Assassinatodo Soldado Mário Kosel Filho | Blog Intervenção Cívica Militar | Portal Militar

Blog Intervenção Cívica Militar

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Exrcito

Assassinatodo Soldado Mário Kosel Filho

Publicado em 09 de Jun de 2017


887 Visualizações


 

 

Resultado de imagem para ataque ao qg 4º ex 26 jun 1968

 

Resultado de imagem para ataque ao qg 4º ex 26 jun 1968 

 

O ASSASSINATO DO SOLDADO MÁRIO KOZEL FILHO (26/6/1968)

 

O criminoso sempre volta ao local do crime, dizem. As razões da atração pelo lugar do ato infamante somente um conhecedor profundo da psique de celerados pode explicar.

Se Dilma não voltou ao lugar físico, onde degenerados como ela explodiram o jovem soldado que cumpria seu dever com a Pátria, retornou ao tempo em que a tragédia foi consumada. Não foram precisos especializados semiólogos para decifrar os rastros deixados no e-mail da traição. A ex-presidente fez uso privilegiado de informações da Polícia Federal para comunicar a seus parceiros João Santana e Mônica Moura, participantes do maior roubo do século aos cofres públicos, que as respectivas prisões estavam decretadas. Dilma é um insulto à nação, pena que o Brasil, eternamente cabisbaixo, nem repare em quem lhe destrói as entranhas.

Vivíamos numa época sem bandidos “apreendidos” e sem bandidos com foro privilegiado. As facções existentes, durante o governo militar, eram compostas de facínoras comunistas. Alguns integraram os ladravazes governos petistas, outros ainda permanecem ativos roedores do inútil e oneroso Congresso. Dessa laia, a própria ex-presidente, musa da sem-vergonhice, de visceral estupidez, do desamor profundo ao país, à sua gente, símbolo da promiscuidade ideológica, vero instrumento do Mal. A criminosa “Vânia”, de ontem, é a contumaz estelionatária “Janete” de hoje.

O que a velhaca senhora considerava ser um enigma hermético (2606iolanda@gmail.com) imediatamente foi reduzido a pó pelos atentos analistas das ações terroristas que ocorreram durante a época mais pródiga que o Brasil já teve: a dos governos militares.

Na madrugada de 26 de junho de 1968, sanguinários terroristas em mais uma ação premeditada, destruíram parte do Quartel-General do II Exército, em São Paulo, destroçaram uma vida, enlutando para sempre uma família. Precisamente, há quarenta e nove anos.

Os assassinos da VPR – Vanguarda Popular Revolucionária levaram ao ar o corpo do soldado Mário Kozel Filho. Dilma tem que explicar, com minúcias, esse dia “assim” de vergonhosa memória, embora “assim” vergonhosos sejam sempre os seus dias.

O e-mail consolida a verdade de que ela tem gravada na memória doentia o acontecimento que lhe deve ter causado sádica satisfação, por ser assim que reagem os indivíduos desprovidos de quaisquer resquícios de valores.

Não foi esse o único “assim” praticado por rebotalhos da espécie humana. O assassinato do Tenente Mendes Júnior por Lamarca, também da VPR, foi outro ato inconcebível, desumano, típico de uma mente destruída pela doença ideológica. Mas a Justiça (?) brasileira não se interessa por “assins” da esquerda; está mais para os “assados” que ela possa oferecer. O STF, infelizmente, não foge à regra.

Eram realmente de renegados os atos cometidos, quando muitos dos que estão ou estiveram, ainda há pouco, em postos de comando, fuzilavam inocentes em filas de bancos, nas ruas, e aqueles que não compactuavam com a cartilha cubana.

Assim eles fizeram os dias. A Cinelândia cobria-se de gás lacrimogêneo para dispersão dos idiotas úteis que serviam de escudo aos que se homiziavam nos antros onde urdiam novos assassinatos.

Dilma, cérebro primário, deixou no endereço eletrônico, pegadas de que direta ou indiretamente participou da sanha de seus comparsas. Responderiam a Conselho de Guerra, se tivéssemos tradição de honrar e respeitar a nação. Deveriam pagar pelos seus crimes causados às vítimas inocentes, mortas, amputadas ou explodidas como o jovem soldado Kozel.

Promovido post mortem a Sargento, foi dado o seu nome à Praça interna do antigo QG, hoje Comando Militar do Sudeste. Pela segunda vez afirmo que falta o seu nome encimar o portal de uma escola de Ensino Fundamental, criada na mesma data de seu assassinato, para que, num país de deserdados dos livros, de presidentes analfabetos, de desconhecimento do respeito que se deve dedicar às cores e aos símbolos nacionais, houvesse uma ilha de disciplina e civismo, de aprendizado do que é servir à Pátria.

Sim, nenhum desses atos restituiria o filho ao seio de sua família, mas aliviaria o coração saber do reconhecimento do país pelo dever cumprido de um jovem cidadão que, solidário, pensou em socorrer possíveis vítimas, mesmo subversivos, no violento ataque ao Quartel. Evadiram-se na madrugada, mas deixaram o carro recheado de bombas. O jovem militar foi pelos ares.

Não se pode esquecer a aberração, a deformidade moral de governos seguidores da mesma linha demolidora e que cumprimentam seus comparsas com o chapéu do contribuinte: concede aos criminosos que cometeram ações sanguinárias gordas indenizações, a “Bolsa Ditadura”. E a família de Mário Kozel Filho o que recebeu? Desprezo dos dirigentes, sanguessugas dos cofres públicos, todos corrompidos, inclusive, geneticamente, por ser inimaginável conceber criaturas com tão baixos instintos.

O Estado, confundindo-se com o governo que se confunde com o partido, mantém-se, afinado ao latino gosto do retrocesso político, ante o olhar apalermado do povo mais grosseiro na arte de não pensar.

Que o Alto ilumine a família Kozel!

Aileda de Mattos Oliveira 

(Dr.ª em Língua Portuguesa. Acadêmica Fundadora da ABD. Membro do CEBRES)

 

O socialismo é a filosofia do fracasso, a crença na ignorância, a pregação da inveja. Seu defeito inerente é a distribuição igualitária da miséria.... Frase de Winston Churchill.

 

Abaixo, Algumas Organizações Subversivas que o Período Militar Combateu. Em sua maioria exalta o comunismo/socialismo, nenhuma se autodenomina democrática. Os terroristas que militavam nestas organizações clandestinas afirmam que lutavam para derrotar o governo militar e implantar democracia

- AÇÃO LIBERTADORA NACIONAL (ALN)
- ANTES: ALA MARIGHELA E AC/SP (AGRUPAMENTO COMUNISTA DE SAO PAULO)
- AÇÃO POPULAR (AP)
- DEPOIS: AÇÃO POPULAR MARXISTA LENINISTA (APML); AÇÃO POPULAR      

--MARXISTA LENINISTA DO BRASIL (APML do B)
- AÇÃO POPULAR MARXISTA LENINISTA SOCIALISTA (APML SOC)
- AGRUPAMENTO COMUNISTA DE SAO PAULO (AC/SP)
- ALA MARIGHELA
- ALA PRESTES
- ALA VERMELHA (AV)
- ALIANÇA DE LIBERTAÇÃO PROLETARIA (ALP)
- ALIANÇA NACIONAL LIBERTADORA (ANL)
- ALICERCE DA JUVENTUDE SOCIALISTA (AJS): DA CS
- COLETIVO AUTONOMISTA (CA)
- COLETIVO GREGORIO BEZERRA = VER PLP
- COMANDO DE LIBERTAÇÃO NACIONAL (COLINA)
- COMITE LUIZ CARLOS PRESTES (CLCP)
- COMITE DE LIGAÇÃO DOS TROTSKISTAS BRASILEIROS (CLTB)
- COMITE DE ORGANIZAÇÃO PARA RECONSTRUÇÃO DA QUARTA INTERNACIONAL 
(CORQI)
- CONVERGENCIA SOCIALISTA (CS)
- CORRENTE REVOLUCIONARIA NACIONAL (CORRENTE)
- DEMOCRACIA SOCIALISTA (DS)
- DISSIDENCIA DA DISSIDENCIA (DDD)
- DISSIDENCIA DA GUANABARA (DI/GB)
- DEPOIS: MOVIMENTO REVOLUCIONARIO OITO DE OUTUBRO (2�) (MR-
- DISSIDENCIA LENINISTA DO RIO GRANDE DO SUL (DL/RS)
- DISSIDENCIA DE NITEROI (DI/NIT)
- DEPOIS: MORELN; DEPOIS: MR-8 (1�)
- DISSIDENCIA DE SAO PAULO (DI/SP)
- DISSIDENCIA DA VAR-PALMARES (DVP)
- DEPOIS: LIGA OPERARIA (LO) = GRUPO UNIDADE (GU)
- FORÇA ARMADA DE LIBERTAÇÃO NACIONAL (FALN)
- DE RIBEIRAO PRETO/SP
- FORÇA DE LIBERTAÇÃO NACIONAL (FLN)
- FRENTE BRASILEIRA DE INFORMAÇÕES (FBI)
- FRENTE REVOLUCIONARIA POPULAR (FREP)
- FRAÇÃO BOLCHEVIQUE (FB)
- FRAÇÃO BOLCHEVIQUE DA POLITICA OPERARIA (FB-PO) = GRUPO CAMPANHA
- FRAÇÃO BOLCHEVIQUE TROTSKISTA (FBT)
- FRAÇÃO LENINISTA PELA RECONSTRUÇÃO DO PARTIDO (FLRP)
- FRAÇÃO LENINISTA TROTSKISTA (FLT)
- FRAÇÃO OPERARIA COMUNISTA (FOC)
- FRAÇÃO OPERARIA TROTSKISTA (FOT)
- FRAÇÃO QUARTA INTERNACIONAL (FQI)
- FRAÇÃO UNITARIA PELA RECONSTRUÇÃO DO PARTIDO (FURP)
- FRENTE DE AÇÃO REVOLUCIONARIA BRASILEIRA (FARB)
- FRENTE DEMOCRATICA DE LIBERTAÇÃO NACIONAL (FDLN)
- FRENTE DE MOBILIZAÇÃO REVOLUCIONARIA (FMR)
- GRUPO BOLCHEVIQUE LENIN (GBL)
- GRUPO CAMPANHA = FB-PO
- GRUPO FRACIONISTA TROTSKISTA (GFT)
- GRUPO INDEPENDENCIA OU MORTE (GIM)
- DEPOIS: RESISTENCIA ARMADA NACIONAL (RAN)
- GRUPO POLITICO REVOLUCIONARIO (GPR)
- GRUPO TACAPE (DO PCDOB)
- JUNTA DE COORDENAÇÃO REVOLUCIONARIA (JCR)
-- LIGA DE AÇÃO REVOLUCIONARIA (LAR)
- LIGA COMUNISTA INTERNACIONALISTA (LCI)
- LIGA OPERARIA (LO)
- LIGA OPERARIA E CAMPONESA (LOC)
- LIGA SOCIALISTA INDEPENDENTE (LSI)
- LIGAS CAMPONESAS
- MOVIMENTO DE AÇÃO REVOLUCIONARIA (MAR)
- MOVIMENTO DE AÇÃO SOCIALISTA (MAS)
-MOVIMENTOCOMUNISTA INTERNACIONALISTA (MCI)
-MOVIMENTO COMUNISTA REVOLUCIONARIO (MCR)
-MOVIMENTO PELA EMANCIPAÇÃO DO PROLETARIADO (MEP)
- MOVIMENTO DE LIBERTAÇÃO POPULAR (MOLIPO)
-MOVIMENTO NACIONALISTA REVOLUCIONARIO (MNR)
- MOVIMENTO OPERARIO DE LIBERTAÇÃO (MOL)
- MOVIMENTO POPULAR DE LIBERTAÇÃO (MPL)
- MOVIMENTO POPULAR REVOLUCIONARIO (MPR)
- MOVIMENTO PELA REVOLUÇÃO PROLETARIA (MRP)
- MOVIENTO REVOLUCIONARIO DE LIBERTAÇÃO NACIONAL (MORELN)
ANTES: DISSIDENCIA DE NITEROI (DI/NIT); DEPOIS: MOVIMENTO REVOLUCIONARIO 
OITO DE OUTUBRO (1�) (MR-
- MOVIMENTO REVOLUCIONARIO MARXISTA (MRM)
- DEPOIS: ORGANIZAÇÃO PARTIDARIA CLASSE OPERARIA REVOLUCIONARIA 
(OMPCOR)
- MOVIMENTO REVOLUCIONARIO NACIONAL
- MOVIMENTO REVOLUCIONARIO OITO DE OUTUBRO (1�) (MR-
- ANTES: DISSIDENCIA DE NITEROI (DI/NIT) E MOVIMENTO REVOLUCIONARIO DE LIBERTAÇÃO NACIONAL (MORELN)
- MOVIMENTO REVOLUCIONARIO OITO DE OUTUBRO (2�) (MR-
- ANTES: DISSIDENCIA DA GUANABARA (DI/GB)
- MOVIMENTO REVOLUCIONARIO 4 DE NOVEMBRO (MR-4)
- MOVIMENTO REVOLUCIONARIO VINTE E SEIS DE MARÇO (MR-26)
- MOVIMENTO REVOLUCIONARIO TIRADENTES (MRT)
- MTS
- MARX, MAO, MARIGHELA - GUEVARA (M3G)
- NUCLEO COMBATE BRASILEIRO (NCB)
- NUCLEO MARXISTA-LENINISTA (NML)
- ORGANIZAÇÃO DE COMBATE MARXISTA LENINISTA - POLITICA OPERARIA (OCML-PO)
- ORGANIZAÇÃO COMUNISTA DEMOCRACIA PROLETARIA (OCDP)
- ORGANIZAÇÃO COMUNISTA PRIMEIRO DE MAIO (OC-1� MAIO)
- ORGANIZAÇÃO COMUNISTA DO SUL (OCS)
- ORGANIZAÇÃO MARXISTA BRASILEIRA (OMB)
- ORGANIZAÇÃO DE MOBILIZAÇÃO OPERARIA (OMO)
- ORGANIZAÇÃO PARTIDARIA CLASSE OPERARIA REVOLUCIONARIA (OPCOR)
- ANTES: MOVIMENTO REVOLUCIONARIO MARXISTA (MRM)
- ORGANIZAÇÃO QUARTA INTERNACIONAL (OQI)
- ORGANIZAÇÃO REVOLUCIONARIA MARXISTA - DEMOCRACIA SOCIALISTA (ORM-DS)
- ORGANIZAÇÃO REVOLUCIONARIA TROTSKISTA (ORT)
- ORGANIZAÇÃO SOCIALISTA INTERNACIONALISTA (OSI)
- OUTUBRO
- PARTIDO COMUNISTA BRASILEIRO (PCB) (AGO 61)
- PARTIDO COMUNISTA - SEÇÃO BRASILEIRA DA INTERNACIONAL COMUNISTA (PC-SBIC)
- 01 AGO 34: PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL (PCB)
- PARTIDO COMUNISTA BRASILEIRO REVOLUCIONARIO (PCBR)
- PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL (PCdoB)
- PARTIDO COMUNISTA MARXISTA LENINISTA (PCML)
- PARTIDO COMUNISTA NOVO (PCN)
- PARTIDO COMUNISTA REVOLUCIONARIO (PCR)
- PARTIDO DA LIBERTAÇÃO PROLETARIA (PLP)
- 90: � O NOVO NOME DO COLETIVO GREGORIO BEZERRA (CGB)
- PARTIDO OPERARIO COMUNISTA (POC)
- DEPOIS: PARTIDO OPERARIO COMUNISTA - COMBATE (POC-C)
- PARTIDO OPERARIO INDEPENDENTE (POI)
- PARTIDO OPERARIO LENINISTA (POL)
- PARTIDO OPERARIO REVOLUCIONARIO TROTSKISTA (PORT)
- PARTIDO OPERARIO SOCIALISTA (POS)
- PARTIDO DA REVOLUÇÃO OPERARIA (PRO)
- PARTIDO REVOLUCIONARIO COMUNISTA (PRC)
- PARTIDO REVOLUCIONARIO DO PROLETARIADO (PRP)
- PARTIDO REVOLUCIONARIO DOS TRABALHADORES (PRT)
- PARTIDO REVOLUCIONARIO TROTSKISTA (PRT)
- PARTIDO SOCIALISTA REVOLUCIONARIO (PSR)
- PARTIDO SOCIALISTA DOS TRABALHADORES (PST)
- PARTIDO UNIFICADO DO PROLETARIADO BRASILEIRO (PUPB)
- POLITICA OPERARIA (POLOP; PO)
- PONTO DE PARTIDA (PP)
- RECONSTRUÇÃO DO PARTIDO COMUNISTA (RPC)
- RESISTENCIA ARMADA NACIONAL (RAN)
- ANTES: GRUPO INDEPENDENCIA OU MORTE (GIM)
- RESISTENCIA NACIONAL DEMOCRATICA POPULAR (REDE; RNDP)
- SECRETARIADO INTERNACIONAL (SI)
- SECRETARIADO UNIFICADO (SU)
- TENDENCIA BOLCHEVIQUE (TB)
- TENDENCIA LENINISTA DA AÇÃO LIBERTADORA NACIONAL (TL/ALN)
- TENDENCIA LENINISTA TROTSKISTA (TLT)
- TENDENCIA MAJORITARIA INTERNACIONAL (TMI)
- TENDENCIA PROLETARIA DA DEMOCRACIA SOCIALISTA (TP/DS)
- TENDENCIA QUARTA INTERNACIONAL (TQI)
- TENDENCIA TROTSKISTA (TT)
- O TRABALHO NA LUTA PELO SOCIALISMO (OT-LPS)
- O TRABALHO PELA QUARTA INTERNACIONAL (OT-QI)
- UNIAO DOS COMUNISTAS BRASILEIROS (UCB)
- UNIAO MARXIMALISTA (UM)
- UNIAO MARXISTA LENINISTA (UML)
- UNIAO SOCIALISTA POPULAR (USP)
- UNIDADE COMUNISTA (UC)
- VANGUARDA ARMADA REVOLUCIONARIA - PALMARES (VAR; VAR-P; VAR-PAL)
- VANGUARDA POPULAR REVOLUCIONARIA (VPR)
- VANGUARDA SOCIALISTA (VS)
- VERTENTE SOCIALISTA (VERSO) 

Este Blogueiro NÃO permite que VISITANTES comentem nesta postagem.
Junte-se a nós ou Entre para comentar!