Aumento de 22% a partir de 1º de janeiro 2015 | Blog Liberdade | Portal Militar

Blog Liberdade

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Homenagem

Aumento de 22% a partir de 1º de janeiro 2015

Publicado em 28 de Ago. de 2014


31140 Visualizações


 

Ministros do STF aprovam proposta de aumento dos próprios salários

Fonte: http://www.ambito-juridico.com.br/site/index.php?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=5081

 

Remuneração dos 11 ministros do STF é teto do funcionalismo público. Por isso, se confirmado, o aumento de 22% vai gerar efeito cascata. Projeto tem de ser votado pelo Congresso

Em sessão administrativa nesta quinta-feira (2Cool, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovaram proposta de aumento dos próprios salários, de R$ 29,4 mil para R$ 35,9 mil.

A proposta de reajuste de 22% vai ser enviada ao Congresso, que poderá incluí-lo no orçamento da União para 2015. A justificativa para o aumento é recompor perdas inflacionárias entre 2009 e 2013.

Se o aumento for aprovado pelos parlamentares e sancionado pela presidente Dilma Rousseff, os ministros passarão a receber o novo salário a partir de 1º de janeiro do ano que vem.

Pela Constituição, a remuneração dos 11 ministros do STF é teto do funcionalismo público. Por isso, se confirmado, o aumento vai gerar efeito cascata, pois diversos ocupantes de cargos do próprio Judiciário, do Legislativo e do Executivo recebem salários com base na quantia fixada para os integrantes do Supremo.

10 comentários


Avassalador comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

28 de Ago. de 2014 às 21:50

Avassalador
Algumas categorias do executivo serão contempladas. Nossos Oficiais Generais estão entre eles?


tropa comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

28 de Ago. de 2014 às 22:14

tropa
E os 28,86% dos militares e a proposta de aumento para as Forças Armadas que eles engavetaram com a desculpa de não ter apoio, quando vão sair?

 

 
Edson

29 de Ago. de 2014 às 8:51

Edson
....... POR QUE essa aberrao dos 28%, se no nos dar mais que uns miserveis 4% ou 5%? E a MP DO M A L, do F H C em coluio com os GENERAIS, que nos tirou a vantagem em que atualmente me renderia uns 900,00 ou uns 1200,00 mensais, ainda retroativa, daria mais uns trocadinhos? Gostaria de entender! Se no fsse uma xyzwhijp de trabalhos alheios aos 30 anos da CASERNA, acho (tenho certeza) que estaria em piores condioes!

 

 
Reginaldo

06 de Jan. de 2015 às 1:56

Reginaldo
E uma vergonha o que esto fazendo com os militares das foras armadas, um descaso, essa raa de poltico s pensam nos prprios interesses. isso uma revanche do passado os militares atuais no tem nada com o que aconteceu no passado. isso e ridculo. que os polticos que agem assim com egoismo um dia vo da conta a Deus, e no vo levar nada. fica aqui registrada minha insatisfao e desprezo pelo nossa justia.


alberto_costa comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

28 de Ago. de 2014 às 22:29

alberto_costa
Ok. Agora gostaria de saber só uma coisa, porque o referido aumento não é dividido em 4 etapas, até o ano de 2018, assim como é feito com os nossos aumentos?


natking comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

29 de Ago. de 2014 às 9:31

natking
Para nós fica mais trabalho, vejam essa noticia no site montedo.com..............................................................Governo cria PEC para integrar forças de segurança estaduais e federal ...................................A presidenta [e] Dilma Rousseff vai enviar ao Congresso Nacional nas próximas semanas uma proposta de emenda à Constituição (PEC) com o objetivo de integrar os papéis das forças de segurança pública estaduais e federal. A intenção é criar Centros Integrados de Comando e Controle (Cicc) em todas as capitais, semelhantes aos órgãos criados nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo deste ano. “Nós vamos mandar ao Congresso [uma proposta] alterando o papel da União”, disse a presidenta [e], explicando que atualmente as Forças Armadas têm somente dois papéis: o de garantir a segurança de fronteira e a garantia da lei e da ordem (GLO), solicitada pelos estados de modo excepcional. Dilma justificou que a experiência com os centros de comando da Copa foram “muito bem sucedidos” e mostraram que era possível atuar em conjunto. Por esse motivo, essa “política nacional comum”, quando criada, vai possibilitar ações de inteligência e controle da segurança nas cidades. Como exemplo, citou que os centros têm capacidade de monitorar rapidamente a ocorrência de interrupções de trânsito. “Nós queremos que o modelo da Copa se torne permanente”, declarou. Destacando que atualmente a União só pode repassar ações ou promover parcerias pontuais, como por exemplo as GLOs, Dilma disse que a proposta não visa a ampliar a ação das Forças Armadas. O objetivo, continuou, é que “nós tenhamos que nos responsabilizar por quais são os procedimentos nacionais que vão ter, como vamos unificar nossas ações”. Segundo ela, a União não tem essa prerrogativa, motivo pelo qual há a necessidade de uma emenda à Constituição. Sobre os recursos para a criação desses órgãos, Dilma disse que a proposta não cria novas estruturas, sendo somente uma junção dos papéis das polícias militares, das Forças Armadas, da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal. “É uma ação conjunta, ninguém botou funcionário lá contratado a mais. Cada um entra com o seu e integra no que faz”, disse, acrescentando que será possível “fazer muito” com o que “temos de recursos”. A presidenta [e] disse que, com a experiência da criação dos centros durante a Copa será possível acelerar a construção dos órgãos nas demais 15 cidades, prevendo um prazo de cerca de um ano e meio para a concretização da proposta. Ainda, segundo ela, a proposta está sendo articulada pelo Ministério da Justiça e está sendo discutida com todos os secretários de Segurança Pública estaduais. Para o monitoramento de estradas federais e fronteiras dos estados, esse plano já vinham sendo discutidos pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, desde o fim da Copa . CapitalTeresina/montedo.com


Avassalador comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

29 de Ago. de 2014 às 10:54

Avassalador
Não tenho nada contra a postura do Judiciário em calcular e determinar reposição das perdas dos salários dos Magistrados, pois isso abre também precedentes para as demais categorias buscarem os mesmos direitos através de sindicatos e associações. A pergunta é: ONDE ESTÃO OS SINDICATOS E OU ASSOCIAÇÕES?


Jorge

29 de Ago. de 2014 às 16:40

Jorge
Porque os militares não exigem o mesmo percentual a partir de 1º de janeiro de 2015? Sabem porquê? Moral, Autoridade, para reivindicar direitos iguais. Isso é absurdo, nada justifica salário de 35 mil reais onde o salário mínimo é 800 reais, nada, nada. Recentemente vi uma reportagem em que na Suíça os Parlamentares recebem 14 mil reais e os professores tem este mesmo valor como salário e o salário mínimo é de 7000 reais, entendo que não é a mesma realidade do Brasil mas o que ocorre AQUI é uma aberração, temos que reagir.

 

 
Avassalador comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

30 de Ago. de 2014 às 14:32

Avassalador
S uma guerra civil para provocar mudanas.


Galo Cgo

31 de Ago. de 2014 às 16:59

Galo Cgo
Tiveram chance de entrar na PF, PRF, PMDF, RECEITA, até na PMRJ, agora não adianta chorar leite derramado, depois que ja estamos aqui fica difícil adaptar-se a outra instiuição, e mais difícil passar nesses concursos.................conformem-se

 

 
Marlon

05 de Set. de 2014 às 20:44

Marlon
Galo cego, voc faz jus ao teu apelido. cego de tudo, no passamos em outra instituies porque amamos nossa vida de caserna, nem por isso que temos que sofrer a perseguio pelos erros cometidos outrora e devemos sim, de uma forma ou de outra lutar para alcanar nosso almejado e respeitoso soldo. Comentrio covarde o seu, do tipo da pessoa que manda seus homens para a frente da batalha e fica atrs para colher as glrias. Toma vergonha na sua cara!


Cid Azevedo

31 de Out. de 2014 às 21:21

Cid Azevedo
Acho engraçado essa atitude dos ministros do STF e tbm do planalto,eles haviam entrado num acordo com relaçao aos 28,86%e analisaram que os praças das forças armadas teriam os mesmos direitos dos oficiaise o executivo fica empurrando com a barriga,se os ministros receberem o aumento como fica os praças,vao ficar chupando dedo novamente e se receberem vao receber parcelados em 2,3 sei la qts vezes e pq os ministros nao recebem em 3 vezes tbm.Como diz o datena da band,me ajuda ai,pô!

 

 
Dirceu Tubino Saboia

06 de Fev. de 2015 às 11:11

Dirceu Tubino Saboia
Estamos totalmente desamparados. Os militares precisam de votar em militar para ter representatividade, fato este que no ocorreu at hoje.


Ademar

20 de Mai de 2015 às 18:20

Ademar
o que me deixa triste é que os politicos mudam toda hora o plano de aposentadoria do povo brasileiro ,mas os deles com apenas dois mandatos ou melhor ainda 8 anos se aposentam e ainda podem ter outras aposentadorias,casos do fernando henrique cardoso e outros,enquanto temos 10% aumento sobre 1000 que da 200 reais ,eles vao ter 22% SOBRE 30 MIL QUE DA 3MIL,ISSO PORQUE ESTAMOS VIVENDO COM A MESMA INFLAÇAO,BRASIL MEU AMADO BRASIL.


X-men comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

13 de Ago. de 2015 às 16:47

X-men
Agora em 2016 mais reajuste. Escolhemos mal a profissão. Servir à pátria com dedicação, esforço, suor e sacrifício não é um bom negócio. Melhor "servir" à pátria de toga. Aos afoitos, pensem duas vezes antes de ingressar na carreira militar. Ela é para poucos bem sucedidos. A maioria vai amargar baixos salários, muito trabalho, pouca motivação e muita dor de cabeça.


DEIXE SEU COMENTÁRIO


O blogueiro não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas. Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor. O blogueiro fará a moderação antes de publicar o comentário.

Aceito receber emails do Portal Militar. Emails de confirmação, avisos, notícias e lembretes. ( Obrigatório )