Portal Militar

Blog

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

COLLOR, DILMA OU SERRA?

Publicado em 13 de Mar de 2009

587 Visualizações


Meus prezados amigos, nem Dilma, nem Serra: Pesquisas reservadas, sobre sucessão de 2010 indicam que Collor pode vir a ser o Presidente.
Fernando Afonso Collor de Mello (novamente na fita) e na Presidência da República a partir de 2011. Eis o cenário possível a partir de algumas pesquisas preliminares, encomendadas por partidos políticos, apenas para consumo interno e não ainda para divulgação, sobre a sucessão do chefão mais corrupto do planeta terra, Molusco da Silva. Nome muito conhecido, e com penetração na área popular que já o elegeu em 1989, Collor largaria na disputa pelo Palácio das corrupções, com um percentual de 15% a 30% de aceitação ou preferência entre os eleitores. E pasmem entre os corruptos Collor não chega nem aos pés(TENTÁCULOS) do apedeuta e ignóbio Molusco. Ou seja Collor com toda desgraça ainda é anos luz melhor do que o "corrupto larápio", desequilibrado, monstro, nocivo e pernóstico animal marinho.

A campanha presidencial de Collor começa a ser trabalhada nos bastidores e por baixo dos panos. O encarregado da missão nada impossível é o ex-deputado que denunciou o mensalão, Roberto Jefferson, comandante do PTB, ao qual Fernando Collor é filiado. Collor renasceu de longo silêncio obsequioso, 15 anos depois de cassado pelo Congresso, quando foi obrigado a renunciar à Presidência, depois que foi escolhido presidente da estratégica Comissão de Infraestrutura do Senado. Collor vai fiscalizar o Programa de Aceleração do Crescimento (PACP), PONTO ALTO DA CORRUPÇÃO DOS PETRALHAS, cujas obras têm orçamento de R$ 646 bilhões até o fim de 2010.

Amigos de Fernando Collor garantem que ele alimenta a ambição de voltar a Presidência de onde foi saído pela porta dos fundos do Palácio do Planalto. Collor conta que usará como trunfo o fato de nada ter sido comprovado contra ele, depois de inúmeras acusações. Além disso, entre os presidenciáveis, ele é um dos nomes com mais visibilidade. Dilma Rousseff, José Serra, Ciro Gomes, Aécio Neves & Cia têm com quem se preocupar...Certo meus nobres e queridos amigos?

Imbróglio, no Brasil, o maravilhoso mundo das empreiteiras, que adoram fazer doações para campanhas eleitorais com chances de vitória, Collor já ganhou um apelido: E muito próprio, Elle é o Pai do PAC.
Só resta saber se os tocadores de obras do PAC, por ele fiscalizados, seriam uma mãe com sua eventual candidatura. Não é verdade amigos?

O Duque da Cornualha chegou esta semana ao Brasil.
O Príncipe Charles, que detém esse nobre título de nobreza, se encontrou com molusco e visitou o Congresso Nacional.
Ele e a mulher Camila Parker ficaram hospedados na Embaixada britânica, e partem para a inspeção periódica que fazem na Amazônia.
Lá comenta-se que o príncipe vestirá seu tradicional cocar de chefe, mas que alguns maldosos afirmam ser o real símbolo da Cornualha, bem cheio de galhos...

A Cornuália ou Cornualha é uma região no extremo sudoeste da Grã-Bretanha. A wikepedia informa que nada menos que 3.500 pessoas falam a língua córnica. Revelam pesquisadores lusitanos que o termo Curnow ou o atual Kernow sugerem uma origem galesa da palavra corno.

Um Título muito justo e perfeito para quem afronta e desrespeita a soberania do Brasil e ainda para aqueles que tem à corrupção como sua filosofia de vida ou aqueles que querem se perpetuar no poder.

Corrupção Gigantesca...
A Câmara deve aumentar os salários dos corruptos deputados, de R$ 16,5 mil, equiparando-os aos dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), de R$ 24,5 mil.
Um estudo justificando o nocivo e corrupto aumento será levado hoje à reunião da Mesa Diretora da Câmara pelo primeiro-secretário da Casa.
Não por coincidência, tramita na Câmara, há três anos, um projeto de reajuste dos salários dos ministros do STF, que elevaria o valor de R$ 24,5 mil para R$ 27,5 mil. É ou não muita corrupção e safadeza neste País? O deputado Rafael Guerra (PSDB-MG) argumenta que a economia com o fim da verba e a equiparação seria de R$ 18 milhões ao ano só na Câmara. Se a verba indenizatória (usada para gastos com o mandato) de Congresso, assembleias estaduais e câmaras de vereadores de capitais fosse extinta, a economia anual seria de R$ 354.395.164,20.
Contudo a economia (boa para o bolso dos parlamentares) pode chegar a R$ 100 milhões se estendida a todos os legislativos do País.

E no meio de tanta "irresponsabilidade Molusquiana", e tanta corrupção generalizada estão nossas FFAA, cada dia mais definhadas e desmanteladas, militares flagelados e humilhados por dois dos maiores corruptos e nocivos caudilhos da história da humanidade FHC e o animal marinho. Senhores Militares Precisamos agir logo, antes que seja tarde.
FFAA o destino da Nação Brasileira depende da correção de premissa e do cumprimento do dever institucional e da correta obediência à destinação constitucional. Senhores Generais, aceitem nossas ponderações e súplicas, porque Vossa Excelência e seus digníssimos pares são a última esperança do sofrido povo Brasileiro. A Nação vive hoje e é agora que o dever tem que ser cumprido, Vamos tomar como exemplo o estadista brilhante General Heleno ou jamais sairemos do fundo do poço e das garras dos corruptos dessa terrível facção criminosa Petralha! A MAIOR DO MUNDO!
Sugerir novos caminhos à luz da razão e do direito é gesto fraterno e patriótico; os áulicos concordam com tudo! Certo senhores oficiais Generais e comandantes dos clubes militares de todo Brasil? QUE DEUS NOS AJUDE.

2 comentários


CARDOSOLIRA comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

13 de Mar de 2009 às

CARDOSOLIRA
Crise econômica ameaça reajuste de servidor, mas Lula e Dilma resistem a suspender aumentos
No Globo online e no jornal O Globo:
A crise econômica mundial pode afetar os servidores públicos federais, que poderão ter seus reajustes salariais concedidos ano passado suspensos. A equipe econômica estuda um artifício jurídico que permita tomar essa decisão. O problema é o custo político da medida. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), pré-candidata do PT à sucessão presidencial de 2010, estariam resistindo a adotar decisão de efeito tão negativo para o funcionalismo, eleitorado importante para o PT. É o que mostra reportagem de Cristiane Jungblut na edição desta sexta em O GLOBO. (Que medida o governo deveria adotar em relação ao reajuste dos servidores?)
O dispositivo, aprovado em outubro, prevê que os pagamentos escalonados para 2009, 2010 e 2011 são condicionados à "existência de disponibilidade orçamentária e financeira para a realização da despesa". O impacto dos reajustes concedidos a mais de 1,6 milhão de servidores será de R$ 29 bilhões em 2009, com reflexos até 2012.
O Ministério do Planejamento admite que a possibilidade, prevista na lei, está em estudo, mas ressalta que só será tomada uma decisão no fim de março, quando o governo apresentará o decreto sobre a programação financeira para o ano, com novos valores de receita e despesa, e os respectivos cortes no Orçamento, que podem ficar em torno de R$ 40 bilhões.
O secretário-geral da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), Josemilton Costa, anunciou mobilização em Brasília na próxima semana e afirmou que, se necessário, os servidores partem para a greve. A entidade pediu audiência com o ministro Paulo Bernardo e o presidente Lula.
No Congresso, petistas confirmam o debate, mas os setores do partido mais ligados ao sindicalismo fazem pressão contra e apostam que Lula manterá os reajustes. Um parlamentar, que pediu o anonimato, resumiu: "A área econômica quer, mas minha chefe (Dilma) deu ordem para não vai fazer isso". Ao saber do comentário, Paulo Bernardo informou, por meio da assessoria, que nunca discutiu o assunto com a ministra.
A oposição diz que o governo subestimou a crise e que cabe a ele decidir o que fazer agora. Mas evita pregar punição ao servidor.
- Não vou dizer o que o governo deve fazer. Mas a única saída é fazer um ajuste dos gastos correntes. É necessário fazer sacrifícios. O presidente Lula não pode mais negar a crise - disse o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE).
Nesta quinta, no vazio plenário da Câmara, Gilmar Machado (PT-MG), que trata das questões orçamentárias na bancada, defendeu os servidores e apostou:
- O servidor não é o problema, não vai pagar a conta e não vai ser responsabilizado pela crise. Os reajustes estão mantidos, o que pode ocorrer é suspensão de concursos.
- O custo político seria muito grande e só se justificaria se tivéssemos uma catástrofe arrecadatória - completou Geraldo Magela (PT-DF).


GLADSTON comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

13 de Mar de 2009 às

GLADSTON
BOA NOITE,AMIGO.PERMITA ME QUE LHE CHAME ASSIM.
NA REALIDADE VIVEMO UMA NEBULOZA SITUAÇÃO DEMOCRATICA.SE FICAR PARADO O BICHO PEGA ,SE FIZERMOS ALGO ,O BICHO COME.SEI QUE ALGO TEM QUE SER FEITO DE IMEDIATO POIS CONFORME DIZES,OS TENTACULOS NOS APERTRAM O PESCOÇO.MAS COMO?

Este Blogueiro NÃO permite que VISITANTES comentem nesta postagem.
Junte-se a nós ou Entre para comentar!