Sistema de Saúde da MB na Bahia é de péssima Qualidade | Blog Liberdade | Portal Militar

Blog Liberdade

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Sade

Sistema de Saúde da MB na Bahia é de péssima Qualidade

Publicado em 28 de Jun de 2017


1338 Visualizações


No caso em tela, eu até entendo a administração militar, isso em querer levar o paciente(militar) para unidade hospitalar das FA para aplicar os procedimentos e com isso reduzir custos, no entanto, entendo ainda mais a necessidade social do paciente (militar)em querer fazer os procedimentos em unidade de sua conveniência e mais próximo de familiares, desde que a unidade médica possua convênio com as FA e ofereça o serviço(procedimento).

Em parte também é sinônimo de descaso, desrespeito a família militar, e esquecimento; em ILHÉUS/BA, na área do COM2DN, esperamos e muito para simples autorizações com a finalidade de realizar exames laboratoriais,e outros, muitos dos militares, pensionistas e dependentes, desistem isso em decorrência da demora e acabam a ficarem desolados. CLAMAMOS POR TRATAMENTO DIGNO E RESPEITOSO POR PARTE DO HOSPITAL NAVAL DE SALVADOR.

Marinheiros,avante!!!

Muitos precisam buscar o poder Judiciário como no caso em tela:

LEIAM

Fonte: http://montedo.blogspot.com.br                http://montedo.blogspot.com.br/2017/06/justica-reconhece-direito-de-militar.html

Justiça reconhece direito de militar reformado realizar cirurgia na cidade onde reside

 

DECISÃO: Reconhecido direito de militar reformado realizar procedimento cirúrgico na cidade onde reside

 

Resultado de imagem para justiça logoA Quinta Turma do TRF 1ª Região (TRF1) negou provimento ao recurso da União contra a sentença, da 13ª Vara da Seção Judiciária da Bahia, que julgou procedente o pedido de um militar reformado do exército objetivando a realização, em hospital conveniado pelo Fundo de Saúde do Exército (Fusex), em Salvador/BA, cidade onde reside, de cirurgia endovascular para implante de endoprótese, com a cobertura de todas as despesas pelo plano de saúde do qual é participante-segurado.

Consta dos autos que, muito embora o militar resida em Salvador/BA, o Comando Maior de gestão do Fusex autorizou o procedimento para que fosse realizado no Hospital Central do Exército, no Rio de Janeiro/RJ, sob a justificativa de que a realização da cirurgia em um dos hospitais de Salvador/BA demandaria um alto custo, ferindo o princípio da economicidade.

Insatisfeita, a União recorreu alegando que a realização do procedimento cirúrgico, pelo militar, em outra unidade da federação, tem o intuito de evitar o desequilíbrio econômico do sistema de saúde da Instituição Militar causando prejuízo aos demais segurados/pacientes.

Ao analisar o caso, o relator, juiz federal convocado Rodrigo Navarro de Oliveira, destacou que, em exame de idêntica questão, onde a administração militar exigiu de paciente gravemente enfermo que se deslocasse para outra cidade com o único fim de reduzir os custos do procedimento médico-cirúrgico em hospital conveniado ao Fusex, o TRF1 entendeu que tal exigência representa negativa ao tratamento e ofensa aos princípios constitucionais da dignidade da pessoa humana e do direito à saúde como dever do ente estatal, além de não respeitar os termos do artigo 7º do Decreto nº 92.512/1986, no qual versa sobre as condições de atendimento de militares da ativa e na inatividade, em organizações de saúde estranhas às Forças Armadas.

Diante do exposto o Colegiado, à unanimidade, negou provimento à apelação da União, nos termos do voto do relator.

Processo nº. 0007892-95.2014.4.01.3300/BA/Sentença

Leia a sentença

Assessoria de Comunicação Social TRF/1

2 comentários


Avassalador comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

28 de Jun de 2017 às 7:45

Avassalador
O que é que anda acontecendo com o Hospital Naval de Salvador ? Continua a demorar em muito para autorizar solicitações dos militares realizadas através da Delegacia da Capitania dos Portos em Ilhéus; ressalto a necessidade das autorizações serem feitas pela própria Delegacia da Capitania dos Portos em Ilhéus, quando então procedimentos e exames com valores maiores possam carecer do crivo e autorização do gestor de saúde do HNSA, isso fará melhorar a rapidez no atendimento, reduzir custos e também prevenir doenças nos segurados do sistema de saúde, gerando satisfação e bem estar. Marinheiros, avante!!!.


tinoco comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

28 de Jun de 2017 às 10:25

tinoco
O do Rio de Janeiro NÃO fica pra traz .


DEIXE SEU COMENTÁRIO


O blogueiro não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas. Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor. O blogueiro fará a moderação antes de publicar o comentário.

Aceito receber emails do Portal Militar. Emails de confirmação, avisos, notícias e lembretes. ( Obrigatório )