Meninos que Viram Meninas Pensão Militar | Blog Liberdade | Portal Militar

Blog Liberdade

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Penso Militar

Meninos que Viram Meninas Pensão Militar

Publicado em 18 de Dez. de 2018


1608 Visualizações


A MINHA PERGUNTA LOGO ADIANTE TEM RELAÇÃO COM A POSTAGEM, FAZ SENTIDO, PREOCUPA, DEVE SER ENFRENTADA E REQUER AMPLA DISCUSSÃO:

“MENINOS QUE VIRAM MENINAS” SOMENTE ATRAVÉS DE DECLARAÇÃO PÚBLICA FEITA EM CARTÓRIO; NESSES CASOS TEEM DIREITO A PENSÃO ?

 

Número total de casamentos cai 2,3% em 2017, mas entre pessoas do mesmo se xo sobe 10%, diz IBGE

Por Karina Trevizan, G1

 

Casamentos entre mulheres cresceram mais que entre os homens, mostra o levantamento — Foto: Luis Henrique/G1 AM

Casamentos entre mulheres cresceram mais que entre os homens, mostra o levantamento — Foto: Luis Henrique/G1 AM

 

Enquanto o número total de número de casamentos no Brasil caiu 2,3%em 2017 sobre o ano anterior, entre pessoas do mesmo se xo houve aumento de 10%. É o que apontam as Estatísticas do Registro Civil divulgadas nesta quarta-feira (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE). Esse aumento foi puxado especialmente pela alta de 15% do número de casamentos entre mulheres, maior que o de 3,7% entre homens. Ao todo, foram registrados no ano passado 2.500 casamentos entre homens e 3.387 entre mulheres.

 
Número total de casamentos em 2017 caiu, diz IBGE — Foto: Alexandre Mauro/G1Número total de casamentos em 2017 caiu, diz IBGE — Foto: Alexandre Mauro/G1

Número total de casamentos em 2017 caiu, diz IBGE — Foto: Alexandre Mauro/G1

Além da queda do número total de casamentos, a pesquisa apontou ainda um aumento da taxa de divórcios entre 2016 e 2017, de 2,38‰ (por mil casamentos) para 2,48‰. E, se em um ano a taxa de divórcios aumentou, em dez a durabilidade média do casamento diminuiu. Foi de 17 anos em 2007 para 14 em 2017.

 
 
 
Estudo do IBGE revela que tem menos brasileiros se casando e mais casais se separando
Jornal Hoje
 
  
Estudo do IBGE revela que tem menos brasileiros se casando e mais casais se separando

Estudo do IBGE revela que tem menos brasileiros se casando e mais casais se separando

A pesquisa mostra ainda que, na maioria dos casos (45,8%), os casais que se divorciam têm somente filhos menores de 18 anos. Outros 28,7% não têm filhos, 16,9% têm somente filhos maiores e 7,8% têm filhos maiores e menores.

Veja abaixo outros dados da pesquisa sobre casamentos:

 

  • Em 2017, os cartórios pelo Brasil registraram 1.070.376 casamentos 344.526 divórcios
  • No Ceará, o número total de casamentos caiu mais de 10%. No Amapá, aumentou 11%
  • A idade média do casamento é de 30 anos para homens que se casam com pessoas do se xo oposto e de 34 do mesmo se xo
  • Para as mulheres, a média é de 28 anos em casamentos com homens e 33 nos homoafetivos

 

Maternidade mais tarde

 

O número total de nascimentos cresceu 2,6% em 2017 – recuperando parte da queda registrada no ano anterior, embora ainda seja menor que os números de 2015 e 2014.

 
Números do IBGE mostram que as mulheres têm sido mães mais tarde que há 10 anos — Foto: Alexandre Mauro/G1Números do IBGE mostram que as mulheres têm sido mães mais tarde que há 10 anos — Foto: Alexandre Mauro/G1

Números do IBGE mostram que as mulheres têm sido mães mais tarde que há 10 anos — Foto: Alexandre Mauro/G1

A pesquisa mostra ainda que as mulheres tem sido mães mais tarde. Enquanto número de nascimentos caiu considerando mães de até anos, houve aumento no grupo de mulheres com mais com mais de 30.

1.903.527 crianças que nasceram em 2017 tinham mães com 29 anos ou menos - uma queda de 15% na comparação com 2007 e leve alta de 0,14% sobre 2016. Já as crianças que nasceram com mães de 30 anos ou mais em 2017 foram 1.019.249 - alta de 33% sobre 2007 e de 6,5% sobre 2016.

Veja abaixo outros dados da pesquisa sobre nascimentos:

 

  • Em 2017, os cartórios pelo Brasil registraram 2.867.701 nascimentos
  • A maior alta do número de nascimentos foi no Tocantins, com 9%
  • Apenas o Rio Grande do Sul teve queda do número de nascimentos em 2017
  • 99% dos nascimentos de 2017 foram em hospitais ou estabelecimentos de saúde sem internação

 

 

3 comentários


Avassalador comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

19 de Dez. de 2018 às 7:20

Avassalador
Já tivemos um caso na MB, onde uma Menina que virou Menino buscou pensão militar e a administração militar indeferiu o pedido,"isso em razão de pensão ser devida apenas a filhas" inconformado o Menino que era Menina buscou o pedido de pensão pela via judicial, a justiça julgou o pedido IMPROCEDENTE mantendo a decisão da Administração Militar. Fica uma pergunta? E no caso inverso onde o MENINO VIRA MENINA a ADM Militar vai conceder pensão? VAMOS LÁ OPINEM!


Ro-s Wandeley

02 de Jan. de 2019 às 20:53

Ro-s Wandeley
Segundo Advogados de família e advogados LGBT (http://www.rezendeneto.com) a alteração de nome e gênero pode ser feita diretamente em cartório e independe de decisão judicial. Isso foi possível por decisão do STF e posterior normatização pelo Conselho Nacional de Justiça.

 

 
Avassalador comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

02 de Jan. de 2019 às 21:01

Avassalador
Sim, no meu comentário falo sobre isso.


Ro-s Wandeley

03 de Jan. de 2019 às 13:57

Ro-s Wandeley
Segundo Advogados de família e advogados LGBT (http://www.rezendeneto.com) a alteração de nome e gênero pode ser feita diretamente em cartório e independe de decisão judicial. Isso foi possível por decisão do STF e posterior normatização pelo Conselho Nacional de Justiça.

 

 
Avassalador comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

03 de Jan. de 2019 às 18:16

Avassalador
Veja meu comentário no início da minha postagem.


DEIXE SEU COMENTÁRIO


O blogueiro não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas. Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor. O blogueiro fará a moderação antes de publicar o comentário.

Aceito receber emails do Portal Militar. Emails de confirmação, avisos, notícias e lembretes. ( Obrigatório )