Será COVARDIA do STF a certeza da não judicialização do Impe | Blog Mudar Conceitos e Valores | Portal Militar

Blog Mudar Conceitos e Valores

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Brasil

Será COVARDIA do STF a certeza da não judicialização do Impe

Publicado em 10 de Mai de 2016


1753 Visualizações


Será COVARDIA do STF a certeza da não judicialização do Impeachment

 

 

Plinio Marcos Moreira da Rocha <pliniomarcosmr@terra.com.br>

   10 de maio de 2016 01:07

Responder a: pliniomarcosmr@gmail.com

Para: cm@coe.int, veneci@coe.int, informtirana@coe.int, coe.yerevan@coe.int, coe.pristina@coe.int, conseil-europe.rabat@coe.int, conseil-europe.tunis@coe.int, coeinbrussels@coe.int, bureaudeparis@coe.int, ankara.office@coe.int, fieldbaku@coe.int, belgrade.office@coe.int, fieldchisinau@coe.int, kyiv@coe.int, informmoscow@coe.int, coe.sarajevo@coe.int, coe.skopje@coe.int, informtbilisi@coe.int, odgp@coe.int, correiocc@cconstitucional.org.mz, fernandoc@supremo.gov.cv, mariadoceumont@hotmail.com, tribunal@tribconstitucional.pt, stjustica@cstome.net, tribunal.recurso@tribunais.tl

Cc: Lkoechlin@oas.org, cidhdenuncias@oas.org, cidhoea@oas.org, pliniomarcosmr@gmail.com

 

------- Mensagem encaminhada -------
De: Plinio Marcos Moreira da Rocha pliniomarcosmr@terra.com.br
Para: gabinete.presidente@tribconstitucional.pt, gab.vice-presidente@tribconstitucional.pt, tribunal@tribconstitucional.pt, processos@tribconstitucional.pt, gre@tribconstitucional.pt, biblioteca@tribconstitucional.pt, Mpublico@tribconstitucional.pt, ecfp@tribconstitucional.pt, geral@jf-alvalade.pt, cne@cne.pt, belem@presidencia.pt, adc@concorrencia.pt, cej@mail.cej.mj.pt, secretariado-direccao@mail.cej.mj.pt, secretariado-estagios.mp@mail.cej.mj.pt, secretariado-estagios.juizes@mail.cej.mj.pt, formacao-def@mail.cej.mj.pt, cristina.c.messias@mail.cej.mj.pt, biblioteca-dc@mail.cej.mj.pt, arquivo-dc@mail.cej.mj.pt, info@jf-lumiar.pt, geral@cada.pt, joana.pizarro@erc.pt, info@erc.pt, correio@dgpj.mj.pt, icjp@fd.ulisboa.pt, cidp-icjp@fd.ulisboa.pt, reitoria@ulisboa.pt, geral@estadio.ulisboa.pt, presidente@fa.ulisboa.pt, info@fba.ul.pt, info.fcul@ciencias.ulisboa.pt, secretariadodir@fd.ul.pt, geral@ff.ul.pt, info@letras.ulisboa.pt, fml@medicina.ulisboa.pt, geral@fmd.ulisboa.pt, cg@fmv.ulisboa.pt, fmh@fmh.ulisboa.pt, geral@psicologia.ulisboa.pt, instituto.ciencias.sociais@ics.ul.pt, geral@ie.ulisboa.pt, igot@ulisboa.pt, cgisa@isa.ulisboa.pt, correio@iscsp.ulisboa.pt, presidencia@iseg.ulisboa.pt, mail@tecnico.ulisboa.pt, info@sas.ulisboa.pt, geral@museus.ul.pt, info@confucio.ul.pt, 3Is@reitoria.ulisboa.pt, idl@fc.ul.pt
CC:
Assunto: Será COVARDIA do STF a certeza da não judicialização do Impeachment
Data: 10/05/2016 04h06min46s UTC

------- Mensagem encaminhada -------
De: Plinio Marcos Moreira da Rocha pliniomarcosmr@terra.com.br
Para: ramon.mendez@dne.miem.gub.uy, relacionesexternas@aduanas.gub.uy, relacionesinstitucionales@sigen.gov.ar, rguimaraes@mercosur.org.uy, rmencia@mercosur.org.uy, Roxanasanchez2003@yahoo.com.ar, rramilo@msp.gub.uy, rscheuer@mercosur.org.uy, rsurraco@mercosur.org.uy, sbenavides@vue.org, sdinama@adinet.com.uy, sduarte@conacyt.gov.py, sebastian.torres@dni.miem.gub.uy, secagri@minagri.gov.ar, secapc@mef.gub.uy, secddhh@mec.gub.uy, secdir@onsc.gub.uy, secfiscorte@adinet.com.uy, secmin@minterior.gub.uy, secministro@mec.gub.uy, secmujer-sec@sce.cnc.una.py, secpriv@mecon.gov.ar, secpriv@medioambiente.gov.ar, secpriv@turismo.gov.ar, secretaria@dinamige.miem.gub.uy, secretaria@dinapyme.miem.gub.uy, secretaria@dne.miem.gub.uy, secretaria@dni.miem.gub.uy, secretaria@mercosur.int, secretaria@mercosur.org.uy, secretaria@ugt.org.br, secretariainju@mides.gub.uy, secretariapriv@mininterior.gov.ar, secretariaprivada@jus.gov.ar, senad@telesurf.com.py, seprimef@mef.gub.uy, silvana.montesdeoca@mrree.gub.uy, sloto@mercosur.org.uy, sm@mrree.gub.uy, snufces@mercosur.org.uy, sprivada@mic.gov.py, sramirez@seciu.edu.uy, ssilvia@uocra.org, strinter@mspbs.gov.py, suala@mrecic.gov.ar, subie@mrecic.gov.ar, subsec@mef.gub.uy, subsecretaria@mec.gub.uy, subsecretario@mides.gub.uy, subsecretario@miem.gub.uy, subsecretario@msp.gub.uy, subseindu@mecon.gov.ar, sunia1800@gmail.com, surintegrado@mppre.gob.ve, sweissel@mtss.gub.uy, tellechea@mec.gub.uy, tmatsuo@mre.gov.py, uai@mgap.gub.uy, ubiriafiscorte@adinet.com.uy, umin@me.gov.ar, unalisis@mef.gub.uy, unidadsecretario@sedronar.gov.ar, urualadi@adinet.com.uy, utpc@hacienda.gov.py, vayala@mercosur.org.uy, vfigueredo@cultura.gov.py, viceministra@mec.gub.uy, victorfranco8@gmail.com, vidal.pereira@hotmail.com, vmreipy@gmail.com, vpereyra@mercosur.org.uy, waguero@mic.gov.py, wbogarin@mic.gov.py, yanina.corsini@dni.miem.gub.uy, zaratefb@gmail.com, zaratefb@yahoo.com, zherebia@hotmail.com, zp5msb@gmail.com, zso@dgeec.gov.py, zulmasosaportillo@gmail.com
CC:
Assunto: Será COVARDIA do STF a certeza da não judicialização do Impeachment
Data: 10/05/2016 04h06min03s UTC

------- Mensagem encaminhada -------
De: Plinio Marcos Moreira da Rocha pliniomarcosmr@terra.com.br
Para: jagnolo@mercosur.int, jcorvalan@bcp.gov.py, jfelez@mercosur.org.uy, jigorra@ursec.gub.uy, jlivieres@mre.gov.py, jmcalvo@ine.gub.uy, jmiola@mercosur.org.uy, jmiranda@mec.gub.uy, jose_cuevas@hacienda.gov.py, jose.heijo@dni.miem.gub.uy, jpereira@mre.gov.py, jrobaina@mef.gub.uy, karinarodrig@gmail.com, karineh@bcu.gub.uy, khashimoto@mre.gov.py, laura.dacosta@mef.gub.uy, ldighiero@aduanas.gub.uy, lizverahermosa@gmail.com, lkechichian@mintur.gub.uy, Lmacedo.competencia@mef.gub.uy, lorenahague@hotmail.com, lriart@rieder.net.py, maddario@mre.gov.py, mamarilla@mre.gov.py, maravictoria@hotmail.com, mariaboldorini@hotmail.com, maruiz@aduana.gov.py, mdemestri@mercosur.org.uy, mercoaladi@dedicado.net.uy, mercosul@inmetro.gov.br, mercosul@itamaraty.gov.br, mercosur@mppre.gob.ve, mercosur@mrree.gub.uy, mercosur@mspbs.gov.py, mercosur@mtss.gub.uy, mferretti@mercosur.org.uy, mghiglia@mercosur.org.uy, mgomez@mercosur.org.uy, mhottum@mercosur.org.uy, ministra@mides.gub.uy, ministra@mujer.gov.py, ministro.estado@itamaraty.gov.br, ministro@mct.gov.br, ministro@mdic.gov.br, ministro@mgap.gub.uy, ministro@mj.gov.br, ministro@mopc.gov.py, ministro@msp.gub.uy, ministro@mspbs.gov.py, ministro@saude.gov.br, ministromtss@mtss.gub.uy, mjt@conexion.com.py, mllano@mre.gov.py, mlopez@mercosur.org.uy, mmcaceres@mre.gov.py, mmelgarejo@mercosur.org.uy, mmoccero@mercosur.org.uy, monica@seciu.edu.uy, mpena@mic.gov.py, mpiacenza@mgap.gub.uy, mtrolon@mic.gov.py, mzarategui@mercosur.org.uy, ndasilva@mre.gov.py, negociaciones.organismos@mrree.gub.uy, nferreira@mef.gub.uy, nimia.torres@gmail.com, noymeyore@yahoo.com, nto@dgeec.gov.py, olga.otegui@dne.miem.gub.uy, osgci@minamb.gob.ve, osrodriguez@mre.gov.py, osvaldoayala@conatel.gov.py, pablo.villar@dinapyme.miem.gub.uy, palvarez@mec.gub.uy, pbaez@mercosur.org.uy, pcaceres@sas.gov.py, pier.rossi@dinamige.miem.gub.uy, pilar.silveira@mef.gub.uy, politica@mrree.gub.uy, prensa@mre.gov.py, presidencia@conacyt.gov.py, presidencia@enap.gov.br, presidencia@fecomerciopr.com.br, presidencia@inaes.gov.ar, presidencia@incaa.gov.ar, presidencia@incoop.gov.py, presidencia@ursec.gub.uy, privada@mincyt.gov.ar, privada1@cultura.gov.ar, privadadh@derhuman.jus.gov.ar, privadaministro@desarrollosocial.gov.ar
CC:
Assunto: Será COVARDIA do STF a certeza da não judicialização do Impeachment
Data: 10/05/2016 04h05min15s UTC

------- Mensagem encaminhada -------
De: Plinio Marcos Moreira da Rocha pliniomarcosmr@terra.com.br
Para: aayala@mre.gov.py, agandolfo@cnd.org.uy, ajuridica@seam.gov.py, albertoozorio@hotmail.com, amartinez@mercosur.org.uy, antorgua@telesurf.com.py, apc@mef.gub.uy, aperdomo@mic.gov.py, apuglia@mercosur.org.uy, aquintas@mercosur.org.uy, bbarrioss@hotmail.com, bbelmont@mic.gov.py, bolano@mercosur.org.uy, bramiez@mides.gub.uy, capacitacionmps@adinet.com.uy, carmen.estrades@mef.gub.uy, caveiro@mic.gov.py, cbuttnner@mopc.gov.py, ccarvallo@mercosur.org.uy, ccenturion@mre.gov.py, ccm.venezuela@mppre.gob.ve, ccooperacionbol@gmail.com, cduran@mef.gub.uy, cflores1533@hotmail.com, cgimenez@mic.gov.py, claremsendara@gmail.com, cnd@cnd.org.uy, Congreso.secretaria@ci.gub.uy, cparis@mic.gov.py, crisanta@telesurf.com.py, cservin@mic.gov.py, cservini@bcp.gov.py, danielraimondi@yahoo.com, dborda@hacienda.gov.py, destout@mec.gub.uy, dfraga@mercosur.org.uy, dgap3@mrree.gub.uy, dgim5@mrree.gub.uy, dgp@mag.gov.py, dgt@mjt.gov.py, diaj11@mrree.gub.uy, digesa@msp.gub.uy, dinadef@poderjudicial.gub.uy, direccion@ain.gub.uy, direccion@intn.gov.py, dscarone@mef.gub.uy, dtraverso@mintur.gub.uy, dyinde@dinatran.gov.py, efeschen@bcp.gov.py, efrenkel@mercosur.org.uy, elagomarsino@presidencia.gub.uy, Eliana.embid@dnt.gub.uy, erogel@mercosur.org.uy, ester.banales@dne.miem.gub.uy, evera23@hotmail.com, evers@conatel.gov.py, fbarreiro@mre.gov.py, fberasain@mtss.gub.uy, fernandog@aebu.org.uy, fiscorte@adinet.com.uy, florenzo@presidencia.gub.uy, francisco_ruizdiaz@hacienda.gov.py, fsilvamong@cu.com.py, furest@bcu.gub.uy, gabimag@telesurf.com.py, gabinete-mi@uninet.com.py, gabinete@seam.gov.py, gabinetemag@gmail.com, gabrielisola@gmail.com, gagresta@dicyt.gub.uy, gaintablian@mec.gub.uy, galcaraz@mic.gov.py, galeanojc@hotmail.com, galeanojc@ssme.gov.py, galtruda@mef.gub.uy, gcolman@bcp.gov.py, gibarra@sas.gov.py, gii@conatel.gov.py, gracielabarreto@yahoo.com, gsoverina@mic.gov.py, gusad_cazal@yahoo.com, gvillalba@mic.gov.py, hdolsa@bcp.gov.py, iberetta@mercosur.org.uy, icau@mec.gub.uy, ikutscher@mercosur.org.uy, inalbarte@ine.gub.uy, info@hardysaeca.com, infosenatur@senatur.gov.py, inmujeres@mides.gub.uy, Inteligencia.comercial@mrree.gub.uy, intendente@imcanelones.gub.uy
CC:
Assunto: Será COVARDIA do STF a certeza da não judicialização do Impeachment
Data: 10/05/2016 04h04min28s UTC

------- Mensagem encaminhada -------
De: Plinio Marcos Moreira da Rocha pliniomarcosmr@terra.com.br
Para: coord.graduacao@idp.edu.br, mestrado@idp.edu.br, coord.academica@idp.edu.br, coord.ead@idp.edu.br, idpincompany@idp.edu.br, secretaria@idp.edu.br, biblioteca@idp.edu.br, financeiro@idp.edu.br, patrimonio@idp.edu.br, tecnologia@idp.edu.br, gecom@idp.edu.br, idp@idp.edu.br, jcabral@fa.ulisboa.pt, amleite@fa.ulisboa.pt, jacobcabido@fa.ulisboa.pt, jafonso@fa.ulisboa.pt, rui.marcelino@almadesign.pt, lmmateus@fa.ulisboa.pt, ce@fa.ulisboa.pt, lucia@fa.ulisboa.pt, sec.directivo@fba.ul.pt, sec.cientifico@fba.ul.pt, sec.pedagogico@fba.ul.pt, academicos@fba.ul.pt, tesouraria@fba.ul.pt, recursos.humanos@fba.ul.pt, financeira@fba.ul.pt, biblioteca@fba.ul.pt, comunicacao@fba.ul.pt, gai@fba.ul.pt, aefbaul.informa@gmail.com, caassis@ciencias.ulisboa.pt, dmdias@ciencias.ulisboa.pt, mlmathias@ciencias.ulisboa.pt, mgrodrigues@ciencias.ulisboa.pt, mlmathias@ciencias.ulisboa.pt, jstapisso@ciencias.ulisboa.pt, rmrebelo@ciencias.ulisboa.pt, ojluis@ciencias.ulisboa.pt, hncabral@ciencias.ulisboa.pt, jmpalmeirim@ciencias.ulisboa.pt, mlmathias@ciencias.ulisboa.pt, ofpaulo@ciencias.ulisboa.pt, pcsimoes@ciencias.ulisboa.pt, excelencia@ul.pt, gcj@fd.ulisboa.pt, mailpgr@pgr.pt, csmp@pgr.pt, correio.dciap@pgr.pt, cibercrime@pgr.pt, gcsi@pgr.pt, mail@gddc.pt, correio.nat@pgr.pt, cm@coe.int, veneci@coe.int, informtirana@coe.int, coe.yerevan@coe.int, coe.pristina@coe.int, conseil-europe.rabat@coe.int, conseil-europe.tunis@coe.int, coeinbrussels@coe.int, bureaudeparis@coe.int, ankara.office@coe.int, fieldbaku@coe.int, belgrade.office@coe.int, fieldchisinau@coe.int, kyiv@coe.int, informmoscow@coe.int, coe.sarajevo@coe.int, coe.skopje@coe.int, informtbilisi@coe.int, odgp@coe.int, correiocc@cconstitucional.org.mz, fernandoc@supremo.gov.cv, mariadoceumont@hotmail.com, tribunal@tribconstitucional.pt, stjustica@cstome.net, tribunal.recurso@tribunais.tl
CC:
Assunto: Será COVARDIA do STF a certeza da não judicialização do Impeachment
Data: 10/05/2016 04h03min45s UTC

------- Mensagem encaminhada -------
De: Plinio Marcos Moreira da Rocha pliniomarcosmr@terra.com.br
Para: gabinetepessoal@presidencia.gov.br, jorgeviana.acre@senador.leg.br, jose.agripino@senador.leg.br, gab.josepimentel@senado.gov.br, sarney@senador.leg.br, katia.abreu@senadora.gov.br, lidice.mata@senadora.gov.br, lindbergh.farias@senador.leg.br, lobaofilho@senador.leg.br, lucia.vania@senadora.gov.br, luizhenrique@senador.leg.br, magnomalta@senador.leg.br, crivella@senador.leg.br, maria.carmo@senadora.gov.br, marinorbrito@senadora.gov.br, mario.couto@senador.leg.br, martasuplicy@senadora.gov.br, paulobauer@senador.leg.br, paulodavim@senador.leg.br, paulopaim@senador.leg.br, simon@senador.leg.br, reditariocassol@senador.leg.br, renan.calheiros@senador.leg.br, roberto.requiao@senador.leg.br, rollemberg@senador.leg.br, romero.juca@senador.leg.br, gabminjoaquim@stf.jus.br, mgilmar@stf.jus.br, imprensa@alvarodias.com.br, justica.aberta@cnj.jus.br, marcoaurelio@stf.jus.br, gabineteluizfux@stf.jus.br, audienciasgilmarmendes@stf.jus.br, audienciacarmen@stf.jus.br, gabmtoffoli@stf.jus.br, audiencias-minrosaweber@stf.jus.br, audienciamlrb@stf.jus.br, gabconselheiroclaudioportela@cnmp.mp.br, sgct.subsidios@agu.gov.br, francisco-ricardo.silva@agu.gov.br, denise.rezende@agu.gov.br
CC:
Assunto: Será COVARDIA do STF a certeza da não judicialização do Impeachment
Data: 10/05/2016 04h03min08s UTC

------- Mensagem encaminhada -------
De: Plinio Marcos Moreira da Rocha pliniomarcosmr@terra.com.br
Para: gerencia@escolademagistrados.com.br, hcruz@tjes.jus.br, ines.porto@cnj.jus.br, informacoesprocessuais@pgr.mpf.gov.br, internacional@pgr.mpf.gov.br, ivo.correa@presidencia.gov.br, jgfernandes@tjes.jus.br, johaness@presidencia.gov.br, jorgearm@presidencia.gov.br, jorgeviana.acre@senador.leg.br, jose.agripino@senador.leg.br, joselia.silva@cnj.jus.br, julia.perez@cnj.jus.br, justica.aberta@cnj.jus.br, katia.abreu@senadora.leg.br, leila.morais@presidencia.gov.br, lidice.mata@senadora.leg.br, lindbergh.farias@senador.leg.br, lobaofilho@senador.leg.br, lucia.vania@senadora.leg.br, luis.padilha@presidencia.gov.br, luizhenrique@senador.leg.br, luizsan@presidencia.gov.br, magnomalta@senador.leg.br, marcelo.neves@cnj.jus.br, marcilandia@presidencia.gov.br, marco.branco@tjpa.jus.br, marcoaurelio@stf.jus.br, marcus.aguiar@presidencia.gov.br, maria.carmo@senadora.leg.br, mariana.moraes@cnj.jus.br, marilene.polastro@cnj.jus.br, marinorbrito@senadora.leg.br, mario.couto@senador.leg.br, martasuplicy@senadora.leg.br, miguel.mattos@presidencia.gov.br, mirian.lipovetsky@presidencia.gov.br, nair.baptista@presidencia.gov.br, nina.gomes@presidencia.gov.br, norberto@presidencia.gov.br, oliveira.marilda@terra.com.br, ouvidoria.judiciaria@tjpa.jus.br, paula.sousa@cnj.jus.br, paulo.mauricio@presidencia.gov.br, paulo.vannuchi@institutolula.org, paulobauer@senador.leg.br, paulodavim@senador.leg.br, paulopaim@senador.leg.br, pedrotaques@senador.leg.br, play@rtp.pt, protocolo@cnmp.gov.br, rafael.dubeux@presidencia.gov.br, randolfe.rodrigues@senador.leg.br, renan.calheiros@senador.leg.br, renata.guerra@cnj.jus.br, roberto.filho@cnj.jus.br, roberto.requiao@senador.leg.br, rodrigo.dindo@presidencia.gov.br, rollemberg@senador.leg.br, romero.juca@senador.leg.br, rosangela.luiz@cnj.jus.br, rrodrigues@presidencia.gov.br, sandra.santos@cnj.jus.br, sarney@senador.leg.br, secretaria@ajufe.org.br, secretaria@esmesc.org.br, sejavoluntario@tjba.jus.br, simon@senador.leg.br, spinula@spinulaecamello.adv.br, tania.casagrande@presidencia.gov.br, vicepresidente@tjes.jus.br
CC:
Assunto: Será COVARDIA do STF a certeza da não judicialização do Impeachment
Data: 10/05/2016 04h02min29s UTC

------- Mensagem encaminhada -------
De: Plinio Marcos Moreira da Rocha pliniomarcosmr@terra.com.br
Para: turma.recursal.ac@trf1.jus.br, turma.recursal.al@trf1.jus.br, turma.recursal.ap@trf1.jus.br, turma.recursal.am@trf1.jus.br, turma.recursal.ba@trf1.jus.br, turma.recursal.ce@trf1.jus.br, turma.recursal.df@trf1.jus.br, turma.recursal.es@trf1.jus.br, turma.recursal.go@trf1.jus.br, turma.recursal.ma@trf1.jus.br, turma.recursal.mt@trf1.jus.br, turma.recursal.ms@trf1.jus.br, turma.recursal.mg@trf1.jus.br, turma.recursal.pa@trf1.jus.br, turma.recursal.pb@trf1.jus.br, turma.recursal.pe@trf1.jus.br, turma.recursal.pr@trf1.jus.br, turma.recursal.pi@trf1.jus.br, turma.recursal.rj@trf1.jus.br, turma.recursal.rn@trf1.jus.br, turma.recursal.rs@trf1.jus.br, turma.recursal.ro@trf1.jus.br, turma.recursal.rr@trf1.jus.br, turma.recursal.sc@trf1.jus.br, turma.recursal.sp@trf1.jus.br, turma.recursal.se@trf1.jus.br, turma.recursal.to@trf1.jus.br, secad.ac@trf1.jus.br, secad.al@trf1.jus.br, secad.ap@trf1.jus.br, secad.am@trf1.jus.br, secad.ba@trf1.jus.br, secad.ce@trf1.jus.br, secad.df@trf1.jus.br, secad.es@trf1.jus.br, secad.go@trf1.jus.br, secad.ma@trf1.jus.br, secad.mt@trf1.jus.br, secad.ms@trf1.jus.br, secad.mg@trf1.jus.br, secad.pa@trf1.jus.br, secad.pb@trf1.jus.br, secad.pe@trf1.jus.br, secad.pr@trf1.jus.br, secad.pi@trf1.jus.br, secad.rj@trf1.jus.br, secad.rn@trf1.jus.br, secad.rs@trf1.jus.br, secad.ro@trf1.jus.br, secad.rr@trf1.jus.br, secad.sc@trf1.jus.br, secad.sp@trf1.jus.br, secad.se@trf1.jus.br, secad.to@trf1.jus.br
CC:
Assunto: Será COVARDIA do STF a certeza da não judicialização do Impeachment
Data: 10/05/2016 04h01min45s UTC

------- Mensagem encaminhada -------
De: Plinio Marcos Moreira da Rocha pliniomarcosmr@terra.com.br
Para: joaquimneto@anadep.org.br, adpacre.adpacre@gmail.com, adepal.alagoas@gmail.com, adepam@adepam.org.br, imprensa.adepam@gmail.com, adepbahia@adepbahia.com.br, secretaria@adpec.org.br, adepdf@adepdf.org.br, adepes.defensoria@gmail.com, ana-oliveira@defensoriapublica.go.gov.br, adpema2011@gmail.com, presidencia@adpema.com.br, secretaria@adpema.com.br, contato@amdep.org.br, adepms@terra.com.br, adep@adepmg.org.br, adpep@hotmail.com, adpep@adpep.org.br, apdp_pb@hotmail.com, thaisa.oliveira@defensoria.pr.gov.br, assocdefensorespe@gmail.com, apidep@hotmail.com, adperj@adperj.com.br, adpergs@adpergs.org.br, secretariaamdepro@hotmail.com, brunobalbe@terra.com.br, adper@adper.org.br, temuniz@yahoo.com.br, apadep@apadep.org.br, presidencia@apadep.org.br, adepesc@gmail.com, secretaria.adpese@gmail.com, adpeto@defensoria.to.gov.br, secretaria@adpeto.org.br, comunicacao@adpeto.org.br, defensoriageral@ac.gov.br, diretoriageral.dpg@ac.gov.br, diretoria.geral@ac.gov.br, gabinetegeral.defensoria@ac.gov.br, defensoria@defensoria.al.gov.br, info@defensoria.al.gov.br, defensoria.publica@bol.com.br, defenap.gov@hotmail.com, adv.valente@bol.com.br, gabinete@defensoria.am.gov.br, gabinete@defensoria.ba.gov.br, gabinete@defensoria.ce.gov.br, diretoria.defensoria@gmail.com, diretoria@defensoria.df.gov.br, defensoria@dp.es.gov.br, defensoria-publica@defensoriapublica.go.gov.br, cleomar-filho@defensoriapublica.go.gov.br, marcelo-soares@defensoriapublica.go.gov.br, defensoriageral@dpe.ma.gov.br, judpema@hotmail.com, aldyfilho@hotmail.com, gabinete@dp.mt.gov.br, gabinete-dpge@defensoria.ms.gov.br, defensorgeral@defensoria.ms.gov.br, gabinete@defensoria.mg.gov.br, subdefensoria@defensoria.mg.gov.br, dppara@defensoria.pa.gov.br, gabdpg@gmail.com, defensor@defensoria.pb.gov.br, vanildo@defensoria.pb.gov.br, gabinete@defensoria.pr.gov.br, mgtelles@defensoria.pe.gov.br, mgtelles@hotmail.com, defensoriapublica@defensoria.pi.gov.br, subdefensoria@defensoria.pi.gov.br, corregedoria@defensoria.pi.gov.br, dpgerj@dpge.rj.gov.br, gabinete@dpge.rj.gov.br, defensoriapublica@rn.gov.br, defensorageral@dpe.rs.gov.br, subdefensor@dpe.rs.gov.br, contato@defensoria.ro.gov.br, imprensa@defensoria.ro.gov.br, dperr@hotmail.com, dpg@defensoria.sp.gov.br, defensoria.geral@defensoria.se.gov.br, jesus.lacerda@defensoria.se.gov.br, gabinete@defensoria.to.gov.br
CC:
Assunto: Será COVARDIA do STF a certeza da não judicialização do Impeachment
Data: 10/05/2016 04h00min58s UTC

       Hoje, tive a desconfortável oportunidade de ver, e ouvir, mais uma vez, declarações do bom advogado-geral da união, gilmar mendes, que infelizMENTE esta ministro do Supremo Tribunal Federal, e Vice-Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, tendo em vista que, apressou-se a ratificar que não há condições de se judicializar o processo de Impeachment, ora em curso no Senado Federal, a despeito da Anulação das Sessões de Votação do Impeachment na Câmara de Deputados, pelo Atual Presidente da Câmara de Deputados, por entender que ocorreram “vícios” que tornam nula as Sessões, sendo eles:

  • As lideranças partidárias fecharam questões contra e a favor do impeachment, o que não é permitido pelo Regimento Interno da Câmara.
  • O Regimento obriga o presidente da sessão a registrar o resultado numa resolução, o que não foi feito.

        Estando estas questões corretas, pode-se mesmo assim, reconhecer que as Sessões Anuladas são Atos Jurídicos Perfeitos ?

       Sendo esta uma questão Processual, não caberia ao Supremo Tribunal Federal, avaliar judicialmente, a questão, de Ato Jurídico Perfeito, afinal, não é o Supremo Tribunal Federal, o Órgão Democrático Institucional com a Atribuição de GARANTIR a INTEIREZA do Direito Constituído ?

       Volto a apresentar a “crítica” feita na quarta-feira (27/08/2014) a decisão tomada na véspera pela Corte Eleitoral de barrar a candidatura ao governo do Distrito Federal José Roberto Arruda, que tenta obter aval para manter a candidatura, pelo bom advogado-geral da união, gilmar mendes, que esta Ministro do Supremo Tribunal Federal,e Vice-Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, que em momento inadequado, afirmou:

“Todo tribunal tem escrúpulo em mudar a jurisprudência e justifica, e justifica. Quem tem responsabilidade institucional, justifica. Quer dizer, estou mudando por causa disso. E não faz de conta que ontem eu estava votando assim e hoje estou votando assado. Isso é brincadeira de menino. [...] A gente não cria jurisprudência 'ad hoc' [para uma finalidade específica]. Quem faz isso é tribunal nazista", afirmou o ministro antes da sessão desta quarta.

          Será que o Supremo Tribunal Federal, realMENTE é um “tribunal nazista”, onde, apenas e tão somente, “meninos brincam” ?

         Será que o Poder Judiciário Brasileiro não se reconhece FISCAL do Processo desde de seu início, de tal forma, que um GOLPE, que, concretamente, esta em curso, não venha a ser judicializado pela Comunidade Internacional, como, o Golpe sofrido por Chaves, que provocou um “governo de 2 dias” ?

         Por que será que, entre todos os ministros do Supremo Tribunal Fedral, o bom advogado-geral da união, gilmar mendes, que infelizMENTE esta ministro do Supremo Tribunal Federal, e Vice-Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, com clara posição “A FAVOR” do Impeachment, bem como, com posição político-partidária incontestávelmente contrária a corrente político-partidária do Governo Dilma, é sempre o primeiro a se manifestar ?

         Talvez, o bom advogado-geral da união, não tenha clareza do que seja considerar-se “SUSPEITO”, ou mesmo “IMPEDIDO”, de se manifestar sobre tão latente sentimento, que indubitavelmente embota qualquer possível imparcialidade ?

          Tenho um sentimento claro de que o próximo Vice-Presidente, que ora comanda, o processo de Impeachment no Senado, em seu íntimo, esta ansioso para assumir a Vice-Presidência, sentimento sentido pelo Presidente da Câmara de Deputados, ora afastado, portanto, como é possível entender, ou aceitar, que os maiores interessados no Impeachment estejam à frente do Processo ?

         O mínimo que poderia ter ocorrido, nos dois casos, seria o afastamento por se declararem “SUSPEITOS”, ou “IMPEDIDOS”, de tal forma, que o processo ficasse com a máxima característica de IMPARCIALIDADE.

          Quando a liderança partidária do pmdb, decidiu “fechar questão A FAVOR” do Impeachment de forma indiscutível, inquestionável, quiça visceral, ratificou-se a certeza de GOLPE pelo partido de maior bancada, ora aliada, a oposição, como se situação nunca tivesse sido.

           Esperamos que o Plenário do Supremo Tribunal Federal, reavalie as constantes afirmações de que o Impeachment não será judicializado, pois, com toda a certeza, o envolvimento internacional da questão, poderá fazê-lo em FORUM INTERNACIONAL, algo, que colocaria nosso Poder Judiciário, em situação mais fragilizada do que esta, pois, é de conhecimento internacional, que a maioria dos Deputados Federais eleitos no último pleito, o foram por Coligações Proporcionais ILEGAIS e INCONSTITUCIONAIS.

           Isto, porque o Supremo Tribunal Federal se recusou, através do “cancelamento da autuações”, por não ser advogado, das Ações Populares Pet. 5.783 e Pet. 5.794, e da “ignoração” dos Agravos Regimentais e Embargos de Declaração impetrados, entendo Eu, por pura “covardia” de avaliar demandas tão impactantes no cenário político brasileiro, que por isso, é simplesmente, promíscuo.

           Muitos, entendem que o Congresso Nacional é reflexo, para alguns que não Eu, de que o POVO BRASILEIRO não sabe VOTAR, uma vez que, para outros como Eu, é reflexo da Manipulação do Direito Eleitoral pelos partidos grandes, com a parcimônia do Poder Judiciário, e pela omissão dos partidos pequenos.

           Isto é Brasil, que brevemente, será Brazil S.A., onde o menos importante será os interesses do POVO BRASILEIRO, afinal, esta crise tem origem no fato de que Dilma ter sido o primeiro Presidente da República Eleito contra a vontade do “MERCADO”, razão pela qual, qualquer movimento “contra” Dilma o “dolar baixa” e a “bolsa sobe”, dando aos incautos a impressão de que a economia esta se recuperando, como também, qualquer movimento “a favor” de Dilma o “dolar dispara” e a “bolsa cai”, dando aos incautos a impressão de que a economia esta em recessão.

          Afinal, o Brasil esta em queda nas avaliações das “agências internacionais” SEM ATRASAR QUALQUER PAGAMENTO DE DÍVIDA EXTERNA, ou seja, apenas e tão somente, em função da especulação da “crise política”, reflexo da promiscuidade política permitida pelo Poder Judiciário Brasileiro.

        Entendo que o bom advogado-geral da união, gilmar mendes, que infelizMENTE esta Ministro do Supremo Tribunal Federal, e Vice-Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ainda não esteja familiarizado, com Valores, e Conceitos, da Instituição da qual faz parte, razão pela qual, reproduzo abaixo, parte do texto “A Constituição e o Supremo” que consta do site oficial do Supremo Tribunal Federal.

"Ninguém é obrigado a cumprir ordem ilegal, ou a ela se submeter, ainda que emanada de autoridade judicial. Mais: é dever de cidadania opor-se à ordem ilegal, caso contrário, nega-se o Estado de Direito." (HC 73.454, Rel. Min. Maurício Corrêa, julgamento em 22-4-96, 2ª Turma, DJ de 7-6-96

“O princípio da isonomia, que se reveste de auto-aplicabilidade, não é – enquanto postulado fundamental de nossa ordem político-jurídica – suscetível de regulamentação ou de complementação normativa. Esse princípio – cuja observância vincula, incondicionalmente, todas as manifestações do Poder Público – deve ser considerado, em sua precípua função de obstar discriminações e de extinguir privilégios (RDA 55/114, sob duplo aspecto: (a) o da igualdade na lei; e (b) o da igualdade perante a lei. A igualdade na lei – que opera numa fase de generalidade puramente abstrata – constitui exigência destinada ao legislador que, no processo de sua formação, nela não poderá incluir fatores de discriminação, responsáveis pela ruptura da ordem isonômica. A igualdade perante a lei, contudo, pressupondo lei já elaborada, traduz imposição destinada aos demais poderes estatais, que, na aplicação da norma legal, não poderão subordiná-la a critérios que ensejem tratamento seletivo ou discriminatório. A eventual inobservância desse postulado pelo legislador imporá ao ato estatal por ele elaborado e produzido a eiva de inconstitucionalidade.” (MI 58, Rel. p/ o ac. Min. Celso de Mello, julgamento em 14-12-1990, Plen&

5 comentários


Amiel Ballastri

10 de Mai de 2016 às 11:15

Amiel Ballastri
Habeas data 56/DF (1999). Um militar da Aeronáutica foi submetido a conselho de justificação. Neste tipo de julgamento, havendo condenação, será excluído do serviço público.Perdeu uma promoção. Reclama cerceamento de defesa. O judiciário nega o pedido, ao pretexto de ser assunto sigiloso, e de interesse da Comissão de Promoções daquela FA. Onde está o "estado democrático de direito"? Onde está o "direito de ampla defesa e contraditório"? Não existiu para aquele militar. Então "democracia" é uma palavra vã. Dependendo da situação e das pessoas envolvidas, pode ou não ser respeitada. Dizer de - 3 Poderes, harmônicos e independentes - sofre "temperamentos". Os Tribunais Superiores decidem de acordo com as orientações dos Comandos Militares. Aquele homem de fisionomia grave, usando aquele manto preto, falando empolado? Tudo teatro. E nossa democracia nada tem a ver com "governo do povo e para o povo". Como as diversas raças aqui se cruzaram, também "miscigenamos" diversos sistemas políticos do mundo : imperialismo, democracia, comunismo, nazismo, ditadura, e outros mais. Com estas nossas "autoridades", o Brasil não mais será chamado de terra do samba. Está mais para bolero, "dois pra lá, dois pra cá".

 

 
pliniomarcosmr comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

10 de Mai de 2016 às 12:03

pliniomarcosmr
Prezado Amiel, realMENTE estamos vivenciando o "CAOS JURDICO" calcado no "PURO FAZER DE CONTAS", contudo, entendo que mesmo decises do Tribunal Superior Militar pode, e deve, ser passvel de DEMANDA no Supremo Tribunal Federal, uma vez que, Direitos Constitucionais so as Clulas "TRONCO" do Sistema Jurdico Brasileiro. Logo, este Ex-Militar, em meu emprico entendimento, pode contratar um advogado especializado em Direito Constitucional, para ingressar com DEMANDA que questione os procedimentos da Suprema Corte Militar, que mesmo Militar, TEM A OBRIGAO DE RESPEITAR os Princpios Constitucionais em suas Decises. Abraos, Plinio Marcos


pliniomarcosmr comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

10 de Mai de 2016 às 12:14

pliniomarcosmr
complemento do post original “O princípio da isonomia, que se reveste de auto-aplicabilidade, não é – enquanto postulado fundamental de nossa ordem político-jurídica – suscetível de regulamentação ou de complementação normativa. Esse princípio – cuja observância vincula, incondicionalmente, todas as manifestações do Poder Público – deve ser considerado, em sua precípua função de obstar discriminações e de extinguir privilégios (RDA 55/114, sob duplo aspecto: (a) o da igualdade na lei; e (b) o da igualdade perante a lei. A igualdade na lei – que opera numa fase de generalidade puramente abstrata – constitui exigência destinada ao legislador que, no processo de sua formação, nela não poderá incluir fatores de discriminação, responsáveis pela ruptura da ordem isonômica. A igualdade perante a lei, contudo, pressupondo lei já elaborada, traduz imposição destinada aos demais poderes estatais, que, na aplicação da norma legal, não poderão subordiná-la a critérios que ensejem tratamento seletivo ou discriminatório. A eventual inobservância desse postulado pelo legislador imporá ao ato estatal por ele elaborado e produzido a eiva de inconstitucionalidade.” (MI 58, Rel. p/ o ac. Min. Celso de Mello, julgamento em 14-12-1990, Plenário, DJ de 19-4-1991.) “A ordem jurídico-constitucional assegura aos cidadãos o acesso ao Judiciário em concepção maior. Engloba a entrega da prestação jurisdicional da forma mais completa e convincente possível. Omisso o provimento judicial e, em que pese a interposição de embargos declaratórios, persistindo o vício na arte de proceder, forçoso é assentar a configuração da nulidade.” (RE 158.655, Rel. Min. Marco Aurélio, julgamento em 20-8-1996, Segunda Turma, DJ de 2-5-1997.) “Conhecer de um recurso por outro, ainda que ocorra erronia, pode configurar violação de norma processual infraconstitucional, e não ofensa ao princípio constitucional de que 'a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito' (...)." (AI 134.000-AgR, Rel. Min. Moreira Alves, julgamento em 12-3-1991, Primeira Turma, DJ de 3-5-1991.) No mesmo sentido: AI 157.933-AgR, Rel. Min. Moreira Alves, julgamento em 7-3-1995, Primeira Turma, DJ de 18-8-1995. Atenciosamente, Dr. Plinio Marcos Moreira da Rocha “Colando” (copiando) Grau de Doutor de “Merda”, com Doutorado em Direito de “Merda” (inexistente), em Estabelecimento de “Merda” (inexistente), reconhecido pelo Ministério de Estado da Educação de “Merda (que TUDO assiste, duplo sentido), de um Estado de Direito de “Merda” (que TUDO permite), conforme o documento “Sugestões de ação no RESGATE da Credibilidade”. http://pt.scribd.com/doc/145276286/Sugestoes-de-Acao-no-RESGATE-da-Credibilidade Rua Gustavo Sampaio nº112 apto. 603 – LEME – Rio de Janeiro – RJ CEP – 22.010-010 Tel. (Res) 2542-7710 Tel. (Cel) 9 8618-3350 Penso, não só Existo, Me Faço PRESENTE Um Cinquentão com índole de um Jovem revolucionário apaixonado por TUDO que se envolve, por isso, tem a Despreocupação Responsável em MUDAR Conceitos e Valores. A Despreocupação Responsável em MUDAR Conceitos e Valores La leggerezza responsabile di MODIFICARE Concetti e Valori Die Nachlässige verantwortlich zu ändern Konzepte und Werte Descuidos a la Responsable de CAMBIAR conceptos y valores De onzorgvuldige Verantwoordelijke VERANDERING van concepten en Waarden The Responsible Easiness in CHANGING Concepts and Values Le négligent responsable de changement Concepts et valeurs إن إهمال المسؤولين إلى تغيير المفاهيم والقيم 不注意な変更概念と値に責任 Analista de Sistemas, presumivelmente único Cidadão Brasileiro COMUM, que mesmo não tendo nível superior completo (interrompi o Curso de Executivo, com o primeiro semestre completo em 1977), portanto, não sendo Advogado, nem Bacharél, nem Estudante de Direito, teve suas práticas inscritas nas 6ª, e 7ª, edições do Prêmio INNOVARE, ambas calcadas no CAOS JURÍDICO que tem como premissa o PURO FAZER DE CONTAS, reconhecidas, e DEFERIDAS pelo Conselho Julgador, conforme o documento INNOVARE Um Brasileiro COMUM No Meio Juridico II, http://pt.scribd.com/doc/46900172/INNOVARE-Um-Brasileiro-COMUM-No-Meio-Juridico-II


pliniomarcosmr comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

10 de Mai de 2016 às 17:30

pliniomarcosmr
https://pt.scribd.com/doc/312156926/Sera-COVARDIA-do-STF-a-certeza-da-nao-judicializacao-do-Impeachment-pdf Estamos contestando a certeza, de alguns, como o bom advogado-geral da união,gilmar mendes, que infelizMENTE esta ministro do Supremo Tribunal Federal, e Vice-Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, de que é impossível judicializar o processo de Impeachment da Atual Presidente da República Federativa do Brasil, em curso no Senado Federal, sob o comando do próximo Vice-Presidente da República até que seja réu em algum processo em que esteja envolvido.


Amiel Ballastri

10 de Mai de 2016 às 19:11

Amiel Ballastri
Sabe de onde partiu a decisão do HD 56? Do STJ, "o Tribunal da cidadania". E há outros casos. Dois militares, em idêntica situação vão a um Tribunal. O Juiz nº -1- da ganho de causa a um. O Juiz nº -2- diz que o outro militar não tem direito algum. Enquanto isto o perdedor fica gastando dinheiro com advogado e viagens a Brasília. Por incrível que pareça, já sucedeu um perdedor ouvir de uma desembargadora federal: " não sou obrigada a ler todo o processo". O tal processo estava há oito anos lá no Tribunal. Então, corrupção, esculhambação, incompetência, má vontade, troca de favores e tudo o mais de ruim, contamina todos os 3 Poderes. Acho que por estes e muitos outros motivos, advogados recusam ações contra o governo. É uma canseira só.

 

 
pliniomarcosmr comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

10 de Mai de 2016 às 22:27

pliniomarcosmr
Isto me faz lembrar joaquim barbosa quando disse: "existe um conluio entre advogado e juiz", muito embora, todo juiz , em essncia, um advogado..


Amiel Ballastri

10 de Mai de 2016 às 22:49

Amiel Ballastri
Infelizmente em se tratando de justiça, tenho minhas reservas. Casos iguais, para o extinto TFR era simplesmente "expectativa de direito" (sumulado). Já para o STJ era "direito adquirido subordinado a termo" (súmula não obriga o julgador). No STF, para um, a lei brasileira amparava. Para outro, havia a possibilidade de aplicar uma regra adotada no direito norte-americano. O Ministro, por meio de uma analogia, ou interpretação analógica, decidiu pela improcedência do pedido. Um antigo servidor de um serviço de segurança ironizou; se você não tiver QI (quem indicou) sua petição vai para uma 6ª Vara, isto é, magistrados que já estão previamente orientados para fulminar sua pretensão. Tudo se resume em tráfico de influência. Por isso considero que o pior patrão é o governo (municipal, estadual, federal; legislativo, executivo ou judiciário). Estas mazelas levam muitos servidores a enveredarem pelo caminho da corrupção, e de outras práticas desonestas.

 

 
pliniomarcosmr comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

10 de Mai de 2016 às 22:57

pliniomarcosmr
Minha maior preocupao demonstrar que o "CAOS JURDICO" calcado no "PURO FAZER DE CONTAS" o maior problema da Sociedade Brasileira. Este cerne da minha "Despreocupao Responsvel em MUDAR Conceitos e Valores". Nossa preocupao demonstrar com um "novo olhar", um olhar no viciado pela formaes acadmicas, que a fundamentao pfia, ou mesmo, inexistente. Acredito que o Habeas Corpus 131033 - Henrique Pizzolato dever ser o primeiro "grande sacode" no Judicirio Brasileiro, por isso, tanta expectativa sobre a Deciso do Plenrio do Supremo Tribunal Federal, pois, envolve, rgos Institucionais Externos, inclusive uma extradio. Abraos, Plinio Marcos


DEIXE SEU COMENTÁRIO


O blogueiro não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas. Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor. O blogueiro fará a moderação antes de publicar o comentário.

Aceito receber emails do Portal Militar. Emails de confirmação, avisos, notícias e lembretes. ( Obrigatório )