SG Expulso Revolta dos Sargentos é Reintegrado D. Judicial | Blog Liberdade | Portal Militar

Blog Liberdade

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

Priso de Militar

SG Expulso Revolta dos Sargentos é Reintegrado D. Judicial

Publicado em 25 de Abr de 2019


1185 Visualizações


 

Justiça seja feita, demorou mas o guerreiro voltou, agora só falta irmos as ruas conta a "PL dos generais", PL do MAL, que prejudica, quebra a paridade salarial Ativa/Reserva, e impõe redução salarial a graduados, TRAIÇÃO DESGRACADA.  

Generais se beneficiáram com o projeto da PL do Mal e para tanto, ofereceram os graduados e soldados para sacrifícios.

 

LEIAM

Fonte: https://portal.trf1.jus.br    https://portal.trf1.jus.br/portaltrf1/comunicacao-social/imprensa/noticias/decisao-trf1-determina-reintegracao-de-ex-militar-que-participou-de-movimento-politico-no-regime-militar.htm

 

DECISÃO: TRF1 determina reintegração de ex-militar que participou de movimento político no regime militar

24/04/19 16:48

DECISÃO: TRF1 determina reintegração de ex-militar que participou de movimento político no regime militar
 

Por unanimidade, a 1ª Turma do Tribunal Regional Federal 1ª Região (TRF1) deu parcial provimento à apelação contra a sentença que julgou improcedente o pedido de reintegração de um ex-militar, ora autor, que participou de movimento político durante o regime militar. Na época, o integrante da Força Aérea Brasileira (FAB) foi preso e respondeu a inquérito policial militar, sendo licenciado do serviço ativo em razão de haver participado da chamada “Revolta dos Sargentos”.

A Aeronáutica afirma que essa ação foi um movimento reivindicatório que configurou um problema essencialmente político e que não poderia ser trazido para o interior dos quartéis, pois traria consequências danosas, atingindo a segurança interna da corporação.

Segundo a relatora, desembargadora federal Gilda Sigmaringa Seixas, a parte autora, se permanecesse na ativa da FAB, em razão da idade na data do licenciamento e dos prazos de interstícios em cada uma das graduações (terceiro, segundo e primeiro sargentos), alcançaria a graduação de segundo-sargento, fazendo jus à anistia nesta graduação e à percepção dos proventos de primeiro-sargento na inatividade. A magistrada reconheceu a condição do ex-militar como anistiado político.

Nesses termos, o Colegiado, acompanhando o voto da relatora, condenou a União a promover o ex-militar à graduação de segundo-sargento com a percepção de proventos de primeiro-sargento, com efeitos retroativos à data de entrada do requerimento administrativo.

Processo: 0009787-53.2012.4.01.3400/DF

Data do julgamento: 07/11/2018

Data da publicação: 12/12/2018

Assessoria de Comunicação Social 

 


DEIXE SEU COMENTÁRIO


O blogueiro não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas. Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor. O blogueiro fará a moderação antes de publicar o comentário.

Aceito receber emails do Portal Militar. Emails de confirmação, avisos, notícias e lembretes. ( Obrigatório )