Pms Prendem piloto da FAB | Blog Liberdade | Portal Militar

Blog Liberdade

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Aeronutica

Pms Prendem piloto da FAB

Publicado em 03 de Abr de 2017


1890 Visualizações


 

Piloto da FAB é preso após dar 69 tiros pela janela do apartamento

Fonte: http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/mundo/brasil/noticia/2017/04/03/piloto-da-fab-e-preso-apos-dar-69-tiros-pela-janela-do-apartamento-276703.php

Tiros começaram a ser disparados por volta das 4h desse domingo (2), em Pirassununga. Assustados, os vizinhos acionaram a PM

Publicado em 03/04/2017, às 07h51

O piloto assustou moradores da Rua Albino Barbirato, em Pirassununga, interior de São Paulo / Foto: Google Street View

O piloto assustou moradores da Rua Albino Barbirato, em Pirassununga, interior de São Paulo
Foto: Google Street View
Estadão Conteúdo

Um piloto da Força Aérea Brasileira (FAB) foi preso na manhã desse domingo (2), depois de efetuar 69 disparos de arma de fogo sem direção, no condomínio em que reside, em Pirassununga, interior de São Paulo.

Os tiros começaram a ser disparados por volta das 4 horas da madrugada, dentro de um conjunto residencial da rua Albino Barbirato, no Jardim Rosim, zona oeste da cidade. Assustados, os vizinhos acionaram a Polícia Militar.

Os policiais de uma viatura que estava na área pediram reforços depois que chegaram ao local e os disparos continuaram. O prédio, então, foi cercado. Protegidos por escudos, os PMs avançaram até a porta do apartamento, de onde saía o som dos tiros, e pediram que fosse aberta.


Piloto estava alterado pelo consumo de bebida alcoólica

O autor dos disparos, um homem de 30 anos, se identificou como primeiro-tenente da Academia da Força Aérea (AFA), localizada no município. Ele estava alterado pelo consumo de bebida alcoólica e acabou sendo algemado pelos policiais. No apartamento e em seu carro, os PMs encontraram uma pistola Glock calibre 360, uma Taurus do mesmo calibre, e as cápsulas disparadas.

O oficial contou aos policiais que tinha ido a uma festa e, ao chegar em casa, decidiu testar as armas, fazendo disparos a partir da janela do aparamento, no sexto andar do prédio. Com autorização do comando local da FAB, ele foi levado para o plantão da Polícia Civil e recebeu voz de prisão com base no Estatuto do Desarmamento.

O delegado Luiz Armando Goyos Ferreira Filho arbitrou fiança no valor de R$ 19 mil, mas o suspeito não apresentou o valor e foi entregue à Polícia de Aeronáutica, sendo levado em custódia à base da Academia de Força Aérea. O Serviço de Comunicação Social da FAB e AFA não tinham emitido até a noite deste domingo nota oficial sobre o caso.

7 comentários


Avassalador comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

03 de Abr de 2017 às 13:13

Avassalador
Deve ter porte de armas por ser oficial e com isso licença para atirar alcoolizado; vai ver que sequer sabe manusear uma arma. Que país é esse ?


Pereira

03 de Abr de 2017 às 13:28

Pereira
Prezados, Dentro das Forças Armadas, nós como militares deveríamos sermos esclarecidos das leis. A PM não prende ninguém, apenas conduz o infrator a delegacia para realização dos procedimentos, o delegado dar prosseguimento ao ato e quem tem o poder de prender é o juiz.

 

 
Avassalador comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

03 de Abr de 2017 às 17:39

Avassalador
Falando o que não sabe Pereira,vamos ler: CPP - prisão em flagrante = Art. 301. Qualquer do povo poderá e as autoridades policiais e seus agentes deverão prender quem quer que seja encontrado em flagrante delito.


Amiel Ballistra

04 de Abr de 2017 às 9:01

Amiel Ballistra
Para evitar estas cenas deprimentes devemos vez por outra, passar as vistas em: Bíblia Sagrada; Constituição Federal; Lei de Introdução as Normas de Direito Brasileiro (antiga LICC); Códigos Civil e Penal; Códigos do Processo Civil e Penal; Lei das Contravenções Penais, Código de Trânsito Brasileiro; ECA; etc. E procurar entender. O pessoal da Aeronáutica é meio relaxado. Em Brasília um cidadão foi preso, após ser flagrado pela PM escondido atrás de um carro, filmando a porta de um hotel. Carteirada:-" sou Tenente da Aeronáutica, trabalhando para a ABIN". Foi preso. Outro, a caminho da Cidade de Deus, RJ, com 1.000 estojos para munição de fuzil. Carteirada: -"sou Tenente da Aeronáutica, tire a mão." Foi preso. Outro, em uma rodovia, no carro com um dos farois queimado. Carteirada:-" Sabe com quem está falando? Sou Major Aviador". Carro apreendido. Foi multado. Pegou uma carona e foi buscar a lâmpada. São os conhecidos "mané".


Pereira

04 de Abr de 2017 às 10:36

Pereira
Prezado quem prende é o JUIZ, o PM encaminha ao Delegado que realiza os procedimentos. Quantas vezes você ouviu falar que fulano de tal foi preso em fragrante e no dia seguinte estava solto, Quem cabe julgar o mérito é o juiz.


Pereira

04 de Abr de 2017 às 10:58

Pereira
A interpretação da lei não é para todos. Quem cabe julgar o mérito é o juiz.


Amiel Ballistra

04 de Abr de 2017 às 13:26

Amiel Ballistra
Pereira. Polícias, civil ou militar prendem e algemam. Delegado recolhe ao xadrez. Não facilita não. Falar isto para um agente de segurança pública, detetive, delegado, polícia militar, poderá até resultar em desacato a servidor público no exercício da função. A situação se resolve com, "Sim senhor. Pois não, O que o senhor manda". Só. O muito falar suscita contendas.


tinoco comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

04 de Abr de 2017 às 13:36

tinoco
E uma pena que este por-ra louca, NÃO gastou esta munição em cina dos políticos.


DEIXE SEU COMENTÁRIO


O blogueiro não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas. Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor. O blogueiro fará a moderação antes de publicar o comentário.

Aceito receber emails do Portal Militar. Emails de confirmação, avisos, notícias e lembretes. ( Obrigatório )