Judiciário não é competente para aumentar vencimentos | Blog Liberdade | Portal Militar

Blog Liberdade

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Direito Militar

Judiciário não é competente para aumentar vencimentos

Publicado em 30 de Out. de 2018


1359 Visualizações


 

 

 

Discordo da decisão, pois, por diversas ocasiões seja pela TV justiça(STF) seja por pronunciamentos de magistrados acompanhei, inclusive no âmbito STF  pronunciamentos e quase ordem para que houvesse por parte do governo reajuste para o PODER JUDICIÁRIO, já para militares e demais categorias de servidores do executivo vem o Judiciário se dizendo não poder intervir:

RESPEITEM PARA SEREM RESPEITADOS SENÃO A COBRA VAI FUMAR”


DECISÃO: Poder Judiciário não é competente para aumentar vencimentos de servidores públicos

29/10/18 19:08

DECISÃO: Poder Judiciário não é competente para aumentar vencimentos de servidores públicos

A 1ª Turma do TRF 1ª Região julgou improcedente pedido da autora para que lhe fosse garantido o direito de adesão à Estrutura Remuneratória Especial criada para os cargos de engenheiro, economista, estatístico e geólogo, conforme o art. 19 e seguintes da Lei nº 12.277/2010. Segundo a autora, ela detém o direito por ocupar o cargo de arquiteta no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), sob a titulação “Técnico em Preservação Arquitetônica”, desde 1985.

Ao analisar o caso, a relatora, desembargadora federal Gilda Sigmaringa Seixas, destacou não ser possível atender ao pleito da autora. Isso porque “o art. 19 da Lei nº 12.277/2010 é taxativo ao integrar os cargos de engenheiro, arquiteto, economista, estatístico e geólogo, o que permite concluir que a intenção do legislador foi, de fato, limitar a novel estrutura a determinados cargos, quais sejam, os previstos no anexo XII”, explicou.
 
Ainda de acordo com a magistrada, “inexistindo compatibilidade de atribuições e demais requisitos de qualificação e especialização entre as carreiras, não se cogita em identidade de cargos a ensejar sistema remuneratório equivalente, sendo de todo incabível a pretendida opção pelo padrão remuneratório concedido pela Lei nº 12.277/2010, tão somente pelo fato da parte autora ser ocupante de cargo de nível superior”.
 
Por fim, a relatora pontuou que “não cabe ao Poder Judiciário, que não tem função legislativa, aumentar vencimentos de servidores públicos sob fundamento de isonomia, em homenagem ao princípio da separação de poderes".
 
Processo nº: 0003290-57.2011.4.01.3400/DF
Data do julgamento: 3/10/2018
 
JC
 
Assessoria de Comunicação Social
Tribunal Regional Federal da 1ª Região
 
 

Esta notícia foi visualizada 88 vezes.


DEIXE SEU COMENTÁRIO


O blogueiro não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas. Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor. O blogueiro fará a moderação antes de publicar o comentário.

Aceito receber emails do Portal Militar. Emails de confirmação, avisos, notícias e lembretes. ( Obrigatório )