Dois meses de férias para todos! | Blog Liberdade | Portal Militar

Blog Liberdade

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Fato Relevante

Dois meses de férias para todos!

Publicado em 11 de Mar de 2013


1001 Visualizações


 Dois meses de férias para todos! 


Fonte: espacovital.com.br


Por Mariana Gomes S. Souza da Silveira

professora pública estadual (RS)


 

Perdoem a minha intromissão num espaço que é, cotidianamente, usado para a publicação de artigos de juristas. Senti-me obrigada a opinar após ler o artigo da Dra. Laura Louzada Jacottet, no qual a desembargadora justifica, moralmente, o direito dos juízes de gozarem de 60 dias de férias remuneradas por ano, com base no fato de que tais profissionais trabalham em casa também, exaustivamente, inclusive durante as referidas férias. 



Eu, como professora de escola pública, também trabalho fora do horário de serviço. Em razão do salário que recebo, não tenho a possibilidade de trabalhar nos finais de semana na minha própria casa. Para complementar minha renda, necessito de um segundo emprego, o de cuidadora de idosos. Assim, analiso os trabalhos entregues pelos alunos e realizo as demais atividades extraclasse que a docência exige de mim aos sábados e aos domingos na casa de terceiros - entre a troca de fraldas geriátricas e os demais cuidados que uma senhora de 92 anos requer. 



Para chegar na escola, necessito pegar dois ônibus, saio de casa às 5h30m. A escola onde leciono é pública e situada em local de renda baixa - como todos já sabem, as condições de segurança e a infraestrutura são mínimas. Já nem conto mais quantas vezes fui ameaçada por adolescentes, vítimas de famílias desestruturadas, por cobrar deles a presença em sala de aula ou exigir o que eles julgavam ser demais. 



As situações de risco são tão frequentes que viraram regra e, a menos que uma tragédia ocorra, sabemos que a polícia - também mal paga, mal aparelhada e sem dois meses de férias por ano – muito pouco poderá fazer. 



Diferentemente do que a maioria das pessoas pensa, durante as férias escolares dos alunos, grande parte dos professores não fica “de folga” podendo desfrutar o tempo livre. Há as aulas de reforço, há os cursos para os repetentes e uma infinidade de outras responsabilidades a que somos submetidos nestes períodos. 



Os 30 dias de férias a que tenho direito, se pudesse, os venderia sempre. Como não é possível, tenho de procurar um emprego temporário diurno para poder tentar cobrir as despesas que virão ao longo dos outros 11 meses. Despesas as quais o meu salário de professora nunca consegue vencer. 



Como eu, vários profissionais partilham semelhante situação e os que atuam na iniciativa privada ainda sofrem com o risco de demissão a qualquer tempo, a dificuldade de lidar com dívidas quando os salários são pagos com atraso, etc. 



Penso que todos deveriam ter direito a dois meses de férias por ano!



Entendo a ansiedade da desembargadora, o sentimento de injustiça que ela sente ao criticarem sua classe, muitas vezes de forma rude e desproporcional, bem como sua necessidade de informar às pessoas que os membros do Poder Judiciário não passam na beira da praia os 60 dias que possuem de férias (deveriam, pois as férias são para isso). 



Porém, se este direito não pode ser estendido a todos os cidadãos que também trabalham exaustivamente como ela e outros magistrados, os que o possuem deveriam defendê-lo para as outras classes profissionais, ao invés de ficarem justificando o motivo pelo qual apenas eles (os juízes) o têm.



marigomessouzas@hotmail.com

4 comentários


Avassalador comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

11 de Mar de 2013 às 13:02

Avassalador

Com certeza se os períodos de férias de 2 meses no ano, fossem estendidos as demais servidores das esferas do executivo, legislativo e judiciário, os militares ficariam de fora isso a pedido da alta cúpula militar.,Pois segundo eles militar é superior ao tempo. Os membros do legislativo e judiciário agradecem.

 

 
tropa comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

11 de Mar de 2013 às 16:35

tropa
Se um ms de frias no fosse um direito previsto em Lei, os militares nem teriam frias!!


SIDINEI

12 de Mar de 2013 às 1:36

SIDINEI
LEVANDO-SE EM CONSIDERAÇÃO QUE A MASSA SOUBESSE PENSAR E QUISESSE REALMENTE PARTICIPAR DA POLÍTICA,
DEVERIA DIZER QUE A CADA RECLAMAÇÃO, VEJO COMO UMA POSSIBILIDADE DE VOTOS, À QUELES QUE DESEJAM VER ESTE PAIS MELHOR,
ENTENDERAM CANDIDATOS ELEITOS?
QUANTO AO QUE A PROFESSORA FALOU!!!!
QUE A POLÍCIA NADA PODE FAZER,
DIGO QUE PODE E VAI FAZER,
NA HORA QUE ELA, A PROFESSORA, TOMAR ATITUDE DURA CONTRA ESTES ALUNOS, SERÁ ESCURRAÇADO PELOS PAIS QUE OS CRIARAM,
SERÁ MALDITA PELA SOCIEDADE CEGA QUE SÓ LADRA COMO AS HIENAS,
E POR FIM PRESA PELA POLÍCIA COMO CRIMINOSA.
MILITARES NÃO ESQUEÇAM DAS PROFESSORA(E)S TAMBÉM ELA(E)S REPRESENTAM A CLASSE QUE POSSIBILITARÁ TIRAR ESTE PAIS DA CONFUSÃO QUE OS ILETRADOS NÃO CONSEGUEM FAZER.
SENHORES ELEITORES! NÃO JULGUEM A APARÊNCIA DAS PESSOAS PELA APARÊNCIA QUE LHES DESCREVEM, MAS JULGUEM POR SI MESMOS OS FATOS E O QUE SEUS OLHOS LHES POSSIBILITAM VER.


PAULO CEZAR

11 de Mar de 2013 às 15:20

PAULO CEZAR
ESSE PAÍS É UMA VERDADEIRA VERGONHA. UM PAÍS QUE SE DIZ UMA DAS POTENCIAIS ECONÔMICAS DO MUNDO, FAZER ISSO, NÃO SOMENTE COM A CLASSE DOS PROFESSORES, MAS COM A GRANDE MAIORIA DA POPULAÇÃO. ESSAS PESSOAS QUE GOVERNAM ESSE PAÍS DEVERIAM SE ENVERGONHAR, MAS COM CERTEZA NÃO IRÃO, ESTÃO SE LIXANDO PARA O QUE ACONTECE AQUI.


TINOCO

11 de Mar de 2013 às 11:54

TINOCO
Não existe 2 verdades como também 2 mentiras.


DEIXE SEU COMENTÁRIO


O blogueiro não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas. Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor. O blogueiro fará a moderação antes de publicar o comentário.

Aceito receber emails do Portal Militar. Emails de confirmação, avisos, notícias e lembretes. ( Obrigatório )