Inconcebíveis condenações por DANOS MORAIS quando informaçõe | Blog Mudar Conceitos e Valores | Portal Militar

Blog Mudar Conceitos e Valores

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Brasil

Inconcebíveis condenações por DANOS MORAIS quando informaçõe

Publicado em 08 de Jun de 2016


1311 Visualizações


Prezados,

 

Apresento o documento “Inconcebíveis condenações por DANOS MORAIS quando informações SÃO PÚBLICAS”, https://pt.scribd.com/doc/315153390/Inconcebivel-Condenacoes-por-DANOS-MORAIS-quando-informacoes-SAO-PUBLICAS , onde entendemos que a postura dos Magistrados e dos Procuradores, afrontam, o princípio de Transparência, que obriga a DIVULGAÇÃO dos Valores Totais Pagos aos Servidores Públicos em retribuição a esforços laborais, bem como, não posso deixar de mencionar a possível “SUSPEIÇÃO”, ou mesmo “IMPEDIMENTO”, de alguns destes Magistrados, ou Procuradores, por estarem diretamente envolvidos na demanda sob sua avaliação.

 

Abraços,

Plinio Marcos

 

3 comentários


Abreu Homem

08 de Jun de 2016 às 10:38

Abreu Homem
Estamos caminhando para onde° Porque o caos já se instalou os invencíveis estão mandando só não prendem os corruptos que a toda hora está na mídia. Com a o pedido de prisão do PGR da cúpula do Governo estão querendo facilitar a volta da Zica, comunista, terrorista e assassina que faz questão dizer que é, menos assassina. Onde estão as forças vivas desta Nação que tudo está permitindo. Com certeza se essa mulher voltar ela vai colocar nos Comandos da nação os comunas e completar os seus planos nefastos com apoio das Nações Sul Americanas e nem o Brasil escapará da Foice e do Martelo em nossa Bandeira e vai se consumar a Pátria Grande e só Deus sabe as terríveis consequência desse Continente. Mais eu não posso revelar, considerando que as nossas FF.AA com centenas de praças à mingua, isto é, sem vencimentos dignos por culpa dos superiores, com vencimentos de miséria e outras centenas de familiares pela hora da morte enquanto o seu lula e o MST e outras parafernalhas estão aí já prontas para apoiar e tocar fogo, não vai ser fácil controlar o pais.

 

 
pliniomarcosmr comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

08 de Jun de 2016 às 23:07

pliniomarcosmr
Como algum ainda pode cogitar em "comunas" quando o Mundo GERIDO pelos Grandes Conglomerados ?!!!! Cada dia que passa tenho certeza do quo importante a Assimetria da Informao ! Pena, que uns poucos no consigam enxergar alm do prprio umbigo, e por isso, reproduzem o que entendem ter ouvido.


Amiel Ballistra

09 de Jun de 2016 às 11:53

Amiel Ballistra
Vejo assim. O regime comunista não leva um povo à miséria, necessariamente, bastante ver a situação da Rússia, China, Vietnam. Quem provocou a crise de 1929, chamada "Grande Depressão" que assolou o mundo inteiro? Os EUA. Onde teve início a crise atua, que está provocando esta quebradeira mundial? Nos EUA. Os EUA adotam o regime comunista? Não. Se os EUA são uma potência capitalista, então é o capitalismo, na sua competição desenfreada, que gera estas verdadeiras hecatombes. Em algum lugar eu li que juízes não são funcionários públicos, são membros do poder, e não podem ter suas vidas devassadas. Estes juízes do Paraná devem ter esse entendimento. Então condenam a chamada "ditadura do proletariado", justamente porque eles são a "ditadura do Judiciário", e não querem ceder espaço, além do que é concedido ao legislativo. Do jeito que o Brasil está, não vejo saída pacífica. Só um dilúvio.

 

 
pliniomarcosmr comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

09 de Jun de 2016 às 23:38

pliniomarcosmr
Primeiramente, devemos entender que TODOS os Funcionrios do Estado Brasileiro, seja na esfera Federal, Estadual ou Municipal, ou mesmos, no Poderes Executivo Legislativo, Judicirio ou Ministrio Pblico SO, EFETIVAMENTE, Funcionrios Pblicos, segundo determinao da Constituio da Repblica Federativa do Brasil, promulgada em 1988, em seu Art. 37. Para alguns, que no Eu, em conformidade com a Assimetria da Informao, rea especfica da Economia, a crise norte-americana foi originada numa "bolha de consumo", contudo, para outros como Eu, a crise norte=-americana foi deflagrada pelo Governo Norte-Americano para proteger, e preservar, sua moeda, o DOLAR, uma vez que, naquela oportunidade o EURO comeava a tomar forma como a moeda de comercializao internacional, quando ento, em uma situao banal, mais que deve ser olhada com ateno, Gisele divulgou que somente assinaria contratos em EURO. A crise norte-americana no s salvou o Dolar como colocou em xeque a existncia do prprio EURO, alm de enfraquecer a economia Europia como um TODO. Talvez, estejamos em mundo muito mudado para nos referirmos ao empirismo da "crise de 1929", pois, os Grandes Conglomerados evoluiram, e muito, ao ponto de possuirem o "Grupo dos Trinta" para implementar as medidas economicas Globais necessrias, como a influncia no FMI, no BIRD, e nas Agncias de Avaliao, onde estas ltimas, coloca o Brasil como "CALOTEIRO" sem nunca ter atrasado um pagamento, apenas e to somente, por "concluses! sobre o cenrio poltico brasileiro, que promiscuo e imoral. Abraos, Plinio Marcos


Amiel Ballistra

10 de Jun de 2016 às 18:28

Amiel Ballistra
Pliniomarcos quando um juiz me disse que não era funcionário público, fiquei calado. No Viajus encontrei uma explanação, onde consta que os - juízes, desembargadores, ministros dos tribunais superiores- são "agentes do poder judiciário" porque além de certas prerrogativas, tem o poder de decisão, o que não é dado ao funcionalismo. Acrescenta como "agentes do poder executivo "os prefeitos, governadores, presidente da república". Será que aqueles juízes paranaenses estão querendo criar uma situação nebulosa, para tornar inviável a investigação sobre estes corruptos? Só o tempo dirá.

 

 
pliniomarcosmr comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

10 de Jun de 2016 às 23:20

pliniomarcosmr
Amiel Ballistra, as colocaes deste "juiz", apenas e to somente, reflete que o Estado Judicirio existe a despeito do Estado Brasileiro, isto , muitos "juzes" entendem que a Constituio nos lhes deve ser aplicada, quando a Mesma a Base do Sistema Jurdico Brasileiro, onde TODOS SO IGUAIS PERANTE A LEI. Talvez, os documentos : Ser(o) meninos brincando em um tribunal nazista, https://pt.scribd.com/doc/291733516/Sera-ao-Menino-s-Brincando-em-u... , onde estamos divulgando nosso entendimento de que o Supremo Tribunal Federal, pode, em concordncia, com as colocaes efetuadas pelo bom advogado geral da unio que esta Ministro do Supremo Tribunal Federal, uma vez que, reconhecemos a possibilidade de que o mesmo esta sendo trabalhado, presumivelmente, por meninos que brincam como se estivessem num tribunal nazista. Charles de Gaulle estava certo, https://pt.scribd.com/doc/273778439/Gmail-Charles-de-Gaulle-Estava-Certo , onde estamos desenvolvendo reflexo sobre a certeza de que o Brasil no um Pas srio, agravado pelo CAOS JURDICO, calcado no PURO FAZER DE CONTAS, aviltado, agigantado, pela disputa entre os 3 (Trs) Poderes Institucionais (Legislativo, Judicirio e Executivo) com a parcimnia do Ministrio Pblico (4 Poder Institucional de Fiscalizao) e da Sociedade Brasileira formalmente organizada. Quando as PECs so CASUSTICAS, http://pt.scribd.com/doc/269090143/Quando-as-Pecs-sao-Casuisticas , onde estamos propondo uma reflexo sobre a utilizao, pelo Congresso Nacional, composto por Legisladores Ordinrios, diferentemente dos Legisladores Constitucionais, que desenvolveram, legitimamente, a Constituio da Repblica Federativa do Brasil, do Instrumento Jurdico Projeto de Emenda Constitucional, quando ento, chamamos a ateno para o PURO CASUISMO de algumas PECs homologadas, ou em discusso, ou mesmo em incio apressado de discusso. "Porque a Priso s ocorre aps Transitar em Julgado, https://pt.scribd.com/doc/250694195/Porque-a-Prisao-so-ocorre-apos-... , onde estamos relacionando a certeza da priso quando transitar em julgado a sua origem imoral ocorrida no perodo de ditadura militar brasileira. Processo e-CNJ 0000371-08.2011.2.00.0000 - Submisso CNJ ao STF, http://pt.scribd.com/doc/238874986/Processo-E-CNJ-0000371-08-2011-2... por entender que o processo e-CNJ em epgrafe no possui qualquer justificativa plausvel para ter ocorrido em carter Sigiloso, uma vez que, no questionava a postura de um nico Juiz, bem como, que excetuando-se a minha Pessoa, todos que se manifestaram eram/so Autoridades Institucionais, e por isso, suas manifestaes so PBLICAS, resolvi tornar pblico a ntegra do processo. Tal, parte da premissa, de que o MRITO da Demanda proposta de Interesse Geral, bem como, ao torn-lo pblico, me permite colocar a questo de quem realmente esta certo, Eu, um pobre mortal, Cidado Brasileiro COMUM, ou, o egrgio Plenrio do Conselho Nacional de Justia composto por Indivduos de Notrio Saber Jurdico ? De todo o processo, gostaria de chamar a ateno para o trecho que esta contido na PET40-100013069119208, onde de forma clara, e objetiva, contesto a deciso do Plenrio do Conselho Nacional de Justia, que apenas corroborou a deciso da Ministra Corregedora do CNJ. Afinal, a tese de que o Conselho Nacional de Justia, Constitucionalmente, tem competncia para FISCALIZAR o Poder Judicirio, excetuando-se os Membros e rgos do Supremo Tribunal Federal, por si s, uma inominvel *barbrie jurdica* Tal parte da premissa de que no Voto Confirmado consta: O pedido inicial, bem como os recursos reiterados, carecem de adequao ao sistema jurdico-constitucional brasileiro, ex vdo art. 92 da Constituio da Repblica. A reproduo do Art.92, reproduzido abaixo, pura e simplesmente, no nos permite identificar, qualquer fundamentao para a certeza de que o REQINIC1 STF tem que estar sob a Fiscalizao do CNJ, com todos os seus anexos, no esto adequados ao sistema jurdico-constitucional brasileiro. Afinal, nos improvvel, e inaceitvel, a presumvel, pfia e pequena, interpretao de que a numerao que precede cada rgo do Poder Judicirio listado, efetivamente, venha a representar uma subordinao hierrquica, uma vez que, se assim entendermos, estaremos afirmando, o absurdo de, que os Tribunais e Juzes do Trabalho so superiores aos Tribunais e Juzes Eleitorais, que por sua vez, so superiores aos Tribunais e Juzes Militares. Logo o Art. 92, reproduzido abaixo, nos apresenta, em lista numerada de, TODOS os rgos que integram o Poder Judicirio, sem qualquer meno, subordinao hierrquica, quando ento, chamamos a ateno, para o fato concreto, de que o Supremo Tribunal Federal FAZ PARTE do Poder Judicirio. Avaliao Teolgica Do FORO PRIVILEGIADO Nos Paradgmas VE x EV, http://pt.scribd.com/doc/225975572/Avaliacao-Teologica-Do-FORO-PRIV...; , onde estamos, mais uma vez, questionando a permanncia do FORO PRIVILEGIADO no Sistema Jurdico-Constitucional brasileiro, quando ento, ressaltamos que o fazemos a partir da pgina A Constituio e o Supremo constante do site oficial do Supremo Tribunal Federal. Qual o efetivo impacto da rejeio da PEC 37, http://pt.scribd.com/doc/217188623/Qual-o-efetivo-impacto-da-rejeic... , onde estamos questionando a postura do Ministrio Pblico frente a rejeio da chamada PEC 37, uma vez que, entendemos que existem fatos suficientes, para que percebamos uma inrcia, uma apatia, presumivelmente pela pura desinformao da NOVA ORDEM JURDICA no concreto da Constituio da Repblica Federativa do Brasil promulgada em 1988. Possam dar, uma pequena ideia, do que o Judicirio Brasiero, que feito pelos "juzes", que no conseguiram, ou no quiseram, entender a NOVA ORDEM JURDICA Brasileira, no concreto, da Constituio da Repblica Federativa do Brasil, promulgada em 1988. Abraos Respeitosos, Plinio Marcos


DEIXE SEU COMENTÁRIO


O blogueiro não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas. Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor. O blogueiro fará a moderação antes de publicar o comentário.

Aceito receber emails do Portal Militar. Emails de confirmação, avisos, notícias e lembretes. ( Obrigatório )