KKK Holofotes melam a fraude do empate no HC de ofício | Blog do Serviço Nacional de Informações | Portal Militar

Blog do Serviço Nacional de Informações

Perfil do golbery
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Legislao

KKK Holofotes melam a fraude do empate no HC de ofício

Publicado em 13 de Abr de 2018


1295 Visualizações


fonte: www.globalizacao.net/informativo.asp

 

13-04-2018   -   HOLOFOTES PÕEM FIM À MARMELADA DO EMPATE NO HC DE OFÍCIO. KKKK

 

          O que estava programado para acontecer ontem, no HC de Palocci no STF, 143.333, era, seguindo a toada de insanidade do tribunal, um empate, o que livraria Palocci da prisão preventiva.


          A avacalhação sem fim que tomou conta tribunal fez a Corte se tornar uma creche de crianças mimadas retardadas. Aqui falamos considerando o aspecto da congruência em si, fazendo abstração da corrupção, da extorsão e do desespero. Sendo o HC não conhecido, o seu mérito não poderia ter sido julgado, nem mesmo de ofício, pois se de ofício uma decisão está sendo tomada é porque se conheceu da matéria e se julgou o mérito.


          Uma coisa não bate com a outra, não fecha. Nesse cenário de insanidade, o que estava programado para acontecer, seguindo a toada de incongruências combinadas, seria o seguinte: Rosa ou Fux diriam que como não conheceram do "habeas corpus", não se pronunciariam sobre o mérito, deixando de votar sobre a concessão da ordem de ofício.


          Nesse caso, teríamos 6 a 5 pelo não conhecimento e 5 a 5 quanto à concessão de ofício, com uma abstenção. Com o empate, Palocci seria solto. A abstenção seria a faceta da insanidade por que passa o tribunal hoje. Se algo está sendo votado, mesmo que indevidamente, tem de ser votado então. Mas haveria abstenção. Essa seria a jogada.


          Nós aqui não fizemos uma profecia a respeito do que iria acontecer. E não fizemos uma previsão. Nós apenas dissemos o que aconteceria caso os holofotes estivessem apagados. E foi para acender os holofotes que nós fizemos a nossa previsão aqui. Os holofotes foram acesos.


          Não se começa uma frase com pronomes pessoais. Foderam-se todos, então. Palocci vai continuar preso, agora com uma prisão preventiva suprema. O tribunal vai ficar sem receber a propina e ainda vai ser delatado, em vingança. Este é o cenário agora. Por isso o chochicho de Marco Aurélio com Lewandowski. Depois do 7 a 4, para fazer mais um teatrinho e convencer os otários de que o tribunal é sério, depois do aviso que chegou, os vencidos ficaram desesperados.


          O impasse no tribunal, marcado pela virulência de Gilmar Mendes, ocorre porque há uma divisão quanto ao que cada um acha que vai acontecer caso seja tomado um caminho A ou um caminho B. A turma dos cinco sofistas (em ordem crescente de capacidade sofista teatral: Fux, Carmen, Fachin, Rosa e Barroso) segue no seu teatro de honestidade. Esses não podem pisar na bola de jeito nenhum, pois são os santinhos queridinhos dos otários. Uma pisada em falso e eles vão para a vala onde já estão Toffoli, Gilmar, Lewandowski, Celso de Mello e Marco Aurélio. O HC havia sido protocolado há bastante tempo e a decisão de Fachin de remeter ao plenário era do tempo em que ele ainda remetia para o plenário para driblar os bandidos da 2ª Turma que ele integra. Fosse hoje, Fachin deixaria por conta da turma mesmo e Palocci seria solto. A turma dos sofistas insiste em fazer teatro até o fim, pois eles estão no fio da navalha. Ainda tem otário que acredita neles, ao contrário do que acontece com os que já estão na vala. E a máfia petista precisará deles, para as condenações seletivas que vão por Renan e companhia na cadeia, para deixar Lula governando sozinho a partir de 2019. Estes, por trabalharem para a máfia petista, não temem retaliações da própria máfia petista. Toffoli e Lewandowski também são da máfia petista, mas depois do caso Joesley pularam do barco e hoje são relativamente independentes, não trabalham de modo seletivo mais. E isso porque aprenderam com Gilmar Mendes que a lealdade criminosa deve ser indistinta, porém não domesticada. O grupo que está na vala teme, por esta razão, retaliações. Não por mera vingança em si, mas como instrumento de chantagem, intimidação, coação, extorsão. Eles sabem que o primeiro que for delatado abertamente no STF vai arrastar o tribunal inteiro. Por isso Gilmar solta os cachorros sobre todos, pois o comportamento seletivo e teatral dos petistas sofistas, inclusive na insistência no próprio teatro, está pondo tudo por terra. Gilmar cobra ação leal indistinta para com os criminosos por parte dos petistas sofistas. Os petistas sofistas deixaram Lula e Palocci na cadeia e é por causa deles que os dois estão presos até agora. A pressão dos holofotes turbinou a atuação dos petistas sofistas, que nos últimos tempos se preocuparam em ser desmascarados e, assim, contribuir para a desintegração uníssona do tribunal, num paradoxo do paradoxo. A PSV 115 é a comprovação cabal da vigarice dos petistas sofistas.


          Como já falamos há muito tempo, a análise da situação não é coisa para principiantes e para displicentes. Tem sido uma progressiva e saborosa comédia o desastre dentro do STF integralmente corrupto. Palocci vai ficar preso. E Lula também. E os otários todos achando que ministros nomeados por Dilma e por Temer são santinhos que fizeram a vontade do povo, as vísceras de que falou Marco Aurélio.


          E há um agravante na história. Para entender a fundo o que se passa no tribunal, em primeiro lugar é preciso ser advogado. Em segundo lugar, é preciso ser um bom advogado. Em terceiro lugar, é preciso ser excelente advogado. Em quarto lugar, é preciso conhecer direito constitucional a fundo, a matéria mais odiada pelos estudantes de direito, pois é a que mais exige capacidade de abstração. Em quinto lugar, é preciso estar a par de tudo desde o início, o que equivale a uma maratona do nível de uma preparação para concurso público para cargos em carreiras típicas de Estado. Você tem contato pessoal com alguém deste naipe? Conhece pelo menos de ouvir falar? Em sexto lugar, os especialistas conhecidos na quase totalidade se venderam à máfia, em busca de um lugar ao Sol, numa economia em ocaso por conta de uma depressão econômica brutal. Em sétimo lugar, a crise ética serviu para mostrar também que alguns especialistas não são assim tão especialistas quanto se pensava, pois não conseguiram alcançar o nível de abstração para traçar um quadro completo, profundo e transparente da crise.


          É por tudo isso que nós falamos. Vai acontecer A. E acontece B. Acontece B porque nós aqui avisamos antes: vai ser A, acordem. Com os holofotes acesos, A se torna B, como teria de ser. O mesmo raciocínio vale para a queda do tribunal. A resiliência da Corte corrupta ocorre porque para os que estão presos a conta não é simples. Não se pensa efetivamente em apenas se livrar da prisão. O que se almeja é sair da prisão para continuar a delinqüir. Não é só sair em si. É sair para continuar a roubar. É o caso de Eduardo Cunha, por exemplo, que segue firme, calado. Sua idéia é ser salvo pelo STF para continuar a roubalheira. E, nesse caso, com o salvo-conduto do fracasso da "lava-jato". Na verdade isso é o que mais pesa. E pesa porque a corrupção tomou conta de tudo num nível demoníaco, como se viu no caso do áudio do jornalista do JN que defendeu Lula, um caso de internação psiquiátrica. Esse tipo de coisa, porém, se revela a cada dia mais avassalador. A vigarice comunista tomou conta de todos os espaços, tudo, tudo, tudo. Desde a vila até o outro lado do paraíso. Uma egrégora demoníaca tomou conta de tudo. As coisas estão muito piores do que se possa imaginar. E isso considerando que elas sempre são, de antemão, dez vezes piores do que nós falamos ou sabemos que são.


          Assim, o que pesa numa delação é também a garantia de sair para continuar na delinqüência, não meramente sair. Por isso muitos são refratários à idéia de delatar o STF de uma vez por todas. Esse aspecto varia, porém, de acordo com o nível de doença mental vivido pelo criminoso. Quanto maior a ganância, maior a resistência à delação. Paradoxalmente, estes doentes mentais gravíssimos como Eduardo Cunha são os que sofrerão as piores conseqüências, pois amargarão a pena total ou, pelo menos, a que amargariam caso delatassem, pois o tempo transcorrido desde a prisão preventiva conta para detração penal, ou seja, o tempo de prisão preventiva conta como tempo de pena cumprida.


          Por outro lado, alguns dos marginais serão condenados por vários crimes e vão morrer na cadeia, não havendo mais retorno em face da condenação em duas instâncias, como é o caso do próprio Lula. Para estes, a solução esperada é a ADC 43, para sair da cadeia já, e a PSV 115, para se livrar dos processos ainda em curso ou que surgirão.


          Seguindo o padrão do que tem sido desde o início, o certo por linha tortas, a Casa no STF vai cair por conta de um alicerce de onde menos se espera. E, como sempre acontece na corrupção quando ela é rotineira, habitual, permanente e desbragada, a casa vai cair por conta de bobagens as mais irrelevantes, mas que serão a porta para um novelo sem fim de aberrações monstruosas.


          No atual cenário, voltando agora à logística da máfia, a armação será aprovar um projeto de lei no Congresso e, com base nele, votar-se a ADC 43, pois aí se terá uma alteração legal que justifique análise de revisão de entendimento. Será tudo combinado entre Congresso e STF. Um dos primeiros projetos, o do senador Lasier, como vimos, é uma fraude já neste naipe. Será preciso ligar os holofotes sobre o Congresso, para evitar qualquer alteração legal por ora. Esse será agora o caminho adotado. A toque de caixa teremos uma alteração legal, para na seqüência o STF ter o pretexto para por em votação a ADC 43. Assim, com a COISA JULGADA já sedimentada, não é necessário mais nenhum projeto de lei ou de emenda constitucional para ratificar o que já está selado judicialmente. Qualquer alteração legal agora só servirá para abrir uma caixa de pandora, para abrir as portas do inferno no STF novamente.


          Assim, nós ficamos aqui muito felizes por termos "errado" nossa previsão. Ufa! Ainda bem! Como já salientado, o verdadeiro "benchmark" da retomada econômica acontecerá quando os ministros do STF estiverem todos na cadeia, o que será então um "rating" "AAA" de segurança jurídica. Gilmar Mendes acusou a PGR de corrupção abertamente, a PGR de Janot. Mas a corrupção continua a todo vapor na atual PGR, como mostrou o caso Alckmin. O dinheiro que veio das empreiteiras veio da corrupção em contratos com a Administração Pública, não se trata de caixa dois eleitoral. A esbórnia continua na PGR e cabe intervenção da procuradora-geral, para aditar a manifestação espúria feita no caso Alckmin e afastar o responsável por essa pilantragem. O caso do Santo é "lava-jato" pura, não é caso de justiça eleitoral. Aliás, nada é caso de justiça eleitoral propriamente, é tudo crime comum, dinheiro de corrupção em contratos de empresas privadas com a Administração Pública e que irrigou contas de políticos, seja para enriquecimento pessoal, seja para financiamento de campanhas. É dinheiro público e que veio da corrupção. Chega de marmelada. É preciso colocar um ponto final nesta palhaçada. Lula agora está com ódio triplo. Está preso, só ele, sem cachaça, e o resto solto, para continuar roubando o que ele ia roubar.


          Prisão preventiva suprema, nem a ADC 43 salva Palocci agora. Com R$ 1,1 bilhão em Miami (os US$ 340 milhões), vai mofar na cadeia. Os holofotes evitaram mais uma fraude. Duas ordens não concedidas, no HC 152.752 de Lula e no HC 143.333 de Palocci.


          O que vem agora é a PSV 115, algum projeto de lei aprovado no Congresso sobre execução criminal e depois a ADC 43 julgada, tendo como prexto a fraude que será aprovada pelo Congresso. Depois de tudo isso, a "lava-jato" estará encerrada: ninguém será preso e os processos com Moro serão remetidos para o STF (para quem tinha prerrogativa de foro ao tempo do crime). Depois de tudo isso, Lula solto e uma liminar para ele concorrer. Depois Bolsonaro será condenado. Quem despontar na campanha vai morrer num "acidente". Depois vem Dataxyzwhijp, Smartmatic e Lula eleito. Tomara que erremos novamente. Mas para isso todos terão de estar ligados, começando-se com a PSV 115, a ação do foro privilegiado no STF. É golpe. E nós avisamos.


          Mais do que a ganância ou o desespero da prisão, a coisa mais explosiva de todas é a falta de cachaça. Isso vai dar xyzwhijp.