAVA ISSO DELES, PARECIA TO SLIDO E SRIO. QUANTO AO GBOEX TOMEI CORAGEM E JOGUEI NO LIXO O MEU TTULO SOCIAL DE 40 ANOS, FOI-SE EMBORA UMA PEQUENA FORTUNA, DURANTE ESSAS QUATRO DCADAS NUNCA ME CONVIDARAM PARA ALGUMA SOLENIDADE NO SUNTUOSO PRDIO SEDE; PENA QUE DEMOREI PARA SAIR FORA. ABRAOS... GERWANE

 

 
Edson

30 de Out. de 2012 às 12:34

Edson
.......... Sou associado ha 22 anos! paguei 24.ooo,oo (vinte quatro mil reais) ao preo atual! Se continuar, pagarei em torno de 21ooo,oo (vinte um mil reais) em preos corrigidos anualmente (10% ou mais) sem que o capital segurado seja C O R R I G I D O!...

Como DIZEM AQUI NO SUL: LEVAMOS UM PIALO SEM tamanho! Vou correr antes que me tomem mais de meu pequeno salrio de militar! A viva ficar com a PENSO e acho que t de bom tamanho! Por que no pensei nisso aos 22 anos passados! Mas ......


ebudae comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

29 de Out. de 2012 às 20:30

ebudae
Concordo plenamente com o amigo Paranaense, mas com o andar da carroça, já tenho até medo do rumo que esta tomando o poupex.


DEIXE SEU COMENTÁRIO


O blogueiro não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas. Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor. O blogueiro fará a moderação antes de publicar o comentário.

Aceito receber emails do Portal Militar. Emails de confirmação, avisos, notícias e lembretes. ( Obrigatório )