Veja como começaram os Jogos Mortais Petistas | Blog do Serviço Nacional de Informações | Portal Militar

Blog do Serviço Nacional de Informações

Perfil do golbery
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Histria

Veja como começaram os Jogos Mortais Petistas

Publicado em 15 de Jul de 2017


1170 Visualizações


TEXTO EXTRAÍDO DE www.globalizacao.net/informativo.asp

.:: GLOBALIZAÇÃO E OS TRINTA ANOS DE INDEXAÇÃO NO BRASIL ::.

 15-07-2017   -   SAW   -   JOGOS MORTAIS PETISTAS CONTINUAM, VEJA COMO COMEÇARAM OS JOGOS
 

 15-07-2017   -   SAW   -   JOGOS MORTAIS PETISTAS CONTINUAM, VEJA COMO COMEÇARAM OS JOGOS

          Esta publicação de hoje é quente, é boa, exclente para quem pegou o bonde andando e quer um lugar na janela, temos hoje uma seqüência de vídeos com o início dos jogos mortais petistas, desde o começo.

 

          Para encurtar a história, temos este vídeo de 1971, com o mais famoso médium do século XX, o brasileiro Chico Xavier. Neste vídeo lhe é perguntado num programa de televisão o que há a ser dito sobre o regime militar então vigente. A máfia petista era ainda incipiente, não estava reunida, mas seus integrantes já haviam todos sido presos por subersão comunista e terrorismo: Lula, Dirceu, Dilma, Genoínio e companhia (em 1964, num golpe de Estado, os militares tomaram o poder dos civis e instituíram um regime militar, que durou até 1985: o objetivo era combater as guerrilhas terroristas comunistas que queriam implantar uma ditadura comunista no Brasil). A liberdade de Dirceu, então preso, foi trocada pela liberdade do embaixador americano seqüestrado pelos terroristas comunistas. Dilma Rousseff participou de alguns grupos terroristas comunistas que assassinaram pessoas. O que o médium dizia em 1971 é que os militares de então queriam evitar que o país se transformasse no que é hoje: uma baderna. Na verdade no que ele ainda vai ser, o nível de desordem atual é ainda de 10% do que virá a ser ainda quando se atingir o nível de degradação da venezuela. Era isso que o regime militar queria evitar e é o que Chico Xavier diz neste vídeo:

 

 

          Com a anistia de 1979 e o fim do regime militar em 1985, o poder foi devolvido aos civis, mas com a máfia comunista já organizada em novos partidos políticos, entre os quais o PT, criado em 1980.

 

          Uma máfia política formada por grupos de assassinos e terroristas como Dilma Rousseff e José Dirceu e vigaristas hipócritas como Lula nascia então como partido político. O poder pelo poder era a meta. E para isso "os fins justificavam os meios".

 

          Era ainda meados da década de 80 e em Campinas o prefeito petista Jacó Bittar (pai do laranja do sítio de Lula em Atibaia) era acusado pelo seu vice-prefeito de corrupção. O vice-prefeito, honesto, era o petista Toninho do PT, que foi rechaçado pelo partido mafioso. No início da década de 90, em São José dos Campos, o mesmo se repetia na prefeitura comandada pela petista Ângela Guadagnin, a dançaria da pizza do Mensalão. O petista Paulo de Tarso Wenceslau acusava os petistas da prefeitura de corrupção. Foi expulso do partido.

 

          Na eleição de 2000, Toninho do PT foi eleito prefeito em Campinas, para o mandato 2001-2004. Em Santo André era eleito prefeito o petista Celso Daniel. Ambos foram assassinados em 2001 e em 2002. Palocci foi eleito prefeito em Ribeirão Preto. Ficou famoso com seu envolvimento no escândalo da máfia do Lixo, da Leão e Leão.

 

          Com os assassinatos dos prefeitos petistas de Campinas, SP, Toninho do PT, em setembro de 2001, e de Santo André, SP, Celso Daniel, em janeiro de 2002, recomeça a saga sanguinária da máfia petista, com mais crimes. O prefeito de Campinas foi assassinado por não se sujeitar à ordem partidária: arrecadar propinas. Celso Daniel foi morto porque, em princípio, não concordava com o enriquecimento ilícito pessoal, entendia que a propina deveria se destinar ao partido. Ele elaborou um dossiê com uma planilha, destacando o quanto de dinheiro das propinas arrecadadas para o partido havia sido desviado para enriquecimento pessoal. O dinheiro da propina ia para Dirceu, por meio de Gilberto Carvalho, o "homem do carro preto". A máfia petista encomendou a tortura e o assassinato do prefeito Celso Daniel, para que ele entregasse o dossiê. A tramóia foi disfarçada de seqüestro, para parecer "crime comum", no vocabulário popular.

 

          Veja aqui então a história do assassinato do prefeito de Campinas, Toninho do PT, em 10 de setembro de 2001:

 

 

          Veja agora a deputada Mara Gabrilli, filha de um empresário de ônibus extorquido pela máfia petista numa das prefeituras do ABC paulista. Ela conta como a máfia petista agia: primeiro atuava de forma tradicional, depois passava a extorquir os empresários corruptos, escravizando-os. Foi a gênese do petrolão. O esquema de corrupção para enriquecimento e financiamento de campanhas começou nas prefeituras e foi replicado no governo federal a partir de 2003.

 

 

          Aqui novamente a deputada, numa comissão parlamentar, tratando do escândalo: Lula havia sido chantageado por um empresário do ABC, Ronan Maria Pinto. Bumlai, amigo de Lula, arranjou os R$ 6 milhões que Ronan queria para calar a boca. Depois Bumlai foi ressarcido, com um empréstimo no Banco Schain, calando a boca também. O Banco Schain, por sua vez, ganhou um contrato de R$ 1,6 bilhão na Sete Brasil/Petrobras, para que seus executivos ficassem de bico calado sobre a chantagem que Lula sofreu. É sobre isso que a deputada pergunta ao representante do banco na comissão:

 

 

         Veja agora reportagem de televisão (TV Record) que resumiu toda seqüência de assassinatos que envolveu a queima de arquivos para lavagem do dinheiro da campanha eleitoral presidencial de Lula em 2002. Os assassinatos dos prefeitos petistas de Campinas, Toninho do PT, e de Santo André, Celso Daniel, foram seguidos de uma seqüência fulminante de assassinatos, todos acobertados com auxílio da corrupção da polícia, o que ensejou investigação do Ministério Público, abortada por meio de corrupção no STF, advindo daí a idéia de eliminar por emenda constitucional o poder de investigação do Ministério Público. Isso foi o início do sangrento período do PT no poder, o começo da atual ditadura civil e o começo da matança patrocinada pelo FORO DE SÃO PAULO para a conquista do poder comunista na América Latina. O FORO é o grupo criado por Lula e por Fidel Castro em 1990 que reúne partidos de esquerda do continente sul-americano, incluindo as organizações terroristas de esquerda como as FARC, Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, grupo paramilitar comunista que aliado aos traficantes impõe o terror na Colombia. Além disso a mafia petista conta também com ligações com o PCC, Primeiro Comando da Capital, contratado para assassinar o prefeito petista em 2002. Em 2006 a máfia petista usou seu baixo clero, o PCC, para fazer atentados terroristas em São Paulo, para apagar das manchetes o escândalo do Mensalão e ao mesmo tempo desmoralizar o então governador de São Paulo Geraldo Alckmin, candidato do PSDB a presidente, que fatalmente ganharia a eleição. Lula venceu. Veja então a seqüência fulminante de assassinatos que ocorreram após o assassinato de Celso Daniel:

 

 

          Os membros da gangue petista, entre os quais Gilberto Carvalho, foram gravados pela polícia em interceptações telefônicas. Eles tramavam estratégias de afabamento do caso Celso Daniel. A Polícia Federal entrou no caso em 2003 porque as pessoas envolvidas tornaram-se autoridades federais. Um juiz federal corrupto, Rocha Mattos, mandou destruir parte das gravações que incriminavam a cúpula petista corrupta. Rocha Mattos foi condenado, preso e cumpriu pena. Condenado novamente, está agora foragido. Veja algumas das gravações:

 

 

          Veja aqui, explicado pelo jornalista Reinaldo Azevedo, a ligação antes explicada pela deputada Mara Gabrilli, a relação Ronan-Bumlai-Schain, para o pagamento do dinheiro pela chantagem que Lula sofreu para que seu envolvimento no caso Celso Daniel não fosse revelado:

 

 

          A mesma explicação está disponível também neste vídeo:

 

 

          Aqui o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa fala em delação sobre o assassinato de Celso Daniel, comentando que o que se ouve é que a ordem de assassinato veio da cúpula petista. Ele teme ser morto.

  

 

          Este é só o começo da história e em linhas ainda bem gerais, há uma miríade de detalhes e outros eventos relacionados aqui não mencionados, assim como uma infinidade de outros crimes. Isso mostra com o que se está lidando, é uma máfia de assassinos, não é um partido político. Lula não está politicamente morto. Ele só estará morto quando estiver na cadeia, assim como o seu partido inteiro também.

 

           E é por isso que Temer corre risco de morte. Se ele não cair pelo "impeachment", será assassinado. Não há a menor sombra de dúvida de que isso vai acontecer. O poder não será buscado pela via eleitoral, será buscado de volta pela via da chantagem, do suborno e do assassinato. E isso vai acontecer porque as cúpulas de TODAS as instituições estão apodrecidas e a serviço da máfia petista, seja por meio de suborno, seja por meio de chantagem.

 

          Não é novidade. Lula agora ganhou uma certidão oficial de que é um criminoso, um atestado público passado em cartório. É um xyzwhijp. E é o chefe de uma máfia de terroristas, ladrões e assassinos. Ele chegou longe demais porque não há quem lhe ponha cobro. A condenação com 100% de certeza será revertida mais adiante, pois Lula conta com a corrupção no STF, aqui já destrinchada nos mais mínimos detalhes. Os "covardes" e "sem saco", assim como a "mulher com saco", estão todos a seu dispor para "enfiar no cu" os processos. É por isso que ele canta de galo e não se intimida. E quem entrar em seu caminho irá para o caixão. Os jogos mortais petistas prosseguem. Em Vinhedo o psicopata que foi trocado pelo embaixador dos Estados Unidos, que foi condenado no Mensalão, que foi salvo pela marmelada dos embargos infringentes, que foi condenado na "Lava jato" e depois condenado de novo na "Lava jato" está impaciente, está acometido de ansiedade, sedento de poder, querendo sair da planície e voltar ao planalto, junto com sua "companheira de armas", para dar uma "guinada à esquerda" e enterrar o que sobrou do país. Como já comentado, isto só será resolvido com uma intervenção militar. E antes desta o atual comando terá de ser deposto. Só assim a "Lava jato" poderá prosseguir, caso contrário é assunto encerrado. Os vídeos acima mostrados falam por si, melhor do que qualquer adjetivo. A mera descrição dos fatos é muito mais aterradora do que qualquer comentário de realce do absurdo. Veja e mergulhe num mar de lama e sangue. O "know-how" da máfia petista no trato com assassinato, tortura e chantagem não é de hoje, foi aprendido na ditadura militar, em ações terroristas. Foi por isso que esses xyzwhijps todos foram presos na ditadura militar. E é por isso que os corruptos do PMDB e do STF são "idiotas úteis de Stálin", não sabem com o que estão lidando. Ou pensam que sabem.