EB vai desativar destacamento com a fronteira da Bolívia | Blog Liberdade | Portal Militar

Blog Liberdade

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Exrcito

EB vai desativar destacamento com a fronteira da Bolívia

Publicado em 07 de Fev. de 2014


2646 Visualizações


 

 

Do álbum: RESPOSTA ARMADA
De Revista Calibre
As FARC inundam o Brasil de crack, cocaína e maconha através da Bolívia. Sendo assim essa região estratégica merece uma proteção especial, certo?
O que o governo faz? Vai retirar o efetivo do exército a partir de Março.
Amigos, o que vem por aí é muito complicado! 
Exército vai desativar destacamentos na fronteira com a Bolívia !!!
O destacamento do Exército na localidade de Corixa, em Cáceres, será desativado pelo 2º Batalhão de Fronteira (Befron), considerado um dos mais importantes no tocante a proteção da região Oeste. A desativação já tem até mesmo data marcada: 28 de março. Hoje, esses postos militares atuam na segurança da fronteira Brasil/Bolívia com efetivo de 15 militares em cada posto. Além de Corixa, serão também desativos os postos de Palmarito, que fica a quatro quilômetros da Bolívia; e ainda Santa Rita e São Simão.
http://midiadeofertas.blogspot.com.br/2014/02/exercito-vai-desativar-destacamentos-na.html

4 comentários


Sidinei

07 de Fev. de 2014 às 22:01

Sidinei
Esta ficando cada vez mais claro que se as forças armadas quiserem cumprir seu dever constitucional deverão pensar na força como um órgão que funcione como empresa, e com isto fazer o seu próprio dinheirinho, e não estou brincando.


Alberto Figueiredo

07 de Fev. de 2014 às 22:02

Alberto Figueiredo
Precisa alguma coisa mais para comprovar que o golpe fatal esta bem próximo? Desativando as defesas de fronteira para que os companheiros possam entrar livremente. Quem, dá uma ordem dessas e quem acata traem na mesma intensidade.

 

 
Avassalador comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

08 de Fev. de 2014 às 6:42

Avassalador
Concordo em parte com o seu ponto de vista, quem pretende no cumprir ordem, no minimo deve tentar destituir o mandatrio. Talvez e no caso em tela, a melhor maneira de descumprir a ordem de abandonar a segurana, buscando amparo constitucional na nossa Suprema Corte de Justia(STF), bem que o clube militar do EB poderia e deveria fazer isso, os brasileiros iriam agradecer.


claudio47 comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

08 de Fev. de 2014 às 0:35

claudio47
Eu estou tremendamente preocupado com os militares que estão na ativa das Forças Armadas do Brasil, principalmente com o exército, o PT está infiltrado no MST, VIA CAMPESINA, LEVANTE DA JUVENTUDE POPULAR e ETC, primeiro as nossas forças armadas estão sucateadas, agora querem desativar varias base aéreas em todo território nacional, surge outra noticia também muito preocupante é que vão desativar os destacamentos de fronteiras, como já é sabido que o PT e seus aliados está infiltrado nas universidades (UNE), nos movimentos sociais sustentado pela máquina governamental, na mídia e nos poderes constituídos, a minha preocupação é quando começarem a se instalar dentro das forças armadas, pelo serviço militar obrigatório, como vai ficar uma unidade com este tipo de pessoa que hoje nas salas de aulas só aprende política socialista/comunista e dentro de um quartel armado, podendo render todos militares que estão no horário de repouso, será que os comandantes destas unidades não estão preocupados com a sua própria segurança e a dos demais subordinados, que não estão alienados pelo PT e seus aliados, já somos uma sociedade dividida entre: Brancos X Negros, Índios X Agricultores, Hétero X Homo e etc, ontem numa manifestação os Black Block soltaram um rojão e atingiu um jornalista da rede bandeirante e de imediato outro jornalista da Rede Globo saiu logo dizer que tinha visto que o rojão teria saído da polícia militar e se não fosse a imprensa internacional, a culpa seria dos policiais militares, o desrespeito sobre a lei de anistia depois que eles foram anistiados e chegaram ao poder além de humilhar as forças armadas com uma remuneração vergonhosa eles querem acabar com a anistia e punir os militares da época, anistia beneficiou ambos os lados, numa guerra sempre existe ganhadores e perdedores, agora querem colocar na cadeia os militares que defenderam o país contra o comunismo, colocar nome de ruas, praças, hospitais e avenidas com militantes da oposição que eram foram terroristas,ladrões, assassinos e etc, eles já passaram do limite a muito tempo e precisa de uma voz ativa dentro da caserna, senão todos os militares da ativa ou até da reserva vão correr perigo de vida, porque estão criando cobra venenosa para depois atacá-los.


Milton T. Oliveira

31 de Jan. de 2016 às 7:55

Milton T. Oliveira
Comandamos o DESTACAMENTO DE SÃO SIMÃO - fronteira Brasil Bolívia, no ano de 1974 - com mulher e dois filhos. Realmente o efetivo era um grupo reforçado, total de 14 naquele tempo, todavia, sempre presentes no máximo de 10, porque tinha férias e doentes. Todavia, com as famílias chegavam a 60 no efetivo (...) Pensava que, ao invés de retirar esses destacamento, deveriam intercalar com um número maior de grupos ou até pelotões de 30 - Pois, para um terceiro sargento, comandar 120 Km de fronteira, era muito desgastante - patrulhas a cavalo, afinal, é o pantanal - MT. Agora, absurdo isso - diziam que éramos apenas presença - realmente mesmo sendo assim, dormíamos apenas 2 horas por noite - já que, havia muito contrabando, roubo de gado do Brasil, estupros, mortes, mestiços da Bolívia (como índios) que, casavam com brasileiras e depois obrigava-as a aceitar amantes dentro de casa - veio de lá uma mulher brasileira, toda maltrapilha, em fuga por mais de 40 Km de caminhada pedindo socorro, pois, casara a menos de 1 (um) ano, filha do "retireiro", - que vivia em prisão, refém, apanhando todos os dias, porque não aceitou essa posição do marido - foi no Brasil, um casamento de pompa! - Muitos crimes outros, sem elucidação, encobertos - dava muito trabalho aos que entendessem um pouco de Lei - buscávamos socorro em Cáceres-MT, na sede do 2º B Fron, aos casos complexos, tais como tráfico, caminhoneiros bolivianos drogados e cometendo estupros de vulneráveis nas paradas no Brasil - por exemplos: meninos que avós ofereciam em redes - nos obrigou a agir com precisões cirúrgicas , trocando casas de lugar, mudando pequena escola, para honrar a Bandeira Nacional - fazendeiros que possuíam "harém", diziam: para popular a área, quando o INCRA lhes pedissem as terras de volta - por último, fomos em CORUMBÁ-MS(em junho de 2013) vimos como é a pesca em época de defeso: os navios compram o peixe já congelado em "PORTO ÍNDIO", outro Destacamento, e os turistas diziam que haviam pescado - mentira! - Professora que, ensinava em CORUMBÁ, por métodos "fora da lei" - enfim, se até nas cidades maiores não se cumprem leis, como saber o que acontece nas fronteiras se não existe nem "presença" militar??? Lamentável o Brasil de hoje 31jan2016, que ao invés de melhorar, só piora - deveria, nesses destacamentos, possuir efetivo acima de pelotão, com marinha, Exército Brasileiro, Aeronáutica, intercalado a cada 50 Km de fronteira - com helicópteros, etc ... Lamentamos muito e narramos apenas um resumo para conhecimento geral , já hoje, idoso, com família enorme nem pensamos na desgraça que vai ser - é incomensurável o abandono que já era grande em 1974 - grato! TUDO ISSO, FORA A DESTRUIÇÃO DA FAUNA E FLORA , QUE JÁ CRESCIA NAQUELE TEMPO - "O PANTANAL NÃO MERECE ISSO - SUCURIS, JACARÉS, ONÇAS PINTADA E OUTROS, SENDO DIZIMADOS, QUE JÁ ACONTECIA ANTES - MESMO COM RIGOR DAS APREENSÕES" - QUEM ESTÁ NAS CIDADES GRANDES DO BRASIL, NEM IMAGINA O TRABALHO DO "EXÉRCITO" - POIS, P.F., FORÇA NACIONAL, OU POLÍCIAS, JAMAIS DORMIRÃO SOMENTE 2 HORAS POR NOITE PARA DEDICAR TANTO - JAMAIS TERIAM PROTEÇÃO PARA AGIR, SE NÃO FOSSEM APOIADOS PELOS QUE SÃO ACOSTUMADOS COM "GUERRAS" - É LAMENTÁVEL ... NÃO QUEREMOS NEM PENSAR NO FUTURO PARA OS NOSSOS BISNETOS ...


DEIXE SEU COMENTÁRIO


O blogueiro não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas. Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor. O blogueiro fará a moderação antes de publicar o comentário.

Aceito receber emails do Portal Militar. Emails de confirmação, avisos, notícias e lembretes. ( Obrigatório )