As opiniões expressas neste artigo e seus comentários não representam a opinião do Portal Militar, das Forças Armadas e Auxiliares, ou de qualquer
outro órgão governamental, mas tão somente a opinião do usuário. Os comentários são moderados pelo usuário.
 
Denuncie | Colaboradores: Todos | Mais novos ] - [ Textos: Novas | Últimas ]

O autor decide se visitantes podem comentar.
 
Postada em 28-09-2012. Acessado 1311 vezes.
Título da Postagem:O Crime no Aliciamento de Votos Através do Assistencialismo Institucionalizado
Titular:Nildo Lima Santos
Nome de usuário:Nildolima
Última alteração em 19-01-2013 @ 05:59 pm
[ Avise alguém sobre este texto ]

  

O ALICIAMENTO DE VOTOS ATRAVÉS DO ASSISTENCIALISMO INSTITUCIONALIZADO E O CRIME CONFESSO. A verdade que se contrapõe às mentiras.

 

Nildo Lima Santos. Consultor em Administração Pública.

 

O Presidente Lula achava que as ações programadas do governo e inerentes às áreas social e assistencial do governo FHC e, anteriores  (“Bolsa Escola, instituído pela Lei n.° 10.219, de 11 de abril de 2001, do Programa Nacional de Renda Mínima, vinculado à Saúde – “Bolsa Alimentação”, instituído pela medida provisória n.° 2.206-1, de 6 de setembro de 2001; do Programa Auxílio-Gás (vale gás), instituído pelo Decreto n.° 4.102, de 24 de janeiro de 2002; e, do Cadastramento Único do Governo Federal, instituído pelo Decreto n.° 3.877, de 24 de julho de 2001), eram, na verdade “bolsas-esmolas” que tiravam a dignidade e, o estímulo ao trabalho da população, deixando os beneficiários vagabundos. Foi esta a afirmação que o ex-presidente Lula fez em 9 de abril de 2003, em comício, quando em companhia de Ciro Gomes, no agreste nordestino:

 

“Eu, um dia desses, Ciro, estava em Cabedelo, na Paraíba, e tinha um encontro com os trabalhadores rurais, Manoel Serra (presidente da Contag - Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura), e um deles falava assim para mim: ‘Lula, sabe o que está acontecendo aqui, na nossa região? O povo está acostumado a receber muita coisa de favor. Antigamente, quando chovia, o povo logo corria para plantar o seu feijão, o seu milho, a sua macaxeira, porque ele sabia que ia colher, alguns meses depois. E, agora, tem gente que já não quer mais isso porque fica esperando o ‘vale-isso’, o ‘vale-aquilo’, as coisas que o Governo criou para dar para as pessoas.’ Acho que isso não contribui com as reformas estruturais que o Brasil precisa ter para que as pessoas possam viver condignamente, às custas do seu trabalho. Eu sempre disse que não há nada mais digno para um homem e para uma mulher do que levantar de manhã, trabalhar e, no final do mês ou no final da colheita, poder comer às custas do seu trabalho, às custas daquilo que produziu, às custas daquilo que plantou. Isso é o que dá dignidade. Isso é o que faz as pessoas andarem de cabeça erguida. Isso é o que faz as pessoas aprenderem a escolher melhor quem é seu candidato a vereador, a prefeito, a deputado, a senador, a governador, a presidente da República. Isso é o que motiva as pessoas a quererem aprender um pouco mais.”

O ex-presidente Lula – no meu entendimento – estava certo. Mas, apenas com relação, ao Programa Auxílio-Gás, já que o programa “Bolsa Escola”, tinha como filosofia a eliminação do trabalho de crianças criando possibilidades para que: os seus responsáveis as colocassem nas escolas e, em salas de aula e, que teve como ideólogos, educadores e vários estudiosos, dentre os quais os que estavam a serviço do UNICEF, do Ministério Público e da Pastoral do Menor, que orientaram o governo federal a estas providências; e, o Programa  Nacional de Renda Mínima, vinculado à Saúde – “Bolsa Alimentação”, que tinha como filosofia a implantação de ações complementares à saúde com a oferta de alimentos nutricionais que permitissem a recuperação  (cura) de pacientes, dentre os quais, os portadores de tuberculose.

Destarte, de fato, o ex-presidente Lula tinha a consciência de que, tais programas, utilizados de forma massificada e sem os critérios rígidos estabelecidos para a concessão dos benefícios, propiciariam, sem sombras de dúvidas, a oportunidade do aliciamento do voto de grande parte da população com baixo nível de escolaridade; e, daqueles de pouca consciência de cidadania; além dos, também, carentes. E, assim, promoveu a vinculação de todos os programas, em  20 de outubro de 2003 através de medida provisória, em um único programa, com o objetivo: “da esmola mesmo!” e, o que é pior, do aliciamento do eleitor em troca do voto dos incautos. Portanto, o crime cometido está confesso!

 

 




Bookmark and Share

Comente
Olá Visitante. Este usuário permite que você comente mas antes é necessário informar seu nome e email pessoal válido e ativo.
Você receberá um email de confirmação.
Nome: Obrigatório
Digite seu Email: Obrigatório. Não será divulgado.
Redigite seu Email: Obrigatório. Não será divulgado.
Código de segurança:_YA_SECURITYCODE
Digite o código de segurança:
  [ Voltar ]
Outas colaborações de Nildolima
Veja Mais
Perfil de anonimo
Perfil do Usuário
Junte-se a nós!
Junte-se a nós!