NA ROTA CERTA: UM MILITAR QUE VENCEU OS CORRUPTOS | Blog Marmosilva-Rio | Portal Militar

Blog Marmosilva-Rio

Quem sou eu? Clique e conheça meu Perfil
Acompanhe os Blogs da sua conta no google, yahoo e outros. Você pode escolher receber por email informação de novas postagens nos blogs. Fique Ligado.

NA ROTA CERTA: UM MILITAR QUE VENCEU OS CORRUPTOS

Publicado em 13 de Mai de 2009

861 Visualizações




Murilo Ramos

NA ROTA CERTA
O presidente da Infraero, brigadeiro Cleonilson Nicácio, na Base Aérea de Brasília. Suas medidas deverão gerar uma economia de R$ 20 milhões para a estatal
Desde o golpe de 1964, talvez seja a primeira vez em que num conflito entre um comandante militar e o PMDB quem está certo é o militar. Com esposas, cunhados, irmãos e outros protegidos encastelados em cargos numa das mais importantes estatais do país, a Infraero, responsável pela administração de 67 aeroportos brasileiros, a tropa de choque do PMDB no Congresso está em guerra contra o brigadeiro da Aeronáutica Cleonilson Nicácio, de 61 anos. Presidente da Infraero desde dezembro do ano passado, Nicácio virou alvo da ira peemedebista por ter tomado medidas para enxugar cargos inúteis, afastar apadrinhados políticos e assegurar um padrão profissional à gestão da estatal.
As providências são óbvias e simples. Pode-se até perguntar por que não foram tomadas antes. Mas elas geraram uma rebelião no PMDB, partido da resistência democrática durante a ditadura militar (1964-1985), transfigurado hoje em maior símbolo do fisiologismo político no país. Por causa das medidas de Nicácio, líderes do PMDB insinuaram um boicote à votação de projetos do governo no Congresso e foram se queixar com o presidente Lula. Ameaçaram aumentar a fatia do partido que pode apoiar o governador de São Paulo, José Serra, na eleição presidencial de 2010. Por fim, também pressionaram pela substituição do ministro das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, com o argumento de que ele não está zelando pelos interesses dos aliados do governo.
Na liderança da revolta dos parentes, como o episódio já foi batizado, destacaram-se o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), e o líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (RN). Um irmão de Jucá, Oscar (salário de R$ 9.800), e a cunhada Taciana Canavarro (salário de R$ 6 mil) foram demitidos da superintendência em Pernambuco. Alves terá de se mexer para arrumar outro emprego para a ex-mulher Mônica Azambuja (salário de R$ 9.800), que tem um emprego no aeroporto de Brasília e está na mira das próximas demissões. Mônica já causou grandes problemas a Alves. Em 2002, documentos do processo de divórcio litigioso dos dois vazaram e revelaram que Mônica reclamava a partilha de supostos US$ 15 milhões depositados em contas de Alves no exterior. O caso levou o PMDB a desistir de indicar Alves como candidato à Vice-Presidência na chapa de Serra. Um dos colegas de Mônica no aeroporto de Brasília, Marco Lomanto (salário de R$ 11.600), também deverá perder o emprego. Ele é irmão do ex-deputado baiano Leur Lomanto, também do PMDB.
A faxina na Infraero é vista como preparativo para a abertura de capital e a privatização de aeroportos

Apesar do comportamento quase chantagista do PMDB, o governo, até o final da semana passada, não dava sinais de recuo. Chefe do brigadeiro Nicácio, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, ele próprio um peemedebista, disse que viu as manifestações do PMDB, mas frisou que a decisão das demissões é irreversível. No Congresso, poucos parlamentares aplaudiram as medidas saneadoras na Infraero. Um deles, da velha-guarda do PMDB, foi o senador Pedro Simon (RS). Subiu à tribuna e elogiou Jobim e o brigadeiro Nicácio O que se esperava era um apoio total a essa decisão, era solidariedade a esse gesto. Lideranças dos mais variados partidos, inclusive do meu, não elogiaram o ministro nem o brigadeiro, disse Simon.
Reservado e de fala baixa, o brigadeiro Nicácio tem o hábito de começar o dia de trabalho com reuniões rápidas de no máximo 40 minutos, em que passa instruções a seus diretores. Ao contrário de grande parte de seus antecessores, não gosta de receber políticos em seu gabinete. Prefere vistoriar aeroportos, desde os estacionamentos no lado externo até as pistas de pouso. Na história da Infraero, ele é o único presidente que já visitou todos os aeroportos administrados pela empresa. É conhecido também pela aplicação nos estudos fez carreira militar com as melhores notas. Com 5.200 horas de vôo, foi piloto do Boeing presidencial e transportou os presidentes Ernesto Geisel, João Figueiredo, Fernando Collor e Itamar Franco. Fora do trabalho, tinha o hábito de correr, o que o levou a participar da maratona de Nova York.
As mudanças introduzidas pelo brigadeiro Nicácio na Infraero pretendem reduzir os cargos comissionados na estatal hoje normalmente preenchidos por indicação política de 109 para 12. Ele também baixou regras pelas quais quatro das cinco diretorias da Infraero terão de ser preenchidas por funcionários de carreira. No passado, até o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares fez nomeações para a diretoria da Infraero. Junto com outras providências, essas medidas poderão gerar uma economia de R$ 20 milhões aos cofres da empresa.
A faxina na Infraero é vista como uma preparação para a abertura de capital da empresa, indispensável para a captura de investimentos externos. Além da abertura de capital da Infraero, alguns aeroportos, como o do Galeão, no Rio de Janeiro, e o de Viracopos, em Campinas, podem vir a ser privatizados. Se o exemplo do brigadeiro fosse seguido por outras estatais, seria um grande avanço para o país, diz Claudio Abramo, da Transparência Brasil. Por causa do estatuto militar, o prazo de validade da passagem do brigadeiro Nicácio pela Infraero terminará em agosto. Ele terá de voltar à Aeronáutica, caso contrário será aposentado compulsoriamente, o que ele não quer. Na lista de promoções da Força Aérea, ele é o primeiro da fila para ser o próximo comandante da Aeronáutica, no lugar do brigadeiro Juniti Saito. Isso deverá ocorrer em 2011, já no governo do próximo presidente da República.
Na fila do desemprego . Em última análise, parentes indicados por políticos serão demitidos da Infraero.

Militares do portal militar, de quantos Brigadeiros, Generais e Almirantes, precisareos para limpar o lamaçal de corrupção e impunidade que virou este país?

Atenciosamente; MARMOSILVA-RIO


3 comentários


albatroz comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

13 de Mai de 2009 às

albatroz
Prezado amigo, é desse tipo de General que a tropa quer, não pensou em nenhum momento que a sua atitude poderia por em risco a sua carreira, diga-se de passagem o Comando da Força.
O que eu vejo muito na mídia, são Oficiais Generais que ao solicitarem suas Reservas Remuneradas começam a tecer criticas ao Governo. Por que não fazem isso quando estão em plena ativa em em função de Comando importantes.


troia173 comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

15 de Mai de 2009 às

troia173
Infelizmente, amigo, onde o PMDP se posiciona não há confrontos, há perdas irreparáveis para quem está no lado oposto e vantagens cada vez maiores para seus integrantes. Aqui no RS, abarrotado de escândalos, nehuma CPI avança graças ao corporativismo e sede de poder dos seus integrantes. Deves acompanhar daí, as denùncias sobre a compra de uma mansão pela Governadorea, aliás um palácio igualzinho aqueles das fábulas das nossas infâncias, onde, segundo inúmeras denúncias, foram utilizados no mínimo R$ 400.000,00 de Caixa 2 da última campanha para o agoverno do Estado. A chave para abrir a CPI está com a enorme bancada do Partido. Pelo que está demostrado em teu Blog, a Comissão não será formada, a Governadora saírá fortalecida e o PMDB...
Essa o nosso Brigadeiro perdeu, podes ter certeza.
Feliz postagem, amigo, parabéns.


CARDOSOLIRA comentou. Clique aqui para ver seu perfil.

15 de Mai de 2009 às

CARDOSOLIRA
Meu nobre amigo, certamente precisaremos de muitos, brasileiros honestos no nosso país, para derrotarmos essas facções criminosas que estão no poder hoje.
O grande problema, é que a facção criminosa dos petralhas é muito forte, e os criminosos desta facção se prepararam muito bem para se perpetuarem no poder e passar por cima de tudo e de todos, que ousarem tolhir seus passos. Veja os grandes exemplos, Celso Daniel, Toninho do PT e muitos outros que não vinheram à tona, más que foram detonados como quima de arquivo. É por isso que me torno até repetitivo, o PT hoje é sem sombra de dúvida a maior facção criminosa da terra. Só não ver quem não quer certo? Eles são tão descarados que não fazem nem questão de se esconder, hoje as corrupções e maracutaias são de forma clara e objetiva e não deixam nenhuma dúvida.

Este Blogueiro NÃO permite que VISITANTES comentem nesta postagem.
Junte-se a nós ou Entre para comentar!