Olá Visitante! Junte-se a nós! ou Entre para inserir uma História Militar.
[ Anuncie Já | Fórum | Blogs | Bate-Papo | Ajuda | Proposta ]
 
Página PrincipalPortal Militar Escute hinos e canções militares na Rádio do PortalHinos Fórum do Portal MilitarFórum Blogs Hospedados no PortalBlogs Converse no chat com militaresBate-Papo Videos do YoutubeVideo ArtigosArtigos AgendaAgenda Hotel de TrânsitoHotel Deixe um mensagem para todos do portal.!Fonoclama EntrarEntrar! Junte-se a nós!Junte-se a nós!
  Ir para Página Principal do Portal Militar
 
   
 
[ Todos as Histórias | Todos os Colaboradores | Os últimos 20 Colaboradores ativos ]

[ Dúvidas | Política de Publicação | Busca avançada ]

Usuários Colaboradores podem enviar Histórias Militares ou relacionadas, além de poder comentar as Histórias enviadas por outros usuários!
© Todos os direitos reservados aos seus autores. Esta material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização de seus autores. As opiniões expressas ou insinuadas nesta revista pertencem aos seus respectivos autores e não representam, necessariamente, as do Portal Militar.com.br ou de quaisquer outros órgãos ou departamentos do governo brasileiro.
 

 
O lugar mais seguro
Inserido por: Piero
Em: 08-29-2006 @ 04:15 pm
 

 
Curriculum 
Vitae

 

 

 

Autor: * Dr.Dal Piero

 

Fevereiro de 1944. A "Box" é uma posição localizada em uma ribanceira de arrozais drenados, de mais ou menos dois quilômetros quadrados. A natureza não projetou a "Box" para servir de fortaleza. Na parte central se ergue um montículo solitário de noventa metros de altura. Nos arredores, um anel de colinas domina a elevação central. Na zona central, as tropas do Major-General Messervy estão entrincheiradas e resistem ao ataque das unidades japonesas.

Os nipônicos, certos já do êxito da campanha, contam os dias que os separam da sua entrada triunfal na Índia. Para tal fim, as suas colunas de transporte devem ser altamente motorizadas. A conseqüência não se faz esperar - aos seus próprios veículos, por ordem do Alto Comando, os japoneses devem juntar os do inimigo. Portanto, nas operações que se acham em curso, os caminhões britânicos deverão ser inutilizados apenas em caso de extrema necessidade. Messervy, do seu comando, deduz tal disposição e descobre que, em qualquer lugar que estejam, seus caminhões não serão alvo do fogo japonês.

Então, com serenidade, e, sem dúvida, com bastante senso de humor britânico, decide solucionar o problema que apresentam, no reduzido espaço que suas tropas se encontram, os numerosos caminhões que elas utilizam. Além disso, ali onde estão, são expostos a serem atingidos acidentalmente pelo bombardeio japonês. Consequentemente, Messervy adota uma medida que une a audácia com o humorismo, o arriscado com o novelesco: ordena que os caminhões sejam retirados dos seus refúgios e conduzidos à "terra de ninguém".

Ali, pouco depois, à vista do inimigo, alinhados como para uma revista, dezenas de caminhões são estacionados a poucos metros das linhas nipônicas. Os japoneses, cumprindo cegamente as ordens recebidas, não disparam um só tiro sobre os veículos. Pela primeira vez na história da guerra, um adversário coloca os seus meios de transporte ao alcance do inimigo, sem que este os destrua.

 


Última alteração em 08-29-2006 @ 04:15 pm

[ Envie esta História para um amigo! ]

 
Comentar
Comentar
Veja mais
Veja mais
Perfil do usuário colaborador
Perfil do usuário colaborador
Envie uma Mensagem Privada
Envie uma Mensagem Privada