Olá Visitante! Junte-se a nós! ou Entre para inserir uma História Militar.
[ Anuncie Já | Fórum | Blogs | Bate-Papo | Ajuda | Proposta ]
 
Página PrincipalPortal Militar Escute hinos e canções militares na Rádio do PortalHinos Fórum do Portal MilitarFórum Blogs Hospedados no PortalBlogs Converse no chat com militaresBate-Papo Videos do YoutubeVideo ArtigosArtigos AgendaAgenda Hotel de TrânsitoHotel Deixe um mensagem para todos do portal.!Fonoclama EntrarEntrar! Junte-se a nós!Junte-se a nós!
  Ir para Página Principal do Portal Militar
 
   
 
[ Todos as Histórias | Todos os Colaboradores | Os últimos 20 Colaboradores ativos ]

[ Dúvidas | Política de Publicação | Busca avançada ]

Usuários Colaboradores podem enviar Histórias Militares ou relacionadas, além de poder comentar as Histórias enviadas por outros usuários!
© Todos os direitos reservados aos seus autores. Esta material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização de seus autores. As opiniões expressas ou insinuadas nesta revista pertencem aos seus respectivos autores e não representam, necessariamente, as do Portal Militar.com.br ou de quaisquer outros órgãos ou departamentos do governo brasileiro.
 

 
O emprego de patrulhas na Itália
Inserido por: Piero
Em: 08-29-2006 @ 04:36 pm
 

 
Curriculum 
Vitae

 

 

 

Autor: * Dr.Dal Piero

 O EMPREGO DE PATRULHAS NA ITÁLIA
BRASIL 500 ANOS
Fragmentos da História Militar Brasileira

Os inesperados golpes de surpresa dos alemães, levados a cabo contra as linhas brasileiras, fizeram com que os comandos extremassem as medidas defensivas. Foram intensificadas, ao máximo, as saídas das patrulhas, que chegaram a operar em plena luz do dia. A ação das patrulhas cumpriam, em primeiro lugar, os seus objetivos específicos; em segundo lugar, converteram-se em escola prática de combate. Quando, em fevereiro de 1945, a divisão reiniciou as suas operações, não existia mais o soldado brasileiro dos primeiros tempos, vacilante e sem experiência; o combatente, agora, era um homem que conhecia suas possibilidades e confiava em seus recursos. Exemplo típico da ação das patrulhas pode ser dado pela narração do que aconteceu com a patrulha do Tenente Regueira. Sua missão consistia em estabelecer contato com o inimigo. O grupo partiria às 19h 10m do dia 3 de janeiro de 1945 e deveria regressar às 2h 50m do dia seguinte.

Após uma série de cuidadosos preparativos, o Tenente Regueira partiu com seus homens para a frente. Até Senneveglio tudo transcorreu em calma, sem se estabelecer contato com o inimigo. Pouco depois, o Tenente Regueira foi informado, por alguns civis, da presença de um posto inimigo. Armados com baionetas e granadas de mão, os soldados brasileiros, cautelosamente, se aproximaram do reduto alemão. Estavam a pouca distância do posto, quando o Tenente Regueira ordenou a dois soldados que avançassem em missão de exploração. Ao chegar às vizinhanças do posto, perceberam a presença de uma sentinela alemã.

Um dos soldados, chamado Amorim, saltou sobre ela, sabre na mão, e apunhalou-a, silenciando-a. No entanto, sua ação foi pressentida pelo resto dos soldados germânicos, que se lançaram sobre ele, O sargento que acompanhava o soldado Amorim acionou, então, sua metralhadora duas vezes consecutivas, mas a arma falhou em ambos as ocasiões. Os alemães, então, atacaram a patrulho com fogo de metralhadoras e granadas de mão. Defendendo-se tenazmente, o Tenente Regueiro retrocedeu com seus homens, salvando-os de morte certo. Episódios como este, repetidos dezenas de vezes, pontilharam as ações da Força Expedicionária Brasileira.

 


Última alteração em 08-29-2006 @ 04:36 pm

[ Envie esta História para um amigo! ]

 
Comentar
Comentar
Veja mais
Veja mais
Perfil do usuário colaborador
Perfil do usuário colaborador
Envie uma Mensagem Privada
Envie uma Mensagem Privada