Ainda não se cadastrou? Junte-se a nós | Entrar Anuncie Já | Bate-Papo | Proposta
Portal Militar - Paixão pelo Brasil
Fórum de assuntos militares

Adicione ao Google Reader ou Página Principal | Adicione ao Yahoo Reader ou Página Principal |
Receba no email as atualizações no fórum: Parceria: FeedBurner
Portal Militar :: Exibir tópico - IMORAL Consulta Pública – BC do Brasil – Edital 70/2019
 FAQFAQ   PesquisarPesquisar   GruposGrupos   PerfilPerfil   Entrar e ver Mensagens PrivadasEntrar e ver Mensagens Privadas   LoginLogin 

IMORAL Consulta Pública – BC do Brasil – Edital 70/2019

 
Novo Tópico   Responder Mensagem    Portal Militar - Fórum -> Outros Assuntos
Exibir mensagem anterior :: Exibir próxima mensagem  
Autor Mensagem
pliniomarcosmr
Newbie
Newbie


Cadastrou-se em: 15 Dec, 2013
Mensagens: 303

PostEnviada: 04 03 2019, 19:49    Assunto: IMORAL Consulta Pública – BC do Brasil – Edital 70/2019 Responder com Citação

Estou divulgando, minha, ousada, participação na Consulta Pública do Banco Central - Edital 70/2019, https://www3.bcb.gov.br/audpub/AudienciasAtivas?2, onde consta:

“Divulga proposta de circular que dispõe sobre a política, os procedimentos e os controles internos a serem adotados pelas instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil visando à prevenção da utilização do sistema financeiro para a prática dos crimes de "lavagem" ou ocultação de bens, direitos e valores, previstos na Lei nº 9.613, de 3 de março de 1998, e de financiamento do terrorismo, de que trata a Lei nº 13.260, de 16 de março de 2016”.

Que, empiricamente, interpreto de forma simplória, como a TRANSFERÊNCIA, em essência, das Atribuições, e Responsabilidades, do Estado Brasileiro, hoje efetuadas através do Banco Central do Brasil, com o objetivo de, no mínimo, atender aos “Acordos da Basiléia”, PARA AS Instituições Financeiras que devem ser Fiscalizadas, quanto a, entre outras coisas, possíveis “esquemas” de “lavagem de dinheiro”, que tem como premissa LEGALIZAR Recursos Financeiros de Origem Ilícita, que, concretamente, permite, e facilita, a proliferação impune, dos mais variados CRIMES.

Algo, que me lembrar dos vários exemplos, Mundo Afora, incluso o Brasil, de comportamento “Lesivo”, “Criminoso”, de Instituições Financeiras, bem como, me faz lembrar que a “Crise Norte Americana de 2008”, tipificou de forma PATENTE, de forma CLARA, a importância do Estado Normatizar, e Fiscalizar, TODO o Sistema Financeiro, razão primeira dos “Acordos da Basiléia”.

Logo, esta “Consulta Pública”, tem em ser cerne, a DESFAÇATEZ de atribuir a NÓS, Pobres Mortais, Cidadãos Brasileiros COMUNS, a Responsabilidade, através de participação OPCIONAL, dar “Ares de Legitimidade”, a tão DESAVERGONHADA proposta.

Principalmente, porque na República Federativa do Brasil, a LEI Nº 4.595, DE 31 DE DEZEMBRO DE 1964, CAPÍTULO III, Art. 18, § 2º, Determina que o Banco Central do Brasil, no exercício da fiscalização, regulará as condições de concorrências, COIBINDO LHES OS ABUSOS.

Apresento a reprodução parcial da LEI Nº 4.595, DE 31 DE DEZEMBRO DE 1964, Dispõe sobre a Política e as Instituições Monetárias, Bancárias e Creditícias, cria o Conselho Monetário Nacional e dá outras providências, CAPÍTULO III - DO BANCO CENTRAL DA REPÚBLICA DO BRASIL, Art. 18 - As instituições financeiras somente poderão funcionar no País mediante prévia autorização do Banco Central da República do Brasil ou decreto do Poder Executivo, quando forem estrangeiras, § 2º - O Banco Central da República do Brasil, no exercício da fiscalização que lhe compete, regulará as condições de concorrência entre instituições financeiras, coibindo lhes os abusos com a aplicação da pena (VETADO) nos termos desta lei.

Claro esta que o Banco Central do Brasil, ao longo das últimas décadas, vem atuando “ao largo”, distante, de suas Atribuições, e Responsabilidades, uma vez que, neste período, vem sendo “Administrado” por Banqueiros envolvidos com o “RENTISMO”, sem qualquer preocupação com a Situação Macro Econômica Brasileira, se assim não fosse, não teriam ocorridos, por exemplo, a Falência Fraudulenta de tantos Bancos no Sistema Financeiro Nacional, antes, e depois, do “PROER” (artifício utilizado por fhc (fernando henrique cardoso) para Internacionalizar o Sistema Financeiro Brasileiro, uma vez que, a Lei Ordinária que deveria complementar o Art. 172 da Constituição Federal, em todas as suas propostas IMPEDIA a citada Internacionalização), quando então, faço questão de ressaltar o fato, concreto, de que para o Banco Central do Brasil, com uma SELIC abaixo de 10%a.a., NÃO EXISTE QUALQUER ABUSO, quando as Instituições Financeiras de Crédito, ATUAM com Juros em torno de 300% a.a., isto é, o “SPREED BANCÁRIO” tem que ser compatível ao GRANDE volume de INADIMPLÊNCIA, como se a citada INADIMPLÊNCIA não fosse REFLEXO DIRETO dos Juros Extorçantes, possivelmente tipificáveis como “Crime de Agiotagem”, com o requinte de SER INSTITUCIONAL.

Enquanto a Indústria LUTA DESESPERADAMENTE para produzir, por exemplo, 1 (uma) Geladeira, o Sistema Financeiro Brasileiro, GARANTE aos Banqueiros, com o beneplácido IMORAL, do Banco Central do Brasil, em um prazo de 12 meses, o PAGAMENTO pelo Financiado, de no mínimo, de 4 (quatro) Geladeiras, sem as Preocupações, sem as Responsabilidades, daqueles que PRODUZEM, que muitas vezes, também são VÍTIMAS, destes mesmos Juros Extorçantes.

Por exposto acima, nossa participação, com enviada em 28/02/2019 às 15:45:07 horas, apresentou a seguinte argumentação: O Mercado não esta APTO a efetuar FISCALIZAÇÃO, como pôde ser comprovado pelo Governo Norte Americano quando da "Crise Norte Americana de 2008", em essência, FRAUDULENTA. Cabe ao Estado Normatizar, e Fiscalizar, TODOS os procedimentos relacionados à possíveis identificações de "Lavagem de Dinheiro", portanto, é INADMISSÍVEL, é INACEITÁVEL que sejam transferidas Todas, ou em parte, as ATRIBUIÇÕES INSTITUCIONAIS, sob Responsabilidade do Banco Central do Brasil, principalmente, as que corroboram, e dão substância, ao "Acordo de Basiléia", que, efetivamente, é um Desdobramento da "Crise Norte Americana de 2008". Afinal, as Empresas/Instituições Privadas ATUAM em conformidade com a máxima "LUCRO A QUALQUER CUSTO", vide o ocorrido em Mariana e Sobradinho.
Errata: Sobradinho é Brumadinho.

E os Anexos abaixo:

◦ O documento “Por que Silvio Santos pagou pelas Fraudes ocorridas no Banco PanAmericano.pdf”, com a descrição “Questionamento da FRÁGIL Fiscalização do BCB”, https://pt.scribd.com/document/119581564/Por-Que-Silvio-Santos-Pagou-Pelas-Fraudes-Ocorridas-No-Banco-PanAmericano.

◦ O documento “Ser que Marcelo paga IRPF como um Cidado Brasileiro COMUM.pdf”, com a descrição “Outro Questionamento da FRpAGIL Fiscalização do BCB”, https://pt.scribd.com/document/334939943/Sera-Que-Marcelo-Paga-IRPF-Como-Um-Cidadao-Brasileiro-COMUM.

Apresento abaixo dados, obtidos, de sites confiáveis, que dão sustentação ao, empiricamente, apresentado de que o Banco Central do Brasil, que ainda HOJE, NÃO É AUTONOMO, muito embora venha sendo “administrado” por ASSECLAS do “RENTISMO”, principalmente Internacional, contrariando o determinado pela Lei acima citada, NÃO RECONHECE QUALQUER TIPO DE ABUSO, num País onde a SELIC - Sistema Especial de Liquidação e Custódia, que é taxa de juros da economia no Brasil, utilizada no mercado interbancário para financiamento de operações com duração diária, lastreadas em títulos públicos federais, que no período de 08/02/2018 até 21/03/2018, seja de 6,65% a.a., https://www.bcb.gov.br/acessoinformacao/legado?url=https:%2F%2Fwww.bcb.gov.br%2FPec%2FCopom%2FPort%2FtaxaSelic.asp, bem como, que o o maior IPC – Índices de Preços ao Consumidor, ocorrido em 2018, foi o comparado entre Outubro de 2018 e Outubro de 2017 que foi de 4,56% a.a., https://www.google.com/search?ei=7WF9XMfTKcPV5OUPmL2Y8AI&q=infla%C3%A7%C3%A3o+hist%C3%B3rica&oq=infla%C3%A7%C3%A3o+hist%C3%B3rica&gs_l=psy-ab.3..0l3j0i22i30l3.2711.9428..9661...1.0..0.307.3961.0j9j8j2......0....1..gws-wiz.......0i71j0i67j0i131j0i10.o8EbV9ocPFY, bem como, que a variação de Taxa de Juros Pessoa Física – Cheque Especial no período de 11/02/2019 à 15/02/2019 possa variar de 7,78% a.a. na Instituição BCO CCB BRASIL S.A para 514,30% a.a. na Instituição BCO MERCANTIL DO BRASIL S.A., https://www.bcb.gov.br/estatisticas/reporttxjuros/?path=conteudo%2Ftxcred%2FReports%2FTaxasCredito-Consolidadas-porTaxasAnuais.rdl&nome=Pessoa%20F%C3%ADsica%20-%20Cheque%20especial&parametros=tipopessoa:1;modalidade:216;encargo:101&exibeparametros=false&exibe_paginacao=false, bem como, que a variação de Taxa de Juros Pessoa Física - Cartão de crédito rotativo no período de 11/02/2019 à 15/02/2019 possa variar de 51,05%a.a. na Instituição CARUANA SCFI para 662,66%a.a. na instituição BCO TRIANGULO S.A. https://www.bcb.gov.br/estatisticas/reporttxjuros/?path=conteudo%2Ftxcred%2FReports%2FTaxasCredito-Consolidadas-porTaxasAnuais.rdl&nome=Pessoa%20F%C3%ADsica%20-%20Cart%C3%A3o%20de%20cr%C3%A9dito%20rotativo&parametros=tipopessoa:1;modalidade:204;encargo:101&exibeparametros=false&exibe_paginacao=false, bem como, que a variação de Pessoa Física - Cartão de crédito parcelado no período de 11/02/2019 à 15/02/2019 possa variar de 43,05%a.a. na Instituição FACTA S.A. CFI para 642,72%a.a. na instituição BCO BMG S.A. https://www.bcb.gov.br/estatisticas/reporttxjuros/?path=conteudo%2Ftxcred%2FReports%2FTaxasCredito-Consolidadas-porTaxasAnuais.rdl&nome=Pessoa%20F%C3%ADsica%20-%20Cart%C3%A3o%20de%20cr%C3%A9dito%20parcelado&parametros=tipopessoa:1;modalidade:215;encargo:101&exibeparametros=false&exibe_paginacao=false, bem como, que a variação de Pessoa Física - Crédito pessoal não consignado no período de 11/02/2019 à 15/02/2019 possa variar de 18,31%a.a. na Instituição BCO SAFRA S.A. para 1.649,66%a.a. na instituição JBCRED S.A. SCFI https://www.bcb.gov.br/estatisticas/reporttxjuros/?path=conteudo%2Ftxcred%2FReports%2FTaxasCredito-Consolidadas-porTaxasAnuais.rdl&nome=Pessoa%20F%C3%ADsica%20-%20Cr%C3%A9dito%20pessoal%20n%C3%A3o%20consignado&parametros=tipopessoa:1;modalidade:221;encargo:101&exibeparametros=false&exibe_paginacao=false.

Esta Participação, também, tem o CONDÃO, de apresentar razoavelmente, minha opinião de que o Banco Central do Brasil, em hipótese alguma, poderá ter, algum dia, AUTONOMIA, pois, tem sido, apesar de TODA a Legislação Vigente, utilizado, como um Instrumento Auxiliar da “Bolsa Empresário”, aquelas Medidas Econômicas que somente BENEFICIAM os Empresários, embora restrita às Instituições Financeiras que atuam no Brasil.

Devo declarar, desde já, meu descrédito, quanto a eficácia das Consultas Públicas, realizadas pelo Banco Central do Brasil, uma vez que, minha participação na Consulta Pública 035/2010, cuja descrição é :

“Divulga minuta de resolução que estabelece critérios para política de remuneração de administradores e empregados das instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central.”

Nossa participação, com enviada em 22/03/2010 às 15:09:21 horas, apresentou a seguinte argumentação, com reprodução disponível no site do Banco Central do Brasil, que é parcial :

“Prezados, Sempre que falarmos em remuneração, não podemos deixar de reconhecer que as diferenças existentes entre os diversos cargos, estão calcadas nas suas respectivas Responsabilidades, Qualificações, portanto, nunca devemos deixar de entender que esta remuneração intrinsecamente apresenta a própria remuneração JUSTA. Logo, qualquer remuneração adicional, que represente um bônus, um prêmio, tem que levar em consideração o contexto de que o sucesso originário, é fruto de um Grupo, isto é, da Equipe, que não é composta somente por Administradores e/ou Gestores; Estas poucas palavras tentam trazer à questão, um fato simples, mas que é de gritante relevância, isto é, sem o comprometimento de pelo menos 90% do TODO o Quadro Funcional, dificilmente qualquer sucesso poderá ser alcançado. Logo, qualquer premiação DEVE ter como premissa base critérios JUSTOS, IGUALITÁRIOS, onde o sucesso de TODOS deve PROVER a TODOS uma parcela equitativa do Prêmio. Portanto, em meu entendimento...”.

O mencionado descrédito, não esta relacionado, a aceitação, ou não, de minha proposta, mas, ao fato, concreto, de que o Presidente do Banco Central do Brasil, ao especificar os critérios de remuneração de Participação nos Lucros, exorbitou sua Autoridade, FLEXIBILIZANDO, em benefício dos Administradores de Instituições Financeiras, o que DETERMINA a Lei de Sociedade Anônima.

Esta situação toma vulto, quando, questionamos, o Banco Central do Brasil, que ao se manifestar, atribui-se a Autoridade de FAZÊ-LO, pois, cumpria determinação, oriunda dos “Acordos da Basiléia”, mesmo, que Instituições Financeiras sendo Sociedades Anônimas, não ficassem OBRIGADAS a Respeitar a Legislação das Sociedades Anônimas.

Razão pela qual apresento o documento “Sugestão Audiência Pública Banco entral”, https://pt.scribd.com/document/28798923/Sugestao-Audiencia-Publica-Banco-entral, onde estamos sugerindo ao Banco Central do Brasil, em função de Audiência Pública, que equalize os critérios de premiação entre TODOS os Segmentos Funcionais do Sistema Bancário Brasileiro, de tal forma, que qualquer Premiação seja USUFRUÍDA de forma equânime entre o CORPO FUNCIONAL, uma vez que, a Remuneração Mensal intrinsecamente é a Contrapartida JUSTA pela Responsabilidade e Qualificação inerentes a qualquer função, sendo gerencial ou não.

Razão pela qual apresento o documento “Questionamento sobre a Resolução nº 3.921 de 25-11-2010”, https://pt.scribd.com/document/50491784/Questionamento-sobre-a-Resolucao-n%C2%BA-3-921-de-25-11-2010, onde estamos solicitando esclarecimentos ao Excelentíssimo Presidente do Banco Central do Brasil ralacionados as inconsistências existentes na Resolução nº 3.921 e a Lei nº 6;404, uma vez que, entendemos ser a Lei mais ampla e mais clara que o especificado na Resolução, quando então, ressaltamos que uma Resolução não tem o condão de RESTRINGIR qualquer Lei em vigor.

Razão pela qual apresento o documento “Banco Central Do Brasil - Quase Um Fiscalizador”, https://pt.scribd.com/document/33943697/Banco-Central-Do-Brasil-Quase-Um-Fiscalizador, onde estamos reconhecendo que o Banco Central do Brasil, apenas e tão somente, burocratizou sua função FISCALIZADORA, de tal forma, que somente venha a atuar quando TODOS os ESFORÇOSfeitos pelo Consumidor se concretizarem INFRUTÍFEROS. Quando então, chamo a atenção para o fato de que esta situação é tratada da mesma forma quando uma reclamação tem carater de denúncia frente a uma POSTURA relativa à COLETIVIDADE.

Razão pela qual apresento o documento “Basiléia, Outro, Concreto, da HIPOCRISIA Brasileira”, https://pt.scribd.com/document/334110361/Basileia-Outro-Concreto-da-HIPOCRISIA-Brasileira, onde estamos, empiricamente, tentando efetuar avaliações, sobre o contexto AMORAL, consistente, existente, e persistente, nos quatros Poderes Institucionais da “República de Bananas”, presidida por um “Golpista Zé NINGUÉM”, alicerçada por um “Congresso Golpista Ilegítimo”, abençoado por um “Judiciário que Persegue, e Protege, Politicamente”, fiscalizado por um “Ministério Público Cego de um Olho, e Surdo de um Ouvido” (que atua em uma única direção), razão pela qual, o Brasil, se transformou no, apenas e tão somente, “NADA”, que aí esta, o que explica que a Sociedade Brasileira é PREJUDICADA, e ENVERGONHADA, diariamente, de tal forma, ser possível, mesmo que injustamente, alcunhá-la como uma Sociedade de Ignorantes, e uma Sociedade de Alienados, uma Sociedade de Bárbaros, quiçá uma Sociedade de Cruéis. Logo, para alguns que, não Eu, na “República de Bananas”, apesar do propalado Acordo da Basiléia, CORRÚPTOS, conseguem manipular, trafegar, LIVREMENTE, quantias ASTRONÔMICAS, sem que, qualquer Instituição Financeira, efetivamente, tenha, de alguma forma, participado, de tão SURREAL SITUAÇÃO, onde a certeza de que o envio de recursos monetários, só tenha sido possível, com utilização, por exemplo, de “CUECAS”.

Atenciosamente,
Plinio Marcos Moreira da Rocha
Rua Gustavo Sampaio nº112 apto. 603 – LEME – Rio de Janeiro – RJ
CEP – 22.010-010
Tel. (Cel) 9 8618-3350
Penso, não só Existo, Me Faço PRESENTE
Um Sexagenário com índole de um Jovem revolucionário apaixonado por TUDO que se envolve, por isso, tem a Despreocupação Responsável em MUDAR Conceitos e Valores.
A Despreocupação Responsável em MUDAR Conceitos e Valores
La leggerezza responsabile di MODIFICARE Concetti e Valori
Die Nachlässige verantwortlich zu ändern Konzepte und Werte
Descuidos a la Responsable de CAMBIAR conceptos y valores
De onzorgvuldige Verantwoordelijke VERANDERING van concepten en Waarden
The Responsible Easiness in CHANGING Concepts and Values
Le négligent responsable de changement Concepts et valeurs
إن إهمال المسؤولين إلى تغيير المفاهيم والقيم
不注意な変更概念と値に責任
_________________
Um SEXAGENARIO com indole de um jovem revolucionario apaixonado por tudo o que se envolve, e por isso, tem a Despreocupacao Responsavel em MUDAR Conceitos e Valores.
Voltar ao Topo
Perfil do Usuário Enviar Mensagem Privada Enviar Email Visitar a homepage do Usuário Yahoo Messenger
Mostrar os tópicos anteriores:   
Novo Tópico   Responder Mensagem    Portal Militar - Fórum -> Outros Assuntos
Todos os horários são GMT - 3 Horas
Página 1 de 1

 

Ir para:   
Postar no fórum: Não permitido para visitantes anônimos.
Responder Tópicos Não permitido para visitantes anônimos.
Editar Mensagens: Não permitido para visitantes anônimos.
Excluir Mensagens: Não permitido para visitantes anônimos.
Votar nas Enquetes: Permitido.
Permitido anexar arquivos
Permitido fazer download

Powered by phpBB © 2001-2008 phpBB Group