Olá Visitante! Junte-se a nós! ou Entre para inserir uma História Militar.
[ Anuncie Já | Fórum | Blogs | Bate-Papo | Ajuda | Proposta ]
 
Página PrincipalPortal Militar Escute hinos e canções militares na Rádio do PortalHinos Fórum do Portal MilitarFórum Blogs Hospedados no PortalBlogs Converse no chat com militaresBate-Papo Videos do YoutubeVideo ArtigosArtigos AgendaAgenda Hotel de TrânsitoHotel Deixe um mensagem para todos do portal.!Fonoclama EntrarEntrar! Junte-se a nós!Junte-se a nós!
  Ir para Página Principal do Portal Militar
 
   
 
[ Todos as Histórias | Todos os Colaboradores | Os últimos 20 Colaboradores ativos ]

[ Dúvidas | Política de Publicação | Busca avançada ]

Usuários Colaboradores podem enviar Histórias Militares ou relacionadas, além de poder comentar as Histórias enviadas por outros usuários!
© Todos os direitos reservados aos seus autores. Esta material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização de seus autores. As opiniões expressas ou insinuadas nesta revista pertencem aos seus respectivos autores e não representam, necessariamente, as do Portal Militar.com.br ou de quaisquer outros órgãos ou departamentos do governo brasileiro.
 

 
Academia de História Militar Terrestre do Brasil (AHIMTB) e sua delegacia
Inserido por: ClaudioBento
Em: 06-29-2006 @ 06:15 pm
 

 

ACADEMIA DE HISTÓRIA MILITAR TERRESTRE DO BRASIL (AHIMTB) E SUA DELEGACIA GEN BDA MED. JOÃO SEVERIANO DA FONSECA EM MATO GROSSO DO SUL

A PRESENÇA E OS MORTOS DE MATO GROSSO NA FORÇA EXPEDICIONÁRIA BRASILEIRA (FEB) NA ITÁLIA, NA 2ª GUERRA MUNDIAL

“Aquele que morre em defesa de sua pátria faz mais por ela neste instante, que os demais em toda as suas vidas!”

 Péricles

 

INTRODUÇÃO

Mato Grosso se fez presente na 2ª Guerra Mundial através do General Euclides Zenobio da Costa, filho de CORUMBÁ-MS que comandou a Infantaria Divisionária da FEB e do Capitão Plínio Pitaluga, filho de CUIABÁ-MT que    comandou a Cavalaria da FEB, personagem que foi acadêmico da AHIMTB e cujo nome figura em um dos dois refeitórios dos cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras. Mato Grosso participou com a tropa de Engenharia constituída do Batalhão de Engenharia de Combate sediado em Aquidauana, que teve as missões de facilitar o movimento da FEB na Itália e dificultar o movimento do inimigo .E vale lembrar que o Ministro da Guerra  era o Gen Div Eurico Gaspar Dutra, filho de CUIABÁ-MT.

A  saga do 9º Batalhão de Engenharia de Combate e a de seus integrantes esta preservada, com destaque, em no seu quartel  em AQUIDAUNA-MS, em Sala Histórica, ao lado do Gabinete do Comandante, no Museu desta Unidade, muito bem instalado no antigo Portão das Armas e junto a Memorial do 9º BECmb na 2ª Guerra Mundial, em forma de monumento, projetado pelo acadêmico e Delegado da AHIMTB em Mato Grosso do Sul, o historiador e Procurador de Justiça Dr. Carlos Eduardo Contar, antigo promotor público em AQUIDAUANA-MS. Nesta 2ª Guerra Mundial deram sua vida pelo Brasil, em defesa da Democracia e da Liberdade Mundial, 487 brasileiros , dos quais 16 mato- grossenses, sendo 7 de Mato Grosso e 9 do Mato Grosso do Sul, atuais.

Heróis do 9º BECmb mortos em ação.

 

Sd. VALDEMAR MARCELINO DOS SANTOS. Nasceu em CORUMBÁ-MS, filho de Marcelino dos Santos e de D. Maria Meireles. Faleceu em combate em Porreta. Foi agraciado com as Medalhas Cruz de Combate de 2ª Classe, de Campanha e Sangue do Brasil. Seus restos mortais repousam no Monumento aos Mortos da 2ª Guerra Mundial no Rio de Janeiro.

 

Sd. SEBASTIÃO RIBEIRO. Natural de PONTA PORÃ-MS, filho de Jango Ribeiro e de D. Maria dos Prazeres. Faleceu em ação, no dia 31 de outubro de 1944, em Molazzano. Agraciado com as Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 1ª Classe. No decreto de concessão desta última, lê-se:

“Em um golpe de mão realizado sobre o ponto 747 e Lepore, desempenhou-se em arrojo e coragem. Além de grande iniciativa, pois, rastejando até uma pequena dobra do terreno, juntamente com mais dois companheiros, abateu três alemães que guarneciam uma peça de morteiro de pequeno calibre, aproximando-se depois de uma casamata, lançaram no interior da mesma várias granadas de mão e despejaram as cargas  de suas armas automáticas, até receberem ordem para regressarem com o restante do grupo”. Seus restos mortais repousam no Monumento aos morto do Brasil na 2 ª Guerra Mundial no Rio de Janeiro

Os 5 mato-grossenses condecorados com a Medalha Cruz de Combate de 1ª Classe, a mais alta condecoração da FEB

Além do já citado sd Sebastião Ribeiro herói do 9º BE Cmb  mais os seguintes :

 

Sgt LUÍS GERALDO DA SILVA. Natural de CÁCERES-MT. Filho de Walter Jeffery e de D. Semiramis Silva. Faleceu em ação, no dia 28 de março de 1945, em Lazzari. Agraciado com as Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 1ª Classe. No decreto de concessão desta última, lê-se: “Designado para comandar uma patrulha destinada a constatar a existência de posições inimigas, das quais havia informações pouco precisas, deslocou-se para o cumprimento de sua missão e atingiu as proximidades de seu objetivo. Quando começava a dar dispositivo com que a patrulha deveria acercar-se das posições inimigas, foi  a mesma pressentida e hostilizada por intenso fogo de metralhadoras, tendo uma das rajadas atingido o sargento Geraldo na perna. Contendo a sua dor e temendo que a patrulha se desorganizasse, mandou que todos os homens se aferrassem ao terreno e que com as suas armas automáticas procurassem neutralizar o fogo inimigo, para permitir o retraimento da patrulha. Nessa ocasião, porém, novamente atingido por outra rajada de metralhadora, caiu mortalmente ferido. Quando seu cabo- auxiliar o socorreu, ele pediu-lhe que fizesse o retraimento dos seus homens e comunicasse o fato ao Comando de sua Comp., morrendo poucos minutos depois. Deu assim o sargento Geraldo, nos últimos momentos, mais uma prova de sua abnegação e dedicação ao cumprimento do dever”. Seus restos mortais repousam no Monumento aos morto do Brasil na 2 ª Guerra Mundial no Rio de Janeiro .

Sd. AMARILDO GONÇALVES DE QUEIROZ. Natural de LEVERGER-MS. Filho de Máximo Felipe do Nascimento e de D. Úrsula Gonçalves de Queiroz. Faleceu em ação, no dia 6 de novembro de 1944, em Marano. Agraciado com as Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 1ª Classe. No decreto de concessão desta última, ficou exarado: “Por ocasião do fortíssimo bombardeio inimigo sobre as posições de sua Comp., na região de Valpara, no dia 6 de novembro de 1944, espontaneamente deixou o seu fox- hole para transportar os corpos dos companheiros feridos, quando foi mortalmente ferido pela explosão de uma granada, demonstrando com seu procedimento, acentuado espírito humanitário, coragem e abnegação”. Seus restos mortais repousam no Monumento aos morto do Brasil na 2 ª Guerra Mundial no Rio de Janeiro Não se conhece sua foto que talvez sua família a possua.

Sd. JOÃO INÁCIO DO NASCIMENTO. Natural de CÁCERES-MT. Filho de Antonio Carlos do Nascimento e de D. Felipa Perfina de Almeida. Faleceu em ação, no dia 26 de novembro de 1944, em Bombiana. Agraciado com as Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 1ª Classe. No decreto de concessão desta última, lê-se: “Durante o ataque ao Morro Castelo, no dia 24 de novembro de 1944, portou-se com bravura, coragem, sangue frio e destemor, progredindo com inteligência e audácia, através de fortíssima barragem de artilharia, rumo ao objetivo que lhe fora dado, até ser colhido por estilhaço de granada, que o atingiu mortalmente”. Seus restos mortais repousam no Monumento aos morto do Brasil na 2 ª Guerra Mundial no Rio de Janeiro . Não se conhece sua foto que talvez sua família a possua.

Sd. SIMEÃO FERNANDES. Natural de PORTO MURTINHO-MS, filho de Baldonero Fernandes e de D. Dolores Benitez. Faleceu em ação, no dia 14 de outubro de 1944, em Catorossa. Agraciado com as Medalhas de Campanha e Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 1ª Classe. No decreto de concessão desta última, lê-se: “A 14 de outubro de 1944, em S. Bernardino, quando procurava testar uma linha telefônica, com mais quatro companheiros, foi colhido de surpresa por uma patrulha avançada de 20 alemães, oferecendo tenaz resistência, e, enquanto aguardava o reforço pedido, a luta prosseguia, tremenda e desigual, fazendo com que ele lançasse corpo a corpo contra o Comandante da patrulha inimiga, de que resultou a morte de ambos. Demonstrou nessa ação impavidez, coragem, iniciativa, bravura e sangue frio”. Seus restos mortais repousam no Monumento aos morto do Brasil na 2 ª Guerra Mundial no Rio de Janeiro. Não se conhece sua foto que talvez sua família a possua. 

Outros filhos do Mato Grosso tombados em combate na Itália na 2ª Guerra Mundial

Cb Enf. BENJAMIN PEDROSO DA SILVA. Natural de LEVERGER-MS. Filho de Camilo Pedroso da Silva e de D. Rita Pedroso da Silva. Faleceu em conseqüência de acidente de mina, no dia 14 de dezembro de 1944, em Fucecchio. Agraciado com a Medalha de Campanha. Seus restos mortais repousam no Monumento aos morto do Brasil na 2 ª Guerra Mundial no Rio de Janeiro

Sd. ALCEBÍADES BOBADILHA DA CUNHA. Natural de PORTO MURTINHO-MS. Filho de Maximiano Silveira da Cunha e de D. Camila Bobadilha. Faleceu em conseqüência de ferimentos recebidos em combate, no dia 7 de novembro de 1944. Agraciado com as Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 2ª Classe. Seus restos mortais repousam no Monumento aos morto do Brasil na 2 ª Guerra Mundial no Rio de Janeiro . Não se conhece sua foto que talvez sua família a possua.

Sd. BERNARDINO DA SILVA. Natural de CAMPO GRANDE-MT. Filho de Francisco Maria da Silva e de D. Hercília Rodrigues dos Santos. Faleceu em ação, no dia 22 de abril de 1945, em Granali. Agraciado com as Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 2ª Classe. Seus restos mortais repousam no Monumento aos morto do Brasil na 2 ª Guerra Mundial no Rio de Janeiro

Sd. DENIZ PINTO DE MATOS. Natural de CUIABÁ-MT. Filho de Albino Pinto de Matos e de D. Augusta Claudina de Matos. Faleceu em ação, no dia 5 de março de 1945, em Mozano. Agraciado com as Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 2ª Classe. Seus restos mortais repousam no Monumento aos morto do Brasil na 2 ª Guerra Mundial no Rio de Janeiro

Sd. GREGÓRIO VILALVA. Natural de AQUIDAUANA-MS. Filho de Icídio Vilalva e de D. Luisa Ifrou Guarandi. Faleceu em ação, no dia 22 de novembro de 1944, em Palazzo. Agraciado com as Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 2ª Classe. Seus restos mortais repousam no Monumento aos morto do Brasil na 2 ª Guerra Mundial no Rio de Janeiro . Não se conhece sua foto que talvez sua família a possua.

Sd. HUGO GONÇALVES. Natural de Rio Brilhante-MS. Filho de Aquiles Gonçalves e de D. Delinda Dias. Faleceu em ação, no dia 20 de dezembro de 1944, em Casa Marcondes. Agraciado com as Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 2ª Classe. Seus restos mortais repousam no Monumento aos morto do Brasil na 2 ª Guerra Mundial no Rio de Janeiro

Sd. JOÃO MARIA SILVEIRA MARQUES. Natural de CAIUÁS-MS. Filho de Plácido Marques e de D. Ana Silveira Marques. Faleceu em ação, no dia 26 de novembro de 1944, em Porreta. Agraciado com as Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 2ª Classe. Seus restos mortais repousam no Monumento aos morto do Brasil na 2 ª Guerra Mundial no Rio de Janeiro. Não se conhece sua foto que talvez sua família a possua.

Sd. LAURENTINO DA SILVA NONATO. Natural de ROSÁRIO OÉSTE-MT. Filho de Salustiano da Silva Nonato e de D. Benedita Maria do E. Santo. Faleceu em conseqüência de doença, no dia 27 de fevereiro de 1945, em Livorno. Agraciado com a Medalha de Campanha. Seus restos mortais repousam no Monumento aos morto do Brasil na 2 ª Guerra Mundial no Rio de Janeiro. Não se conhece sua foto que talvez sua família a possua.

Sd. LUCINDO NEPOMUCENO CEBALHO. Natural de CÁCERES-MT. Filho de João Nepomuceno Cebalho e de D. Ana Lorina. Faleceu em ação, no dia 14 de abril de 1945, em Montese. Agraciado com as Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 2ª Classe. Seus restos mortais repousam no Monumento aos morto do Brasil na 2 ª Guerra Mundial no Rio de Janeiro

Sd. TEODORO SATIVA. Natural de BELA VISTA- MS. Filho de Emídio  Sativa  e de D. Abrélia C. Romero. Faleceu em ação, no dia 2 de maio de 1945. Agraciado com as Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 2ª Classe. Seus restos mortais repousam no Monumento aos morto do Brasil na 2 ª Guerra Mundial no Rio de Janeiro. Não se conhece sua foto que talvez sua família a possua.

Sd. TOMÁS ANTONIO MACHADO. Natural de PONTA PORÃ- MS. Filho de Delfino Cabral e de D. Etelvina Antonio Cabral. Faleceu em ação, no dia 29 de abril de 1945, em Noviano. Agraciado com as Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 2ª Classe. Seus restos mortais repousam no Monumento aos morto do Brasil na 2 ª Guerra Mundial no Rio de Janeiro

Um filho de Aquidauana morto em ação

Aquidauana possui uma herói já citado tombado na 2ª Guerra Mundial cuja foto se desconhece, a qual talvez possa obtida com integrantes de sua família dos ramos Vilalva, Ifrou e Guarandi.

Conclusões

Proporcionalmente ao número elevado de municípios de Mato Grosso, CACERES- MT contribuiu com cerca de 18% do mostos mato-grossenses e PORTO MURTINHO –MS e LEVERGER-MTt contribuíram cada com cerca de 12% dos mortos mato-  grossenses . o que me lembra meu municipio natal CANGUÇU- RS que contribuiu com cerca de 10% dos mortos gaúchos, ou 2 dos seus 20  mortos, o que é muito expressivo e sobretudo emblemático para estes municípios,  como a sua contribuição em vidas sacrificadas para a preservação da Democracia e da Liberdade Mundial, ameaçada pelo nazi facismo .

 

Fontes consultadas

 

- ARQUIVO HISTÓRICO DO EXÉRCITO. Arquivo da FEB que guarda e preserva.

 

- BARROS, Dr. Aluízio de. Expedicionários sacrificados na Campanha da Itália. Rio de Janeiro: Bruno Buccini,1957.

 

- BENTO. Cláudio Moreira, Cel. Sargentos heróis da FEB, mortos em operações de guerra. Itatiaia: CRI, 1995.

 

- ( ____ ). As Forças Armadas do Brasil e a Marinha Mercante na 2ª Guerra Mundial. Volta Redonda: Gazetilha, 1995 (Jubileu de Ouro da FEB).Capa e prefácio do General Plínio Pitaluga, 1 ed.

 

- CONTAR, Carlos Eduardo. Projeto do Monumento aos participantes do 9º BECmb na 2ª Guerra Mundial no Arquivo da Academia de História Militar Terrestre do Brasil.

 

Visite os sites:

- www.resenet.com.br/users/ahimtb

- www.militar.com.br   em História.

-www.resenet.com.br   em Caserna

 


Última alteração em 06-29-2006 @ 06:15 pm

[ Envie esta História para um amigo! ]

 
Comentar
Comentar
Veja mais
Veja mais
Perfil do usuário colaborador
Perfil do usuário colaborador
Envie uma Mensagem Privada
Envie uma Mensagem Privada