As opiniões expressas neste artigo e seus comentários não representam a opinião do Portal Militar, das Forças Armadas e Auxiliares, ou de qualquer
outro órgão governamental, mas tão somente a opinião do usuário. Os comentários são moderados pelo usuário.
 
Denuncie | Colaboradores: Todos | Mais novos ] - [ Textos: Novas | Últimas ]

O autor decide se visitantes podem comentar.
 

ico-exercito.png
Postada em 26-01-2013. Acessado 2757 vezes.
Título da Postagem:Uma nova Geração de Generais. Propostas Inovadoras
Titular:Gustavo
Nome de usuário:X-men
Última alteração em 26-01-2013 @ 09:41 am
[ Avise alguém sobre este texto ]
Tags: generais, geração de generais

Uma nova Geração de Generais. Propostas Inovadoras

 

Esse texto é inspirado na carreira de superação de um dos novos generais do exército brasileiro: Expedito Alves de Lima e baseado no texto "Uma nova Geração de Generais, uma visão mais compreensiva" do site sociedade militar. Fontes citadas ao final

O oficial é oriundo de família humilde e já trabalhou até como engraxate - Leia entrevista "De engraxate a General uma história de superação e garra". Entretanto, convêm lembrar que inúmeros são os exemplos de oficiais generais que vierem de baixo, de famílias humildes e conseguiram vencer e alcançar os postos mais altos da carreira militar. Portanto, na minha opinião, não é por esse motivo que o general Expedito representa uma esperança para os militares, mas sim pelas suas ideias avançadas em relação ao futuro da carreira militar. O esforço e dedicação são méritos e exemplos que os menos privilegiados devem seguir, demonstrando que, com vontade e perseverança, podemos chegar onde quisermos.

O General Expedito Alves de Lima, como parte da nova geração de oficiais que chega ao posto de oficial general, deverá introduzir políticas mais compreensivas em relação à tropa. Em seu texto o general nos mostra que enxerga as condições sociais, de moral e dignidade humana dos militares como pontos mais importantes para o fortalecimento da Expressão Militar do Poder Nacional. (Robson A. Silva – Sociólogo, Militar). Em vista da situação desprestigiosa e desesperançosa por que passam as Forças Armadas e os militares brasileiros, deposita-se nesse oficial general esperanças de um futuro de mudanças significativas em relação a carreira e a vida militar. 

A seguir trechos importantes de seu trabalho de conclusão do curso de Altos Estudos Militares realizado na Escola Superior de Guerra que indicam mudanças no pensamento dessa nova geração de oficiais generais.

 


 

A valorização da Carreira Militar

Introdução

Da análise da carreira militar, depreende a existência de atrativos e frustrações, que passam fundamentalmente pela situação remuneratória e pela carência de orçamento para aplicação nos equipamentos e no adestramento das três Forças. A prevalência dessas frustrações significa graves ameaças para as motivações A prevalência dessas frustrações significa graves ameaças para as motivações, facilmente explicitadas nos resultados das pesquisas e entrevistas realizadas. Sugere, no ensejo, abertura de debates sobre o tema, que deverão evoluir para estudos mais aprofundados, visando atrair atenções para solução desse grave problema. Uma vez constatadas e analisadas, possibilitam fundamentação para propostas de modificações substanciais que, efetivamente, poderão trazer melhorias para a valorização do capital humano das Forças Armadas brasileiras, em perfeita sintonia com o que estabelece a Estratégia Nacional de Defesa (...)”

É graças aos soldados, e não aos sacerdotes, que podemos ter a religião que desejamos. É graças aos soldados, e não aos jornalistas, que temos liberdade de imprensa. É graças aos soldados, e não aos poetas, que podemos falar em público. É graças aos soldados, e não aos professores, que existe liberdade de ensino. É graças aos soldados, e não aos advogados, que existe o direito a um julgamento justo. É graças aos soldados, e não aos políticos, que podemos votar... (Presidente BARACK OBAMA, em discurso no Memorial Day - 30 de maio de 2011).

De forma vibrante e entusiástica, o líder da Nação mais poderosa do mundo atual manifesta publicamente reconhecimento, gratidão e apreço pelos seus Soldados e pelo que representam para o País, nas mais variadas situações, como defensores dos interesses da superpotência hegemônica, onde quer que estes sejam visualizados. Diferentemente, vozes que se dizem representativas de grupos da sociedade e mesmo de setores da esfera governamental de países emergentes, inclusive o Brasil, em impatrióticas cantilenas, surgem volta e meia a entoar questionamentos a respeito da necessidade de existência de suas Forças Armadas (...).

O tema A Valorização da Carreira Militar no Brasil, objeto do presente estudo, identifica-se preponderantemente com a política de composição dos efetivos, uma vez que diz respeito ao que as três Forças têm de mais importante: seus Recursos Humanos. São eles que, prontamente, tem respondido em todas as situações, sempre fiéis à sua destinação Constitucional, conseguindo atuações exitosas, não obstante as dificuldades conjunturais de toda ordem a que são submetidos.

Nesse enfoque, depreende-se que as Forças Armadas também estão passando por transformações, com inevitáveis reflexos diretamente sobre os seus Recursos Humanos e questões deles decorrentes, as quais devem ser adequadamente identificadas para que possam ser tratadas com oportunidade. Feitas essas considerações de natureza introdutória, cabe aqui destacar que se pretende com o presente estudo evidenciar a existência de graves motivos que, atingindo diretamente a classe militar, desgostam e desgastam seus integrantes, empalidecendo-lhes o entusiasmo profissional, com reflexos desfavoráveis para as próprias Instituições.

A carência de atrativos e de oportunidades compatíveis com as características peculiares da profissão militar, num ambiente de descaso e apatia da sociedade e das três esferas dos Poderes constituídos, em relação ao estamento militar, frustram e prejudicam intensamente sua realização profissional e pessoal, refletindo negativamente no desempenho das atividades e até mesmo na escolha da carreira.

Da análise da expressão carreira militar, surge a constatação de que esta não é uma atividade puramente profissional como as outras, um emprego ou ocupação comum, mas acima de tudo um ofício absorvente e exclusivista, que exige dedicação integral de todas as horas, impondo destinos ao militar e a toda sua família, em uma abrangente vivência nacional (...).

No desempenho da sua atividade, o militar está sujeito a situações específicas que, no seu conjunto, não se verificam nas demais profissões. Em síntese, as características mais marcantes da profissão militar, destacadas pelo Exército Brasileiro e comuns para as três Forças, são as seguintes: a. Risco de vida; b. Sujeição a preceitos rígidos de disciplina e hierarquia; c. Dedicação exclusiva; d. Disponibilidade permanente; e. Mobilidade geográfica; f. Vigor físico; g. Proibição de participar de atividades políticas; h. Proibição de sindicalizar-se e de participação em greves ou em qualquer movimento reivindicatório; i. Restrições a direitos sociais; j. Vínculo com a profissão; e k. Consequências para a família.

No cumprimento das especificidades da carreira militar, são vivenciadas situações que servem de atrativos e outras que desestimulam seus quadros. Se, por um lado, a realização profissional e o sentimento do dever cumprido agigantam o moral e são fortalecidos pelos elevados índices de credibilidade repetidamente apontados pela população em pesquisas de opinião, por outro, o distanciamento e apatia da Sociedade, nas classes mais elevadas, e de segmentos das esferas dos três Poderes constituídos, caracterizam-se nos maiores óbices para a obtenção da valorização da carreira em estudo. É notório que, para a obtenção da justa valorização profissional das Forças Armadas, ainda falta o reconhecimento, por parte de algumas pessoas, da necessidade de superação de posturas discordantes da época da participação direta dos militares nos assuntos de governo, ocorrida a partir do momento histórico em que a Sociedade brasileira, ameaçada nos seus legítimos ideais e verdadeiras aspirações nacionais, compeliu-os à adoção de atitudes e ações para dar cabo à situação de caos e desordem reinante no País em 31 de março de 1964, assim como posteriormente, na atuação em defesa interna, contrapondo-se às diferentes formas, preponderantemente violentas, pelas quais agiram grupos seguidores de correntes ideológicas totalitárias, notadamente contrárias aos anseios democráticos do povo brasileiro (...).

Ao que parece, a memória da Sociedade esvai-se com o passar do tempo. Por isso, os militares continuam sendo alvos permanentes de desgaste e sofrem o ônus do descaso, perda de espaço, influência, consideração e reconhecimento, não obstante o fato de que, com extremada renúncia e disciplina, agindo como verdadeiros profissionais frente às adversidades, tenham aprendido a conviver e ajustar-se diante de novas situações. Segundo Cavagnari (2007, p. 134): “[...]a mais séria crise da história das Forças Armadas está em curso desde 1995 e é causada pela falta de prioridade e pelo desconhecimento do que as Forças Armadas representam para o Estado[...]”.

(...) além de tantos outros importantes projetos das três Forças; medidas efetivas para a redução da defasagem salarial (que atualmente ultrapassa o percentual de 47%, considerando a perda do poder aquisitivo e a desigualdade em relação à remuneração da Administração Direta) ficam sempre relegadas, à espera de “momento oportuno”.

*Comentário a parte:

Dentre os principais aspectos positivos da carreira assinalados como mais relevantes, ressaltam-se os seguintes: estabilidade, valores, organização, disciplina e atividade militar. Com relação aos aspectos negativos, foram destacados a baixa remuneração, as restrições orçamentárias, a operacionalidade prejudicada, o sacrifício familiar e as reduzidas oportunidades para realização de cursos de especialização, dentre outros. Tendo sido instados a opinar a respeito de medidas para melhoria da valorização da Carreira Militar, colocaram em destaque: melhoria dos vencimentos, reaparelhamento e modernização das FA, orçamentos compatíveis com as reais necessidades das Forças, aumento da oferta de Próprios Nacionais Residenciais e maior conscientização da Sociedade e da Comunidade Acadêmica para Assuntos de Defesa, dentre outras.

 

 

A VALORIZAÇÃO DO CAPITAL HUMANO DAS FORÇAS ARMADAS

O mais valioso patrimônio que uma organização pode reunir para ter competitividade e sucesso, ainda segundo Chiavenato (2010, p. 53), “é o seu capital humano, composto por dois aspectos principais: os talentos (conhecimentos, habilidades e competências) e o contexto (ambiente interno, onde os talentos se desenvolvem)”. Surge, daí, o grande desafio de se obter a adequada valorização para o capital humano, dentro da Carreira Militar (...)

Nas Orientações Gerais que compõem as Orientações do Comandante da Marinha (ORCOM) para 2011, consta o seguinte texto: As riquezas existentes em nosso território, tais como as jazidas de minerais estratégicos, de petróleo e de gás; as reservas de água doce; o clima e o solo fértil para a produção de alimentos; e a longa tradição de buscar soluções pacíficas para as controvérsias, podem gerar atitudes indesejáveis às nossas pretensões, caso não estejamos suficientemente preparados para dissuadi-las. Temos, portanto, que enfrentar o desafio de ser grande [...].

A preocupação daquela autoridade, com relação ao valioso patrimônio da Nação brasileira, é plenamente fundamentada e enfeixa o pensamento daqueles que tem sob seus ombros o peso da responsabilidade de zelar pela segurança e pela integridade desse pujante País. Especificamente na área de pessoal, tratam as ORCOM/2011, dentre outros aspectos, dos seguintes: - medidas para ampliação do acesso ao financiamento da casa própria para o pessoal da MB; - aquisição de Próprios Nacionais Residenciais; - gestões visando a correção da remuneração para patamares aceitáveis; - defesa dos interesses do pessoal militar no que tange a sistemas previdenciários e de pensões; - incremento do nível de satisfação profissional; - ampliação dos instrumentos e desenvolvimento de programas que valorizem o profissional militar; e - ampliação das oportunidades de aperfeiçoamento profissional e formação complementar, quer no País, quer no exterior (...).

A Sociedade brasileira e a Comunidade Acadêmica necessitam de maior conscientização e envolvimento nos assuntos de segurança e defesa, devendo participar ativamente na busca de soluções que sejam as melhores para o País, ante as possíveis ameaças que venham a acarretar a necessidade de atuação das Forças Armadas brasileiras. Para tanto, avulta de importância a Valorização da Carreira Militar, pela Sociedade em geral, como uma das formas pelas quais, investindo-se no capital humano das Instituições Militares permanentes, obter-se-á o fortalecimento da Expressão Militar do Poder Nacional.

Resumo de: Lima, Expedito Alves de. A Valorização da Carreira Militar no Brasil / Expedito Alves de Lima. Rio de Janeiro: ESG, 2011.

Robson A. Silva – Sociólogo, Militar. Fonte: http://www.sociedademilitar.com

* comentário não pertence ao texto original do autor




Bookmark and Share

Comentários

EJoseA em 29-05-2013 às 15:15

Parabéns pela matéria.


Vitor em 28-01-2013 às 2:57

Caros amigos, já perdi a esperança por dias melhores, são apenas promessas e nada mais. Estamos lentamente caminhando para a extinção das FFAA, pois não há estimulos na carreira, nem investimento em material. Reclamar de quê, para quem, para quê? O político que tem como plataforma defender os militares, vive apenas arrumando confusão, e até apresentou uma PEC que anda esquecida, mas deve desenterra-la e apresenta-la mais uma vez, proximo ao novo período eleitoral. O curioso é que Estratégia Nacional de Defesa, forma a sigla END, que no idioma inglês significa FIM, mais explícito do que isso é impossível.



Comente
Olá Visitante. Este usuário permite que você comente mas antes é necessário informar seu nome e email pessoal válido e ativo.
Você receberá um email de confirmação.
Nome: Obrigatório
Digite seu Email: Obrigatório. Não será divulgado.
Redigite seu Email: Obrigatório. Não será divulgado.
Código de segurança:_YA_SECURITYCODE
Digite o código de segurança:
  [ Voltar ]
Outas colaborações de X-men
Veja Mais
Perfil de anonimo
Perfil do Usuário
Junte-se a nós!
Junte-se a nós!