Olá Visitante! Junte-se a nós! ou Entre para inserir uma História Militar.
[ Anuncie Já | Fórum | Blogs | Bate-Papo | Ajuda | Proposta ]
 
Página PrincipalPortal Militar Escute hinos e canções militares na Rádio do PortalHinos Fórum do Portal MilitarFórum Blogs Hospedados no PortalBlogs Converse no chat com militaresBate-Papo Videos do YoutubeVideo ArtigosArtigos AgendaAgenda Hotel de TrânsitoHotel Deixe um mensagem para todos do portal.!Fonoclama EntrarEntrar! Junte-se a nós!Junte-se a nós!
  Ir para Página Principal do Portal Militar
 
   
 
[ Todos as Histórias | Todos os Colaboradores | Os últimos 20 Colaboradores ativos ]

[ Dúvidas | Política de Publicação | Busca avançada ]

Usuários Colaboradores podem enviar Histórias Militares ou relacionadas, além de poder comentar as Histórias enviadas por outros usuários!
© Todos os direitos reservados aos seus autores. Esta material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização de seus autores. As opiniões expressas ou insinuadas nesta revista pertencem aos seus respectivos autores e não representam, necessariamente, as do Portal Militar.com.br ou de quaisquer outros órgãos ou departamentos do governo brasileiro.
 

 
Exército tem origem vicentina
Inserido por: Coordenador
Em: 07-30-2006 @ 05:41 pm
 

 

A história foi publicada por A Tribuna em 24/12/1995:

 Exército tem origem vicentina

Irmãos Braga, os primeiros soldados do Exército, foram retratados pelo pintor Carlos Fabra
Foto: reprodução do jornal A Tribuna, 24/12/1995

História prova que Exército
surgiu em S. Vicente 

Da Sucursal de São Vicente

O Exército Brasileiro nasceu em São Vicente. A primeira convocação para um serviço militar obrigatório em terras brasileiras aconteceu por promulgação da Câmara de São Vicente, a 9 de setembro de 1542, que expediu um termo que determinava a organização de uma milícia formada por colonos e índios. O objetivo desse primeiro exército nacional: defender a primeira vila do Brasil dos constantes ataques dos silvícolas e também piratas.

A história, relatada com alguns detalhes, consta da publicação História do Exército Brasileiro, editada pelo Estado Maior do Exército, e distribuída em todas as unidades militares do País. Mas foi preciso o olhar atento do comandante do 2º Batalhão de Caçadores Martim Afonso de Sousa, tenente-coronel José Perez Bezzi, para destacar um fato tão relevante e deixado de lado por historiadores.

O comandante Bezzi mostrou os relatos ao vereador Ricardo Veron Guimarães (PSDB), que pretende agora instituir uma data específica para comemorar a criação da primeira sistematização da defesa do Brazil. "Deve ser fixada uma placa na Câmara e no 2º BC e realizada até sessão solene para comemorar a data. Afinal, em 96, serão contados 454 anos da promulgação daquele termo pela Câmara. A data merece até desfile cívico", afirmou, emocionado, o vereador tucano.

Veron lembrou que São Vicente, que já é reconhecida como Cellula Mater da Nacionalidade e Berço da Democracia no Novo Mundo, onde foi criada a primeira câmara das Américas, poderá também conquistar o título de cidade onde foi instituído o Exército Brasileiro. "Naquela época, São Vicente fazia fronteira com a América espanhola e a criação da milícia revela a primeira preocupação com a defesa nacional", disse.

Parceria - Pelo termo promulgado pela Câmara de São Vicente, os portugueses recém-chegados e que viviam nos campos, eram obrigados a se juntar com os vicentinos da vila na defesa do País. "Era um esboço do serviço militar obrigatório", ressalta a publicação guardada com carinho pelo tenente-coronel Bezzi. Foi também a primeira parceria entre o então Estado com a iniciativa privada, representada pelos colonos.

Mais tarde, em 17 de dezembro de 1548, foi instituído que todo colono, habitante da terra, deveria possuir "uma arma de fogo, pólvora e chumbo". Os proprietários de engenho tinham que reunir "a pólvora necessária para acionar dois falcões (canhão de pequeno calibre), seis berços e seis meios-berços (canos de anteparo) e 20 arcabuzes, além de 20 lanças ou chuços, 40 espadas e gibões de armas alcochoados".

Na Casa do Barão há um quadro do pintor Carlos Fabra que lembra os irmãos Braga, que teriam sido os primeiros vicentinos a serem reconhecidos pelos nomes. Ou seja, pessoas nascidas na vila e que se tornaram ilustres por terem participado das milícias decorrentes do termo promulgado pela Câmara. Os irmãos lutaram na defesa da terra e participaram da construção de fortificações em Bertioga.

 


Última alteração em 07-30-2006 @ 05:43 pm

[ Envie esta História para um amigo! ]

 
Comentar
Comentar
Veja mais
Veja mais
Perfil do usuário colaborador
Perfil do usuário colaborador
Envie uma Mensagem Privada
Envie uma Mensagem Privada