Onde há Fumaça há Fogo - Tropa Descontente | Blog ABMIGAER em defesa das Forças Armadas | Portal Militar

Blog ABMIGAER em defesa das Forças Armadas

Perfil do ABMIGAER
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Brasil

Onde há Fumaça há Fogo - Tropa Descontente

Publicado em 10 de Jan. de 2014


1769 Visualizações


 ; font-family: Arial; font-size: 16px; line-height: 22px;">Onde há fumaça, há fogo.

; font-family: Arial; font-size: 16px;"> 

; font-family: Arial; font-size: 16px;"> 

; font-family: Arial; font-size: 16px; border-top-color: rgb(181, 196, 223); border-width: 1pt medium medium; border-style: solid none none; padding: 3pt 0cm 0cm;">

    TROPA  DESCONTENTE.

; font-family: Arial; font-size: 16px;"> 

 

; font-family: Arial; font-size: 16px;">Onde há fumaça, há fogo.

; font-family: Arial; font-size: 16px;"> 

; font-family: Arial; font-size: 16px;"> 

; font-family: Arial; font-size: 16px; border-top-color: rgb(181, 196, 223); border-width: 1pt medium medium; border-style: solid none none; padding: 3pt 0cm 0cm;">

    TROPA  DESCONTENTE.

; font-family: Arial; font-size: 16px;"> 

; font-family: Arial; font-size: 16px;">

 

 Data: 8 de janeiro de 2014 22:08
 

O Comandante Militar do Sul, General de Exército Carlos Bolivar Goellner, deixou claro... Não bastasse a gravíssima crise na Petrobras – cujos desdobramentos têm grande chance de levar o governo a nocaute, em curto prazo -, a Presidenta Dilma Rousseff já começa a sentir as primeiras manifestações públicas de um descontentamento, literalmente, “Generalizado”. Militares da ativa rompem o silêncio obsequioso. Em gestos simbólicos e em discursos cirúrgicos, Generais já começam a impor limites aos ataques assimétricos da turma do Foro de São Paulo que infesta o poder no Brasil. Por trás da bronca, os oficias de quatro estrelas exigem mais verbas, rotatividade nos comandos das forças e, sobretudo, respeito pelas Forças Armadas como instituição garantidora da Pátria.
 
A Comandanta em chefe das FFAA já foi informada, claramente, por assessores próximos que “a insatisfação militar começa a crescer e fugir do controle”. Acontece que Dilma, na costumeira arrogância e autossuficiência, já avisou que prefere “pagar para ver” e não acredita que os “militares percam a linha”. Ontem, em São Borja, no Rio Grande do Sul, foi emitido o primeiro sinal de que a paciência da caserna está se esgotando. O Comandante Militar do Sul, General de Exército Carlos Bolivar Goellner, deixou claro, publicamente, que a recepção aos restos mortais do ex-Presidente João Goulart, com honras militares, represente uma retratação histórica do EB com Jango (conforme sugere o governo). O Oficial de quatro estrelas e membro do Alto Comando do Exército foi direto: “Nenhum erro histórico. A História não comete erro. A História é a História. As instituições não mudam na história. Não há nenhuma modificação em relação ao Exército”.
 
O General Bolivar aproveitou para desmentir outra mentira repetida pela reformada historiografia do governo petralha, segundo a qual Jango fora enterrado em dezembro de 1976, às pressas, sem honra de chefes de Estado a que teria direito como ex-Presidente da República. Bolivar foi claro, novamente: “Ele não foi enterrado como cidadão comum. Ele nunca deixou de ser presidente. Estamos prestando as honras regulamentares, nada mais do que isso. Não tem nenhuma outra ilação além disso, nem a favor nem contra”.
 
Nos bastidores do poder, a declaração pública do General Bolivar pode ser interpretada como um recado. Nos bastidores, ele é citado como o favorito a substituir o General Enzo Peri no posto de Comandante do Exército. A Presidenta Dilma, no entanto, nada fala sobre troca dos três oficiais generais que comandam o EB, a Marinha e a FAB desde o governo Lula – em uma incomum falta de rotatividade que desrespeita a carreira militar. Nem nos tempos da “dita-dura” se descumpriu o princípio da alternância de comandos – e os chefes militares tinham status de ministros, até que Fernando Henrique Cardoso instituiu o Ministério da Defesa. O breve recado do General Bolivar pode até lhe custar o futuro comando do EB. Mas deixou clara que a insatisfação dos militares com a guerra irregular promovida pela petralhada contra as Forças Armadas tem um limite.
 
O Alerta Total de ontem continua valendo. O desgoverno petralha nunca esteve sob tanta pressão. Qualquer erro – e eles cometem muitos – pode ser fatal para o projeto de perpetuação no poder. Por isso, releia: Oligarquia Financeira Transnacional já decidiu que PT deve ser tirado do Palácio do Planalto em 2014 Atenção! Não existe “golpe em marcha” – como podem supor alguns que sonham com uma reedição de 1964. Mas tudo pode acontecer quando um governo perde sua base de sustentação na geopolítica globalitária. O desgoverno petralha está órfão. Por isso, será substituído. O problema é se a troca atenderá aos verdadeiros interesses do Brasil. O cenário mais provável é uma mudança para substituir apenas as marionetes titulares. É a sinal de um país subdesenvolvido, sem soberania e projeto de Nação.
 

 

 


2 comentários


tinoco comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

10 de Jan. de 2014 às 11:30

tinoco
Nem sempre a onde à fuma a fogo, os militares de hoje são bem diferentes dos antigos , e o governo sabe disto muito bem.


Sidinei

10 de Jan. de 2014 às 13:13

Sidinei
Quem pensa que qualquer nação é cem por cento livre para fazer o que bem entenda, erra feio, pois nosso planeta é como quartos de aluguel onde cada um tem seus direitos e seus deveres, e tambem como uma grande area de terra como um lago apenas, se ninguém se preocupa com limpeza de sua a terra e agua todos viverão em uma lixeira, bebendo esgoto, então todos terão de mudar suas posições rançosas; os militares Brasileiros ja tiveram por demais paciencia com tantos erros e ameaças e se por ventura qualquer governo ameaçe os militares que se manifestam, estes não pensam na nação como uma unidade indivisível. so sidinei.


DEIXE SEU COMENTÁRIO


O blogueiro não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas. Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor. O blogueiro fará a moderação antes de publicar o comentário.

Aceito receber emails do Portal Militar. Emails de confirmação, avisos, notícias e lembretes. ( Obrigatório )