Brincam ao falarem na Previdência dos Militares FA | Blog Liberdade | Portal Militar

Blog Liberdade

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Penso Militar

Brincam ao falarem na Previdência dos Militares FA

Publicado em 25 de Jan. de 2018


2357 Visualizações


Caso verificarem a dedicação exclusiva, os serviços noturnos e os diversos chamamentos, isso sem reconhecimentos(adicionais)os militares das FA serão os únicos por demais de prejudicados.

Em se falando da remuneração, são as Forças Armadas que pagam os piores salários, isso considerando a remuneração de servidores públicos em geral e militares estaduais.

Somos os únicos, especiais e exclusivos, sem carga horária definida, e sem o direito de reclamar; na realidade, e sem remuneração digna, podemos dizer que somos os únicos “OTÁRIOS”.

E AINDA BRINCAM QUANDO FALAM  DA PREVIDÊNCIA DOS MILITARES

LEIAM

Previdência: militares pesam 16 vezes mais que segurados do INSS

Fonte: http://atarde.uol.com.br   http://atarde.uol.com.br/economia/noticias/1930071-militar-pesa-16-vezes-mais-que-segurado-do-inss

O déficit é 18,5% maior que o de 2016 - Foto: Raul Spinassé | Ag. A TARDE | 07.09.2017

O rombo na Previdência atingiu a marca recorde de R$ 268,8 bilhões em 2017 - ano marcado por sucessivos adiamentos na votação da reforma proposta pelo governo para endurecer as regras de aposentadoria e pensão no País. O déficit é 18,5% maior que o de 2016 e inclui os regimes do INSS e dos servidores da União.

Os dados foram revelados nesta segunda-feira, 22, pelo governo e mostram que a Previdência dos servidores segue tendo um peso maior nas contas proporcionalmente. A participação de um militar federal nesse rombo, por exemplo, tem é 16 vezes maior que a de um segurado do INSS.

O chamado déficit per capita anual dos militares ficou em R$ 99,4 mil no ano passado, ante R$ 6,25 mil no INSS. Entre os servidores civis da União, a necessidade de financiamento do rombo também é mais elevada, de R$ 66,2 mil. Embora tenham um peso maior, os militares ficaram de fora da reforma que está em discussão. Os dados foram calculados com base no déficit de 2017 e no número de beneficiários de 2016, que são os mais recentes sobre a quantidade de benefícios em todos os regimes.

Em termos absolutos, o déficit na Previdência aumentou R$ 41,9 bilhões. Para o secretário de Previdência, Marcelo Caetano, o resultado lança mais um alerta sobre a necessidade de aprovar a reforma. Segundo ele, sem o enfrentamento do problema, o Brasil poderá viver uma situação semelhante ao que aconteceu com Grécia e Portugal, onde a solução acabou sendo a redução dos benefícios.

O governo ainda não tem os votos necessários para aprovar a proposta, mas Caetano demonstrou confiança na capacidade de negociação. "O governo trabalha com a aprovação da reforma em meados de fevereiro", disse diversas vezes durante a entrevista coletiva. O secretário defendeu que a reforma é essencial para o equilíbrio das contas públicas. "Observem os números. Os déficits crescem na ordem de dezenas de bilhões por ano. Temos que enfrentar."

O avanço do déficit não é o único dado alarmante na avaliação do consultor legislativo do Senado Pedro Nery. O ritmo de crescimento da despesa previdenciária é o que mais preocupa, segundo ele. O aumento foi de 6,7% no ano passado, já descontada a inflação do período. "Mesmo em um ano em que praticamente não houve reajuste no benefício, ela continuou aumentando porque o crescimento vegetativo (maior número de beneficiários) é muito forte."

Caetano alertou que o processo de envelhecimento populacional tende a se acelerar na próxima década, um indicativo de que a janela para o Brasil fazer mudanças nas regras previdenciárias sem cortar benefícios pode estar se fechando.

O forte crescimento do déficit previdenciário urbano reforça essa mensagem. O aumento do rombo foi de 54,7% no ano passado, para R$ 71,7 bilhões. Até 2015, essa conta era positiva, mas a avaliação do secretário é que há uma tendência estrutural de resultados negativos a partir de agora. "O envelhecimento populacional acontece em ritmo muito acelerado."

O governo espera uma economia de cerca de R$ 588 bilhões nas despesas com aposentadorias e pensões em 10 anos com a aprovação da reforma da Previdência, a maior parte do impacto concentrada no longo prazo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 

8 comentários


Avassalador comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

25 de Jan. de 2018 às 8:27

Avassalador
Quem muito se abaixa o "C" aparece. Entre outros, suprimiram também dos militares das FA(ativos). o "Auxílio Moradia" Fico a imaginar um militar que serve em unidade militar na Bahia e por necessidade de serviço é chamado a servir em unidade militar no Rio de Janeiro; com remuneração baixíssima o militar terá também que custear o pagamento de Aluguel. MEU DEUS! Nossos estimados e estudiosos Generais não reclamaram e não fizeram nada; vale ressaltar que suprimiram o "Auxílio Moradia" dos militares a partir de 2000, isso contribuiu e contribui para cruéis endividamentos dos militares, principalmente os graduados. CADÊ O AUXÍLIO INATIVIDADE? Nossos representantes das mais altas patentes parecem Otários a serviço do governo.


Avassalador comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

25 de Jan. de 2018 às 8:56

Avassalador
Lembro da entrevista em rádio de uma Autoridade militar, que em outras palavras disse ao radialista que mora no morro de gavazza(casa do governo) e adora ouvir o canto dos pássaros( Moro do Gavazza em Salvador-BA é considerada área nobre) a referida autoridade tem também disponível casa mobiliada em Inema, Base Naval de Aratu, para querendo curtir praia em finais de semana com amigos. enquanto isso, sargentos e cabos pegam empréstimos para pagarem aluguel. "Quem poupa os lobos,sacrificam as ovelhas". PT SAUDAÇÕES.

 

 
Avassalador comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

25 de Jan. de 2018 às 9:08

Avassalador
Para não esquecer: Mudaram em 2010. Mãe passou a ser considerada dependente indireto, o militar que declarou ou declarar a mamãe como depende, paga quase o triplo em contribuição mensal em relação ao demais dependentes do militar, considerados dependentes diretos, e ainda o militar declarante da mãe paga 100% dos valores de exames e procedimentos,isso decorreu após DETALHADOS ESTUDOS E SIMULAÇÕES. É mole ?


Avassalador comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

25 de Jan. de 2018 às 9:26

Avassalador
Enquanto isso e sobrando dinheiro, o governo faz farra, e libera milhões para emendas parlamentares. O dinheiro é usado em obras superfaturadas em redutos políticos de deputados e senadores, onde a corrupção impera, e todos ganham, empresas e políticos. LEIAM: https://g1.globo.com/politica/noticia/governo-libera-em-outubro-mais-que-o-dobro-do-valor-de-emendas-liberadas-em-setembro.ghtml


Abreuhomem

25 de Jan. de 2018 às 11:00

Abreuhomem
Enquanto perderam presidente que escolhe Ministros corruptos e ladrões, Deputados que só votam leis de interesse para nação se a Presidência não distribuir bilhões, como agora ele afirmou que 30 bilhões para a votação da Previdência a coisa não vai porque nem os Tribunais como TSE e STF continuarem apoiando bandidos como o Lula que já pensam em livrá-lo da cadeira para se candidatar. Esse nosso povo, com raras execeções só estão prestando culto ao Pai da Mentira e as nossas FF.AA estão desmerendo os nossos nobres e santos Patrões Almirante Tamandaré, Duque de Caxias e o Marechal Eduardo Gomes. Os nossos Chefes Militares se enjalaram e estão deixando a Nação ser dominadas por maus governantes, maus poiiticos e Juíízes que estão preocupado com a condenação de Lula. Já venho a visando que um fato e várias consequências e estes mesmos se repetem no decorrer da história. A esquerda só tem levado o País a miséria enquanto os Bancos aculam Bilhões, as seitas, através das mentiras e falsas promessas enriquecem engando o povo e eles que juraram bandeira e fazem continência empunhando espadas vão deixando o País e povo ficar na miséria e abandonam a tropa.


Amiel Ballistra

25 de Jan. de 2018 às 15:05

Amiel Ballistra
Por falar em "morro do gavazza", que tal os graduados das Forças Armadas se mudarem para as favelas, aglomerados ou complexos, tipo "do alemão" ou "rocinha"? Esta penúria já vem de muito tempo. Em 1960 3S Jair Caetano Calixto, da Aeronáutica, morava na Pavuna, em uma casinha de vila, de 4 cômodos. Para lavar roupa havia um tanque comunitário, do lado de fora A água servida corria pelo meio do terreno, onde as crianças, filhos dos moradores, brincavam de navegar barquinhos de papel. Em 1988 a mulher do 1º Tenente Carlos Santos, vendia cosméticos (tipo Avon) para ajudar nas despesas de casa. Washington Flores, Coronel Infantaria (Exército) transferido para Belo Horizonte, foi morar na casa da mãe, no bairro Floresta naquela capital, procurando economizar e juntar dinheiro e financiar um imóvel pelo BNH. Nenhum dos "honoráveis" Presidentes Generais se mostrou sensível à situação dos militares honestos, que não roubavam. Por estas experiências de vida, eu me julgo com o direito de afirmar que as nossas Forças Armadas são comandadas por uns "porcarias de gandolas".


Amiel Ballistra

25 de Jan. de 2018 às 17:57

Amiel Ballistra
Aos devotos religiosos, que tem temor a Deus. Leiam a postagem - "24 de Janeiro, dia do azarado, Lula 13 condenado", do Castelo Branco, 2º Sargento reformado do Exército Brasileiro. Segundo ele, os Desembargadores do TRF4 acertaram ao decidirem que -..."a prova da propriedade está no comportamento registrado ao vivo. E não no papel, na escritura A ou B". Iniquidade, barbaridade. Estão confundindo POSSE com DOMÍNIO. O "togado" fala e o militar aceita como verdade. Leiam a Lei dos Registros Públicos. Quem não registra não é dono. Vamos imaginar: o Zé vai fazer um curso na Europa e deixa o Mané morando em sua casa. Mané pinta uma parede, constroi uma churrasqueirinha no fundo do quintal e chama os amigos para beberem umas "geladinhas". O Mané passa a ser "dono" daquele imóvel? Dá um tempo. É por isto que os Generais não escutam o lamento dos subordinados.


Amiel Ballistra

26 de Jan. de 2018 às 1:17

Amiel Ballistra
No blog do Kasca, Romão Guimarães assina um comentário onde se lê: "......em 1985 os militares devolveram voluntariamente o poder aos civis." Esta afirmação não está de acordo com o que disseram os Generais Newton Cruz e João Figueiredo, que reconheceram publicamente (está na Internet) que durante todo o tempo, quem mandava eram os civis. Eles, os militares Presidentes não passavam de "paus mandados". Não tem jeito. O negócio é ficar satisfeito com a ração do seu bornal, e a água do seu cantil. O resto é supérfluo, (palavras do Delfin Neto ouvidas pelo General Médici). |O Ministro da Defesa já pensou em distribuir aos reclamantes umas "confortáveis barracas", e autorizar utilização de áreas militares para montar "bivaques". Já pensou nisto? A família militar bivacada em Gericinó. Parece coisa da Bíblia.


Amiel Ballistra

26 de Jan. de 2018 às 13:08

Amiel Ballistra
Comentando a decisão do TRF4 no caso Lula, em uma longa dissertação um blogueiro explica que coisa julgada é "definitiva visto constar como cláusula pétrea da CF". Lembram-se do caso da Dilma? Vamos fatiar. Caçamos o mandato, mas não os direitos políticos. Ministros do STF já admitiram que "- a coisa julgada pode ir a novo julgamento, no caso da sentença ou acórdão causar perplexidade". A propriedade de um imóvel se prova com documento registrado em Cartório de Registro de Imóveis. É o que diz a lei. Pelo que é publicado na imprensa, o tal Lula nem poderia ser considerado "posseiro". Caramba, carambolas, entre os "coxinhas" ainda encontramos múmias relembrando os velhos tempos de " vamos colocar a culpa nos comunistas".


DEIXE SEU COMENTÁRIO


O blogueiro não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas. Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor. O blogueiro fará a moderação antes de publicar o comentário.

Aceito receber emails do Portal Militar. Emails de confirmação, avisos, notícias e lembretes. ( Obrigatório )