Raquel Dodge pede reabertura casos mortes regime militar | Blog Liberdade | Portal Militar

Blog Liberdade

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Homenagem

Raquel Dodge pede reabertura casos mortes regime militar

Publicado em 11 de Fev. de 2018


1507 Visualizações


Querem a reabertura dos casos de mortes de barderneiros atribuidas aos militares, contra aqueles que atentavam contra o regime militar, no entanto nada fazem para conter as milhares de mortes que vem ocorrendo pós Diretas Já. A violência contra cidadães de bem aumentou assustadoramente, as polícias matam muito mais, inclusive a mando dos governadores e nada é investigado.

 

Manifestação "Diretas Já"

Foto web(Ilustração)

 

LEIAM: 

Raquel Dodge pede reabertura de processo sobre a morte de Rubens Paiva e revisão da Lei da Anistia

Fonte: http://radioagencianacional.ebc.com.br  http://radioagencianacional.ebc.com.br/geral/audio/2018-02/raquel-dodge-pede-reabertura-de-processo-sobre-morte-de-rubens-paiva-e-revisao

Lucas Pordeus León

A Procuradoria-Geral da República quer desarquivar o caso do assassinato do deputado Rubens Paiva durante a ditadura militar. O pedido foi encaminhado pela procuradora-geral, Raquel Dodge, à presidente do STF, ministra Cármen Lúcia. Dogde também pede que o Supremo reavalie o alcance da Lei de Anistia.

 O Ministério Público acusou 5 militares por homicídio, ocultação de cadáver e associação criminosa pela morte do deputado Rubens Paiva nas dependências do Exército, em 1971, no Rio de Janeiro.

 O caso foi arquivado por uma liminar do falecido ministro Teori Zavaski, em 2014. A defesa dos acusados alega que os militares estão protegidos pela Lei de Anistia, que impede a punição de crimes por motivações políticas durante o regime militar.

 A Procuradora argumenta que crimes de tortura e ocultação de cadáver não prescrevem e pede que o Supremo reavalie o alcance da anistia e cita precedentes internacionais.

 A Comissão Interamericana de Direitos Humanos questiona a lei de anistia brasileira por considerar que crimes contra a humanidade, como tortura, mortes e desaparecimentos, cometidos por agentes do Estado devem ser investigados e punidos no Brasil. Em 2010, o STF se manifestou contra a revisão da Lei da Anistia.

 * Matéria atualizada às 16h48 do dia 08-02-18 para inclusão de informações. 

5 comentários


Nilton

11 de Fev. de 2018 às 21:38

Nilton
Eu não entendo porque motivo dessa senhora querer cutucar a onça com vara curta, e que está quietinha no seu cantinho.

 

 
Avassalador comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

12 de Fev. de 2018 às 7:45

Avassalador
Onça que Onça? O que vejo é um bichinho de Pelúcia.


Amiel Ballistra

12 de Fev. de 2018 às 8:43

Amiel Ballistra
Onça? Gato escaldado, que tem medo de água fria. Se integrantes das Forças Armadas cometeram abusos, claro que devem ser punidos. Se os responsávéis pelo planejamento daquelas ações no Rio Centro e Gasômetro tivessem obtido sucesso e matado milhares, estariam protegidos pela lei da anistia? Alguém acha correto que o declarado "dedo duro" Cabo Anselmoo tenha sido anistiado? E como ele, outros "infiltrados, a serviço dos órgãos de segurança também foram anistiados. Quadrilhas foram organizadas com o único propósito de providenciar, "por debaixo dos panos", a concessão de anistia a quem não merecia. Ouvi mencionarem dois nomes, que disseram ser de "Cabos entregadores", e que mesmo após aposentados normalmente na PRF, foram anistiados, e estão recebendo "aquele dinheirinho a mais". É o Brasil, a macacolândia dos humanzés.

 

 
Avassalador comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

12 de Fev. de 2018 às 8:50

Avassalador
Onde estão os abusos? Quando defendiam o estado, o regime e cultura da época, isso diante daqueles que atentavam contra o governo. Não estou aqui para defender ilegalidades, entretanto, vejo como uma página virada.


Abreuhomem

12 de Fev. de 2018 às 10:38

Abreuhomem
O MPF está se desviando de suas finalidades. Não demorar muito vão declarar que que os vencedores da da Revolução de 1964 foi a esquerda e vão declarar que o Estado Brasileiro é totalmente Comunista. Onde está o nosso Exercito, o nosso Exército que não dá um basta nesta lenga lenga.Foram-se os inimigos e ficaram os ovos da serpente.


Amiel Ballistra

12 de Fev. de 2018 às 12:37

Amiel Ballistra
Página virada? Vamos falar isto para os familiares daqueles aos quais pertenciam aquelas cabeças vistas pelo Sargento Newton,dentro de caixotes em Xabioá, (jornal Estado de Minas, domingo 25/Março/2007, Seção Política, página 8, -Governo Militar- Memórias da loucura no front).//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////// ONÇA? "Recurso Civel nº 2006.71.95.001378-5/RS Repetição de Indébito. Contribuição para o Fundo .. Saúde do Exército (FUSEX)- .....O tema central desta ação relaciona-se aos descontos sobre a remuneração de militares, a título da rubrica Seguro-Fusex. ..................Vale lembrar que a Lei nº 8.237/1991...............Esta alíquota foi modificada, sucessivamente,por normas infralegais, como o Decreto nº 906/1993 que autorizou a majoração para o máximo de 10% do soldo, e o Decreto nº 1961/1996, que autorizou a majoração para até 25% do valor do soldo. Por sua vez, o Decreto nº 3557/2000 permitiu a fixação das contribuições para os fundos de saúde e de cada Força armada pelos respectivos Comandantes, e, por último, o Decreto nº 4307/2002 determinou que a contribuição seria de 3,5%........////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////// O autor (militar) teve reconhecido o seu pedido. Porto Alegre 14 de Junho de 2006. Maria Isabel Pezzi Klein, Juíza Federal Relatora. //////////////////////////////////////////////////////////////////////////// Está aí. Os Generais, com o apoio no FHC enfiaram as mãos nos bolsos dos militares. Já pensou você contribuir com 25% do Soldão. e ter um serviço de saúde de 3ª categoria? Vejam quando foi reduzida a contribuição para 3,5% do soldo! No governo do Lula. E ainda ficamos ouvindo as "babaquices" de uns Castelos Brancos, Golberys, Bolsonarios etc. Aliás, o Bolsonaro estava lá. Falou alguma coisa a respeito? Não. Ficou dormindo....dormindo e roncando.Este pessoal que só sabe atacar o Lula e o governo do PT (não sei se são santos), se esquecem dos governos militares, do Collor e do FHC (que não eram e nem são santos). Com os Generais e Comandantes agindo desta maneira para com os seus comandados, vocês acham que algum parlamentar vai se empenhar em defender a "família militar"?


João Mario

13 de Fev. de 2018 às 13:24

João Mario
E o que essa tal de Comissão Interamericana de Direitos Humanos, tem a ver com isso?Só falta ela determinar a mudança da nossa bandeira e acabar com o "ORDEM E PROGRESSO", e modificar a nossa Constituição. Castello Branco nela.


DEIXE SEU COMENTÁRIO


O blogueiro não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas. Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor. O blogueiro fará a moderação antes de publicar o comentário.

Aceito receber emails do Portal Militar. Emails de confirmação, avisos, notícias e lembretes. ( Obrigatório )