Olá Visitante! Junte-se a nós! ou Entre para inserir uma História Militar.
[ Anuncie Já | Fórum | Blogs | Bate-Papo | Ajuda | Proposta ]
 
Página PrincipalPortal Militar Escute hinos e canções militares na Rádio do PortalHinos Fórum do Portal MilitarFórum Blogs Hospedados no PortalBlogs Converse no chat com militaresBate-Papo Videos do YoutubeVideo ArtigosArtigos AgendaAgenda Hotel de TrânsitoHotel Deixe um mensagem para todos do portal.!Fonoclama EntrarEntrar! Junte-se a nós!Junte-se a nós!
  Ir para Página Principal do Portal Militar
 
   
 
[ Todos as Histórias | Todos os Colaboradores | Os últimos 20 Colaboradores ativos ]

[ Dúvidas | Política de Publicação | Busca avançada ]

Usuários Colaboradores podem enviar Histórias Militares ou relacionadas, além de poder comentar as Histórias enviadas por outros usuários!
© Todos os direitos reservados aos seus autores. Esta material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização de seus autores. As opiniões expressas ou insinuadas nesta revista pertencem aos seus respectivos autores e não representam, necessariamente, as do Portal Militar.com.br ou de quaisquer outros órgãos ou departamentos do governo brasileiro.
 

 
Bougainville - Gordon Warner
Inserido por: Piero
Em: 08-29-2006 @ 04:07 pm
 

 
Curriculum 
Vitae

 

 

 

Autor: * Dr.Dal Piero

 

Bougainville. A selva, impenetrável, se levanta como uma muralha ante o olhar dos combatentes americanos. Ali estão as febres e os animais selvagens, as tormentas tropicais e as armadilhas armadas pelos nipônicos; e estão também eles, os soldados do Sol-Nascente, entrincheirados em suas tocas, agarrados às suas posições com tenacidade de fera encurralada. E contra essa muralha intransponível avançam os efetivos dos Estados Unidos.

Um pequeno tanque marcha à frente da formação americana. Esmagando a vegetação com suas lagartas, abre o caminho aos fuzileiros-navais que se preparam para o ataque.

O blindado detêm a marcha, subitamente, crivado pelo fogo de várias metralhadoras nipônicas. As balas ricocheteiam em sua blindagem com um som musical, semelhante a um lamento. É indispensável aniquilar os ninhos de metralhadoras para permitir o posterior avanço da infantaria. E nas mãos de um homem fica a tarefa; na realidade, é um homem que tomou voluntariamente a missão de exterminá-los. Corre até o tanque e se entrincheira atrás dele. Leva em suas mãos um capacete cheio de granadas. E começa a lançá-las uma por uma contra os ninhos de metralhadoras dos japoneses. Destrói a todos, abrindo assim caminho para o tanque e para os fuzileiros que avançam atrás dele. Há algo mais, porém, que o homem faz. Recorrendo aos seus conhecimentos do idioma japonês, que conhece desde antes da guerra, experimenta um truque de fita de cinema. E o truque dá resultado.

O combatente americano grita, dirigindo-se ás linhas japonesas: "Calar baioneta e à carga!". Ao escutar a ordem, impulsionados pela férrea disciplina, habitual no Exército nipônico, a maioria dos soldados do Sol-Nascente saltam de suas trincheiras e correm para as posições americanas. O final é inevitável. Os combatentes japoneses são varridos pela metralha. Finalmente a senda fica livre dos inimigos. E o heróico combatente americano é conduzido para a retaguarda, gravemente ferido. Os disparos inimigos lhe causarão a perda de uma perna, posteriormente. Seu posto: capitão. Seu nome: Gordon Warner. Corpo: Fuzileiros-Navais dos Estados Unidos.

 


Última alteração em 08-29-2006 @ 04:07 pm

[ Envie esta História para um amigo! ]

 
Comentar
Comentar
Veja mais
Veja mais
Perfil do usuário colaborador
Perfil do usuário colaborador
Envie uma Mensagem Privada
Envie uma Mensagem Privada