STF É O ESTADO CONTRA O MST MARXISTA | Blog Marmosilva-Rio | Portal Militar

Blog Marmosilva-Rio

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

STF É O ESTADO CONTRA O MST MARXISTA

Publicado em 26 de Fev. de 2009

890 Visualizações


STF DEVE SER O ESTADO CONTRA O GOVERNO NEOLIBERAL e MST MARXISTAS.


Bom Dia! Meus caros amigos e pares da caserna militar volto de um período de reflexão por ocasião do carnaval que para mim é a maior expressão de um povo volúvel, alienado, ignorante e manipulado por uma mente neoliberal que sabe como controlar e manipular a massa, pelo uso da maior festa popular deste país, isto infelizmente, é uma triste realidade!
Todo pensamento neoliberal é marxista na sua essência, com sua ideologia baseada na doutrina escolástica desde o século XVII. O Princípio de que o homem tem direito ao produto de seu próprio trabalho é inútil numa civilização industrializada e capitalista, norteada por uma democracia que garante os poderes constituídos pela liberdade individual da pessoa humana, e não um estado reacionário pela ditadura do proletariado, que trata o ser humano e trabalhador como seu produto e não o produto como resultado do trabalho da pessoa humana.
O MST cumpre nesta idéia introdutória todas as ideologias de Locke e Karl Marx, quando o próprio Locke afirma em seu pensamento dualista, que nos dias pré-industriais, esta máxima de que todo homem tem propriedade privada no produto de seu próprio trabalho. Ora, eu tenho uma fazenda e contrato um grupo de camponeses para executar um trabalho agropecuário, igualmente, existem uma fazenda que esta improdutiva por uma fração de tempo, por conta da própria falta de incentivo do governo federal, isso daria na visão de Locke e Karl Marx, o direito de propriedade para quem da li se apoderasse e alegasse estar trabalhando e produzindo.
Isto é o mesmo que afirmar que a propriedade camponesa seja o melhor sistema e meio em que o homem possa possuir uma propriedade alheia ou desapropriá-la sem precisar trabalhar efetivamente para adquiri-la como um bem imóvel por meio de compra e venda fruto sim, do trabalho justo e honesto.
Parece que o MST desconhece que em toda a Europa, a realização deste movimento dificilmente seria possível sem uma revolução sangrenta entre seus opositores e proprietários, porque, a maioria da terra lavrada pertence aos aristocratas, que exigiam camponeses para a manutenção e força de trabalho agropecuário remunerada é claro.
É preciso dizer aos lideres do MST que este velho sistema terminou, na França, com a Revolução Francesa, na Itália setentrional e no oeste da Alemanha, com as conquistas dos exércitos revolucionários Franceses. A servidão foi abolida na Prússia em conseqüência da derrota de Napoleão e, na Rússia, em conseqüência da derrota na guerra da Criméia. Mas, em ambos os casos os países aristocratas conservaram suas propriedades rurais, embora este sistema fosse controlado pelos nazistas, sobreviveu até o pós guerra.
Vindo à revolução Russa, o governo soviético, fez tudo o que podia para substituí-las por fazendas coletivas, em lugar de dar tais propriedades aos camponeses em toda a Rússia. Finalmente chegamos ao âmago da questão das invasões das fazendas pelo MST, na verdade esta é uma ação com todas as características das executadas pelo governo comunista soviético, para não dar as terras aos verdadeiros camponeses, mas que para o MST, essas terras continuariam em poder da aristocracia do PT e toda a sua ala radical, e dos demais partidos neoliberais, sito aí a própria invasão da fazenda do FHC ano passado, quando solicitou o Exército Brasileiro para expulsar os seus invasores.
Que democracia é essa em que vivemos, onde as decisões não são baseadas no diálogo, mas por meio de revoluções, invasões, desvio de verbas pública por meio de doações milionárias ao MST, sem qualquer proteção de contas ou resultados agrícolas produtivos, enquanto os fazendeiros desistem de produzir por medo das invasões anarquistas, e falta de crédito do mesmo governo que permite tais crimes e violência ao extremo, pelo pseudo direito de propriedade particular pelo produto ou terra, em razão do trabalho. A teoria do valor do trabalho tem sido habitualmente defendida em oposição a uma classe considerada como predatória. Isto aconteceu com os Judeus, Marx defendeu esta teoria em oposição aos capitalistas com tamanha hostilidade, baseada é claro em doutrina em que as funções legislativas, executivas e judiciárias do governo deviam ser mantidas à parte, esta é uma característica do pensamento de Karl Marx muito presente no governo atual. Portanto é a mais cristalina verdade ideológica do governo neoliberal dos nossos dias, pois, é esta a característica do neoliberalismo. É como se os três poderes não estivessem separados, para não evitar o abuso de poder supremo, mas poder ser removível pela comunidade, no caso específico o MST. Sobretudo, em todos os governos bem constituídos, o legislativo, o executivo e o judiciário acham-se separados na essência da palavra, para não entrar em conflito com a Constituição Federal de sua Nação e para conter e acabar com conflitos dessa natureza. Agora se o executivo deixa de convocar o legislativo para criar leis severas para coibir tais ações reacionárias do velho comunismo marxista, onde está presente toda sorte de injustiça, vandalismo e anarquia, o executivo passa a estar em guerra com o próprio povo, e pode ser removido pela força. Esta é uma opinião sugerida pelo que aconteceu recentemente nas fazendas invadidas dentro do nosso país.
As forças Armadas são instituições de caráter permanente, baseadas na hierarquia e na disciplina, para garantir os poderes constituídos,respeitar,defender, cumprir e obedecer as Leis, mantendo a ordem dentro do nosso país, portanto, que o nosso executivo convoque o legislativo para criar uma legislação específica dando poder de polícia, tal como foi feito no Haiti pela ONU, para que o Exército possa agir com o rigor da Lei no uso da Força, para prender e entregar ao judiciário, para que possa julgar esses grupos reacionários da ideologia marxista, leninista e neoliberais, que começou a surgir com o flagelo das Forças Armadas, provocado pelo maior governo neoliberal que surgiu neste país, chamado FHC. Precisamos de controle e Equilíbrio Social, pois é para isso que existe o Direito Constitucional existente no nosso ordenamento jurídico. A força não deve opor-se a outra coisa senão à força injusta e ilegítima dos sem-terra do MST. Que o diga agora o Presidente do STF. Ministro Gilmar Mendes. Na verdade é o executivo convocando o Legislativo, mas o Judiciário sabe que a Lei existe , basta fazê-la cumprir, certo de que como agora o MST, atingiu a aristocracia o STF quebra o silêncio, mas deveria ser também assim, quanto à causa militar das Forças Armadas, pois, o neoliberalismo, se achou no direito de pelo trabalho nos ter como seu produto, mas, e o fruto do nosso trabalho? Quem os remunerará com justiça e equidade perante os três poderes? É certo que nem preciso falar de isonomia.
Kant diz que somos bondosos para como o nosso irmão, porque, gostamos dele, não temos nisso nenhum mérito moral. Mas, Deus em suas Sagradas escrituras diz que um ato só tem valor moral quando é executado, porque, a Lei moral intrínseca dentro do ser humano o ordena a fazer o que é certo, ético e moral por força do amor ao próximo. Embora o prazer não seja o bem, e nem o injusto, mas é o que se chama nobre no ser humano que é a Justiça. Logo podemos afirmar que Kant também era um neoliberal disfarçado de democrata como muitos que figuram o nosso atual governo, porque, ele também do ponto de vista moderno adorava a propriedade e não se preocupava com o direito do cidadão. Somente fazia o bem para os seus amigos, parece ser isso muito peculiar os vários escândalos sem quaisquer culpados punidos pelo rigor da Lei. Os personagens das revoluções Francesas e Russas eram os camponeses, mas não tinham voz, dependiam de um governo coadjuvante com suas ações e lenientes para com suas transgressões. Impunidade essa é a mãe de toda corrupção exacerbada deste país.
Sem mais, um forte abraço a todos, só estou um tanto tranqüilo, porque, não pertencemos à aristocracia deste país, mas buscamos a jurisprudência do silêncio quebrado pelo ministro Gilmar Mendes. Como presidente do STF em nosso favor, afinal de contas somos cidadãos, servidores de uma classe especial e servimos ao nosso país e não a governos, estamos aqui para coibir toda ação reacionária pró-comunista, marxista e anarquista, que possa colocar em xeque o equilíbrio social, a Lei e a Ordem, é para isso que devemos com justiça sermos muito bem remunerados. É isto posto, não é bondade de nenhum governo, pelos seus três poderes constituídos, mas uma questão de justiça. Nós os militares devemos como membro do executivo convocar o legislativo e o judiciário para essa questão. Sem mais, um forte abraço à todos. E lembrem-se: Juntos reconstruiremos um Brasil melhor e mais justo para os nossos filhos e netos.




Atenciosamente! MARMOSILVA-RIO

3 comentários


AutoIndustrial comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

27 de Fev. de 2009 às

AutoIndustrial
Prezado MARMOSILVARIO:

Parabéns pelo excelente texto publicado. Uma verdadeira aula sobre o tema em tela.

AutoIndustrial.


troia173 comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

27 de Fev. de 2009 às

troia173
Tomara, meu amigo que essas reflexões atinjam as pessoas que tenham o poder de redemocratizar esse País, libertá-lo da baderna e repassarem aos cidadãos de bem o direito de viverem com liberdade e dignidade e de educarem seus filhos com a certeza no futuro.
Aos baderneiros tudo: direito de opinião, instruir pressionar e matar; aos que produzem cultura, ciência e produção, um esparadrapo na boca.
Eu gostaria de fizessem uma pesquisa sobre o montante do lucro líquido ao País (descontando os bilhões repassados pelos Ministérios ao MST, os investimentos nos assentamentos, os empréstimos a perder de vista...), resultante das vendas externas das suas produções, comparados aos prejuízos aos donos de centenas de fazendas invadidas e depredadas, motivando o cancelamento milionário de contratos futuros, pela perda da produção estimada.
Chega, amigo, não tenho pretensões de melhorar um trabalho magnífico que elaborastes. É apenas um desabafo,
Como sempre, um fraternal abraço.


CARDOSOLIRA comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

28 de Fev. de 2009 às

CARDOSOLIRA
Meu amigo Marmo Silva, simplesmente, brilhante BRAVO ZULÚ.......
Um abraço......
Cardoso Lira

Este Blogueiro NÃO permite que VISITANTES comentem nesta postagem.
Junte-se a nós ou Entre para comentar!