Confira com os juristas famosos o que dissemos | Blog do Serviço Nacional de Informações | Portal Militar

Blog do Serviço Nacional de Informações

Perfil do golbery
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Jogos Militares

Confira com os juristas famosos o que dissemos

Publicado em 20 de Abr de 2019


891 Visualizações


20-04-2019 - CONFIRA COM OS JURISTAS TUDO O QUE FALAMOS:

 FONTE: www.globalizacao.net/informativo.asp

NÓS AQUI TAMBÉM TEMOS FORMAÇÃO JURÍDICA, MAS COMO SANTO DE CASA NÃO FAZ MILAGRE, AQUI VÃO OS JURISTAS FAMOSOS, CONFIRMANDO TUDO O QUE JÁ FOI DITO:

20-04-2019   -   CONFIRA COM OS JURISTAS TUDO O QUE FALAMOS:

 

          A deputada Janaína Paschoal, um ser de outra galáxia (tirante um ou outro deslize de vez em quando, ela é tudo: linda, maravilhosa, gostosa, revoltada, inteligente, corajosa, uma Deusa, o máximo!!!!!!!!!!!!), fez um discurso fenomenal na Assembleía Legislativa paulista sobre a atual crise no STF e no Senado.


          Veja abaixo o discurso:

  

 

          O ponto central, como dissemos, é que a CPI da Lava-toga é constitucional e tem poderes próprios de autoridades judiciárias. O Senado não pode se omitir com a desculpa de que a CPI é inconstitucional.


          Outro ponto por ela destacado, entre outros, é que o que tem de ser investigado é o documento que incrimina Dias Toffoli (e não investigar quem vazou o documento).


          Sobre o documento, como já explicamos, seu paradeiro é o seguinte:


          A competência para processar e julgar Dias Toffoli pelo seu envolvimento no propino-duto da Odebrecht (que fica confirmado com o crime de censurar a imprensa num inquérito criminoso e ilegal tendo como objetivo esconder a informação sobre seu envolvimento) é da PRIMEIRA INSTÂNCIA. Será a 13ª vara da justiça federal em Curitiba/PR quem processará e julgará Dias Toffoli, colocando-o na cadeia.


          Ao tempo do propino-duto em que ele, delatado, se envolveu, ele era advogado-geral da União (AGU), em 2007.


         Conforme decidiu o STF na ap 937 sobre restrição de foro privilegiado, Toffoli só tem foro no STF para crimes cometidos no STF (como os que ele fez agora  -  quem o julga por estes crimes comuns é o próprio STF enquanto ele estiver no cargo). Para crimes cometidos antes (de ocupar cargo no STF), como os do propino-duto da Odebrecht (que se confirma agora com o desespero inútil para esconder a informação) ao tempo de AGU em 2007, a competência é da PRIMEIRA INSTÂNCIA.


          O documento que incrimina Toffoli consta dos autos 502654852.2015.4.04.7000 na 13ª vara da justiça federal em Curitiba/PR (é o evento 200).


          A declaração foi entregue por Marcelo Odebrecht e foi encaminhada para a PGR para que esta se pronuncie sobre a competência para processar e julgar Dias Toffoli. Ela terá de dizer que a competência é da PRIMEIRA INSTÂNCIA. Aí o documento voltará para a 13ª vara em Curitiba/PR e Toffoli então lá será denunciado, processado, julgado e condenado (a condenação é um fato inexorável, dados os crimes do inquérito ilegal 4781 no STF para abafar o escândalo).


          Assim, o documento incriminador (e os posteriores) não sumiu. Eles estão agora na PGR, que tem de devolvê-los para Curitiba, pois é lá que Toffoli será julgado. É por isso que houve o desespero para abafar o escândalo. Por esses crimes ele não será julgado no STF, onde teria a cobertura dos demais dez marginais da Corte. Por isso o desespero. Por estes crimes ele não tem foro privilegiado. Está na roça. E é aí que entra o aviso dado por Gilmar Mendes no julgamento da ação penal 937 no STF, usada como paradigma para restrição do foro privilegiado para todos os cargos: ia dar xyzwhijp. E deu. Acabou de dar. Toffoli agora está na mão de Bonat (mas a PGR e Fachin darão um jeito nisso, enviando os autos para algum juízo corrupto qualquer em outro lugar).


          Veja agora entrevista do jurista Modesto Carvalhosa na Jovem Pan:

 

 

          Ele confirmou tudo o que dissemos. O colegiado tem o dever de agir imediatamente, de ofício, para afastar Dias Toffoli e Alexandre de Moraes do exercício da função pública. Eles cometeram crimes previstos no Código Penal (crimes comuns - que dão cadeia). E cometeram também crimes de responsabilidade (que resultam em perda do cargo por "impeachment" no Senado). A situação é de flagrante delito, pois o inquérito 4781 ainda está tramitando. E o colegiado, quanto a isso, já prevaricou, cometendo crime comum e de responsabilidade também.


          Modesto Carvalhosa confirmou também o que dissemos aqui: a procuradora-geral fez uma peça técnica magnífica ao promover o arquivamento do inquérito 4781 no STF, mas prevaricou ao não denunciar e exigir o afastamento da função pública dos dois envolvidos, assim como prevaricou ao não pedir a prisão em flagrante,  denunciando-os pela prática de crime comum (previstos no Código Penal).


          O Plenário prevarica porque, como dissemos, é integralmente corrupto, como aqui já provado em inúmeros casos. Ninguém se salva no plenário. NINGUÉM (n-i-n-g-u-e-m, ouviu seu cretino? NIN-GUÉM). O Plenário protege Dias Toffoli e Alexandre de Moraes porque se eles caírem vão delatar os demais e também a PGR. A manifestação da "bruxa" para arquivar o inquérito 4781 foi só para tentar tirar o dela da reta, mas não adianta. Ela está na fita também. Lembrando que mesmo que amanhã ou depois o plenário venha a tomar as medidas cabíveis e a procuradora-geral a exigir a prisão, a prevaricação já se consumou pelo retardamento do ato de ofício, do DEVER DE OFÍCIO. E o retardamento se mantém enquanto o público ainda não se dá conta do óbvio.


          A coisa, portanto, vai ficar pretíssima. A situação do STF já é tão ridícula que já existem previsões até de cartomantes e videntes a respeito de prisões de integrantes da Corte (algumas sérias, outras, não). O STF se tornou assunto de vidente, algo impensável. Nas consultas de videntes agora há a sessão de horóscopo, a sessão Copa do Mundo, a sessão política, a sessão sobre os artistas e agora há também o tópico STF. Por aí se tem a dimensão do que aconteceu. E dentro destas previsões há também previsão de assassinato relacionado ao STF (numa previsão meia-boca). Mas ... não é preciso ser vidente para saber que assassinato vai ter mesmo, como também já adiantamos. Os alvos já são sabidos. O que resta saber é quem vai morrer primeiro, se do lado dos vassalos "covardes" ou do lado dos padrinhos. Pode ser um suicídio também.


          Como disse a fantástica deputada Janaína (ela pode cometer um ou outro deslize, mas  quando ela entra na área jurídica e tratando de corrupção se torna A Mulher, algo que não existe e nunca foi visto - O Homem é Moro, é Bolsonaro, é Modesto Carvalhosa, é só esses três), a bandalheira do inquérito 4781 no STF é um escândalo de repercussão mundial, pois envolve - aqui nossa explicação - uma ditadura civil em pleno andamento, na qual o poder absoluto advém de ordens judiciais ilegais que não são rebatidas por um Senado omisso por também ser corrupto. Ela pergunta: quem vai resolver isso? E conclama os parlamentares do país inteiro a se unirem, pedindo "pelo amor de Deus" para que acordem. Como fica a liberdade de expressão quando ela é cerceada por um tribunal de justiça corrupto? É uma questão de importância global. Mesmo porque o "know-how" petista do Mensalão e do Petrolão se tornou modelo de exportação, espraiado por todo o mundo. A Europa que está morrendo agora será capturada pelo modelo e também os EUA, que já foi invadido pela máfia comunista que quer derrubar o Bolsonaro americano, Donald Trump.


          Segue um vídeo do "Mamãefalei", o "youtuber" que se tornou deputado estadual em São Paulo, que também chama a atenção para a extrema gravidade do que está acontecendo relativamente ao inquérito 4781 de Toffoli (o inquérito das "fake news").

 

 

          Apesar da mobilização de 07/04, o povo, mesmo na parcela de 3% de acordados, ainda não se deu conta do que está em andamento.


          Os procuradores da lava-jato pediram certidão nos autos do processo em que o documento de Odebrecht foi juntado, confirmando (segundo eles) não terem vazado documento algum. Confira no endereço abaixo:

 

file:///C:/Users/Donald/Documents/CERTIDÃO%20MPF%20CENSURA%20CRUSOÉ%20DOCUMENTO%20QUE%20SUMIU.pdf

 

         O documento, portanto, existe. Ele está com a PGR agora e terá de ser remetido para Curitiba, de volta, para Toffoli ser investigado, denunciado, processado e condenado em Curitiba mesmo.


          Ficou mostrado que o documento vazou por meio do próprio Odebrecht ou de alguém de sua confiança.


          Vazado ou não, o que importa é que o documento existe e Toffoli vai para a cadeia por causa disso (existe o crime delatado e existe o crime por esconder a informação pela censura num inquérito inconstitucional). E será julgado em primeira instância, em Curitiba/PR. O que o salvará será Fachin, que vai redistribuir o feito para outro juízo que não o prevento. Fachin vai pesquisar onde existe algum juiz corrupto para lá mandar o processo de Toffoli. Esta será mais uma fraude, mais um crime do STF. A PGR enviará o documento para Fachin para ele decidir. E aí ele salvará Toffoli.


          Forma-se, portanto, uma onda de evidências indestrutíveis de corrupção avassaladora. Como dizia Delfim Neto sobre a inflação (que uma pequena inflação é como uma pequena gravidez), o óvulo agora está fecundado no útero do STF. A crise do inquérito fake 4781 é a semente que, enfim, destruiu o Supremo Tribunal Federal inteiro. Aqui nós falamos STF porque todos os onze são bandidos. Os prédios, a tribuna, as lâmpadas, os papéis e as poltronas do plenário nada têm com isso, eles não praticaram crimes. Mas os onze safados que lá oficiam praticaram, estão praticando e continuarão a praticar crimes. Por isso o STF é uma organização criminosa. Se alguém lá se salvasse, aí poderia haver menção a nomes isolados. Mas ninguém se salva.


          Toffoli poderá terminar agora como o ex-presidente do Peru. A vergonha será insuportável. Talvez esse seja um dos mortos das previsões (algumas sérias, outras ridículas):